Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ROBÉRIO OLIVEIRA DE MENEZES FILHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROBÉRIO OLIVEIRA DE MENEZES FILHO
DATA: 04/07/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Miniauditório do CCBS, UFS - Campus de São Cristóvão
TÍTULO: Estudo da ação antitumoral do extrato hidroalcoólico de própolis verde em camundongos transplantados com o Sarcoma 180
PALAVRAS-CHAVES: Própolis; Fluorouracila; Sarcoma 180.
PÁGINAS: 51
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

O câncer é conhecido por ter crescimento desordenado, invadir tecidos e órgãos e ter disseminação sistêmica. Há muitos anos, as plantas medicinais são usadas com intenção curativa e, inúmeras têm efeitos quimiopreventivos e antineoplásicos, porém quando associadas a medicamentos receitados por médicos, podem causar interações farmacocinéticas e farmacodinâmicas desconhecidas. Este estudo objetivou avaliar a ação do extrato hidroalcoólico da própolis isoladamente e com o quimioterápico 5-FU em camundongos Swiss jovens (25 a 35g) inoculados com o sarcoma 180 e sobre os parâmetros toxicológicos. A preparação do extrato hiroalcoólico foi com 4g da própolis verde triturada e homogeneizada em 400mL de solução alcoólica 70%, filtrado e mantido em infusão por 24h. A citotoxicidade in vitro foi avaliada pelo método MTT. A avaliação foi feita com camundongos inoculados em sete grupos: controle negativo, sem tumor inoculado e tratado com salina via intraperitoneal (IP), controle negativo administrado salina IP, controle positivo administrado IP o 5FU (25mg/Kg), o do EHP na dose 100 ou 200mg/Kg e do EHP que foi administrado via gavagem na dose 100 ou 200mg/Kg + 5FU IP, todos inoculados com o tumor. Analisamos os aspectos toxicológicos pela massa corporal, consumo de água e alimentos, massa dos órgãos, parâmetros bioquímicos e hematológicos. A análise estatística foi a partir da média +/- erro padrão da média de n experimentos pela ANOVA. A amostra da própolis verde demonstrou atividade em todas as linhagens testadas. O grupo tratado com o EHP a 100mg/kg +5FU apresentou uma variação de perda de peso em relação à massa corporal menor que o grupo tratado com o 5FU. Não houve variação significativa no consumo de ração e água. Dentre os órgãos analisados, o único que apresentou variação significativa foi o fígado, nos grupos SALINA vs. TUMOR+PRÓPOLIS 100mg/kg. Além disso, uma diminuição do peso do tumor nos grupos tratados com a própolis 100mg e 200mg/kg + 5FU. Houve uma diminuição significativa da AST entre os grupos tratados com EPH 100 e 200mg/kg + 5FU quando comparada ao grupo tratado somente com o 5FU. O grupo tratado com 5FU apresentou um IT de aproximadamente 51%, os grupos tratados com o EHP 100 e 200mg/kg apresentaram o IT de 47 e 48%, respectivamente, enquanto que os grupos tratados com EHP 100 e 200mg/kg + 5FU apresentaram um IT aproximadamente de 59 e 70%, respectivamente. Comparando o grupo tratado com o 5FU com os grupos tratados com EHP, o IT foi observado, porém não foi estatisticamente significativo. Amostra da própolis verde demonstrou efeito antitumoral e antioxidante, como também efeito citotóxico para todas as linhagens celulares testadas. Diminuiu a variação de perda de peso no grupo EHP a 100mg/kg+5FU. Houve neutropenia e linfocitose nos grupos EHP 100 e 200mg/kg+5FU. Necessitamos de maiores investigações para compreendermos os mecanismos envolvidos nesta associação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1763997 - JOSE RONALDO DOS SANTOS
Externo à Instituição - SILVANA VIEIRA FLORESTA GOMES
Externo à Instituição - ANDREA YU KWAN VILLAR SHAN
Notícia cadastrada em: 03/07/2018 09:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10803-399c5c35c