Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GRACE KELLY MELO DE ALMEIDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GRACE KELLY MELO DE ALMEIDA
DATA: 25/01/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Miniauditório do CCBS, UFS - Campus de São Cristóvão
TÍTULO: DIOSMINA REDUZ A CARDIOTOXICIDADE AGUDA INDUZIDA POR DOXORRUBICINA VIA SUPRESSÃO DO ESTRESSE OXIDATIVO, INFLAMAÇÃO E APOPTOSE EM RATOS.
PALAVRAS-CHAVES: Diosmina; Cardiotoxicidade; Estresse Oxidativo; Inflamação; Apoptose.
PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

A utilidadeclínica em longo prazo da DOX, uma antraciclina com atividade antitumoral potente, élimitada pela cardiotoxicidade. A patogênese da cardiotoxicidade induzida por DOX éum processo multifatorial complexo que tem sido associado principalmente ao estresseoxidativo, a inflamação e a apoptose. Os flavonoides possuem uma série depropriedades farmacológicas que atuam sobre sistemas biológicos de forma benéficapara o organismo. A diosmina é um membro da família dos flavonoides que possuiatividade antioxidante, anti-inflamatória, anti-apoptótica, entre outras bem conhecidas.Torna-se evidente que a utilização de antioxidantes pode compor uma estratégiaeficiente no sentido de prevenir os danos causados pela cardiotoxicidade induzida pelaDOX. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar se a diosmina promove acardioproteção contra a cardiotoxicidade aguda induzida pela DOX e os mecanismosenvolvidos nesses efeitos. Foram utilizados ratos Wistar machos pesando entre 250-300g, os quais foram divididos em 4 grupos experimentais (n = 8-10): CTR (receberamsolução veículo por 7 dias v.o + i. p. de água destilada); DIOS (receberam diosmina –50 mg/Kg por 7 dias v.o. + i. p. de água destilada); DOX (receberam solução veículopor 7 dias v.o. e uma única dose de DOX 20 mg/Kg i.p.); DIOS + DOX (receberamdiosmina- 50 mg/Kg por 7 dias v.o. e uma única dose de DOX (20 mg/Kg i.p.). 48 horasapós a i.p. foram realizados os protocolos experimentais. Foram obtidos parâmetroselétricos tais como a duração dos intervalos PRi, QTc, complexo QRS e FC. Alémdisso, foi mensurado os índices de cardiotoxicidade com base na determinação daatividade das enzimas CK-Total, CK-MB, LDH e do índice cardíaco. Foi realizado oexame histopatológico, e avaliado o estresse oxidativo mediante a determinação daconcentração de MDA, hidroperóxidos totais, grupamento sulfidrilas totais, e aatividade das enzimas SOD, CAT, GPx e GR. Foi avaliada a função contrátil cardíacacom base na PDVE, na FC, dP/dt+, dP/dt- e FC. A inflamação foi determinada medianteas concentrações de TNF-α e IL-1β, e a apoptose celular foi investigada pelo métodoTUNEL. Mostramos que o comprometimento severo da condutividade elétrica induzidapela DOX foi prevenido pela diosmina (p < 0,01). Além disso, que a diosmina reduziuos índices de cardiotoxicidade (p < 0,01) e as alterações histopatológicas.Relevantemente, a diosmina reduziu o estresse oxidativo (p < 0,01), restaurou aatividade das enzimas antioxidantes endógenas (p < 0,01) e a função contrátil cardíaca(p < 0,01). Além disso, diminuiu a concentração de TNF-α (p < 0,01) e IL-1β (p <0,01) e das células apoptóticas TUNEL-positivas (p < 0,01). Em conjunto, nossos dadosmostram que a diosmina promove a cardioproteção contra a cardiotoxicidade agudainduzida pela DOX através da atenuação do estresse oxidativo, inflamação e apoptose.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Externo à Instituição - GIULIANNA DA ROCHA BORGES
Presidente - 2068856 - RENATA GRESPAN ALMEIDA
Notícia cadastrada em: 10/01/2019 10:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10803-399c5c35c