Notícias

Banca de DEFESA: SABRINA ZELICE DA CRUZ DE MORAES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SABRINA ZELICE DA CRUZ DE MORAES
DATA: 28/02/2018
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Determinação do perfil fitoquímico de Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P.Queiroz  e seu efeito antinociceptivo e anti-inflamatório.
PALAVRAS-CHAVES: catingueira, compostos fenólicos, ácido elágico, ácido gálico, antioxidante.
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Catingueira, como é popularmente conhecida a P. pyramidalis, é uma plantaendêmica da Caatinga, tradicionalmente utilizada pelas comunidades locaispara o tratamento de enfermidades (diarreias, doenças gastrointestinais,doenças respiratórias, dores e inflamações em geral). Além disso, descreve-separa a espécie uma variedade de atividades farmacológicas, que estãorelacionadas com os compostos antioxidantes encontrados em todas suaspartes, em especial pode-se os compostos fenólicos. O presente trabalhoobjetivou elucidar os compostos presentes na fração mais ativa da espécie.Para tanto, realizou-se uma triagem fitoquímica em que detectou-se taninos,flavonoides, flavonóis, terpenos entre outros metabólitos. As amostras quemais se destacaram foram o extrato hidroetanólico (EHE), fração acetato deetila (FAE) e fração clorofórmica (FCL), mostrando maior diversidade decompostos químicos. O conteúdo de fenóis totais, flavonoides e flavonóis foiquantificado na FAE e EHE e entre os dois, a FAE mais se destacouapresentando valores significativamente maiores (p<0,05), para todas asmoléculas avaliadas. No ensaio de estabilização do radical DPPH (70 μg.mL -1 ,60 min), a FAE apresentou um percentual de inibição (PI) de 87,76% e IAA1,74, caracterizando-se por ser um antioxidante forte. As análises LC-DAD- MSE LC-ESI- MS / MS permitiram reconhecer 15 compostos na FAE dentre eles:ácido gálico, corilagina, ácido elágico, ácido 3,3'-dimetoxielágico- 4'-O-β-D-glicopiranosídeo, ácido gálico 3,4-dimetileter, ácido elágico 3,3’-dimetileter,tellimagrandina I, compostos fenólicos que em sua maioria derivam-se de ácidogálico e ácido elágico. Os testes farmacológicos envolvendo os métodos deavaliação antinociceptiva e anti-inflamatória (lambedura de pata induzida porformalina e hipernociepção mecânica) foram avaliados utilizando a FAE comotratamento. Na primeira fase do teste de formalina, nenhuma amostra testadafoi responsiva, porém, na segunda fase, o grupo tratado com FAE (100 mg.kg -1 )bem como o controle positivo ácido gálico (10 mg.kg -1 ), demostram umaredução de 50% (p<0,01) e 63% (p<0,001), respectivamente, quandocomparados com o controle. No teste de hipernocicepção mecânica, foipossível observar o efeito antihiperalgésico da FAE (100 mg.kg -1 ), até a terceirahora de avaliação com p<0,001 para ambos. Estes resultados sugerem umaatividade anti-inflamatória de FAE de P. pyramidalis, e podem ser atribuídas aoconteúdo fenólico presente na casca. Além disso, corroboram com a literatura,que relatam antinocicepção bem como atividade anti-inflamatória, como um dosseus efeitos farmacológicos mais relevantes descritos e confirmam o usopopular da planta.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA YU KWAN VILLAR SHAN
Interno - 1199629 - CARLA MARIA LINS DE VASCONCELOS
Presidente - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Notícia cadastrada em: 20/02/2018 08:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10803-399c5c35c