Notícias

Banca de DEFESA: GRACE KELLY MELO DE ALMEIDA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GRACE KELLY MELO DE ALMEIDA
DATA: 22/03/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 22, do Programa de Pós-Graduação em Direito, Campus de São Cristóvão.
TÍTULO: Diosmina reduz a cardiotoxicidade aguda induzida por doxorrubicina via supressão do estresse oxidativo, da inflamação e da apoptose.
PALAVRAS-CHAVES: Flavonoides; Cardiotoxicidade; Radicais livres; Inflamação; Apoptose.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

A doxorrubicina (DOX) é um dos antibióticos pertencente à classe das antraciclinas com ação antitumoral mais eficaz. No entanto, seu uso é limitado pela alta incidência de cardiotoxicidade que pode variar de anormalidades eletrocardiográficas transitórias à insuficiência cardíaca. A patogênese da cardiotoxicidade induzida por DOX é um processo multifatorial complexo que tem sido associado principalmente ao estresse oxidativo, a inflamação e a apoptose. A diosmina é um flavonoide que pode ser encontrado principalmente em frutas cítricas e apresenta propriedades antioxidante, anti-inflamatória e antiapoptótica. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar se a diosmina protege contra a cardiotoxicidade aguda induzida por DOX e os mecanismos envolvidos nesse efeito. Para isso, foram utilizados ratos Wistar machos pesando entre 200-250 g, os quais foram divididos em 4 grupos experimentais (n = 8-10): Controle (CTR) - receberam solução veículo por gavagem oral durante 7 dias + injeção intraperitoneal (i. p.) de solução veículo; Diosmina (DIOS) - receberam diosmina 50 mg/kg por gavagem oral durante 7 dias + solução veículo via i.p.; Doxorrubicina (DOX) - receberam solução veículo por gavagem oral durante 7 dias + DOX 20 mg via i.p.; Diosmina + Doxorrubicina (DIOS + DOX) - receberam diosmina- 50 mg/kg por gavagem oral durante 7 dias + DOX 20 mg/kg via i.p. Após 48 horas, foi realizada avaliação eletrocardiográfica com base nos parâmetros de duração dos intervalos PRi, QTc, complexo QRS e frequência cardíaca (FC). Além disso, foi mensurada a função contrátil cardíaca mediante a pressão desenvolvida no ventrículo esquerdo (PDVE), FC, derivada temporal de pressão ventricular máxima (dP/dt+) e derivada temporal de pressão ventricular mínima (dP/dt-). Foram analisados os marcadores de cardiotoxicidade com base no índice de cardiotoxicidade, na concentração sérica das enzimas creatina-quinase total (CK-Total), creatina-quinase isoenzima-mb (CK-MB) e lactato desidrogenase (LDH). Foi avaliado o estresse oxidativo mediante a concentração de malondialdeído (MDA), hidroperóxidos totais, grupamento sulfidrilas (SH) e da atividade das enzimas antioxidantes endógenas superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), glutationa peroxidase (GPx) e glutationa redutase (GR). A inflamação foi determinada pela mensuração da concentração de TNF-α e IL-1β nos tecidos cardíacos. Além disso, foi feita avaliação histopatológica, e investigada a apoptose celular utilizando o método TUNEL. No grupo DIOS + DOX houve melhora (p < 0,05) nos parâmetros elétricos (intervalos PRi, QTc, QRS e FC) e contráteis (PDVE, FC, dP/dt+,dP/dt-) em relação ao grupo DOX. Além disso, foi observado que as alterações nos marcadores de cardiotoxicidade (índice cardíaco, CK-Total, CK-MB e LDH) foram menores (p < 0,05) no grupo DIOS + DOX em relação ao grupo DOX. Foi verificado que no grupo DIOS + DOX houve redução (p < 0,05) dos biomarcadores de estresse oxidativo (MDA, hidroperóxidos totais e SH) e restauração (p < 0,05) da atividade das enzimas antioxidantes endógenas (SOD, CAT, GPx e GR) em comparação ao grupo DOX. Além disso, a concentração de TNF-α e IL-1β nos tecidos cardíacos do grupo DIOS + DOX foram menores quando comparado com o grupo DOX. No grupo DIOS + DOX houve poucas alterações histopatológias e células apoptóticas (p < 0,05) em comparação com o grupo DOX. Em conjunto, nossos dados indicam que a diosmina protege contra a cardiotoxicidade aguda induzida por DOX reduzindo o estresse oxidativo, a inflamação e a apoptose.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CAROLINA ROSA GIODA
Interno - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Externo à Instituição - LUCIANO DOS SANTOS AGGUM CAPETTINI
Externo ao Programa - 2190308 - MARCIO ROBERTO VIANA DOS SANTOS
Presidente - 1694364 - SANDRA LAUTON SANTOS
Notícia cadastrada em: 18/03/2019 09:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10803-399c5c35c