Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2018
Descrição
  • LUCAS EMANUEL TENÓRIO FERNANDES TELES
  • INFLUÊNCIA DE MENSAGENS INSTANTÂNEAS ONLINE NA AVALIAÇÃO DO ÍNDICE DE ANSIEDADE, PERCEPÇÃO DE DOR, MOTIVAÇÃO E APREENSÃO EM PACIENTES SUBMETIDOS A IMPLANTES DENTÁRIOS
  • Orientador : PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
  • Data: 27/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Este estudo avaliou a influência das mensagens instantâneas on-line sobre ansiedade, motivação, apreensão e percepção da dor em pacientes submetidos à cirurgia de implante dentário pela primeira vez. Desenho do estudo: Neste ensaio clínico randomizado, 32 pacientes foram divididos em dois grupos: um grupo recebeu acompanhamento com mensagens instantâneas on-line e o outro não recebeu acompanhamento. Aplicamos questionários para avaliar os resultados centrados no paciente antes da cirurgia, 24 horas e 7 dias após a cirurgia. Resultados: Observou-se redução significativa nos níveis de ansiedade no primeiro (média 30,7 ± 9,8; P = 0,004) e sétimo dia (média 30,2 ± 11,8; P = 0,008) nos pacientes que receberam mensagens instantâneas online após a cirurgia. A redução nos níveis de apreensão também foi observada no grupo de intervenção no sétimo dia de pós-operatório (média de 6,9 ​​± 9,7; P = 0,036). O uso de mensagens instantâneas on-line não influenciou o nível de motivação e a percepção da dor pós-operatória. Conclusão: Nossos resultados sugerem que as mensagens instantâneas on-line podem ser uma ferramenta de comunicação útil para reduzir a ansiedade e a apreensão na primeira semana de pós-operatório em cirurgia de implante. No entanto, mais ensaios clínicos são necessários para avaliar a influência a longo prazo desta tecnologia após a instalação do implante dentário.

  • JESSICA KARINE FREIRE NASCIMENTO
  • AVALIAÇÃO DAS MEDIDAS DENTÁRIAS MÉSIO-DISTAIS EM ADULTOS COM DEFICIÊNCIA ISOLADA DO HORMÔNIO DO CRESCIMENTO.
  • Orientador : LUIZ ALVES DE OLIVEIRA NETO
  • Data: 24/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Estudos das dimensões dentárias são inexistentes em pacientes com deficiênciaisolada do hormônio do crescimento (DIGH). No município Itabaianinha, Sergipe,Brasil, encontra-se um grande grupo de indivíduos com baixa estatura severaprovocada por uma mutação homozigótica no gene do receptor do hormônioliberador do hormônio de crescimento. O objetivo deste trabalho foi comparar asmedidas dentárias mésio-distais em adultos com deficiência isolada do hormôniodo crescimento. Foram avaliados 28 modelos de gesso (superior e inferior) de14 pacientes adultos com deficiência isolada do hormônio do crescimento sendo09 homens (29,89 ± 8,08) e 05 mulheres (35,6 ± 12,90). O grupo controle deestatura normal foi composto de 20 pacientes (09 mulheres e 11 homens)pareados por idade e sexo. As mensurações foram realizadas através desoftware especifico Ortho Insight 3D após a digitalização dos modelos viascanner tridimensional. As medidas foram expressas em valores médios e desviopadrão, e comparados por meio do teste t e o teste Mann-Whitney . Todos osvalores das dimensões dentárias dos pacientes com DIGH são estatisticamentesignificativos (p≤0.05) quando comparados ao grupo controle. A DIGH reduztodas as dimensões dentárias dos mésio-distais, sugerindo que a deficiência doGH afeta a oclusão devido a possíveis diferenças nos padrões de redução dosdentes e do desenvolvimento craniofacial.

  • SHEILA MARA MORAIS SANTOS
  • LIMITES DE PERCEPTIBILIDADE E ACEITABILIDADE DAS ALTERAÇÕES DE COR CAUSADAS PELA REDUÇÃO NA ESPESSURA DO COMPÓSITO CORRESPONDENTE A DENTINA
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 21/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo determinar o limiar de redução na espessura do compósito de cor da dentina necessário para resultar em mudanças de cor perceptíveis e aceitáveis ​​em restaurações simuladas. Três sistemas de compósitos (Charisma Diamond, IPS Empress Direct e Filtek Z350 XT) foram avaliados utilizando corpos de prova cilíndricos construídos com tons de dentina e esmalte. A opacidade dos compósitos foi avaliada usando cilindros de 1,0 mm de espessura sobre fundo preto e branco. Uma cor inicial foi estabelecida para cada sistema pela combinação de esmalte de 1,0 mm de espessura com 3,0 mm de cilindros de resina na cor de dentina sobre um fundo escuro (n = 9). Em seguida, foram calculadas as alterações de cor (∆E00) causadas por reduções sequenciais de 0,1 mm nos cilindros de resina na cor de dentina. Mudanças de opacidade em cilindros na cor de dentina e cilindros combinados de esmalte e dentina foram também avaliadas após cada redução de espessura. Regressão polinomial foi realizada com médias de ∆E00 em função da espessura dos cilindros na cor de dentina; e os limiares de aceitabilidade (∆E = 1.77) e perceptibilidade (∆E = 0.81) foram calculados. Regressões lineares também foram realizadas para ∆E00 em função da opacidade dos cilindros na cor de dentina e do par combinado de cilindros de esmalte-dentina. Com exceção da Charisma, os tons de esmalte apresentaram menor opacidade do que a dentina. Alterações de cor aceitáveis ​​​foram observadas nos cilindros na cor de dentina mais finos que foram utilizados 2,0-2,4 mm e 1,1-1,4 mm, respectivamente. Nenhuma diferença entre os sistemas compostos foi observada. Em conclusão, as reduções do compósito da cor da dentina inferiores a 0,6 mm e 1,6 mm não resultaram em alterações perceptíveis e clinicamente relevantes, respectivamente, na cor final das restaurações simuladas

  • ISMÁRIO SILVA DE MENESES
  • AVALIAÇÃO DO USO DE CARVACROL ASSOCIADO À FOTOBIOMODULAÇÃO A LASER NA REAÇÃO TECIDUAL
  • Orientador : MARIA AMALIA GONZAGA RIBEIRO
  • Data: 14/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O processo de reparo de feridas é um fenômeno fundamental e que abrange aspectos de proliferação celular, diferenciação celular e apresenta complexidade biológica e bioquímica, seu início ocorre logo após a injúria. Para otimizar esse processo, é possível encontrar na literatura trabalhos que comprovam a eficácia do uso de biomateriais, destacando para esse fim o carvacrol, um biomaterial do tipo monoterpeno fenólico presente no óleo essencial de plantas medicinais do gênero Origanum e Thymus (Lamiaceae) e a fotobiomodulação a laser. Este estudo objetivou analisar a reação tecidual com a inclusão de tubos de polietileno utilizando pasta de carvacrol associada ou não à fotobiomodulação a laser (FBML) de λ660nm em subcutâneo do dorso de ratos da linhagem Wistar. Para tanto, 60 animais foram divididos em quatro grupos (n=15) e receberam as seguintes intervenções: implantação de tubos vazios (CTR); implantação de tubos contendo pasta de carvacrol (CVC); implantação de tubos vazios e fotobiomodulação a laser (LLLT); implantação de tubos contendo pasta de carvacrol e fotobiomodulação a laser (CVCLT) e avaliados nos períodos de 03, 08 e 15 dias. Após a eutanásia dos animais nos seus respectivos períodos de avaliação, as peças cirúrgicas foram removidas e submetidas à análise histológica para avaliação da reação inflamatória e fibroplasia nas colorações HE e Picrosirius Red, respectivamente. Na avaliação do processo inflamatório no período de 3 dias, o grupo CVCLT exibiu menor infiltrado inflamatório em relação ao demais grupos (p<0,01). Já no período de 8 e 15 dias, os grupos LLLT e CVCLT apresentaram menor quantidade de infiltrado inflamatório linfocitário em relação aos demais grupos, (p<0,01 e p<0,05). Quanto a avaliação do colágeno dos tipos I e III, não se observou diferença significativa entre os grupos no período de 3 dias. No período de 8 dias, houve diferença no grupo CVC em relação aos demais grupos quanto a avaliação do colágeno do tipo III (p<0,001). E no período de 15 dias as únicas diferenças significativas observada foi entre o grupo CVCLT em relação aos grupos CTR e LLLT na avaliação do colágeno do tipo I (p<0,05). A utilização da pasta de carvacrol associado a fotobiomodulação a laser demonstrou otimizar o período inflamatório da reação tecidual.

  • GUSTAVO MARQUES SOBRAL DOS SANTOS
  • IMPACTO DO TABAGISMO NA PERI-IMPLANTITE E FALHA DE IMPLANTES DENTAIS: AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA EVIDÊNCIA DE META-ANÁLISES DE ESTUDOS OBSERVACIONAIS
  • Orientador : PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
  • Data: 06/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: diversas revisões sistemáticas e meta-análises têm avaliado a relação entre o tabagismo, peri-implantite e falha dos implantes. Com o aumento do número de publicações nos últimos anos e a sua importância no processo de tomada de decisão em saúde, é fundamental avaliar o grau de evidência desses estudos. Objetivos: avaliar o grau de evidência de meta-análises de estudos observacionais que avaliaram a relação entre o tabagismo, peri-implantite e falha dos implantes. Metodologia: uma busca foi realizada nas bases de dados PUBMED, Web of Science, Scopus, Lilacs, Cochrane Library e literatura cinza para identificar meta-análises que avaliaram os efeitos do tabagismo na peri-implantite e/ou falha dos implantes. Os artigos foram escritos em inglês e publicados a partir de fevereiro de 2011, período correspondente à criação do PROSPERO. Não foram incluídos no estudo meta-análises de estudos pré-clínicos. A avaliação da qualidade metodológica, do risco geral de viés e do grau de evidência dos estudos incluídos foram realizadas pelas ferramentas AMSTAR 2, ROBIS e GRADE, respectivamente. Resultados: um total de 7 meta-análises foram incluídas. A avaliação pelo AMSTAR 2 indicou que 4 meta-análises apresentaram qualidade metodológica moderada e 3 criticamente baixa. O ROBIS mostrou que 4 meta-análises apresentaram baixo risco de viés e 3 alto risco. O GRADE concluiu que 5 meta-análises apresentaram evidência muito baixa, 1 baixa e outra moderada. Conclusão: embora as meta-análises que avaliaram a relação entre o tabagismo, peri-implantite e falha dos implantes apresentaram desfechos desfavoráveis aos fumantes, a qualidade da evidência é baixa. Portanto, as informações disponíveis nessas meta-análises devem ser interpretadas com cautela para a prática clínica.

  • TITO MARCEL LIMA SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA, EFICÁCIA, CITOTOXICIDADE E GENOTOXICIDADE DE DOIS AGENTES PARA REMOÇÃO QUÍMICO-MECÂNICA DA CÁRIE: UM ESTUDO IN VITRO
  • Orientador : LUIZ RENATO PARANHOS
  • Data: 26/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A remoção do tecido cariado com instrumentos rotatórios, podem não levar a preservação da estrutura dental, além de provocar aquecimento, estímulos dolorosos, aumento da ansiedade, uma boa alternativa é a remoção químico mecânica, que minimiza essas condições. O objetivo desse estudo é avaliar a eficiência, eficácia, citotoxicidade e genotoxicidade de dois agentes removedores químico-mecânicos da lesão de cárie em dentina. Trata-se de um estudo in vitro, a amostra final do estudo envolveu 60 espécimes, com alocação em três grupos: tratamento com broca, Papacárie® (F&A Laboratório Farmacêutico Ltda, São Paulo - SP, Brasil), Brix 3000® (Brix S.R.L Medical Science, Carcarañá, Província de Santa Fé – Argentina), com 20 espécimes por grupo. Os testes de eficiência foram realizados com base no tempo de remoção do tecido cariado. Já os testes de eficácia foram aferidos através da análise da microdureza dental, sendo utilizado o microdurômetro e penetrador do tipo Knoop. Para avaliação da citotoxicidade foi utilizada a incorporação do corante MTT, e a genotoxicidade foi avaliada através do teste de micronúcleos. Foram utilizados fibroblastos pulpares humanos (FP6), para os testes celulares. No teste de microdureza knoop, observou-se que a sua média foi de 48,54 ± 16,31 kg/mm², 43,23 ± 13,26 kg/mm² e 47,63 ± 22,40 kg/mm² para os grupos PPC, BRI e TCB, respectivamente. Na análise intergrupo, não foram constatadas diferenças significativas. Obteve-se remoção do tecido cariado mais rapidamente usando o tratamento convencional com brocas (mediana = 54,00 segundos). Em relação às terapias de remoção minimamente invasivas, o Brix 3000® (mediana = 85,00 segundos) apresentou desempenho superior ao Papacárie® (mediana = 110,50 segundos). Com relação aos parâmetros de coloração e consistência, constatou-se que tanto o tratamento convencional com broca (p < 0,001) como a aplicação do Brix 3000® (p < 0,001) e do Papacárie® (p < 0,05) foram eficazes. O Papacárie® foi citotóxico, apresentando significância em relação ao grupo controle (p<0,05). Já, o Brix 3000® não apresentou citotoxicidade. O Papacárie® e o Brix 3000® não foram considerados genotóxicos. A remoção químico mecânica apresenta-se como uma boa alternativa para conservação da estrutura dental sadia, o Brix 3000® é uma boa7opção por apresentar menor tempo de remoção e ser atóxico quando comparado ao Papacárie®.

  • MARTA DANIELE LIMA MENEZES ALVES
  • EFEITO DO USO PRÉVIO DE OXALATO DE POTÁSSIO COMPARADO AO NITRATO DE POTÁSSIO NA SENSIBILIDADE DENTAL RELACIONADA AO CLAREAMENTO EM CONSULTÓRIO: ESTUDO CLINICO RANDOMIZADO TRIPLO CEGO.
  • Orientador : FLAVIA PARDO SALATA NAHSAN
  • Data: 26/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O clareamento de consultório é uma técnica consagrada e com bons resultados dentre tratamentos não invasivos, mas, pode causar sensibilidade dental. O objetivo deste estudo foi comparar o efeito do uso prévio de dois agentes dessensibilizantes na redução de sensibilidade dental provocada por procedimento clareador executado em consultório. Foram selecionados 48 pacientes, divididos em função dos lados das arcadas: aplicação de Nitrato de Potássio (NP), de um lado da arcada superior e inferior e Oxalato de Potássio (OP), do lado oposto (SplitMouth). Os pacientes receberam a aplicação dos dessensibilizantes sobre a face vestibular dos dentes superiores e inferiores durante 10 minutos antes do procedimento clareador, que foi realizado com peróxido de hidrogênio a 35%, em uma única aplicação de 40 minutos. O nível de sensibilidade foi avaliado nos tempos: inicial, durante (40º minuto), 24 horas após o procedimento clareador e o seu maior pico de dor durante todo o processo, usando a escala verbal. A alteração de cor dos dentes foi mensurada utilizando-se a escala Vita Bleachedguide uma semana após cada procedimento de clareamento. Na avaliação de sensibilidade pela escala verbal durante e após às 24h foi aplicado o teste da razão de chance (Odds ratio), o risco relativo, teste de Fisher e teste de Mcnemar. Os dados da intensidade de sensibilidade durante às primeiras 24h foram calculados pelo teste de Wilcoxon, e para a escala Vita Bleachedguide os testes de Friedman e Mann-Whitney (α = 0,05). Para avaliação da sensibilidade pela escala verbal não houve diferença significativa entre os grupos avaliados durante e nem após 24h. Na avaliação da intensidade da dor também não houve diferença significativa entre os grupos. Para avaliação da cor na escala Vita Bleachedguide não houve diferença entre os grupos nos três tempos quando comparados, onde os escores de cor foram diminuindo com o tempo nos dois grupos, obtendo-se efetividade no clareamento. Assim, os dois dessensibilizantes apresentam comportamentos semelhantes na redução da sensibilidade trans. e pós-operatória sem interferir no resultado final da cor.

  • ALLAN CARLOS ARAUJO DE OLIVEIRA
  • MENSURAÇÃO DA DOR DURANTE A ANESTESIA DENTAL E DO TEMPO DE LATÊNCIA E DURAÇÃO ANESTÉSICA PULPAR DO MÉTODO DE INJEÇÃO “NEEDLE FREE”: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.
  • Orientador : LIANE MACIEL DE ALMEIDA SOUZA
  • Data: 19/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A dor durante a injeção de anestésicos locais é o principal motivo para o medo e a ansiedade. Na clínica odontológica, métodos e dispositivos anestésicos são usados para controlar a dor durante a injeção. O objetivo deste estudo foi mensurar o grau de dor durante a anestesia, além dos tempos de latência e duração da anestesia pulpar do método de injeção “needle free” e do método com seringa tradicional na maxila. Materiais e Métodos: Tratouse um estudo controlado, cego, split-mouth e randomizado com 41 voluntários que necessitavam de restaurações classe I em primeiros molares maxilares. A anestesia local foi realizada com injeção “needle free” a jato e seringa tradicional (grupo controle) com agulha curta 30G. A técnica e a lateralidade da maxila foram previamente randomizadas. Em seguida, os dentes tiveram os tempos de latência e duração da anestesia aferidos através do “Pulp Tester” Elétrico (PTE). O primeiro molar foi restaurado após a aferição do tempo de latência. A Escala Visual Analógica (EVA) aferiu o grau de dor experimentado durante os dois métodos anestésicos. Todos os dados foram tabulados e enviados para análise estatística com nível de significância estabelecido em 5%. Resultados: Não houve diferenças estatisticamente significativas (p > 0.05) entre os dois métodos anestésicos em relação à EVA e ao limiar basal de estimulação elétrica (mA). O tempo de latência anestésica foi de 2 minutos para todos os voluntários. O teste de Mann-Whitney (p < 0.05) conferiu mediana de 40 minutos de duração da anestesia pulpar. Conclusões: A dor mensurada pela EVA não conferiu diferenças significativas entre os dois métodos anestésicos. O tempo de latência anestésica foi de 2 minutos para todos os indivíduos submetidos aos dois métodos anestésicos. A anestesia pulpar com seringa tradicional apresentou maior tempo de duração.

  • CRISTINNE ANDRADE MELO
  • AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA DA ACURÁCIA DIAGNÓSTICA DE LESÕES DE CÁRIES INTERPROXIMAIS EM DENTES POSTERIORES EM DIFERENTES “DISPLAYS” MÓVEIS
  • Orientador : WILTON MITSUNARI TAKESHITA
  • Data: 16/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Os dispositivos móveis facilitam o acesso aos dados do paciente e podem ser usados para visualizar radiografias, eliminando a necessidade de extensos registros em papel e facilitando o acesso do cirurgião-dentista as radiografias. Objetivo: Avaliar a acurácia diagnóstica da radiografia digital interproximal com lesões de cárie visualizadas em tablets e smartphones. Materiais e métodos: Foram selecionadas 60 radiografias digitais interproximais, que possuíam imagens radiográficas de lesões cariosas em dentes posteriores, selecionadas a partir do arquivo projeto de extensão: PJ025-2016 “Serviço de atendimento a pacientes com necessidade de exames radiográficos especializados” dos pacientes do Departamento Odontológica do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe – UFS. Para a aquisição das imagens foi utilizado um sensor placa de fósforo de tamanho zero (área ativa 20 x 30 mm) do sistema digital iExpress® (Instrumentarium, Tuusula Finlândia), com resolução espacial 14,3 pl/mm, com posicionador para técnica radiográfica interproximal. As imagens radiográficas foram selecionadas por meio do consenso entre dois radiologistas com 15 e 30 anos de experiência, e posteriormente analisadas em dois smartphones: Iphone 6S (Apple, California, EUA) e Samsung Galaxy Gran 2 (DUOS) (Samsung, Seul, Coreia do Sul), e dois tablets: Ipad (Apple, California, EUA) e Samsung Galaxy Tab (Samsung, Seul, Coreia do Sul). Resultados: Os valores de Kappa (Kw) determinaram que o avaliador 1 apresentou concordância quase perfeita para todos os dispositivos, enquanto o avaliador 2 apresentou concordância substancial para todos os dispositivos. Os valores da área abaixo da curva ROC (Az) para o Smartphone IOS (0.944), Smartphone Android (0.916), Tablet IOS (0.949) e no Tablet Android (0.950) apresentaram acurácia semelhantes e não apresentaram diferenças estatisticamente significativas entre si (p≤ 0,05). Conclusão: Os displays estudados nesta pesquisa, possuem acurácia semelhante e podem ser utilizados para avaliar radiografias digitais sem alterar a capacidade de diagnóstico

  • PAULA FERNANDA DAMASCENO SILVA
  • EFEITO DA REMOÇÃO PARCIAL DE CÁRIE NO COMPORTAMENTO BIOMECÂNICO DE RESTAURAÇÕES CLASSE II COM COMPÓSITO “BULK-FILL”
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 16/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Em lesões de cárie profundas, a manutenção da dentina afetada por cárie (remoção parcial de cárie) sob a restauração definitiva tem sido recomendada para evitar danos adicionais à polpa, mas os efeitos da presença deste tecido dentinário mais resiliente sob a restauração ainda não está totalmente esclarecido. Assim, este estudo objetivou desenvolver um método de indução de cárie na dentina usando desafio ácido associado ao modelo de biofilme de microcosmo e determinar o efeito da manutenção da dentina afetada pela cárie sob restauração composta em seu comportamento biomecânico. Vinte terceiros molares, com preparo cavitário classe I, foram armazenados em solução desmineralizante de ácido acético por 32 dias. Após isso, biofilme de microcosmos foi cultivado por 7 dias sobre a dentina desmineralizada, sendo exposto a 6 horas sacarose em cada dia. A dentina afetada foi removida em metade das amostras, sendo mantida nas demais (n = 10). As paredes proximais também foram removidas e as cavidades classe II restauradas com o compósito Filtek Bulk-Fill. A deformação das cúspides vestibular e lingual foi avaliada por extensometria durante o procedimento restaurador. A presença de trincas nestas cúspides também foi analisada por transiluminação antes e após a restauração. Quatro amostras (n = 2) foram utilizadas para mensurar volumetricamente a deformação de cúspide através de diferenças nas imagens obtidas em micro tomografia computadorizada. Em seguida, todas as amostras foram submetidas a 1.200.000 de ciclos mecânicos, sendo analisada a propagação de trincas; seguido por teste de resistência à fratura. Dados de deformação de cúspide e média de trincas/ dente foram submetidos a ANOVA de duas vias com medidas repetidas. O teste exato de Fisher foi usado para avaliar o efeito da remoção de cárie na proporção de trincas maiores e menores que 3 mm. Os dados do teste de resistência à fratura foram submetidos ao teste T. O nível de significância foi definido em 5% para todas as análises. A remoção de cárie não afetou a presença e distribuição das trincas, a deformação de cúspide e resistência a fratura dos elementos dentais restaurados com compósito. O procedimento restaurador aumentou o número de trincas dentais, que não foi afetado pela ciclagem mecânica. Como conclusão, a manutenção da dentina afetada pela cárie sob restauração de resina composta não afetou o comportamento biomecânico desta.

  • LUDMILA SMITH DE JESUS OLIVEIRA
  • DESCOLORAÇÃO DENTÁRIA INDUZIDA POR MATERIAIS UTILIZADOS NA TERAPIA REGENERATIVA ENDODÔNTICA E A EFETIVIDADE DO CLAREAMENTO INTRA-CORONÁRIO
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 16/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo avaliou a descoloração coronária induzida por materiais utilizados na terapia regenerativa endodôntica bem como o efeito do clareamento interno na descoloração. Trinta terceiros molares foram alocados aleatoriamente de acordo com a etiologia da descoloração (n = 10): MTA - agregado trióxido mineral branco, TAP - pasta tri-antibiótica e BLD - sangue bovino (controle). Após a medição da cor inicial do dente, os canais radiculares foram parcialmente preenchidos com MTA, TAP, ou uma bolinha de algodão com sangue bovino foi colocada na câmara pulpar. As alterações de cor foram avaliadas após 30, 60 e 180 dias usando um espectrofotômetro portátil (sistema CieLab). Após a descoloração, o clareamento interno dos dentes foi realizado com uma mistura de perborato de sódio e peróxido de hidrogênio a 20% inserido na câmara pulpar e substituído semanalmente por 21 dias. A cor da coroa foi medida antes de cada substituição do agente clareador e uma semana após a última. No início, após a coloração e clareamento, os dados de cada parâmetro de cor foram analisados ​​individualmente por ANOVA de uma via, enquanto as diferenças em ΔE foram avaliadas por ANOVA de 2 vias medidas repetidas (α = 0,05). Após o tempo de coloração, TAP resultou em amostras mais escuras e mais verdes, e não foi observada diferença entre os dentes corados com BLD ou MTA. O clareamento interno resultou na melhora da cor dos dentes sem diferença na mudança de cor entre os agentes etiológicos. No entanto, as amostras coradas com TPA ficaram mais escuras, mais verdes e azuis após o término dos procedimentos de clareamento. Em conclusão, o TPA resultou em descoloração dentária mais significativa e a pior cor permaneceu após os procedimentos de clareamento dentário.

2017
Descrição
  • BRUNO GOMES DE OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO ESTÉTICA DE VARIAÇÕES SIMULADAS DA EXPOSIÇÃO GENGIVAL EM DIFERENTES TIPOS FACIAIS: PERCEPÇÃO DE LEIGOS, ORTODONTISTAS E CIRURGIÕES BUCOMAXILO-FACIAIS
  • Orientador : PAULO HENRIQUE LUIZ DE FREITAS
  • Data: 19/06/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A percepção da beleza é influenciada por preferências individuais de natureza subjetiva, o que torna difícil a tarefa de reconhecer objetivamente uma face bela. O sorriso é um elemento importante na estética e atratividade da face, e sua avaliação é essencial para o diagnóstico e elaboração do planejamento ortodôntico. O nível de exposição gengival é um quesito que deve ser avaliado com cautela para não comprometer o equilíbrio facial no contexto do tratamento ortodôntico. Assim, justificase a necessidade de verificar a percepção da estética do sorriso por leigos, ortodontistas e cirurgiões buco-maxilo-faciais através de um estudo prospectivo, mediante análise de simulações da exposição gengival em diferentes magnitudes durante o sorriso espontâneo. Para tal, uma modelo do sexo feminino, mesofacial, leucoderma, teve sua face fotografada exibindo um sorriso espontâneo em norma frontal. O software Adobe Photoshop CS6 Extended® foi utilizado para alterar a imagem original simulando três tipos faciais (mesofacial, braquifacial e dolicofacial) e alterando a exposição gengival para zero, dois e quatro milímetros de exposição. Assim, nove face-estímulo foram criadas a partir da fotografia original representando três variações de exposição gengival para cada tipo facial. Três grupos de avaliadores (leigos, ortodontistas e cirurgiões buco-maxilo-faciais), com 50 voluntários cada, responderam a um formulário virtual criado no Google Forms (Mountain View, CA, EUA). As imagens digitalmente manipuladas foram analisadas pelos avaliadores quanto à sua atratividade através de escores variando entre zero e dez. Os testes de Kruskal-Wallis e post hoc de Dunn foram utilizados para a verificação do grau de exposição gengival mais atrativo e da possível influência do tipo facial na atratividade do sorriso. Com base nos resultados obtidos, pôde-se concluir que os leigos concordaram com os ortodontistas em suas avaliações das imagens de 0mm e 2mm de gengiva exposta (p<0.0001). Os cirurgiões buco-maxilo-faciais elegeram a exposição de 2mm como a mais atrativa (p<0.0001). Os julgadores preferiram, independentemente da tipologia facial, as exposições gengivais de 0mm e de 2mm (p<0.0001).

  • LAERTE RIBEIRO MENEZES JUNIOR
  • RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DE BRÁQUETES ORTODÔNTICOS CERÂMICOS COLADOS EM DENTES SUBMETIDOS À EXPERIÊNCIA EROSIVA: EFEITO DO TIPO DE SISTEMA ADESIVO
  • Orientador : LUIZ RENATO PARANHOS
  • Data: 14/06/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O aumento na demanda de pacientes adultos que procuram por tratamento ortodôntico, ocorrido ao longo das últimas décadas, fez com que o uso de bráquetes cerâmicos crescesse exponencialmente, pelo maior requerimento estético destes durante o tratamento. Como a erosão dental é um problema comum nas sociedades modernas, o paciente adulto está mais susceptível a este tipo de problema. Por este motivo, este estudo teve como objetivo avaliar a resistência ao cisalhamento de bráquetes ortodônticos cerâmicos colados com dois diferentes tipos de sistema adesivo em dentes submetidos à experiência erosiva. Tratou-se de um estudo experimental in vitro no qual foram utilizados 76 dentes bovinos, divididos em dois grupos: grupo-controle (G1), que permaneceu em saliva artificial; e grupo experimental (G2), que sofreu erosão por meio de 20 ciclos de imersão em Coca-Cola® , realizados durante 90 segundos, a cada seis horas, por cinco dias. Dois espécimes de cada grupo foram removidos e preparados para avaliação qualitativa em microscópio eletrônico de varredura (MEV). Para a colagem dos bráquetes ortodônticos cerâmicos policristalinos (3M Abzil, São José do Rio Preto, SP, Brasil), dividiu-se os grupos da seguinte forma: G1XT e G2XT, nos quais foi utilizado o sistema adesivo Transbond® XT (3M Unitek, Monrovia, CA, EUA); e G1Plus e G2Plus, nos quais foi utilizado o sistema adesivo Transbond® Plus Color Change (3M Unitek, Monrovia, CA, EUA). Após a colagem, todos os espécimes foram submetidos ao teste de cisalhamento. Para comparação entre os dois sistemas adesivos, foi utilizada a Análise de Variância a dois critérios modelo fixo (p<0,05). Após a descolagem do bráquete, o Índice de Remanescente Adesivo (IRA) foi utilizado para analisar o remanescente do composto adesivo na superfície do dente por meio do Teste de Kruskal-Wallis e, posteriormente, pelo teste post hoc de Dunn. A avaliação qualitativa por meio do microscópio eletrônico de varredura mostrou uma superfície dental mais lisa e regular dos espécimes que ficaram somente em saliva, quando comparados com os espécimes submetidos à erosão. Quanto aos valores do teste de cisalhamento, não houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos G1XT/G2XT e G1Plus/G2Plus. Foi possível observar efeito significativo do sistema adesivo (p=0,014), mas não da solução erosiva (p=0,665), e nem interação entre os fatores sistema adesivo e solução (p=0,055). O Transbond® Plus Color Change foi, em média, 7,1% mais resistente que o Transbond® XT. Quanto ao IRA, os grupos submetidos ao ciclo erosivo (G2) mostraram uma ligação mais forte entre sistema adesivo e esmalte dental, não tendo havido diferenças estatisticamente significativas entre as comparações G1XT/G1Plus e G2XT. Observou-se, também, que não houve correlação significativa entre os escores do IRA e a resistência de união.

  • DANIELE MACHADO REINHEIMER
  • Correlação do espaço aéreo faríngeo, medidas craniofaciais e formantes da voz em adultos com deficiência isolada do hormônio do crescimento
  • Data: 24/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As consequências da deficiência isolada do hormônio do crescimento (DIGH) sobre o desenvolvimento craniofacial e produção da voz têm sido estudadas em uma coorte de indivíduos em Itabaianinha, Sergipe. Esses indivíduos apresentam baixa estatura severa e proporcionada, redução vertical da face, redução do perímetro cefálico, e voz com timbre alto e agudo. Objetivos: (1) Avaliar a largura do espaço aéreo faríngeo dos indivíduos com DIGH e (2) correlacionar as medidas craniofaciais com a frequência fundamental e formantes de voz. Metodologia: Estudo transversal realizado com 9 indivíduos adultos, não-tratados, com DIGH. O espaço aéreo faríngeo e as medidas craniofaciais foram avaliadas através de análise cefalométrica e comparadas com um grupo controle. A análise acústica incluiu medidas de frequência fundamental e das três primeiras formantes das sete vogais orais [a], [ê], [é], [i], [ô], [ó], [u] do Português Brasileiro. Resultados: Não foram encontradas diferenças nas medidas de espaço aéreo entre os indivíduos com DIGH e os controles pareados por sexo e idade. A largura do espaço aéreo faríngeo não foi influenciada pelas medidas cefalométricas, exceto o comprimento mandibular. Nossos resultados mostraram correlações negativas entre os dois primeiros formantes (F1 e F2) e a maioria das medidas lineares, incluindo comprimento do ramo mandibular, comprimento mandibular, altura facial posterior e ântero-inferior e base anterior do crânio. Entretanto, F1 e F2 mostraram correlações positivas com FMA e o ângulo goníaco. Não foram encontradas correlações entre o espaço aéreo faríngeo superior, frequência fundamental e os três primeiros formantes (F1, F2, F3). Uma correlação negativa foi encontrada entre o espaço aéreo faríngeo inferior e F1 [a]. Conclusão: Nossos achados podem indicar que o espaço aéreo faríngeo nos indivíduos com DIGH é menos dependente do eixo GH-IGF-I do que o crescimento ósseo longitudinal. Os altos valores das frequências dos formantes na deficiência de GH podem estar relacionados à rotação posterior da mandíbula contribuindo com o encurtamento do trato vocal.

  • FILIPE DE SOUZA NUNES
  • A PERCEPÇÃO DOS PAIS/CUIDADORES SOBRE O IMPACTO DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL
  • Data: 24/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Deficiência intelectual (DI) pode ser definida como o funcionamento intelectual abaixo da média (QI ≤ 70), com início antes dos 18 anos de idade e déficits ou prejuízos concomitantes no comportamento adaptativo, expresso em habilidades conceituais, sociais e práticas. Crianças e adolescentes com DI tendem a apresentar uma maior experiência de cárie e doença periodontal devido à impossibilidade ou dificuldades de autocuidado ou por terem sua higiene oral negligenciada pelos seus cuidadores, comprometendo aspectos importantes de sua qualidade de vida. Este estudo transversal foi desenvolvido para avaliar a prevalência da cárie dentária e o status de higiene bucal em crianças e adolescentes com DI e seu impacto sobre a qualidade de vida na percepção dos pais e cuidadores. Uma amostra de conveniência composta por 92 crianças e adolescentes entre 6 e 14 anos foi selecionada no período de dezembro de 2015 a novembro de 2016. Os instrumentos de avaliaçao de qualidade de vida relacionada à saúde bucal (QVRSB) incluiu o Parental-Caregiver Perceptions Questionnaire (P-CPQ) e o Family Impact Scale (FIS), ambos traduzidos e validados para a lingua portuguesa (Brasil). O exame clínico oral das crianças foi realizado para mensuração da prevalência da cárie dentária e avaliação da higiene bucal através dos índices CPO-D / ceo-d e Índice de Higiene Oral Simplificado (IHO-S), respectivamente. A maioria dos cuidadores eram mães (96,7%), casadas (60,9%), entre 5 e 9 anos de escolaridade (68,5%), tinham uma média de 2 filhos e recebia ≤ 1 salário mínimo (82,6%). Todas as famílias recebiam apoio financeiro do governo. No geral, 95,7% dos pais / cuidadores relataram que as condições orais tiveram impacto na qualidade de vida relacionada à saúde das crianças. Verificou-se que os anos de escolaridade (P = 0.013) dos pais / cuidadores e história de aleitamento materno (P = 0.038) tiveram impacto na percepção de limitações funcionais das crianças. Trinta e sete (40,2%) crianças não tiveram experiência de cárie. Das 55 (59,8%) crianças com experiência de cárie dentária (ceo-d / CPO-D ≥ 1), 27 (49,1%) foram classificadas como de alta gravidade (ceo / CPO-D ≥ 5). A média do índice ceo / CPO-D foi de 3,77. Cinquenta e nove (64,1%) crianças apresentaram higiene oral ruim (OHI-S = 1,9-3,0). A média do índice OHI-S foi de 1,62. Não encontramos diferenças nos escores de QVRSB de acordo com o estado de higiene bucal e a gravidade da cárie dentária em crianças com DI. A condição de higiene bucal e a gravidade da cárie dentária não influenciaram a percepção dos pais / cuidadores em relação QVRSB. Este estudo destaca a importância da educação odontológica para pais / cuidadores para promover qualidade de vida de crianças com DI.

  • VANESSA DOS SANTOS VIANA
  • A PERCEPÇÃO DOS CUIDADORES SOBRE O IMPACTO DA SAÚDE BUCAL NA QUALIDADE DE VIDA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM AUTISMO
  • Orientador : PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
  • Data: 23/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Estudos que avaliem a percepção dos cuidadores sobre a qualidade de vida relacionada à saúde oral (QVRSO) de crianças e adolescentes com autismo são necessários para que se melhore o cuidado desta população. Objetivo: Este estudo transversal foi desenhado para avaliar o impacto da cárie dental, higiene oral e características socioeconômicas e demográficas sobre a qualidade de vida de crianças e adolescentes com autismo usando seus pais / cuidadores como proxies. Métodos: Uma amostra de conveniência incluindo 40 crianças e adolescentes de 6 a 14 anos de idade com autismo foi selecionada entre dezembro de 2015 e novembro de 2016. Para avaliação da QVRSO foram utilizados o Parental-Caregivers Perceptions Questionnaire (P-CPQ) e o Family Impact Scale (FIS). O exame clínico oral das crianças e adolescentes foi realizado para mensuração da prevalência de cárie e avaliação da higiene oral. Resultados: O escore global para o P-CPQ variou de 0 a 63, com uma média (DP) de 13.52 (9.05). 97.5% das mães relataram que as condições orais tiveram um impacto (P-CPQ > 0) na qualidade de vida relacionada à saúde. Um aumento dos anos de escolaridade (P = 0.016) esteve associado a uma maior percepção em relação à QVRSO. A maioria das crianças e adolescentes com autismo não tinham experiência de cárie e apresentavam boa a moderada higiene oral. Não foram encontradas diferenças nos escores de QVRSO de acordo com o status de higiene oral e prevalência de cárie dentária. Conclusão: Este estudo sugere que o conhecimento dos cuidadores tem um papel importante sobre a QVRSO de crianças e adolescentes com autismo. Estudos com maiores amostras são necessários para avaliar a influência de outras medidas de saúde oral sobre a qualidade de vida desta população.

  • MÁRIO LUIS TAVARES MENDES
  • AVALIAÇÃO IN VITRO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA DO ÓLEO DE COCO OZONIZADO
  • Orientador : PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Estomatite protética (EP) é uma patologia caracterizada pelo aspecto eritematoso, difuso ou pontilhado da mucosa palatina sob a base das próteses. A EP apresenta etiologia multifatorial, no entanto a infecção por Candida albicans é a causa mais comum. Esta lesão oral apresenta diferentes graus de severidade variando de petéquias a inflamação generalizada com hiperplasia papilar. O tratamento convencional para EP consiste na combinação de antifúngico, higiene oral e da prótese. Entretanto, é observado um aumento na resistência das leveduras aos tratamentos convencionais existentes. Desta forma, é importante o desenvolvimento de novos tratamentos para a EP. Com esse intuito, foi realizada uma avaliação in vitro da atividade antifúngica do óleo de coco ozonizado (OCO) contra isolados de Candida spp coletados de pacientes diagnosticados com EP. Foram coletados materiais biológicos da mucosa e da prótese de pacientes diagnosticados com EP. Para identificação das espécies foi utilizado o meio cromogênico Chromagar. A avaliação da atividade antifúngica foi realizada por ensaios de microdiluição pelo protocolo CLSI-M27-A3.Como substância teste foi utilizado o óleo de coco ozonizado e como controle positivo dos ensaios foi usada a nistatina. A observação da viabilidade celular foi realizada com azul de tripan e contagem na câmara de Neubauer por meio do microscópio óptico. Os testes utilizados na análise estatística foram o Kolmogorov-Sminorv, Anova com os pós-teste Dunnett’s e Linear Trend. O valor P <0,05 foi considerado significativo. 50% dos pacientes com EP foi do sexo feminino. A média de idade e desvio padrão foram de 47,5±4,5 anos e o tempo médio de uso da prótese e desvio padrão foram de 19±9 anos. No total, 15 isolados de candida foram obtidos, sendo a espécie C. albicans a mais prevalente com 47,06%, seguida de C. glabrata (23,53%), C. tropicalis (17,65%), C. krusei e outras espécies com 5,88%. A C. albicans colonizou mais a mucosa palatina e C. glabrata mais a prótese. Na avaliação da atividade fungicida do OCO, as concentrações de 5,0% (P <0,001) e 7,5% (P <0,0001) mostraram atividade fungicida contra os isolados de candida das quatro espécies obtidas dos pacientes e esta atividade foi dose dependente (P <0,0001). A atividade antifúngica do OCO sugere seu uso como fonte de compostos com potencial terapêutico no tratamento da EP. No entanto necessita-se de estudos farmacocinéticos adicionais para compreender melhor os mecanismos de ação, toxicidade, interações medicamentosas e dosagem adequada, de modo a prosseguir para estudos clínicos.

  • JULIANA BATISTA MELO DA FONTE
  • AVALIAÇÃO DA GENOTOXICIDADE E CITOTOXICIDADE DOS RAIOS X NO EPITÉLIO DA MUCOSA ORAL DE ADULTOS SUBMETIDOS À TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE FEIXE CÔNICO
  • Orientador : WILTON MITSUNARI TAKESHITA
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) é uma ferramenta que tem revolucionado o diagnóstico e o plano de tratamento na área odontológica, permitindo visualizar as estruturas em camadas de imagens nos planos axiais, coronais, sagitais e oblíquos, assim como as reconstruções tridimensionais. No entanto, apesar de proporcionar grandes benefícios, seu uso deve estar indicado mediante justificativa clínica, pois mesmo uma baixa dose de radiação é capaz de provocar efeitos biológicos deletérios e cumulativos nos tecidos humanos. Além disso, deve-se considerar para indicação, a área irradiada, por meio do FOV (Field of view) do equipamento. Para a análise do efeito dos raios X sobre tecidos epiteliais é indicado o uso do teste de micronúcleos aliado à contagem de alterações nucleares degenerativas. Para tal, os efeitos das radiações podem ser estudados por meio da citologia esfoliativa em base líquida, por ser de simples execução, baixo custo e não invasiva, além de otimizar a análise microscópica das lâminas com maior número de células epiteliais individuais descamadas. O objetivo desse estudo foi avaliar os efeitos dos raios X no epitélio da mucosa oral de pacientes adultos submetidos à TCFC comparando FOV pequeno (parcial) com o módulo de “stitch” (total), através da frequência de micronúcleos aliada à contagem de alterações nucleares degenerativas. Foram selecionados 30 adultos, que necessitavam da TCFC total ou parcial. A coleta do material foi realizada em duas etapas: imediatamente antes e dez dias após a obtenção da TCFC, por meio de esfregaço no fundo de vestíbulo da mucosa oral. O material foi processado e foram confeccionadas as lâminas para então ser realizada a análise microscópica. Após isso, foi realizada análise estatística descritiva e inferencial ao nível de significância de 5%. Como resultados, observamos que não houve diferença estatística significante na frequência de micronúcleos antes e depois das TCFCs parciais (p=0,088) e totais (p=0,496). Contudo, em relação à citotoxicidade, houve diferença estatística significante na aquisição total (p=0,011). Na comparação entre as TCFCs não houveram diferenças estatististicamente significantes entre as aquisições parciais e totais, tanto para genotoxicidade (p=0.480) como para citotoxicidade (p=0,171). A partir desses dados concluímos que a TCFC adquirida por meio do módulo de stitch (total), pode induzir efeitos citotóxicos em células da mucosa oral; as aquisições parciais e totais não apresentaram dados significantes de efeitos genotóxicos; e na comparação dos tipos de aquisições (parcial ou total), tanto para genotoxicidade, como para a citoxicidade apresentaram comportamentos semelhantes.

  • MAYRA BORGES LEMOS
  • ESTUDO HISTOPATOLÓGICO DAS DISPLASIAS EPITELIAIS EM LESÕES INFLAMATÓRIAS CRÔNICAS DA CAVIDADE ORAL
  • Orientador : MARTA RABELLO PIVA
  • Data: 20/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A inflamação crônica tem um papel importante na transformação e progressão tumoral durante a carcinogênese oral. Existe um grande número de lesões inflamatórias crônicas (LIC) da cavidade oral, que estão relacionadas a processos displásicos do epitélio, à resposta imune e à mudança na deposição do colágeno. Objetivos: Avaliar os diferentes graus de displasia epitelial nas LIC de origem traumática, como também, a densidade de mastócitos e diferentes tipos de fibras colágenas nos casos de displasias epiteliais e carcinomas de células escamosas (CCE). Material e Métodos: O estudo foi observacional, descritivo e retrospectivo. As amostras foram obtidas de laudos histopatológicos diagnosticadas no laboratório de Patologia Oral da Universidade Federal de Sergipe. Na primeira etapa, 183 LIC foram avaliadas quanto à presença da inflamação e também classificadas em relação ao grau de displasia (ausente, leve, moderada/severa). A segunda etapa foi composta por 45 casos divididos em: Grupo controle (CCE), Grupo 1 (displasia leve- DL), Grupo 2 (displasia moderada/severa- DM/S). Foram corados com Azul de Toluidina para quantificar os mastócitos e Picrosirius Red para avaliação dos tipos de fibras colágenas I e II. Resultados: As LIC foram mais frequentes em mulheres (n=107) e a idade média foi de 36,6 anos. O sítio mais afetado foi a mucosa do lábio inferior (29,7%), já a lesão mais frequente foi o fibroma traumático (39,2%). Observou-se inflamação em todas as lesões e a DL foi a mais prevalente, presente em 56,3% da amostra. Os mastócitos foram evidenciados nos três grupos e a média no grupo controle foi de 6,76 mastócitos/mm2 , na DL foi de 10,82 mastócitos/mm2 e na DM/S foi de 19,18 mastócitos/mm2 , havendo diferença estatisticamente significativa entre os grupos. Quando analisadas as fibras colagenas tipo III, observou-se no grupo controle que em 58,89% dos casos a concentração foi superior a 50%. Já as fibras tipo I, tiveram concentração superior a 50% em apenas 30% dos casos. Semelhante ao grupo de DM/S, onde a concentração das fibras III foi superior a 50% em 62,22% e as fibras tipo I tiverem predomínio em 26,67 %. Esse resultado diferiu do observado no grupo da DL, em que o predomínio das fibras colágenas tipo I foi em 77,78% dos casos, e as fibras tipo III foram mais frequentes em apenas 15,56 %. Conclusão: Lesões inflamatórias crônicas orais apresentaram alterações displásicas na maior parte dos casos. O fibroma de células gigantes foi a lesão com maior incidência de DM/S, sugerindo um maior risco de malignização. O estudo sugere uma participação dos mastócitos na fase de transformação tumoral. E a alteração gradativa dos colágenos tipo I e x III, indicam alteração das células produtoras de colágeno, durante as fases da displasia (transformação tumoral).

  • LUCIANA DE VASCONCELOS LEÃO
  • EFEITO DA APLICAÇÃO DO MICROJATEAMENTO DE ÓXIDO DE ALUMÍNIO E DISCOS DE ÓXIDO DE ALUMÍNIO NA RESISTÊNCIA ADESIVA DE BRAQUETES METÁLICOS COLADOS EM ESMALTE PREVIAMENTE ERODIDO
  • Orientador : FLAVIA PARDO SALATA NAHSAN
  • Data: 08/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A erosão dentária pode afetar a adesão de braquetes ao esmalte. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o efeito do microjateamento e de discos de óxido de alumínio na resistência adesiva de braquetes metálicos recolados em esmalte erodido artificialmente. Cinquenta e quatro coroas de incisivos bovinos foram divididas em grupos: Controle (Saliva Artificial), OxAl (Microjateamento com óxido de alumínio) e SL (Discos de óxido de alumínio). As coroas foram fixadas em tubos PVC e a superfície do esmalte foi planificada com discos de carborundum (discos de Al2O3) em Politriz Metalográfica. A microdureza Knoop foi aferida para padronização das superfícies de esmalte. Após, os espécimes de OxAl e SL foram submetidos ao desafio erosivo com Coca-Cola® por 1 minuto, 3 vezes ao dia, por 7 dias. Foram colados braquetes metálicos específicos para incisivos centrais superiores direitos, slot 022, prescrição Roth na face vestibular do dente. A força de cisalhamento foi mensurada através de uma máquina de teste universal EMICcom velocidade 0,5mm/min. O Índice de Remanescente Adesivo (IRA) foi realizadoapós o cisalhamento através de lupa (10X). Foram aplicados testes de Kolmogorv-Smirnov, de Levene e a homocedasticidade e ANOVA para avaliar microdureza e força de cisalhamento (p=0,163). Os três grupos apresentaram força de adesão ao cisalhamento sem diferenças significativas. Ao avaliar o IRA dos grupos, houve diferença estatisticamente significativa entre o grupo Controle e OxAl e SL. Os valores mostraram a prevalência de IRA 3 (50%) para o grupo controle, seguido de IRA 4 (22%) e 5 (22%). Para OxAl e SL, IRA 1 e 2 prevaleceram. O uso de microjateamento de óxido de alumínio e discos de óxido de alumínio não aumentou positivamente a resistência adesiva dos braquetes, quando colados em esmalte erodido artificialmente. O índice de remanescente adesivo indicou que dentes erodidos apresentam uma maior adesão da resina ao esmalte.

2016
Descrição
  • NAYANE CHAGAS CARVALHO
  • ANÁLISE DA CITOTOXICIDADE E GENOCITOXICIDADE DA ALOE VERA ASSOCIADA A MEDICAMENTO ENDODÔNTICO E FOTOBIOMODULAÇÃO A LASER
  • Orientador : MARIA AMALIA GONZAGA RIBEIRO
  • Data: 02/12/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na Endodontia, o profissional necessita conhecer a complexidade do sistema de canais radiculares, associar substâncias e medicamentos que promovam a desinfecção destes canais a fim de propiciar a reparação dos tecidos do periápice em dentes com periodontite apical e radioluscência periapical. Produtos naturais destacam-se nas pesquisas odontológicas, dentre eles, cita-se a Aloe vera, por possuir propriedades anti-inflamatórias, antimicrobianas, analgésicas e de reparação celular. Outro recurso coadjuvante na prática odontológica refere-se à Fotobiomodulação a laser (FTL), o qual possui ação analgésica, anti-inflamatória e antiedematosa. Este estudo objetiva avaliar in vitro o efeito da Aloe vera associada a medicamento de uso endodôntico combinados ou não a FTL em fibroblastos pulpares humanos FP6. Os grupos experimentais foram divididos em CTR (controle) com meio de cultura com fibroblastos; CL, apenas FTL; AA, Aloe vera com água destilada; AL, Aloe vera com água destilada e FTL; HA, hidróxido de cálcio P.A. com água destilada; HL, hidróxido de cálcio P.A. com água destilada e FTL; HAA, hidróxido de cálcio P.A. com Aloe vera e água destilada; HAL, hidróxido de cálcio P.A. com Aloe vera, água destilada e FTL. Em 24h, o grupo CL apresentou a maior média de viabilidade celular com 113,13%, e o HA mostrou menor média com 77,81% mas estimulou maior número de divisão celular. Em 48h, o grupo CL apresentou a maior média de viabilidade celular com 115,85% apesar da elevada genotoxicidade, e o HAL mostrou menor média com 90,07%. O grupo AL demonstrou maior percentual de células sobreviventes em 72h, exibindo como média 91,71% de viabilidade celular, com diferença estatística dos grupos HA e HL (p<0,05). O grupo AL foi exibiu alta genotoxicidade tendo resultados extremamente significantes quando em comparação com o grupo CTR (p<0,001) e ao grupo AA (p<0,01). Concluímos que, o tempo influencia na redução da viabilidade celular nos grupos que contêm hidróxido de cálcio (HA, HAA) e FTL (HL, HAL). No entanto, o grupo HL apresentou-se mais citotóxico, e o grupo com apenas FTL obteve maior proliferação celular.

  • FRANCISCO DE ASSIS NUNES MARTINS ARAUJO
  • Análise Descritiva da Obesidade como Fator Modificador da Doença Periodontal
  • Orientador : LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
  • Data: 26/08/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A obesidade e as doença periodontais estão entre as doenças crônicas mais comuns que afetam a população mundial, apresentando como característica em comum o fato de estarem associadas a quadros de inflamação o que pode justificar a presença de uma via patofisiológica em comum. O presente trabalho avaliou a condição periodontal, correlacionou o perfil lipídico e verificou os hábitos de higiene oral e o grau de conhecimento sobre a influência da obesidade na saúde bucal de pacientes obesos e não-obesos utilizando como parâmetro o Índice de Massa Corporal (IMC) e a Circunferência Abdominal (CA). Foram submetidos ao exame periodontal de boca completa 54 pacientes obesos (IMC ≥ 30Kg/m2) e 40 não-obesos (IMC < 30Kg/m2) para avaliação dos parâmetros de Índice de Placa (IP), Índice Gengival (IG), Sangramento à Sondagem (SS), Nível de Inserção Clínica (NIC) e Profundidade de Sondagem (PS). Em seguida, foram coletados dados sobre aspectos sócio demográficos, hábitos de higiene oral e perfil lipídico (triglicérides, colesterol total, HDL e LDL) de cada paciente. Pacientes obesos apresentaram menor SS que não-obesos (34% e 42,1%, respectivamente, p<0,05), não havendo diferença estatisticamente significante do IP (obesos: 50,2% e não-obesos: 45,9%) e do IG (obesos: 30,8% e não-obesos: 39,5%). Apesar da semelhança em relação à prevalência das doenças periodontais (gengivite e periodontite), houve diferença estatística em relação ao grau da severidade da periodontite, ou seja, pacientes obesos apresentaram níveis mais altos de perda de inserção do que os pacientes não-obesos (p<0,05). Em relação ao perfil lipídico, houve diferença estatística apenas na média do triglicérides (obesos = 127mg/dl maior que não-obesos = 102mg/dl) e quanto aos hábitos de higiene oral, pacientes obesos apresentaram frequência de escovação menor que os não-obesos. Dentro das limitações desse estudo, pode-se concluir que pacientes obesos apresentaram maior severidade da periodontite e maiores níveis quantitativos de triglicérides, não havendo diferença em relação à prevalência das doenças periodontais com os não-obesos. Além disso, a maioria de ambos os grupos afirmaram desconhecimento da influência da obesidade sobre saúde bucal.

  • JULIANA DA SILVA BARROS
  • DETECÇÃO DO PAPILOMAVÍRUS HUMANO (HPV) EM PACIENTES PORTADORES DE CÂNCER ORAL
  • Orientador : CLEVERSON LUCIANO TRENTO
  • Data: 25/05/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As neoplasias orais malignas são alterações do tecido, que crescem excessivamente e de modo desordenado, possuindo um prognóstico desfavorável, principalmente quando diagnosticado em estágio avançado, o que ocorre em 60% dos casos; contudo, quando descoberto em estágios iniciais aumentam as possibilidades de cura. Um dos fatores que tem sido associado ao desenvolvimento da mesma, é a infecção pelo Papiloma Vírus Humano - HPV. Este quando interage com o hospedeiro e promove infecções recorrentes, leva a inativação das funções das células de defesa pRb e p53, criando um meio propício para a manifestação da doença. Essa é uma relação que está sendo investigada, pois os trabalhos existentes não são conclusivos. O presente trabalho avaliou a prevalência do HPV em indivíduos portadores de câncer oral, a fim de se estabelecer uma relação entre as duas doenças. Foram avaliados amostras de citologia esfoliativa de 44 pacientes com diagnóstico de câncer oral, atendidos em centros de referência nos estados de Sergipe e Bahia. Foi realizado Reação em Cadeia de Polimerase - PCR, bem como sequenciamento genético. As sequências nucleotídicas obtidas foram comparadas entre si e também com as sequências homólogas disponíveis no banco de dados GenBank, utilizando-se o programa BLAST. As comparações e os parâmetros genéticos entre as sequências foram obtidos no programa MEGA Versão 4.Os dados encontrados foram tabulados nos softwares Med Calc 11 e Minitab 14.0. Dos 44 pacientes analisados, 28 (63,6%) apresentaram o vírus HPV, obtendo-se uma prevalência para o sexo feminino (60,7%), donas de casa (25%), feodermas (53,6%), entre a terceira e a quarta década de vida (21,4%). O sítio de maior acometimento da lesão foi a região de língua, com 28,6%. O genoma do HPV foi detectado em nove amostras com apenas um genótipo envolvido, são eles: HPV 16 (33,3%), HPV 18 (22,2%), HPV 35 (22,2%), HPV 11 (11,1%) e HPV 90 (11,1%). Através do Teste Qui Quadrado obteve-se um valor de p=0,07, não havendo diferenças estatísticas entre os grupo de HPV positivo e negativo. Dessa forma pode-se inferir que não houve significância estatística, embora, em valores absolutos, houve predomínio de indivíduos com a infecção pelo vírus HPV.

  • ROSIANE AZEVEDO DA SILVA CERQUEIRA
  • AVALIAÇÃO DO GRAU DE CONFIABILIDADE E VALIDADE DA INFORMAÇÃO SOBRE MORTALIDADE POR CÂNCER DE BOCA DO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : MARTA RABELLO PIVA
  • Data: 18/05/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As informações sobre a mortalidade são fundamentais para diversos estudos e devem ser as mais fidedignas possíveis de modo a caracterizar as necessidades de saúde, as causas dos adoecimentos e de morte, bem como os riscos associados para que assim possa-se definir as políticas de saúde com base no cenário epidemiológico real. O presente estudo visou avaliar a confiabilidade e a validade das causas básicas do óbito por câncer de boca em Sergipe registradas no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) no período de 2012 a 2014. Para avaliar a confiabilidade, as declarações de óbito (DO) foram submetidas à nova codificação por dois técnicos independentes e para a análise da validade, foi construído um formulário padronizado para a coleta de dados clínicos e laboratoriais específicos para confirmação diagnóstica, sendo realizadas visitas nos principais laboratórios de anatomopatologia que emitiram os exames histopatológicos e nas unidades hospitalares que emitiram a DO. Tendo os seguintes resultados: na avaliação da confiabilidade verificou-se a concordância simples entre: a causa básica da DO e o examinador 1 com kappa igual a 0,988 e IC 95% de 0,8-1,00, e da causa básica com o examinador 2, kappa foi igual a 0,958 e IC 95%: 0,8-1,00; na análise inter-examinadores o valor de kappa foi igual a 0,970 com IC 95%: 0,8-1,00, para análise intra-examinador, o examinador 1 teve kappa igual a 1 com IC 95%: 0,8-1,00 e o examinador 2, kappa de 0,636 e IC 95%: 0,6- 0,79. Sobre a validade, o valor preditivo positivo (VPP) foi de 100% para confirmação da causa do óbito e na confirmação da região anatômica; destaca-se que o sítio que teve VPP mais alto foi a gengiva, o palato e a glândula submandibular com valor de 100%. Assim, conclui-se que os dados presentes nas DO referente ao diagnóstico de câncer de boca nos anos de 2012 a 2014 são válidos e confiáveis.

  • ANDREZA NOVAIS DOS SANTOS
  • EFEITO DO MOMENTO DA FOTOATIVAÇÃO NAS PROPRIEDADES DE CIMENTOS RESINOSOS EXPERIMENTAIS DE DUPLA ATIVAÇÃO COM DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE FOTOINICIADORES E INICIADORES QUÍMICOS
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A redução da tensão de contração dos cimentos resinosos, associada à manutenção de suas propriedades mecânicas, é essencial para a longevidade das cimentações adesivas. Tem sido demonstrado que a fotoativação tardia dos cimentos resinosos de dupla ativação reduz as tensões de contração. Entretanto, a influência desta postergação da fotoativação sobre as propriedades mecânicas mostrou ser material dependente. Todavia, a influência dos componentes dos cimentos nas suas propriedades, quando fotoativados tardiamente ainda é pouco conhecida. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos da concentração de iniciadores de reação de polimerização, nas propriedades de cimentos resinosos de dupla ativação fotoativados imediatamente ou após 5 minutos de sua manipulação. Cimentos resinosos experimentais foram obtidos a partir de uma matriz monomérica BisGMA/TEGDMA (1:3 em massa), com diferentes concentrações de iniciador químico na pasta catalisadora (2,5 ou 3% de peróxido de benzoíla) e co-iniciador na pasta base (2,5 ou 3% de dimetil-p-toluidina). Dois protocolos de fotoativação foram avaliados, o primeiro com um fotopolimerizador e o segundo com três. Em ambas situações, a fotoativação ocorreu em dois momentos, imediata ou após 5 minutos. Corpos-de-prova em forma de barra (25 x 2 x 2 mm) foram confeccionados, sendo a fotoativação realizada após a inserção dos cimentos na matriz (n = 7). Ensaio de flexão de três pontos foi realizado e os valores de resistência flexural e módulo de elasticidade foram mensurados. Os corpos-de-prova fraturados foram embutidos (n = 5) em cilindros de resina acrílica, polidos e realizada a leitura de dureza Vickers. Os dados foram analisados por ANOVA de duas vias. Todas as comparações múltiplas foram realizadas com o teste de Tukey (α = 0,05).

    Os resultados da resistência à flexão mostraram um padrão dependente com o catalisador de cada cimento. Ambos os grupos com catalisador 2 não mostraram diferença estatística entre a pasta base 1 ou 2. Cimentos com catalisador 1, e polimerizados com 3-pontos mostraram maiores valores de resistência à flexão, quando foi usada a fotoativação tardia em ambas as pastas. Comparando-se a influência do número de fotopolimerizadores nos 4 cimentos, a resistência a flexão não mostrou diferença entre os quatro grupos ativados imediatamente e tardio, quando se usa 3 pontos. Resultado semelhante, foi encontrado com um ponto de luz de cura tardia. Diferentemente, 1 ponto de luz com ativação imediata, apresenta o valor mais elevado para b1c2, e o menor para b2c1. Independentemente do catalisador (C1 ou C2) e base (B1 ou B2) os maiores valores para o módulo de elasticidade foram obtidos na fotoativação tardia com 3 pontos. Avaliação da influência do momento de ativação sobre os 3-pontos, observou-se que a utilização de C1 mostrou maior amplitude de dados, mostrando valores mais baixos para b1 e o mais altos para B2, ambos na ativação imediata. Na técnica com 3 pontos, usando fotoativação tardia, observou-se que não há diferença entre os módulos de elasticidade dos grupos. Mesma reação foi encontrada para ativação por 1 ponto, imediata e tardia. Como conclusão, observou-se a interação entre as diferentes concentrações de iniciadores, o momento e o número de pontos de fotoativação, afetam as propriedades mecânicas dos cimentos dos cimentos resinosos de dupla ativação experimentais.

  • KLINGER DE SOUZA AMORIM
  • COMPARAÇÃO DA EFICÁCIA ANESTÉSICA ENTRE DOIS GÉIS DE EM EXODONTIAS DE MOLARES SUPERIORES: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO.
  • Orientador : LIANE MACIEL DE ALMEIDA SOUZA
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O controle da dor é uma preocupação constante para a área da saúde e os anestésicos locais são muito utilizados para esta finalidade tornando-se, em Odontologia, os fármacos mais utilizados, sem os quais, alguns procedimentos seriam impraticáveis de forma segura. Apesar dos avanços recentes em pesquisas clínicas e laboratoriais com relação a agentes terapêuticos, o manejo da dor ainda se mostra um desafio e a anestesia local é o método mais utilizado para o controle da dor. A eficácia dos anestésicos tópicos tem sido muito aprimorada com a tecnologia de lipossomas. O uso de anestésicos locais encapsulados em lipossomas tem como vantagens a liberação lenta da droga, prolongando a duração da anestesia e reduzindo a toxicidade para o sistema cardiovascular e o sistema nervoso central. Objetivo: Este estudo tem como objetivo comparar a eficácia da anestesia tópica entre os géis de Prilocaína a 2,5% + Lidocaína a 2,5% encapsuladas em lipossomas com a formulação de Prilocaína a 2,5% + Lidocaína a 2,5% em gel, na anestesia da mucosa palatina de molares. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo triplo cego, paralelo e randomizado no qual foram selecionados 80 indivíduos que necessitavam de exodontia de molares superiores. Os voluntários receberam a formulação tópica atribuída pela randomização. Um segundo pesquisador aplicou a formulação tópica e realizou a exodontia. Durante o procedimento um terceiro pesquisador cronometrou e fez nota do momento em que houve dor, se houve. Aqueles, em que foi possível a realização do procedimento sem queixa dolorosa, foram considerados como sucesso da formulação, nos casos em que houve dor o procedimento seguiu com anestesia infiltrativa com lidocaína 02% com epinefrina 1:100.000. Os dados foram tabulados e enviados a um estatístico apara análise. Em todos estes procedimentos foi utilizado o programa estatístico GraphPad Prism versão 6.0 e foi considerado o nível de significância de 5%. Resultados: Houve diferenças estatisticamente significantes (Exato de Fisher, p<0.0001) entre os grupos em relação ao sucesso observado, sendo que o grupo LIPO mostrou significativamente mais sucesso que o EMLA. Além disso, não houve diferenças estatisticamente significantes (teste t não pareado, p=0.9486) entre os grupos considerando o tempo dispendido para os procedimentos no grupo LIPO (14,1±7,8 minutos) e EMLA (14,0±6,3 minutos), indicando que este fator não interferiu com os resultados. Conclusão: a associação da mistura de lidocaína 2,5% e Prilocaína 2,5% com lipossomos mostrou-se mais eficaz que a mistura sem associação com lipossomos. A formulação combinada aos lipossomos mostrou-se capaz de anestesiar a mucosa palatina e suficiente para realização de exodontias de molares na maxila.

  • PRISCILLA BISPO DE CARVALHO BARBOSA
  • PERCEPÇÃO DE LEIGOS E ODONTÓLOGOS QUANTO ÀS ASSIMETRIAS SIMULADAS NO TERÇO INFERIOR DA FACE EM DIFERENTES ETNIAS
  • Orientador : LUIZ RENATO PARANHOS
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A mensuração da beleza facial é bastante subjetiva, portanto quando se pensa em restabelecer a harmonia facial e a função do sistema estomatognático, deve-se buscar conhecer as nuances das características individuais e étnicas de cada paciente, além de suas necessidades para a instituição de um adequado plano de tratamento. Assim, o objetivo principal da presente pesquisa foi comparar a percepção estética de leigos e cirurgiões-dentistas em relação a assimetrias faciais no terço inferior da face, em diferentes etnias. Para tanto, foram selecionadas três modelos femininas (branca, amarela e negra), nas quais foram realizadas alterações simuladas no terço inferior da face, unilateralmente, de dois em dois graus até atingir a alteração de oito graus. Ao final, foi obtido um total de15 imagens (cinco de cada modelo). Para avaliação dessas imagens, foi utilizada uma amostra composta por 60 indivíduos divididos igualmente entre ortodontistas, cirurgiões buco-maxilo-faciais e leigos. As imagens foram apresentadas, por meio de slides em Power Point, aos avaliadores que realizaram suas análises respondendo a um questionário que continha, em um primeiro momento, perguntas referentes ao grau de agradabilidade facial das imagens apresentadas (expresso por uma escala intervalar numérica de zero a dez) e à necessidade de intervenção das mesmas, posteriormente, perguntas relativas à qual seria a imagem mais e a menos agradável de uma mesma modelo. Foi utilizado o teste Kruskall Wallis para avaliar a existência de diferença estatística na percepção estética dos grupos de avaliadores quanto aos graus de alteração facial instituídos e em relação às etnias utilizadas na pesquisa (p<0.05) e o teste Mann-Whitney para verificar entre quais grupos ocorria tal diferença (p<0.05) e se existia a influência do gênero do avaliador em sua percepção das assimetrias faciais (p>0.05). De acordo com os testes estatísticos utilizados, foi verificado que ortodontistas e leigos apresentaram o mesmo nível de percepção quanto às alterações faciais até quatro graus de desvio (p>0.05), ortodontistas e cirurgiões buco-maxilo-faciais avaliaram de modo diferente as alterações faciais até quatro graus (p<0.01) e que leigos e cirurgiões buco-maxilo-faciais apresentaram olhares diferentes quanto à percepção das alterações faciais em todos os níveis de alteração (p<0.01). Quanto à verificação da diferença estatística entre as etnias avaliadas, foi observado que entre as etnias branca e amarela, apenas apresentou diferença em dois graus de alteração facial (p<0.01), entre as etnias branca e negra, houve diferença em zero, dois e quatro graus (p<0.05), e entre as etnias amarela e negra não houve diferença estatisticamente significante (p>0.05). Em relação ao gênero do avaliador, foi constatado que homens e mulheres apresentaram níveis de percepção semelhantes quanto às deformidades faciais promovidas (p>0.05). Foi possível concluir que os cirurgiões buco-maxilo-faciais foram mais hábeis em detectar as alterações faciais instituídas, sugerindo que a expertise do profissional promove um olhar diferenciado na percepção de assimetrias faciais, que as características étnicas de indivíduos que sofrem esse tipo de alteração facial possuem papel relevante na percepção da mesma e que o gênero do avaliador não exerceu influência na percepção das assimetrias faciais.

  • MARTA JUDITE NUNES LIMA
  • AVALIAÇÃO DA RADIOPACIDADE, DO PH E DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DO MTA, DO CIMENTO PORTLAND PURO E DO CIMENTO PORTLAND ADICIONADO DE AGENTES RADIOPACIFICADORES.
  • Orientador : WILTON MITSUNARI TAKESHITA
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A radiopacidade é uma propriedade obrigatória em todos os materiais odontológicos. Esta característica permite ao profissional observar nas radiografias a presença do material nas superfícies dentárias. O cimento Portland (CP) apresenta propriedades físico-químicas e biológicas semelhantes ao Agregado Trióxido Mineral (MTA), exceto pela partícula radiopacificadora. Objetivo: Avaliar a radiopacidade, atividade antimicrobiana e pH do MTA, CP puro e CP adicionado de radiopacificadores. Materiais e Métodos: Foram avaliados o MTA, CP e CP adicionado dos radiopacificadores: iodofórmio, óxido de chumbo, óxido de zircônio, subnitrato de bismuto, sulfato de bario e óxido de bismuto nas proporções 15%, 20% e 30%. Os cimentos foram submetidos à avaliação da atividade antimicrobiana e do pH. A radiopacidade foi avaliada por meio do sistema de radiografia digital semi-direto (Instrumentarium Kavo EXPRESS®). A atividade antimicrobiana foi analisada pelos testes de microdiluição e difusão em ágar. O microrganismo testado foi o Enterococcus faecalis, sendo uma cepa padrão (ATCC 29212) e seis cepas clínicas (LMA 26, LMA 27, LMA 28, LMA 29, LMA 31 e LMA 34). O pH foi aferido com pHmetro digital (pH Meter Pocket-sized,). Os testes estatísticos utilizados foram os testes Shapiro-Wilk de normalidade, análise de variância ANOVA e Tukey a nível de significância de 5%. Resultados: O CP puro apresentou o menor valor de radiopacidade. O MTA, CP + iodofórmio 20% (3,59 mmEq.Al), CP + óxido de bismuto 20% (4,79 mmEq.Al), CP + subnitrato de bismuto 20% (3,12 mmEq.Al), CP + sulfato de bário 30% (2,49 mmEq.Al), CP + óxido de chumbo 20% (3,18 mmEq.Al) e CP + óxido de zircônio 30% (4,28 mmEq.Al) foram as concentrações testadas na avaliação do pH e antimicrobiana. No teste de difusão em ágar, a cepa LMA 26 foi inibida pelo CP, CP + Iodofórmio 20%, CP + Óxido de Zircônio 30%, CP + Subnitrato de Bismuto 20% e CP + Óxido de Bismuto 20%. A cepa LMA 31 foi inibida pelas associações CP + óxido de zircônio 30% e CP + subnitrato de bismuto 20% e a cepa LMA 27 foi inibida pelo CP + subnitrato de bismuto 20%. As demais cepas não foram inibidas. No teste de microdiluição, a maioria das cepas foi inibida pelos materiais-testes, exceto a cepa ATCC 29212 que não foi inibida pelo CP + óxido de chumbo 20%, as cepas LMA 28, 29, 31 e 34 não foram inibidas pelas associações CP + óxido de chumbo 20% e CP + óxido de zircônio 30%, sendo que as cepas LMA 28 e 29 também não foram inibidas pelo CP + óxido de bismuto 20%. Todos os cimentos testados apresentaram alcalinidade em todos os períodos experimentais, sendo que o MTA apresentou os menores valores de pH. Conclusões: O MTA e as concentrações de CP adicionado de 20% do agente radiopacificador subnitrato de bismuto e CP adicionado do agente radiopacificador iodofórmio, 20% em peso, proporcionaram radiopacidade satisfatória, alcalinizaram o meio e promoveram atividades bactericida e bacteriostática contra as cepas de E.faecalis testadas.

  • MICAELLE TENÓRIO GUEDES FERNANDES
  • USO DE NAPROXENO NA REDUÇÃO DE SENSIBILIDADE RELACIONADA A CLAREAMENTO DENTAL: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO CONTROLADO
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 05/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Apesar do sucesso das técnicas de clareamento dental realizada em consultório, alta incidência de sensibilidade trans- e pós-operatória ainda é relatada pelos pacientes. Esta é causada pela inflamação do tecido pulpar, sendo que o uso de anti-inflamatórios previamente ao procedimento pode reduzir a sensibilidade. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar, através de um ensaio clínico controlado, randomizado, duplo-cego e com desenho cross-over; o efeito do uso do anti-inflamatório Naproxeno previamente ao clareamento na sensibilidade dental. Cinquenta pacientes foram submetidos a duas sessões de clareamento dental com peróxido de hidrogênio a 35%, em uma única aplicação de 40 minutos, com intervalo de 7 dias entre sessões. Uma hora antes do procedimento, o paciente recebeu uma cápsula de Naproxeno (500 mg) ou placebo, de acordo com a randomização, sendo o tratamento invertido na segunda sessão. O nível de sensibilidade foi avaliado durante e imediatamente após o clareamento utilizando a escala visual analógica (EVA) e a escala verbal e após 24 horas utilizando apenas a escala verbal. A eficácia do clareamento foi avaliada com a escala bleach guide. O risco relativo de sensibilidade foi calculado e ajustado por sessão, enquanto a comparação do risco agrupado foi realizada pelo teste de McNemar. Os dados sobre o nível de sensibilidade para ambas às escalas e referente à avaliação de cor foram submetidos a Friedman, Wilcoxon e Mann-Whitney (α = 0,05). O uso de naproxeno apenas alterou o o risco e nível de sensibilidade dentária relatado imediatamente após a segunda sessão, reduzindo ambos. Diferentemente, nenhum efeito foi observado durante e 24h após duas sessões. A sequência de tratamento não afetou a eficácia do clareamento. A administração preventiva de dose única do Naproxeno teve efeito limitado na prevenção de sensibilidade causada pelo clareamento

  • PATRÍCIA LAYANE DE MENEZES MACÊDO NASCIMENTO
  • ADIÇÃO DE MONÔMERO COM FUNÇÃO QUATERNÁRIA DE AMÔNIO EM ADESIVOS EXPERIMENTAIS PARA COLAGEM DE BRÁQUETES METÁLICOS: DESENVOLVIMENTO DE LESÃO CARIOSA E RESISTÊNCIA DE UNIÃO APÓS DESAFIO CARIOGÊNICO
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 03/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Lesões cariosas incipientes, manifestada por meio de manchas brancas, são comumente visualizadas ao redor dos bráquetes. Além destas lesões poderem progredir para cavidades, uma redução na resistência de união do bráquete ao esmalte dental pode ocorrer devido à perda mineral. Sistemas adesivos contendo monômeros que inibem a adesão ou atividade bacteriana tem sido desenvolvidos para auxiliar no controle de cárie ao redor de bráquetes. Este estudo avaliou a inibição de cárie e a resistência ao cisalhamento alcançado pela adição do monômero antibacteriano [2 - (metacriloxi) etil] trimetil cloreto de amônio (MADQUAT) ao adesivo usado para cimentar bráquetes ortodônticos quando submetido a desafio cariogênico. Pré-molares hígidos foram seccionados ao meio e bráquetes serão cimentados nas faces vestibular e lingual usando adesivo experimentais com 0 (controle), 5 ou 10% de MADQUAT. Metade das amostras foram submetidas a desafio cariogênico em modelo de biofilme com microcosmos, com exposição intermitente a sacarose por 6 horas por dia, durante 5 dias. Em seguida, as amostras foram embutidas em cilindros de resina e os bráquetes submetidos a carregamento de cisalhamento até ruptura. O padrão de falha foi analisado em microscopia óptica. As amostras ensaiadas foram seccionadas ao meio e a dureza interna do esmalte mensurada para calcular a perda mineral integrada (∆S). Os dados de resistência de união e ∆S foram submetidos à ANOVA de duas vias e teste de Tukey, enquanto que Qui-quadrado foi usado para avaliar o efeito dos fatores no padrão de falha (α = 0,05). O adesivo contendo 10% de MADQUAT reduziu significativamente a desmineralização ao redor do bráquete, mas também alcançou menores valores de resistência de união. Nenhum efeito na resistência de união e na ∆S foi observado com a adição de 5% de MADQUAT ao adesivo. O desafio cariogênico não afetou a resistência de união e o padrão de falha, o que só foi influenciado pelo adesivo. Concluiu-se que o MADQUAT apenas foi eficaz na redução da desmineralização quando adicionado ao adesivo para uma concentração de 10%, mas esta concentração também reduziu a resistência de união.


  • FELIPE DE SOUZA MATOS
  • Efeito da fotobiomodulação a laser de λ808 nm e λ660 nm no processo de reparo periodontal de dentes reimplantados em ratos
  • Orientador : MARIA AMALIA GONZAGA RIBEIRO
  • Data: 29/01/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O reimplante dental é considerado o tratamento ideal nos casos de traumatismo dentoalveolar com avulsão. No entanto, mesmo respeitando as condições ideais de tempo extra-alveolar ou armazenamento, grande parte dos dentes reimplantados é perdida principalmente pela ocorrência de reabsorção radicular externa. Dessa forma, este trabalho avaliou, por meio de análise histomorfométrica, o efeito da fotobiomodulação a laser (FBML) de λ808 nm e λ660 nm e de meios de armazenamento no processo de reparo periodontal de reimplantes dentais em ratos. A pesquisa foi desenvolvida no modelo de estudo experimental in vivo, randomizado, placebo controlado e com cegamento simples. Incisivos superiores direito foram extraídos de sessenta ratos Wistar e distribuídos aleatoriamente em seis grupos (n = 10): GP, LI e LS, nos quais os dentes foram armazenados em guardanapo de papel, leite integral e leite de soja, respectivamente, por 45 minutos, e GPL, LIL e LSL, nos quais os dentes foram armazenados nos mesmos meios, mas a superfície radicular e o alvéolo foram tratados com FBML λ808 nm antes do reimplante (AsGaAl, CW, 100 mW, 61 J/cm2), e a mucosa vestibular e palatina do alvéolo com FBML λ660 nm após o reimplante (InGaAlP, CW, 100 mW, 61 J/cm2). Cinco ratos de cada grupo foram eutanasiados após 15 ou 30 dias. A hemimaxila direita incluindo o incisivo reimplantado foi removida e processada para análise histomorfométrica de áreas de reabsorção radicular, reabsorção com substituição, perímetro com anquilose e reparo periodontal, e áreas de deposição de colágeno tipo I e III, utilizando o programa ImageJ 1.50b. Os dados foram analisados estatisticamente pelo teste ANOVA seguido do teste de comparações múltiplas de Tukey (α = 5%). Todos os dados apresentaram distribuição normal segundo o teste de Shapiro-Wilk. LI e LS apresentaram menores áreas de reabsorção radicular e maior deposição de colágeno em ambos os períodos experimentais e LS o maior perímetro de reparo. A FBML reduziu a ocorrência de reabsorção radicular apenas no grupo GPL, tanto em 15 quanto em 30 dias, e aumentou o perímetro de reparo periodontal em todos os grupos em 30 dias. Houve maior deposição de colágeno nos grupos irradiados independente do período experimental. Concluiu-se que o protocolo de FBML de λ808 nm e λ660 nm, bem como leite integral e leite de soja favoreceram o processo de reparo periodontal de reimplantes dentais em ratos.

  • AYLA MACYELLE DE OLIVEIRA CORREIA
  • Avaliação da Influência do Sistema de Polimento na Topografia Superficial de Diferentes Resinas Compostas
  • Orientador : ADRIANO AUGUSTO MELO DE MENDONCA
  • Data: 29/01/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As resinas compostas têm sido empregadas como uma ótima alternativa restauradora na Odontologia Adesiva. Muitos protocolos de polimento têm sido avaliados quanto ao seu efeito sobre a rugosidade superficial de materiais restauradores. No entanto, o efeito dos sistemas de polimento varia sobre a redução da rugosidade superficial e de acordo com o compósito utilizado. Desta forma, o objetivo deste estudo foi avaliar a influência de dois diferentes sistemas de polimento (Diamond Pro, FGM – DP; Jiffy® Polishers, Ultradent Products – JP) na rugosidade superficial de três resinas compostas do tipo nanoparticulada (Filtek™ Z350 XT, 3M/ESPE - FXT), nanohíbrida (IPS Empress Direct, Ivoclar Vivadent Ltda - IED) e microhíbrida (Vit-l-escence®, Ultradent Products VC). Com auxílio de uma matriz metálica bipartida (10 mm x 2 mm), composta por um êmbolo metálico, foram confeccionadas 54 amostras. Em seguida, as amostras foram identificadas edivididas aleatoriamente em seis grupos experimentais (n=9) de acordo com a resina composta e o sistema de polimento a ser utilizado. Para cada amostra, a rugosidade superficial produzida pela tira de poliéster (controle – T0), pontas diamantadas (T1), Diamond Pro (T2 - DP) e Jiffy® Polishers (T2 - JP) foi avaliada por meio de um rugosímetro Mitutoyo SJ-410 (Mitutoyo - Tóquio, Japão). Para caracterização da superfície, um microscópio de força atômica comercial, Agilent 5500 (Agilent Technologies, Arizona, EUA), foi utilizado. Para análise estatística dos dados foi utilizado o Teste T pareado em software IBM SPSS Statistics, versão 21. Não houve diferença significativa entre T0 e T2 – DP para as resinas compostas nanoparticulada FXT (p=0,463) e nanohíbrida IED (p=0,423). Contudo, para a resina composta microhíbrida VC, a utilização de ambos os sistemas de polimento provocaram superfícies significativamente mais rugosas do que em T0. As observações da microscopia de força atômica (MFA) confirmaram que a rugosidade da superfície está relacionada com a morfologia da superfície. Concluiu-se que a rugosidade da superfície foi afetada pelo tipo de compósito e sistema de polimento, o que significa que um sistema de polimento não se comporta da mesma forma para todos os compósitos. O sistema de polimento DP produziu melhor lisura superficial, enquanto que o sistema JP produziu maior rugosidade de superfície.

2015
Descrição
  • SARA JULIANA DE ABREU DE VASCONCELLOS
  • APLICAÇÃO TÓPICA DE ÁCIDO TRANEXÂMICO EM PACIENTES ANTICOAGULADOS SUBMETIDOS À CIRURGIA ORAL MENOR. REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE
  • Orientador : PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
  • Data: 22/12/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A terapia anticoagulante oral é amplamente utilizada para a prevenção primária de eventos tromboembólicos em indivíduos com fibrilação atrial e próteses valvares. O tratamento de pacientes anticoagulados que necessitam de procedimentos odontológicos cirúrgicos é variado e controverso devido à discussão sobre a possibilidade de hemorragia não controlada ou de complicações tromboembólicas. Atualmente, o ácido tranexâmico (ATX) administrado de forma intravenosa tem se mostrado eficaz no controle de sangramento em diversos tipos de cirurgias. Entretanto, até o momento, não há evidências sobre a eficácia e segurança do ATX tópico na redução de sangramento de pacientes anticoagulados submetidos a procedimentos cirúrgicos, incluindo as cirurgias orais de pequeno porte. O objetivo desta revisão sistemática com meta-análise é investigar a eficácia e a segurança do ATX tópico no controle do sangramento pós-operatório em pacientes anticoagulados submetidos à cirurgia oral menor. Uma busca sistemática no PubMed, SCOPUS, Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), OpenThesis e banco de dados internacional para ensaios clínicos (clinicaltrials.gov) até maio de 2015 foi realizada. Uma pesquisa na literatura-cinza foi feita através do Google Scholar. A revisão foi restrita a estudos publicados em versões de texto completo, sem restrição de idioma. Dois revisores de forma independente rastrearam os resultados da busca e identificaram os ensaios clínicos que compararam o uso de ATX tópico versus outro agente hemostático tópico, placebo ou a interrupção / redução da terapia anticoagulante antes da cirurgia. Os defechos pré-definidos incluiram o sangramento dentro da primeira semana de pós-operatório com necessidade de intervenção clínica e eventos tromboembólicos. O risco de viés foi avaliado de acordo com as diretrizes da Cochrane para os ensaios clínicos. O risco relativo (RR) foi calculado para avaliar o efeito da aplicação tópica de ATX no controle da hemorragia pós-operatória. Heterogeneidade estatística foi analisada pelo teste Q de Cochran e índice de I2. Para examinar o potencial viés de publicação, foi criado um funnel plot das estimativas individuais, em unidades logarítmicas, contra o erro padrão. Após triagem dos títulos e resumos, 21 artigos foram lidos na íntegra e 7 ensaios clínicos foram incluídos na meta-análise (totalizando 533 pacientes). O RR combinado para o número de pacientes que receberam ATX tópico em comparação com o grupo controle foi de 0,42 (95% IC 0,21 a 0,84; p = 0,01), indicando um efeito protetor do ATX sobre o sangramento após cirurgia oral menor. Uma moderada heterogeneidade entre os estudos foi observada (I2 = 26%), a qual desapareceu (I2 = 0%) após análise de subgrupo para as diferentes estratégias utilizadas nos grupos controle. A análise de subgrupos revelou que o ATX tópico foi eficaz na prevenção de sangramento pós-operatório em comparação ao placebo (RR = 0,09; IC de 95%: 0,02 a 0,48; p = 0,004) e ácido épsilon-aminocapróico (RR = 0,12, IC 95% 0,01 a 0,94; p = 0,04). No entanto, nenhuma diferença significativa foi observada nas outras análises. Não houve casos de eventos tromboembólicos em nenhum estudo, tanto no grupo do ATX quanto no controle, durante os primeiros sete dias de acompanhamento. Os dados disponíveis sugerem que a irrigação do sítio cirúrgico seguido por bochechos com ATX reduz o risco de sangramento, na primeira semana de pós-operatório, em cirurgia oral menor de pacientes anticoagulados. No entanto, ensaios clínicos adicionais devem ser realizados para comparar a eficácia do ATX em relação aos agentes hemostáticos absorvíveis.

  • SAVIL COSTA VAEZ
  • USO DO ETODOLACO PREEMPTIVO NA REDUÇÃO DE SENSIBILIDADE RELACIONADA AO CLAREAMENTO DENTAL: ESTUDO CLÍNICO RANDOMIZADO CONTROLADO TRIPLO CEGO
  • Orientador : FLAVIA PARDO SALATA NAHSAN
  • Data: 02/12/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo avaliou a eficácia do uso do Etodolaco preemptivo na sensibilidade dental causada pelo clareamento dental. Este ensaio clínico randomizado, controlado triplo cego foi realizado em cinquenta pacientes, usando o Etodolaco 400 mg para o grupo experimental e placebo para o grupo controle. Uma hora antes de cada sessão, cada paciente recebiam uma cápsula contendo placebo ou Etodolaco, sendo que na segunda sessão recebiam tratamento diferente da primeira (desenho crossover). A sequência de tratamento foi randomizada previamente ao inicio da pesquisa. Aplicou-se um questionário de ansiedade (Escala de Corah) e a avaliação inicial de sensibilidade foi realizada através de uma escala visual (EVA) e uma escala verbal (EVR). O clareamento foi realizado com peróxido de hidrogênio a 35% (Whiteness HP Blue, FGM, Joinvile, SC, Brasil) por 40 minutos, em duas sessões com intervalo de uma semana. O nível de sensibilidade foi mensurado antes, durante (20’ e 40’) e 24 horas após o procedimento clareador usando a EVA e EVR. A alteração de cor dos elementos dentais foi mensurada através do sistema Cielab (com espectrofotômetro Easy Shade) e da escala Vita Bleach Guide, nos tempos: inicial e uma semana após cada procedimento de clareamento dental. Os dados referentes a escala de clareamento foram analisados considerando as médias de pontuação observada no início do estudo e após cada sessão; e as diferenças (delta) entre duas medições consecutivas. Diferenças sobre presença/ ausência de sensibilidade foram analisados ​​pelo teste exato de Fisher, e as escalas de avaliação da sensibilidade dental, o teste de Mann-Whitney. Para ambas as escalas de avaliação da sensibilidade dental, os dados dos escores em cada momento de avaliação/ sessão de clareamento, foram submetidos ao teste de Mann-Whitney. Os resultados demonstraram que, apenas com a EVA, na segunda sessão, houve alguma diferença estatística, no entanto, não conseguiu eliminar ou diminuir a sensibilidade entre os tratamentos nos tempos avaliados. Houve um clareamento efetivo para ambos os grupos, com uma variação de 8,4 para 3,7 na escala Bleach Guide, e de de 9,5 a 10,1 para o Easy Shade. O risco e nível de sensibilidade trans e pós clareamento dental de consultório, no geral, não foram eliminados com o uso preemptivo do Etodolaco ao procedimento clareador.

  • CATIELMA NASCIMENTO SANTOS
  • RESISTÊNCIA AO CISALHAMENTO DE BRÁQUETES ORTODÔNTICOS EM ESMALTE BOVINO: COMPARAÇÃO ENTRE DOIS PROTOCOLOS DE DESAFIO EROSIVO
  • Orientador : LUIZ RENATO PARANHOS
  • Data: 05/11/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A erosão dental é um processo não cariogênico, cumulativo, irreversível, de evolução lenta e de natureza multifatorial. Possui íntima relação com os alimentos e bebidas consumidos devido ao teor ácido encontrado em suas composições. O objetivo deste trabalho foi avaliar comparativamente a resistência adesiva de bráquetes ortodônticos metálicos após alterações provocadas em esmalte bovino por duas bebidas ácidas (bebida tipo cola e suco de limão) utilizando dois protocolos de desafio ácido. Trata-se de estudo experimental, in vitro, utilizando 60 incisivos bovinos incluídos em resina acrílica vertida em tubo de Policloreto de Vinil (PVC). A amostra foi dividida em seis grupos contendo 10 corpos de prova cada: Grupo 1 (imersão em saliva artificial, por 7 dias); Grupo 2 (imersão em Coca-cola®, por 7 dias); Grupo 3 (imersão em Suco de limão, por 7 dias); Grupo 4 (imersão em saliva artificial, por 30 dias); Grupo 5 (imersão em Coca-cola®, por 30 dias); Grupo 6 (imersão em Suco de limão, por 30 dias). Inicialmente, após o polimento do esmalte, foi realizada a análise da microdureza dental Knoop para padronização das amostras. Em seguida, foi realizada a imersão dos corpos de prova em bebidas ácidas três vezes ao dia, por cinco minutos, nos grupos 2 e 3, por 7 dias; nos grupos 5 e 6, por 30 dias em suas respectivas soluções. O Grupo1 permaneceu imerso em saliva artificial durante 7 dias e o Grupo 4 durante 30 dias. Posteriormente, foi feita a colagem dos bráquetes metálicos e após 48 horas, foi avaliada a resistência por meio do teste de cisalhamento. Para análise de dados foi utilizado o teste de análise variância (ANOVA); o teste de Tukey para comparações de médias e o teste t-Student para analisar comparações entre grupos (p <0,05). O valor médio encontrado para a microdureza dental após o polimento foi de 281,89KHN. Em relação à resistência ao cisalhamento com protocolo erosivo de 7 dias, os resultados demonstram que não houve diferença estatisticamente significativa (p <0,05) entre os grupos. Já em relação à resistência ao cisalhamento com protocolo de 30 dias, houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos G4 e G5 e, entre os grupos G5 e G6. Com base nesses resultados, conclui-se que o tempo de protocolo utilizado no desafio ácido influencia na resistência adesiva do bráquete ao dente. Quanto maior for o consumo de bebidas ácidos maior será a resistência do acessório ortodôntico a superfície dental. Em relação às bebidas utilizadas, observa-se que a Coca-cola® produz uma maior resistência ao cisalhamento comparado ao suco de limão.

  • CAETANO GUILHERME CARVALHO PONTES
  • RECIDIVA EM LESÃO CENTRAL DE CELULAS GIGANTES: REVISÃO SISTEMÁTICA E META-ANÁLISE
  • Orientador : BERNARDO FERREIRA BRASILEIRO
  • Data: 31/08/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A lesão central de células gigantes (LCCG) é uma patologia incomum dos maxilares que apresenta comportamento clínico bastante variável. As modalidades terapêuticas para esta lesão variam desde tratamentos conservadores, com o uso de calcitonina e corticosteróides, a abordagens cirúrgicas mais radicais. As taxas de recidiva parecem variar de acordo com o comportamento clínico das lesões, tratamento indicado e localização. O objetivo deste trabalho foi, através de uma revisão sistemática com metanálise, avaliar as taxas de recidiva da LCCG dos maxilares e seus fatores associados. A revisão sistemática da literatura foi conduzida utilizando-se de busca eletrônica pelas bases de dados PubMed e Scopus. A lista de referências de todos os estudos elegíveis foi manualmente analisada para identificar estudos adicionais a serem incluídos. Foram incluídos estudos observacionais, publicados em língua inglesa, que relataram a taxa de recidiva da LCCG dos maxilares independente do tipo de tratamento realizado. Foram excluídos os estudos com menos de 5 casos, aqueles em que o desfecho de interesse não foi relatado e os artigos não disponíveis para leitura na íntegra. A heterogeneidade estatística entre os estudos foi analisada através do teste Q de Cochran e do índice I2 de Higgins e Thompson. As taxas de recidiva foram calculadas através de um modelo de efeitos randômicos após transformação do tipo Freeman-Tukey. O risco relativo para recidiva de acordo com comportamento clínico e localização das lesões foi calculado pelo método de Mantel-Haenszel. Foram incluídos 21 estudos observacionais, publicados entre 1973 e 2011. Foi observada uma taxa global de recidiva de 13.4% (IC 95% 8.4-19.1). Os pacientes tratados através de curetagem, ressecção cirúrgica e calcitonina tiveram taxas de recidiva de 15.8% (IC 95% 10.7-21.7), 0.16% (IC 95% 0.0-0.07) e 9.7% (0.0-31.8%), respectivamente. As lesões de comportamento agressivo tiveram um risco relativo para recidiva de 3.1 (IC 95% 1.7-5.7). Não foi observado aumento do risco em relação à localização da lesão (RR = 1.7; IC 95% 0.97-2.9). Desta forma, os resultados desta meta-análise indicam um risco elevado de recidiva em LCCG de comportamento agressivo e tratadas através de curetagem.

  • EDMO MATHEUS ROCHA DE SOUZA
  • INFLUÊNCIA DA ZIRCÔNIA NO ARREFECIMENTO DE BROCAS PARA IMPLANTES OSSEOINTEGRÁVEIS: ENSAIO MECÂNICO
  • Orientador : LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
  • Data: 31/08/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A exposição do tecido ósseo a temperaturas excessivas durante instrumentação para implantes dentários pode ocasionar degeneração protéica local, necrose tecidual e perda da capacidade de osseointegração por parte do sítio exposto. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a diferença da produção de calor entre brocas para implantes fabricadas em dois materiais: zircônia e metal. A partir da modificação de um delineador protético, foi construído um mecanismo capaz de controlar a trajetória das brocas, pressão e rotação a elas aplicadas e suas profundidades de fresagem. Corpos de provas feitos com costelas bovinas abrigaram dois termopares capazes de mensurar a oscilação de temperatura intraóssea em duas profundidades – 5mm e 15mm. Dois valores de rotação (1000 e 2000rpm) foram intercambiados com momentos de força aplicados (1200g e 2400g); assim, quatro padrões de pressão e rotação foram estabelecidos e postos em teste nas duas profundidades. Brocas feitas com os dois materiais executaram perfurações sob as quatro configurações determinadas pelo estudo; dessa forma, cada broca realizou 10 fresagens obedecendo a um único parâmetro de pressão x força. Um total de oito brocas foi utilizado, portanto, 80 fresagens compuseram o ensaio. Todos os dados coletados foram catalogados e submetidos a tratamento estatístico. Um teste não paramétrico de Wilcoxon não pareado foi aplicado para avaliar a variação térmica entre as brocas e demonstrou não haver, em todos padrões de fresagem, qualquer diferença entre o calor gerado por zircônia e metal. Os resultados demonstram que há grande similaridade entre o comportamento termogênico da zircônia e do metal martensíntico e que, sob as condições propostas pelo estudo, nenhuma das fresagens alcançou patamar térmico capaz de promover degeneração óssea.

  • DANIELLE PRADO LEITE
  • AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DA INFLAMAÇÃO NO PROCESSO DE CARCINOGÊNESE ORAL
  • Orientador : MARTA RABELLO PIVA
  • Data: 26/08/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O carcinoma de células escamosas orais (CCEO) é o tumor maligno mais comum da cavidade oral e pode se manifestar como uma úlcera, uma lesão exofítica ou um nódulo de consistência variável em qualquer parte da boca. É considerada uma das doenças mais fatais a nível mundial, devido ao seu diagnóstico tardio e a falta de disponibilidade de biomarcadores confiáveis. Objetivo: Analisar a influência da inflamação na carcinogênese oral. Material e Método: Foi realizado um estudo experimental em ratas Wistar subdividas em grupos controle (0, 1A e 1B), grupos submetidos à estímulo inflamatório (2A e 2B) e grupos submetidos à administração de corticosteroide (3A e 3B), em que os grupos 1A, 2A e 3A foram induzidos por 15 semanas e os grupos 1B, 2B e 3B por 33 semanas, através do pincelamento de 4NQO a 0,7% diluído em propilenoglicol na língua dos animais. Estudo macroscópico e análise histológica foram realizados para caracterização das lesões, além de ensaio imunoenzimático para avaliação das interleucinas 2 e 10 no desenvolvimento e progressão da carcinogênese. Resultado: A análise macroscópica revelou que lesões em estágios mais avançados foram encontradas somente em um animal do grupo 1A, um animal do grupo 1B e dois animais do grupo 2B. O escore médio de displasia epitelial foi de 30,3 (1A), 51,0 (1B), 29,8 (2A), 41,8 (2B), 30,8 (3A) e 34,0 (3B), com diferença estatística significante (p<0,05) entre os grupos 1A e 1B, 1B e 2B, 1B e 3A, 1B e 3B. Com relação às concentrações de IL-2 e IL-10, não foi encontrada diferença estatisticamente significante entre os grupos (p>0,05), porém houve um aumento visível da IL-10 no grupo 1A, estágio inicial de transformação tumoral, o que pode servir como indicativo de transformação tumoral. Avaliando a IL-2 entre os grupos A e B (9 e 16 semanas de aplicação, respectivamente), notou-se uma diferença mais acentuada entre os grupos 2A e 2B (estímulo inflamatório), enquanto que, entre os grupos 3A e 3B (corticosteroide), a concentração permaneceu praticamente inalterada. Conclusão: Sugere-se que o estímulo inflamatório, antes do aparecimento da lesão clínica, não é suficiente para causar alteração histológica, mas o uso do corticosteroide parece interferir na progressão tumoral; é necessária a realização de novos estudos que possam avaliar as concentrações de IL-2 e IL-10 dentro das lesões potencialmente malignas/malignas em humanos, relacionando com os resultados encontrados no sangue periférico, a fim de desvendar o verdadeiro papel da IL-2 e IL-10 na iniciação e progressão da carcinogênese oral.

  • BRENO DE ARAUJO BATISTA
  • FATORES ASSOCIADOS AO ATRASO NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO CÂNCER DE BOCA E SEU IMPACTO NA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES
  • Orientador : PAULO RICARDO SAQUETE MARTINS FILHO
  • Data: 31/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O câncer de boca é um dos principais problemas para o sistema de saúde em todo o mundo. Apesar de décadas de combate à doença, com políticas públicas baseadas em campanhas de prevenção e programas de assistência oncológica, ainda são observadas altas taxas de incidência da doença em diversas regiões do país, bem como um atraso em seu diagnóstico e tratamento. O objetivo deste estudo foi avaliar os fatores associados ao atraso no diagnóstico e tratamento do câncer de boca em Sergipe e seu impacto na qualidade de vida dos pacientes. Tratou-se de um estudo de coorte no qual foram incluídos 37 pacientes com câncer de boca. Foram coletados dados referentes às características sociodemográficas, consumo de cigarro e álcool, localização do tumor primário e tempo decorrido para o diagnóstico definitivo (Td) e início do tratamento oncológico (Tt). O estadiamento clínico e a qualidade de vida, mensurada através dos questionários EORTC QLQ C30 e EORTC QLQ H&N35, foram avaliados no momento do diagnóstico definitivo e no início do tratamento oncológico. As medianas foram usadas como ponto de corte para diferenciar o grupo de pacientes com atraso no diagnóstico / tratamento daqueles sem demora. A mediana para Td foi de 4 meses, e 51,4% (n=19) dos pacientes foram classificados como tendo atraso no diagnóstico da doença. Para Tt, a mediana calculada foi de 3 meses, e 58,1% (n=18) dos pacientes foram categorizados como tendo atraso no início do tratamento oncológico. O atraso no diagnóstico da doença esteve associado ao sexo masculino (p=0,005), ao baixo nível de escolaridade (p<0,001) e pela falta de percepção da presença de uma malignidade na cavidade oral (p=0,032). A espera pelo tratamento oncológico levou 16 (43,2%) pacientes a uma piora do estadiamento clínico, dos quais 6 foram a óbito, além de mudanças negativas na qualidade global de vida (p<0,001), e nos domínios físico (p<0,001), de rotina (p<0,001), emocional (p<0,001) e social (p<0,001). Também foram observados aumento da fadiga (p<0,001), da sintomatologia dolorosa (p<0,001), dificuldade de deglutição (p<0,001), distúrbios de sono (p = 0,003), dificuldades financeiras (p = 0,040), e diminuição do interesse sexual (p<0,001) e do contato social (p<0,001). Portanto, concluiu-se que a espera pelo tratamento oncológico repercute negativamente em vários domínios da qualidade de vida dos pacientes diagnosticados com câncer de boca.

  • DERIVALDO MOURA GOIS FILHO
  • AVALIAÇÃO DA UNIÃO ENTRE O COMPONENTE PROTÉTICO E A CONEXÃO INTERNA TIPO CONE MORSE DO IMPLANTE DENTÁRIO
  • Orientador : CLEVERSON LUCIANO TRENTO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os aspectos biomecânicos relacionados à adaptação da prótese sobre o implante dentário estão diretamente associados ao sucesso do tratamento. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a presença de microgaps na união formada pelo abutment e a conexão interna do implante dentário do tipo Cone Morse. O estudo foi composto de dois grupos onde no primeiro grupo (n:16) foram utilizados materiais (implante dentário e abutment) do mesmo fabricante, Neodent® (Curitiba-PR, Brasil). No segundo grupo (n:16) foram utilizados materiais de fabricantes diferentes, sendo o implante da marca Neodent® (Curitiba-PR, Brasil) e o componente protético da marca Singular®(Parnamirim-RN, Brasil). Os implantes foram montados em uma plataforma de alumínio e posteriormente os componentes protéticos foram instalados com o torque preconizado por cada fabricante. Os conjuntos foram levados ao microscópio eletrônico de varredura (MEV), onde foram realizadas as mensurações do microgap formado entre a conexão do implante e o componente protético. Os resultados obtidos foram submetidos à análise estatística (Mann-Whitney-U) avaliando-se medidas de dispersão e tendência central dos valores (desvio padrão e média). No grupo 1 a média encontrada foi de 5,69µm e o desvio padrão (DP) foi de 8,46µm. O grupo 2 apresentou média de 1,24µm e o DP: 0,44µm. O grupo formado por implante e componente protético do mesmo fabricante apresentou maior dispersão dos dados, com valores maiores para o microgap, comparando-se com o grupo formado pelo conjunto implante-abutment de marcas diferentes. Concluiu-se que, com base nas mensurações realizadas no MEV, o grupo formado por implante e abutment de diferentes fabricantes apresentou menores valores de microgap e consequentemente uma melhor adaptação in vitro.

  • GUSTAVO DANILO NASCIMENTO LIMA
  • Efeito da fotobiomodulação a laser sobre a viabilidade de fibroblastos expostos a medicamentos endodônticos
  • Orientador : MARIA AMALIA GONZAGA RIBEIRO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar o efeito da associação entre a fotobiomodulação a laser (FTL) e medicamentos intracanais na viabilidade de fibroblastos em diferentes tempos de exposição. Para o teste citotóxico foi estabelecido a cultura de fibroblastos 3T3 com densidade celular de 2x104 células / poço em placas de 96 poços. Foram utilizados dois medicamentos e divididos em grupos experimentais: hidróxido de cálcio - água destilada (HC), iodofórmio - água destilada (IO) e grupo controle células-meio de cultura (CTR), associados ou não a FTL. Eluatos dos medicamentos endodônticos foram preparados e colocados em contato com as células por períodos de 24h, 48h e 72h. Com relação a irradiação a laser foram duas sessões com intervalo de 6 horas, com laser AlGaInP emitindo radiação l660nm, densidade de potência de 10mW, densidade de energia de 3J/cm² durante 12s. Após cada tempo experimental, foi executado o ensaio colorimétrico, utilizando o reagente metiltetrazólio (MTT) e a leitura das placas realizada no espectrofotômetro utilizando a densidade óptica de 540nm. Para análise estatística foi utilizado ANOVA de 3-vias seguido pelo teste de Tukey. Nos resultados a interação tripla não foi significativa (P=0,053), mas todas as interações duplas foram (laser x medicação, P = 0,002; laser x tempo, P < 0,001; e medicação x tempo, P < 0,001). CRT quando irradiado apresentou diferença do não irradiado com uma maior taxa de viabilidade celular. Independente do uso da FTL, o controle teve maior viabilidade celular e HC a menor se apresentando como o mais citotóxico. Em 24h, o uso do laser reduziu a viabilidade celular, enquanto que o inverso foi observado na avaliação de 72h. E um aumento da citotoxicidade dos medicamentos endodônticos foi observado com o passar do tempo. Concluiu-se que todas medicações testadas são citotóxicas promovendo uma diminuição da viabilidade celular com o passar dos períodos experimentais, e quando associadas a FTL, alterações foram promovidas na viabilidade celular para 24 e 72h.

  • IVANILTON ALAN DE SOUZA SILVA
  • ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DE DIFERENTES MEIOS DE ARMAZENAGEM NA VIABILIDADE DE FIBROBLASTOS E NA COMPOSIÇÃO IÔNICA DA DENTINA RADICULAR: ESTUDO in vitro.
  • Orientador : LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A preservação das células do ligamento periodontal após um caso de avulsão dentária torna-se imprescindível a determinação de um meio de armazenagem. O objetivo deste estudo foi analisar os efeitos de diferentes meios de conservação na viabilidade celular e na composição iônica da dentina radicular de dentes bovinos em quatro períodos experimentais. Células de fibroblastos imortalizados humanos foram cultivadas em frascos contendo Meio Eagle modificado de Dulbecco (DMEM). Após atingir confluência as células foram tripsinizadas, contadas em hemocitômetro e plaqueadas. O meio de cultura foi removido de cada poço e as células foram expostas a diferentes tempos e meios de conservação, a saber: GLi - leite integral; GRl - ringer lactato; GPv - solução de própolis vermelho e GPd - Pedialyte. DMEM foi considerado grupo controle positivo e controle negativo água de torneira. Após os tempos experimentais, foi aplicado o método colorimétrico MTT formazan para avaliar a viabilidade. Para análise de composição superficial da dentina radicular, por meio de espectroscopia de infravermelho transformada de Fourier (FTIR), foram coletados 60 incisivos bovinos. Foram confeccionadas amostras de 3x4 mm de dentina radicular extraída da região cervical. As amostras foram divididas aleatoriamente entre grupos experimentais em diferentes tempos. Utilizando um a técnica de Reflexão total atenuada (ATR), os fragmentos foram posicionados com a superfície radicular voltada para o cristal. Os espectros obtidos foram analisados em forma de gráfico e as áreas referentes a cada ligação calculada. Foram analisadas as ligações OH-, PO4 e F. Os dados foram tabulados e submetidos à análise estatística empregando Análise de Variância em fator único, seguido dos teste de Dunnet e Teste de Tukey (P<0,05). Nos tempos de 15 e 60 minutos, dentre os meios analisados, o Leite integral e o Ringer com lactato apresentaram resultados superiores quando comparados ao controle negativo. Já nos tempos de 30 e 45 minutos somente o leite integral apresentou resultados satisfatórios. Numa comparação com o DMEM somente o leite integral apresentou resultados estatísticos similares. Analisando a composição iônica, não houve alteração em nenhuma das soluções em todos os períodos experimentais. Sendo assim, avaliando a viabilidade celular, o leite integral apresentou níveis de viabilidade celular similar ao controle positivo e superior aos demais meios testados. No período de 60 minutos de armazenagem, aquele mais comumente realizado nas condições clínicas, o meio Ringer com lactato apresentou desempenho superior aos Própolis vermelho e o pedialyte e todos estes superiores a água de torneira. A superfície da dentina não demonstrou nenhuma alteração tanto nos meios de armazenagem quanto nos períodos experimentais não influenciando na longevidade dos fibroblastos.

  • MAIRAIRA TELES LEÃO E SILVA
  • LEVANTAMENTO EPIDEMIOLÓGICO DA DOENÇA PERIODONTAL NOS TRABALHADORES RURAIS DO POLO CITRICULTOR DO ESTADO DE SERGIPE.
  • Orientador : FABIANO ALVIM PEREIRA
  • Data: 26/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A citricultura brasileira apresenta dados expressivos de importância econômica no setor agrário, apesar disto, poucos são os estudos relativos à população citrícola que, além dos fatores socioeconômicos e educacionais desfavoráveis, tem difícil acesso à saúde pública. As doenças periodontais são os agravos mais incidentes e recorrentes que acometem o sistema estomatognático em idade adulta, influenciando diretamente na qualidade de vida do trabalhador. A periodontite crônica (PC) é uma doença infecciosa degenerativa, sendo a principal causa de perda dental em adultos. A distribuição da PC não é uniforme nas populações devido a variações em diversos fatores de risco, assim o presente trabalho objetivou avaliar de forma transversal a prevalência, extensão e severidade da PC em trabalhadores rurais de 35 a 60 anos, envolvidos na cultura da laranja de Lagarto e Salgado-SE. A coleta de dados foi feita pela aplicação de questionários e exame clínico periodontal completo dos pacientes incluídos no estudo. Os pacientes foram divididos em quatro grupos, sendo GC- sem PC; GL- com PC leve; GM- com PC moderada e GS- com PC severa. Foi observado que dos 167 pacientes incluídos no estudo, 13,77% pertencia ao GC; 4,19% pertenciam ao GL; 60,48% pertenciam ao GM e 21,56% pertenciam ao GS. O gênero masculino demonstrou diferença estatisticamente significante (DES) entre os grupos, com maior frequência nos GM e GS. Foi observado maior frequência da doença nas classes socioeconômicas menos favorecidas, porém sem atingir nível de significância. Quanto aos dados de questionário geral e odontológico, observou-se que não houve diferença estatisticamente significante (DES) entre os grupos. Os percentuais de sítios de Profundidade de Sondagem (PS) tiveram DES entre os grupos nas 3 faixas de medida: até 3 mm (p<0,001), entre 4 e 5 mm (p<0,001) e acima de 6 mm (p<0,001). Os percentuais de sítios com Perda de inserção clínica (PIC) tiveram DES entre os grupos nas 3 faixas: até 2 mm (p<0,001), entre 3 e 4 mm (p<0,001) e acima de 5 mm (p<0,001). O percentual de dentes com mobilidade mostrou DES entre grupos (p=0,002), bem como faces com presença de placa (p<0,001) e sangramento marginal (p=0,002). A incidência de PC moderada a severa excede a média reportada na literatura e pode ser explicada, em parte, pela população estar vulnerável a fatores de risco externos.

  • RAFAEL SOARES DA CUNHA
  • ESTUDO COMPARATIVO DA EFETIVIDADE DE TRÊS DROGAS ANSIOLÍTICAS EM CIRURGIA DE TERCEIROS MOLARES INCLUSOS: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO
  • Orientador : LIANE MACIEL DE ALMEIDA SOUZA
  • Data: 26/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A ansiedade no ambiente odontológico é um dos grandes problemas encontrados e entraves para os tratamentos propostos. O estado emocional ao que o paciente encontra-se é fator decisivo na resposta fisiológica. Entre o fator principal encontra-se a diminuição do limiar de dor. O objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar a eficácia de 3 drogas frente a um placebo no controle de ansiedade odontológica em pacientes submetidos a exodontia de terceiros molares inclusos. Foi realizado um ensaio clínico, randomizado, controlado, triplo-cego, paralelo, envolvendo uma amostra de 200 voluntários, após diagnóstico e indicação para exodontia de terceiros molares mandibulares inclusos, assintomáticos e em posições e dificuldades cirúrgicas similares. Foi administrado Passiflora incarnata500 mg ou Midazolam 15 mg ou Erythrina mulungu 500mg ou placebo, por via oral, 60 minutos antes do início do procedimento cirúrgico, de forma aleatória e paralela. Em todos os casos, para prevenção da hiperalgesia e o controle do edema foi administrado uma única dose de dexametasona 8 mg intramuscular, 30 minutos antes da cirurgia. A avaliação do grau de ansiedade dos sujeitos da amostra foi feita por meio de questionários (escala de ansiedade de Corah) e de parâmetros físicos, como frequência cardíaca (FC), pressão arterial (PA) e teor de saturação de oxigênio (SpO2), sendo delineada em três fases distintas: Fase I (basal); Fase II (dia da intervenção) e Fase III (consulta de retorno). Não houve diferenças estatisticamente significantes (qui-quadrado, p=0,9703) entre os grupos em relação aos gêneros dos indivíduos e nem em relação às idades. Também não houve diferenças estatisticamente significantes (Qui-quadrado, p=0,6440) entre os grupos com relação a proporção de indivíduos que se declararam “muito pouco” / “levemente” ansiosos com aqueles que se declararam “moderadamente” / “extremamente” ansiosos, previamente ao tratamento. Não houve diferenças estatisticamente significantes entre os diferentes tempos operatórios em nenhum dos grupos (Kruskal-Wallis, p>0.05) considerando a pressão arterial sistólica, diastólica e SpO2. Houve aumento da FC (Kruskal-Wallis, p<0.05) durante a anestesia para todos grupos, sendo que os valores diminuíram após esse período. Os pacientes que utilizaram midazolam e passiflora mostraram menores (Qui-quadrado, p<0,0001) níveis de ansiedade que o placebo e que o mulungum, sendo que não houve diferenças estatisticamente significantes entre o mulungum e placebo (p=0,1585) e nem entre midazolam e passiflora (p=0,7946). Houve mais (p<0,0001) voluntários relatando piora no quadro de ansiedade pelo uso do mulungum ou placebo do que em relação ao midazolam ou passiflora, mas não houve diferenças estatisticamente significantes entre os grupos (p=0,31) aqueles que relataram melhora no quadro de ansiedade. Concluiu-se que a Passiflora incarnata apresentou um efeito ansiolítico similar ao Midazolam, sendo segura e eficaz na sedação consciente de pacientes adultos submetidos a exodontias de terceiros molares mandibulares inclusos. Para cirurgia oral, mulungu não se mostrou eficaz no controle ansiolítico sob anestesia local.

  • GERALDO PRISCO DA SILVA JUNIOR
  • Comparação de Dois Protocolos Anestésicos Locais para o Controle da Dor na Remoção de Terceiros Molares Inferiores Inclusos
  • Orientador : LIANE MACIEL DE ALMEIDA SOUZA
  • Data: 03/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A preocupação dos profissionais da odontologia em realizar o controle da dor em seus procedimentos vem desde a antiguidade e a cada dia novas drogas mais eficazes vão surgindo, assim como protocolos que combinam sais anestésicos com técnicas, ou mesmo, dois sais anestésicos para a mesma técnica. Por isso esse estudo visou avaliar a eficácia de dois protocolos anestésicos locais, um utilizando apenas a lidocaína, descrita como sal anestésico “padrão ouro”, e outro combinando a articaína com a lidocaína para o controle da dor transoperatória na cirurgia do terceiro molar inferior incluso. Os sujeitos do estudo foram usuários do Departamento de Odontologia da Universidade Federal de Sergipe, que após diagnóstico clínico e radiográfico apresentavam terceiro molares inferiores inclusos assintomáticos com necessidade de extração e odontosecção, formando uma amostra de 160 voluntários. Todos os indivíduos foram submetidos ao Bloqueio do Nervo Alveolar Inferior pela técnica direta, utilizando-se um tubete (1,8mL) de lidocaína a 2%, com epinefrina 1:100.000, sendo no Grupo 01(80 voluntários) foi utilizado apenas a metade de um tubete (0,9mL) de lidocaína a 2%, com epinefrina 1:100.000 associado ao bloqueio do nervo bucal. Para o Grupo 02 (80 voluntários) foi utilizado metade de um tubete (0,9ml) de articaína a 4%, com epinefrina 1:100.000 associando ao bloqueio do nervo bucal. Para os dados coletados e tabulados foram realizados os testes estatísticos T de student e Qui Quadrado com índice de significância de 5% em ambos. Na amostra do estudo ocorreu o maior insucesso nos procedimentos cirúrgicos no grupo com apenas lidocaina (p=0.0138) e o momento da cirurgia mais frequente desse insucesso ocorreu na odontosecção (p<0,0001). A utilização da combinação da lidocaína e articaína mostrou-se mais eficaz no controle da dor transoperatória nos procedimentos de remoção de terceiro molar inferior incluso.

  • ANA CARLA DE ASSUNÇÃO OLIVEIRA
  • Efeito do momento de fotoativação nas propriedades de cimentos resinosos experimentais de dupla ativação com diferentes concentrações de carga
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 26/01/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A redução da tensão de contração de cimentos resinosos, sem perdas nas suas propriedades mecânicas, é essencial para a longevidade das cimentações adesivas. Tem sido demonstrado que a fotoativação tardia dos cimentos resinosos duais reduz as tensões de contração. Entretanto, a influência desta postergação da fotoativação sobre as propriedades mecânicas mostrou ser dependente da composição do material. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da concentração de carga nas propriedades mecânicas de cimentos resinosos duais fotoativados imediatamente ou após 5 minutos de sua manipulação. Cimentos experimentais duais foram manipulados com uma matriz monomérica BisGMA/TEGDMA (1:3 em massa) com 60, 65 ou 68% de carga (em massa) de partículas silanizadas de bório-alumínio-silicato. A viscosidade dos cimentos experimentais foi avaliada em um viscosímetro digital. Corpos-de-prova em forma de barra (25 x 2 x 2 mm) foram confeccionados, sendo a fotoativação realizada imediatamente ou 5 minutos após a inserção dos cimentos na matriz (n = 7). Ensaio de flexão de três pontos foi realizado e os valores de resistência flexural e módulo de elasticidade foram mensurados. Os corpos-de-prova fraturados foram embutidos em cilindros de resina acrílica, polidos e a leitura de dureza Vickers foi realizada. Os dados de viscosidade foram submetidos à ANOVA de uma via, enquanto que os dados das propriedades mecânicas avaliadas foram analisados por ANOVA de duas vias. Todas as comparações múltiplas foram realizadas com o teste de Tukey (α = 0,05). Os cimentos com 68% de cargas mostraram a maior viscosidade e os com 60% a menor. Independentemente do momento da fotoativação, o cimento com 65% de carga apresentou os maiores valores de resistência flexural e módulo de elasticidade, enquanto que adição de 60% de carga resultou nos menores valores. Já para dureza, o cimento com 68% de carga apresentou os maiores valores, não havendo diferença entre 60 e 65% de carga. Como conclusão, a concentração de carga afeta as propriedades mecânicas dos cimentos e este efeito independente do momento da fotoativação.

  • FABRICIO ENEAS DINIZ DE FIGUEIREDO
  • Incidência de fratura radicular em dentes submetidos à terapia endodôntica e restaurados com pinos de fibra ou pinos metálicos: revisão sistemática e metanálise
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 26/01/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Dentes submetidos à tratamento endodôntico geralmente apresentam grande destruição coronária. Para restaurá-los, o uso de um retentor intra-radicular se faz necessário para melhorar a retenção da restauração. Apesar do sucesso clínico, falhas catastróficas têm sido atribuídas ao seu uso. O objetivo desta revisão sistemática foi analisar o resultado de ensaios clínicos e estudos de coorte que reportaram a taxa de incidência de fraturas radiculares associadas ao uso de pinos intrarradiculares. A hipótese foi que dentes restaurados com uso de pinos metálicos apresentam maior incidência de fraturas radiculares que aqueles restaurados com de pino de fibra. Uma busca por estudos clínicos que avaliaram o índice de fraturas radiculares relacionadas ao uso de retentores intrarradiculares metálicos ou de fibra de vidro em dentes submetidos à tratamento endodôntico com tempo de acompanhamento superior a cinco anos foi realizada do até Janeiro de 2014. Sete ensaios clínicos randomizados e sete estudos de coorte foram incluídos. A taxa de sobrevivência estimada foi de 90% (95%IC 85,5 – 93,3) para pinos metálicos e 83,9% (IC 95%, 67,6 – 92,8). A taxa de incidência total de fraturas radiculares (falhas catastróficas) foi similar entre pinos metálicos e de fibra. Pinos metálicos pré-fabricados e pinos de fibra de carbono apresentaram uma taxa de incidência de fraturas radiculares duas vezes maior quando comparadas com núcleos metálicos fundidos e pinos de fibra de vidro respectivamente. Os resultados deste estudo não demonstraram diferenças significantes na taxa de incidência de fraturas radiculares entre pinos metálicos e de fibra. Entretanto, os estudos incluídos nesta revisão apresentaram um alto risco de viés, portanto, há necessidade de se realizarem estudos clínicos bem delineados para confirmar estes achados.

2014
Descrição
  • GABRIELA MANCIA DE GUTIERREZ
  • ANÁLISE DE FATORES SOCIOECONÔMICOS, CLÍNICOS, GENÉTICOS E DE CÁRIE DENTÁRIA EM CRIANÇAS COM ANEMIA FALCIFORME NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : FABIANO ALVIM PEREIRA
  • Data: 30/05/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A anemia falciforme (AF) é uma doença genética mendeliana causada por uma mutação originando uma hemoglobina anormal (HbS). Pessoas com AF apresentam susceptibilidade aumentada as infecções, inflamações, isquemias, episódios de dor e necroses teciduais, bem como alterações no sistema estomatognático e em suas estruturas anexas. O objetivo deste trabalho é analisar fatores socioeconômicos, clínicos, genéticos e de cárie dentária em crianças com anemia falciforme no Estado de Sergipe. Este estudo epidemiológico transversal controlado envolveu 210 voluntários, 70 indivíduos com AF compondo o grupo de estudo (GE) e 140 controles (GC). O GE foi pareado com o GC em idade e gênero. A coleta de dados incluiu entrevista com os responsáveis, verificação de prontuários e exame clínico odontológico. As análises estatísticas foram feitas no SPSS versão 20, considerando um intervalo de confiança de 95% (p<0,05). A média de idade da amostra foi 6,73±2,62. A maioria (74,3%) dos pais do GE possuía escolaridade baixa, além de 45,7% estarem nas classes econômicas mais baixas (D e E). No GE foram observadas doenças sistêmicas coadjuvantes a AF e comorbidades da AF. No que se refere a cárie dentária, 29 (41,4%) dos voluntários do GE e 46 (36,9%) do GC apresentaram cárie zero. Os índices de cárie na dentição permanente não demonstram diferença estatística entre os grupos, porém o componente cariado (C) apresentou diferença estatística entre os grupos, tanto para dentes (p=0,028) quanto para superfícies (p=0,035). As frequências dos genótipos e alelos dos SNPs rs1143641, rs1143633, rs1143634 não apresentaram semelhança com as populações africana subsaariana (YRI) ou europeia (CEU). Os genótipos pró-inflamatórios do SNP rs1143634 apresentou baixa prevalência no GE: modelo aditivo [TC (32,8%) e TT (3,0%)], recessivo [TT (3,0%)] e dominante [TC+TT (35,8%)]. Com os dados pode-se concluir que o GE demonstrou perfil socioeconômico mais baixo em comparação ao GC. A análise descritiva de doenças sistêmicas e complicações demonstra prejuízos à saúde e qualidade de vida nos indivíduos com AF. Os grupos apresentaram uma experiência de cárie dentária semelhante, sem diferença estatística entre os índices de cárie, porém o componente cariado com valor mais alto em pacientes com AF na dentição permanente. Com relação ao perfil genético, as frequências dos genótipos e alelos indicam miscigenação étnica da população estudada entre as populações YRI e CEU. Os genótipos pró-inflamatórios não apresentaram alta prevalência no GE e não se pode avaliar o seu impacto, sendo esta avaliação somente possível com número amostral aumentado. Os resultados demonstram que os pacientes com AF tem uma pior qualidade de vida advindo do quadro sistêmico e oral, necessitando de acompanhamento priorizado.

  • DIEGO DA CRUZ COELHO
  • A LEUCOPLASIA PILOSA ORAL COMO UM POSSÍVEL MARCADOR DE COMPROMETIMENTO IMUNE – ESTUDO CITOPATOLÓGICO EM PACIENTES SUBMETIDOS À TERAPIA IMUNOSSUPRESSORA
  • Orientador : LUIZ CARLOS FERREIRA DA SILVA
  • Data: 28/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A leucoplasia pilosa oral (LPO) é uma lesão epitelial não maligna que ocorre normalmente nas bordas laterais da língua, causada pelo vírus Epstein-Barr (EBV). Esta patologia é quase que exclusivamente vista em pacientes imunocomprometidos, particularmente em indivíduos infectados pelo HIV. Contudo, a LPO está relacionada com imunossupressão em geral, sendo descrita em pacientes que receberam terapia imunossupressora. O diagnóstico da LPO, na sua forma clínica ou subclínica, pode ser feito através da detecção dos efeitos citopáticos do EBV nas células epiteliais. Assim, o objetivo geral deste estudo foi avaliar a prevalência de leucoplasia pilosa oral, subclínica, em uma população de pacientes atendidos no Serviço de Reumatologia da Universidade Federal de Sergipe. Foram avaliados 40 pacientes portadores de doenças autoimunes, sob tratamento imunossupressor, recrutados a partir de demanda espontânea de uma população de pacientes regularmente atendidos no Serviço de Reumatologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe. Foram realizados anamnese e exame físico intraoral e, logo após, foram realizadas duas raspagens de borda lateral da língua, uma para cada lado, seguida da confecção de dois esfregaços em lâminas de vidro convencionais para serem corados pela técnica de Papanicolaou. Posteriormente, consultado prontuário médico a fim de colher dados referentes ao diagnóstico da doença de base, tempo de diagnóstico, tipo e tempo de terapia imunossupressora e contagem leucocitária. Os esfregaços corados por Papanicolaou foram avaliados quanto às alterações nucleares representativas do efeito citopático do EBV, que representam o critério de diagnóstico citopatológico da leucoplasia pilosa oral. Foram avaliados 40 pacientes em tratamento com imunossupressores. A maioria dos pacientes examinados pertencia ao gênero feminino (70%) e a média geral de idade encontrada foi de 40,5±16,1 anos. A LPO subclínica foi observada em 52,5% dos pacientes. Assim, sugere-se a utilização do raspado bilateral da língua para diagnóstico citopatológico de LPO subclínica como ferramenta de acompanhamento clínico-laboratorial de pacientes imunossuprimidos, a fim de, em última instância, minimizar a ocorrência de doenças oportunistas através da modulação da terapia empregada.

  • CAROLINE FARIAS LEMOS
  • Atuação do laser de baixa potência na carcinogênese oral
  • Orientador : MARTA RABELLO PIVA
  • Data: 28/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A inflamação crônica vem sendo associada às diversas etapas da carcinogênese e para o estudo das mesmas, modelos animais vêm sendo utilizados. O laser de baixa potência também tem sido analisado devido ao seu potencial anti-inflamatório e proliferativo. Com o objetivo de relacionar a intensidade do infiltrado inflamatório com as alterações celulares ocorridas nessas etapas, bem como o potencial anti-inflamatório e proliferativo da laserterapia na indução e progressão tumoral, foram utilizados 48 ratos Wistar, divididos em 8 grupos, 4 controles e 4 testes, onde 6 grupos foram submetidos à aplicação do carcinógeno 4NQO, em língua, associada ou não à laserterapia. Após eutanásia dos animais, as línguas foram removidas, analisadas macroscopicamente e preparadas para estudo histomorfológico, com coloração em HE. Como resultado, só foram observadas lesões clinicamente visíveis, nos grupos G6 e G7 mas, histológicamente, pôde-se observar Carcinomas de Células Escamosas Orais (CCEOs) após 16 semanas de indução, em 66,66% do grupo G4, onde não foi aplicado o laser. No grupo G5, onde foi utilizada a laserterapia, após suspensão do 4NQO, as lesões permaneceram como Displasias, sendo 33,33% DM (Displasia Moderada) e 66,66% DS (Displasia Severa). Após 20 semanas de indução, todos os casos apresentaram CCEOs e a laserterapia contribuiu com a formação de lesões hiperplásicas; Já a intensidade do infiltrado inflamatório, necessário para desencadear o processo carcinogênico, não esteve relacionada com quantidade ou tipo de alteração celular encontrada, nem com a laserterapia, quando comparada com os grupos controles. Assim, a ausência de lesões malignas no grupo G5, permite concluir que a laserterapia é capaz de inibir o avanço da carcinogênese nas fases iniciais, desde que eliminado o fator de risco, como também, ativar o potencial proliferativo do CCEO já instalado.

  • MICHELLE DE PAULA FARIAS
  • Citotoxicidade de medicações intracanais em fibroblastos L929
  • Orientador : MARIA AMALIA GONZAGA RIBEIRO
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As medicações intracanais são substâncias utilizadas no tratamento endodôntico que necessitam apresentar biocompatibilidade com os tecidos perirradiculares, de modo a não causar danos teciduais e nem interferir no processo de reparo. O estudo objetivou avaliar a citotoxicidade de medicamentos de uso endodôntico, quando em contato com células fibroblásticas de murinos L929, em diferentes períodos de observação. Para avaliar a citotoxicidade, foram utilizadas três medicamentos e três veículos, divididos em sete grupos experimentais, a saber: hidróxido de cálcio-paramonoclorofenol canforado-glicerina (HPG); iodofórmio-glicerina (IG); hidróxido de cálcio-iodofórmio-água destilada (HCI); iodofórmio-água destilada (IA); hidróxido de cálcio-água destilada (HC); Otosporin® (OT) e grupo controle - composto por células e meio de cultura. Foram preparados os eluatos das medicações e estes foram colocados em contato com as células (1 x 105 células/poço) por períodos de 24h, 48h, 72h, 5 e 7 dias. Após cada tempo experimental, foi executado o ensaio colorimétrico, utilizando o reagente metiltetrazólio (MTT) e a leitura das placas foram submetidas ao espectrofotômetro utilizando a densidade óptica de 570nm. Os dados foram tabulados e submetidos a análise por meio da ANOVA-Tukey, com um nível de significância de 5%. Em 24h, IG e OT (P<0,001) demonstraram maior citotoxicidade, fato este também observado pelo grupo OT (P<0,001) quando analisado em 48h. Em 72h, pôde-se observar que os grupos HC e OT foram mais citotóxicos quando comparados ao grupo controle, estes dados também foram demonstrados nos grupos HPG, IA, HC e OT em 5 dias. Em 7 dias todas as medicações apresentaram citotoxicidade, porém o grupo OT mostrou-se mais citotóxico (P<0,001). Com relação ao fator tempo experimental, foi observado em todos os grupos diferença significativa entre 24h e 7 dias. Conclui-se que o Otosporin® demonstrou ser a medicação intracanal mais citotóxica neste estudo e, que o tempo influenciou na citotoxicidade de todas medicações analisadas.

  • BRENO FERREIRA BARBOSA
  • AÇÃO ANTINOCICEPTIVA DO CYCLO(GLY-PRO) SOBRE A DOR OROFACIAL EM ROEDORES
  • Orientador : WALDECY DE LUCCA JUNIOR
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Cyclo(Gly-Pro) (CGP) é um dipeptídeo que pode ser extraído do fungo Rhizoctonia sp. ou sintetizado. A Rhizoctonia é um gênero pertecente ao reino Fungi, cujos representantes habitam o solo endofítico de vários organismos vegetais. Dentre as plantas que possuem este fungo, merece destaque a aroeira-vermelha (Schinus terebinthifolius Raddi) que é utilizada popularmente para diferentes finalidades, incluindo inflamação. Desta forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar a possível ação antinociceptivo do Cyclo(Gly-Pro) em roedores. Para tanto, foram utilizados 90 camundongos Swiss machos (25 a 35 g) com 2 a 3 meses. Os animais foram divididos em grupos e foram tratados com CGP nas concentrações de 0,1, 1 e 10 mg/kg administrados via intra-peritoneal (i.p.), controle (solução salina 0,9% , i.p.) ou droga padrão (i.p.). Com o intuito de avaliar a ação do CGP sobre a nocicepção orofacial, foram realizados os testes de dor orofacial induzida por formalina (2%), capsaicina e glutamato. A coordenação motora dos animais foi avaliada através do teste da movimentação espontânea. Os resultados foram expressos como média ± E.P.M. As diferenças entre os grupos foram analisadas através do teste de variância ANOVA, uma via, seguido pelo teste de Tukey. Valores de p < 0,05 foram considerados estatisticamente significantes. Nos três testes de nocicepção orofacial, o CGP produziu uma redução significativa (p < 0,001) no tempo de fricção da região orofacial quando comparado ao grupo controle, além de haver diferença significativa entre alguns grupos (p < 0,01). Não foram observadas alterações motoras no teste da movimentação espontânea. Conclui-se, assim, que o CGP apresenta ação antinociceptiva e que no teste de movimentação espontânea, o CGP não foi capaz de alterar a coordenação motora dos animais, nas doses avaliadas.

  • CAROLINA MENEZES MACIEL
  • ANÁLISE MORFOLÓGICA SUPERFICIAL E RESISTÊNCIA DE UNIÃO DO SELAMENTO DENTINÁRIO IMEDIATO SUBMETIDO A DIFERENTES TRATAMENTOS PARA REMOÇÃO DE CIMENTO TEMPORÁRIO
  • Orientador : ADRIANO AUGUSTO MELO DE MENDONCA
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi analisar a morfologia de superfície do selamento dentinário imediato e sua resistência de união após ser submetido a diferentes tratamentos para remoção de cimento temporário. Cinquenta e cinco terceiros molares humanos, livres de cárie, tiveram o esmalte oclusal removido e a dentina desgastada com lixa de granulação 600, até padronização da smear layer. O selamento dentinário imediato (SDI) foi efetuado com adesivo convencional de três passos. Em seguida, restaurações temporárias foram fixadas sobre o SDI com cimento temporário livre de eugenol. As amostras foram armazenadas em 100% de umidade, por 7 dias, a 37ºC. Decorrido este período, as amostras foram divididas em 5 grupos experimentais (n=11), conforme tratamento aplicado: grupo controle (GC), tratamento com cureta (TC), tratamento com cureta + jato de bicarbonato de sódio (TJB), tratamento com cureta + jato de óxido de alumínio (TJA) e tratamento com cureta + ponta diamantada (TPD). Após os tratamentos de superfície, nove amostras de cada um dos grupos receberam nova camada de adesivo, seguido de restauração com resina composta. Decorrido 48 horas de armazenamento, as amostras foram seccionadas em “palitos” (0,54 mm2) e submetidas à fratura em máquina de ensaio universal (0,5 mm/min). Os valores de resistência de união foram submetidos ao teste ANOVA complementado pelo Tukey (p<0,05). As fraturas foram classificadas em interfacial, mista e coesiva (em resina e dentina). Para análise morfológica superficial do SDI, duas amostras de cada grupo experimental foram seladas, contaminadas e submetidas ao tratamento do respectivo grupo. As amostras foram analisadas em microscopia eletrônica de varredura (MEV). Os valores médios de resistência adesiva (MPa) foram 33,74; 29,04; 39,93; 32,53; 35,93 para os grupos GC, TC, TJB, TJA e TPD, respectivamente. Diferença estatística foi observada apenas entre o grupo TC e TJB. As fraturas encontradas foram: interfacial (76,5%), mista (11%), coesiva em resina (9,4%) e coesiva em dentina (3,1%). Todos os tratamentos de superfície foram capazes de ocasionar modificações na superfície da camada híbrida. Com base na metodologia aplicada, pode-se concluir que nenhum tratamento influenciou de forma significativa na resistência de união quando comparado ao grupo controle. Diferença significativa foi observada apenas entre TC e TJB. Os tratamentos provocaram diferentes alterações na superfície do selamento dentinário imediato.

  • LUCIANA DUARTE CALDAS
  • Percepção estética da dimensão estômio-mento para a harmonia facial
  • Orientador : BERNARDO FERREIRA BRASILEIRO
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A harmonia facial caracteriza-se pela boa proporcionalidade entre os terços faciais e pode ser observada nas pessoas, tanto numa vista frontal quanto de perfil. Nas últimas décadas, o impacto da beleza sobre a sociedade tornou-se algo de grande relevância, e merece ser apreciado com mais ênfase, destacando a influência que diferentes estruturas podem causar nos padrões da atratividade e harmonia facial, dentre elas a dimensão estômio-mento (St-Me). Dessa forma, este trabalho teve como objetivo investigar qual o impacto que diferentes dimensões St-Me causam sobre a estética facial utilizando-se da fotometria. Foram selecionados quatro modelos, duas mulheres e dois homens, divididos em leucodermas e melanodermas, todos harmônicos, simétricos, mesofaciais e com perfil reto. Foram realizadas imagens fotográficas em norma frontal e de perfil, e oito novas imagens de cada modelo, a partir das originais, foram geradas e trabalhadas no computador. As imagens originais foram aumentadas e diminuídas, vertical e simetricamente, em 10 e 20% da dimensão St-Me, perfazendo um total de 40 imagens. A análise das imagens foi feita por quatro grupos de avaliadores (40 cirurgiões bucomaxilofaciais, 40 ortodontistas e 80 leigos divididos de acordo com o grau de escolaridade) por meio de uma escala visual analógica quanto a atratividade. Foi aplicada a análise de variância (ANOVA) com teste de Tukey com intervalo de confiança de 95% para investigação do grau de atratividade. Os resultados demonstraram que as imagens originais foram significativamente mais atrativas que as demais, tanto em perfil quanto na vista frontal. Ao se dividirem os modelos por gênero, observou-se que as imagens frontais com diminuição de 10% da dimensão St-Me nos homens foram tão atrativas quanto as originais. Para as mulheres, as imagens com redução em 10% foram mais estéticas que as aumentadas numa mesma proporção, tanto numa vista frontal quanto de perfil. Quando os modelos foram divididos por raça, os leucodermas não apresentaram diferença entre as imagens originais e as reduzidas em 10%, tanto na vista frontal quanto de perfil, e os melanodermas apresentaram igualdade estética entre as imagens originais e distorcidas em +10% em norma frontal. Ao realizar a estratificação dos grupos por tipo do avaliador, os cirurgiões bucomaxilofaciais e ortodontistas foram congruentes quanto aos padrões de beleza. As imagens originais foram as mais atrativas e quanto maior a distorção, pior os valores de preferência estética. No grupo dos avaliadores leigos, para os que apresentaram apenas o segundo grau não houve diferença entre as imagens originais e as manipuladas em 10% numa vista frontal. Para os que possuíam o terceiro grau, as imagens originais e com distorção -10% foram mais estéticas comparadas a +10%. Entretanto, apenas os leigos com o segundo grau não mostraram diferença entre as imagens com redução em 10% e as originais em perfil. Assim sendo, este trabalho considerou que cirurgiões e ortodontistas apresentam julgamentos e preferências quanto à atratividade semelhantes comparados aos leigos, independente do seu grau de escolaridade, mas todos os grupos de avaliadores foram concordantes que o padrão facial com terços proporcionais e harmônicos, é o mais estético e, quanto menos proporcional for a dimensão St-Me para a face, menor será a atratividade.

  • LILIANE POCONÉ DANTAS
  • EFEITOS DA PASSIFLORA INCARNATA E DO MIDAZOLAM NO CONTROLE DA ANSIEDADE EM PACIENTES SUBMETIDOS À EXODONTIA DE TERCEIROS MOLARES INCLUSOS
  • Orientador : LIANE MACIEL DE ALMEIDA SOUZA
  • Data: 24/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A ansiedade dos pacientes é uma constante nos consultórios odontológicos, desde os procedimentos mais rotineiros aos mais invasivos, como as cirurgias. O objetivo dessa pesquisa foi comparar o efeito da Passiflora incarnata com o do Midazolam no controle da ansiedade em pacientes submetidos a exodontias de terceiros molares mandibulares inclusos. Foi realizado um ensaio clínico, randomizado, controlado, duplo-cego, cruzado, envolvendo uma amostra de 40 voluntários, após diagnóstico e indicação para exodontia bilateral dos terceiros molares mandibulares inclusos, assintomáticos e em posições e dificuldades cirúrgicas similares. Foi administrado Passiflora incarnata 260 mg ou Midazolam 15 mg, por via oral, 30 minutos antes do início do procedimento cirúrgico, de forma aleatória e cruzada. Em ambos os casos, para prevenção da hiperalgesia e o controle do edema foi administrado uma única dose de dexametasona 8 mg intramuscular, 30 minutos antes da cirurgia. A avaliação do grau de ansiedade dos sujeitos da amostra foi feita por meio de questionários e de parâmetros físicos, como frequência cardíaca (FC), pressão arterial (PA) e teor de saturação de oxigênio (SpO2), sendo delineada em três fases distintas: Fase I (basal); Fase II (dia da intervenção) e Fase III (consulta de retorno). Não houve diferenças estatisticamente significantes entre os protocolos sobre a PA, FC e SpO2 considerando cada tempo independentemente. Mais de 70% dos voluntários respondeu se sentir tranquilo ou um pouco ansioso, tanto quando realizou a cirurgia com a Passiflora quanto com o Midazolam. Quando foi utilizado Midazolam, 20% dos indivíduos relataram não se lembrar de absolutamente nada, enquanto que a Passiflora mostrou pouca ou nenhuma capacidade de interferir com a memória do indivíduo. Dentre os efeitos adversos, a sonolência foi o efeito mais relatado para os dois protocolos, 82,5% quando administrado Midazolam e 50% com a Passiflora. No entanto, não houve diferenças estatisticamente significantes entre os protocolos em relação a esses efeitos. Concluiu-se que a Passiflora incarnata apresentou um efeito ansiolítico similar ao Midazolam, sendo segura e eficaz na sedação consciente de pacientes adultos submetidos a exodontias de terceiros molares mandibulares inclusos.

  • VANESSA TAVARES DE GOIS SANTOS
  • Análise da resistência à fadiga entre pilares retos e anatômicos do sistema cone morse
  • Orientador : CLEVERSON LUCIANO TRENTO
  • Data: 17/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Analisar a resistência à fadiga dos conjuntos implante/pilar, nos tipos reto e anatômico, submetidos a cargas cíclicas. Material e métodos: Foram utilizados 37 implantes (3.75 x 11mm) com sistema cone morse e 37 pilares, divididos em dois grupos (n=16: pilar reto, n=21: pilar anatômico, Neodent® Curitiba, Paraná, Brasil). Os conjuntos foram submetidos a testes de flexão e testes cíclicos, fixando-se o número de ciclos em 5 milhões, em equipamento servo-hidráulico, seguindo a normativa ISO 14801. Três conjuntos implante/pilar de cada grupo foram submetidos a testes de flexão para determinação da carga máxima de resistência das amostras, que serviu como medida parâmetro para os ensaios cíclicos. Foram avaliados o número de ciclos, a carga e o momento fletor das amostras. O Teste Exato de Fisher e o teste independente simples de Mann Whitney foram aplicados. Para caracterizar os tempos de sobrevivência das amostras em ensaio, foi utilizado o Teste Log-Rank. Resultados: Dos 31 pilares testados ciclicamente, 17 (54,8%) fraturaram em um número de ciclos abaixo dos 5 milhões estabelecidos, sendo que 8 (25,8%) pertenciam ao grupo dos pilares retos e 9 (29%) dos pilares anatômicos; 14 amostras (45,2%) resistiram aos testes cíclicos (5-pilares retos e 9-pilares anatômicos). De acordo com o Teste Exato de Fisher não houve diferença estatística entre os grupos (p=0,394). Em relação à carga (N) submetida durante o ensaio cíclico, os pilares retos apresentaram cargas maiores de fratura (média: 566N±59N) que os pilares anatômicos (média: 367N±80N). Além disso, os valores mínimos e máximos de carga ocorridos nas amostras fraturadas do grupo reto foram maiores em relação aos anatômicos. Quanto aos valores médios de momento fletor (Nmm), o Teste de Mann Whitney constatou variações do momento nos dois grupos, e as amostras fraturadas comportaram-se de maneira ligeiramente significante (p=0,09). Conclusão: Nos ensaios cíclicos de fadiga, os pilares retos sólidos obtiveram médias de carga e de momento fletor maiores que os pilares anatômicos. Considerando a resistência à fadiga das amostras fraturadas, houve diferença significante nas variáveis carga e momento fletor, com o pilar reto mostrando maiores médias; no entanto, quanto à variável ciclo, os dois tipos de pilares (retos e anatômicos) comportaram-se mecanicamente de maneira semelhante.

2013
Descrição
  • ALINE CARVALHO PEIXOTO
  • Resistência de união de cimentos resinosos na dentina afetada por cárie induzida artificialmente
  • Orientador : ANDRE LUIS FARIA E SILVA
  • Data: 21/11/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A resistência de união de restaurações indiretas cimentadas com cimentos resinosos autoadesivos na dentina afetada por cárie tem sido pouco estudada, apesar de ser frequentemente encontrada em preparos cavitários conservadores. Para padronizar este tipo de substrato, protocolos in vitro de indução de cárie sob condições controladas são comumente empregados para testes de resistência de união. O objetivo deste estudo foi avaliar a resistência de união dos cimentos resinosos autoadesivos RelyX U200 e BisCem, e do cimento resinoso convencional RelyX ARC, na dentina afetada por cárie induzida artificialmente. Biofilmes de microcosmos originados da saliva de um doador, foram formados sobre as amostras de dentina de terceiros molares humanos, livres de cárie e cultivados em condições de anaerobiose por 14 dias. Utilizou-se o regime de alimentação intermitente de sacarose à 1% em meio de cultura por 4 horas diárias. Cilindros de cada cimento resinoso foram confeccionados nas superfícies de dentina afetada por cárie ou hígida (n= 6). Os cilindros foram submetidos ao ensaio de microcisalhamento após 24 horas. A dureza Vickers (VHN) e módulo de elasticidade (E) foram medidas nos dois substratos avaliados até a profundidade 200 μm. Os dados de cisalhamento foram submetidos à Análise de Variância (ANOVA) de dois fatores, seguido pelo teste de comparações múltiplas de Student-Newman-Keuls (SNK), e o padrão de falha foi avaliado pelo teste Exato de Fisher e Qui-quadrado (P < 0,05). Os dados de VHN e E foram submetidos a ANOVA de parcela subdivida e teste de SNK (P < 0,05). A dentina afetada por cárie apresentou menores valores de VHN e E do que a dentina hígida até as profundidades de 50 e 100 μm, respectivamente. A resistência de união de todos os cimentos foi menor na dentina afetada por cárie que na dentina hígida. A resistência de união do RelyX U200 foi similar à do Relyx ARC e maior que a do BisCem, independente do substrato. Concluiu-se que os cimentos resinosos avaliados mostraram uma menor resistência de união na dentina afetada por cárie, que apresentou menores propriedades mecânicas que a hígida próximo à superfície onde foi realizado os procedimentos de união.

SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2018 - UFRN - bicudo.ufs.br.bicudo1 v3.5.16 -r5464-30839cf78