A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: DEISE ARAUJO DAS CHAGAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DEISE ARAUJO DAS CHAGAS
DATA: 26/08/2022
HORA: 15:00
LOCAL: https://meet.google.com/yfv-fibr-gwz?authuser=0
TÍTULO: EMPREENDEDORISMO MATERNO COMO ESCOLHA PROFISSIONAL: HISTÓRIAS DE VIDA
PALAVRAS-CHAVES: Empreendedorismo Feminino. Empreendedorismo Materno. Escolha Profissional.
PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
RESUMO:

Diante da necessidade de se estabelecerem socialmente, enfrentarem as disparidades salariais entre gêneros e melhor gerenciar a tripla jornada de trabalho, que cobra serem ótimas mães e donas de casa, para além da sua atuação profissional, muitas mulheres passaram a empreender. Este estudo concentra-se em mulheres que empreendem e dedicam-se também à maternidade, fenômeno nomeado de mumpreneurs (Empreendedorismo Materno). As mães empreendedoras estão desbravando novos caminhos em suas práticas de negócios, redefinindo suas identidades empreendedoras em busca de congruência entre seus papéis de boas mães e mulheres de negócios, tornando necessários os estudos acerca desse fenômeno. Frente a esse desafio, Breen e Leung (2020) propuseram um modelo conceitual que oferece uma perspectiva inicial para a compreensão da carreira empreendedora, localizando as mães empreendedoras dentro de seus contextos relacionais. A lente relacional oferece uma explicação de como os contextos relacionais influenciam a escolha pelo empreendedorismo, moldam as percepções de oportunidades, influenciam as escolhas, a forma e o processo de expansão dos negócios ao longo do tempo. No entanto, esse modelo carece ser mais bem apreciado, frente a essa possibilidade, este estudo tem por objetivo analisar, com base no modelo conceitual de Breen e Leung (2020), como o contexto relacional, as escolhas e os resultados relacionais colaboram para que mulheres, em Aracaju, optem por empreender após a maternidade. Quanto aos procedimentos metodológicos, a abordagem foi de natureza qualitativa e exploratória. A pesquisa foi conduzida com o auxílio do método biográfico de história de vida oral. Os dados foram coletados com o auxílio de entrevistas em profundidade e analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Após averiguação dos achados, foi possível constatar na prática a existência das relações propostas pelo modelo conceitual de Breen e Leung (2020). De forma particular, o contexto relacional destacou o quanto a maternidade e familiares podem influenciar na decisão de mulheres por empreender após tornarem-se mães, escolha que esteve alinhada com os valores pessoais dessas mumpreneurs. Sobre as escolhas relacionais, as mães empreendedoras obtiveram o apoio familiar necessário para sustentar a decisão profissional. Os resultados alcançados com a mudança profissional desconstruíram a ideia de sucesso relacionado apenas a ganhos financeiros, de modo que esses resultados foram extensivos aos filhos e familiares das entrevistadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2105477 - RÚBIA OLIVEIRA CORRÊA
Interno - 1224228 - MARIA CONCEICAO MELO SILVA LUFT
Externo à Instituição - RIVANDA MEIRA TEIXEIRA

Notícia cadastrada em: 16/08/2022 14:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18291-d8b5d91c4a