Notícias

Banca de DEFESA: ANNANDA OLIVEIRA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANNANDA OLIVEIRA SANTOS
DATA: 17/07/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Videoconferência do PROZOOTEC, Campus de São Cristóvão.
TÍTULO: Efeitos agudos da estimulação elétrica transcutânea nervosa no sistema nervoso autônomo cardiovascular de mulheres com fibromialgia: ensaio clínico aleatorizado.
PALAVRAS-CHAVES: Fibromialgia; sistema nervoso autônomo; estimulação elétrica; efeitos adversos; sistema cardiovascular.
PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Introdução: A fibromialgia (FM) é caracterizada pela presença de dor muscular crônica do tipo não-inflamatória, hiperalgesia e alodinia. Além disso, distúrbios sistêmicos, como desbalanços autonômicos, estão associados à síndrome. Buscando tratamentos alternativos para disautonomia, os efeitos das correntes elétricas têm sido testados em populações saudáveis e patológicas. Os achados literários são positivos, em geral, para a estimulação elétrica transcutânea nervosa (TENS), no sentindo de melhora da modulação autonômica cardíaca, no entanto, os efeitos da corrente na FM são incertos. Objetivo: Avaliar os efeitos de uma única aplicação da TENS no sistema nervoso autônomo cardiovascular de mulheres com fibromialgia. Materiais e métodos: Mulheres com FM, idade entre 18 e 60 anos, sedentárias e sem distúrbios hemodinâmicos graves receberam TENS à altura do gânglio estrelado, durante 30 min, com frequência de 80 Hz, largura de pulso de 150 µs e intensidade sensorial. As voluntárias foram avaliadas por meio da termografia infravermelha, do teste de estresse ortostático ativo (TEOA), da eletrocardiografia e das pressões arterial sistólica, diastólica e média (PAS, PAD e PAM). As análises estatísticas foram realizadas no software GraphPad Prism® 8.0, com significância para valores de p ˂ 0,05 e média ± erro padrão da média. A normalidade foi testada por meio do Shapiro-wilk. A análise seguiu dos testes de ANOVA duas vias, com post hoc de Tukey e do teste T de studant não-pareado. Também foi feito cálculo de Z-score para detecção de outliers. Resultados e conclusão: Não houve alterações significativas entre os grupos TENS ativa e TENS Placebo, em relação às variáveis analisadas, seja do controle central ou cardiovascular. Estes achados sugerem que a TENS de alta frequência, aplicada na região do gânglio estrelado, não deve ser usada para modulação da atividade simpato-vagal. No entanto, não oferece reações adversas agudamente no batimento cardíaco, assegurando seu uso para fins analgésicos nesta população.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1656787 - JOSIMARI MELO DE SANTANA
Externo à Instituição - RODRIGO DELLA MÉA PLENTZ
Interno - 2693741 - VALTER JOVINIANO DE SANTANA FILHO
Notícia cadastrada em: 15/07/2019 08:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10840-e5b57c044