Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SABRINA ZELICE DA CRUZ DE MORAES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SABRINA ZELICE DA CRUZ DE MORAES
DATA: 18/01/2018
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Determinação do perfil químico de Poincianella pyramidalis (Tul.) L.P.Queiroz var. Pyramidalis e seu efeito antinociceptivo e anti-inflamatório.
PALAVRAS-CHAVES: Poincianella pyramidalis, ácido gálico, anti-inflamatório,antinociceptivo,química
PÁGINAS: 1
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Fisiologia
RESUMO:

Poincianella pyramidalis, planta endêmica do bioma caatinga, é utilizada pelaspopulações tracionais no tratamento de dores e doenças inflamatórias. Alémdisso, descreve-se uma variedade de atividades farmacológicas, que estãorelacionadas ao grande número de compostos antioxidantes presentes naplanta, em especial, aos compostos fenólicos. O presente trabalho objetivouavaliar o seu potencial biológico (atividade antinociceptiva e anti-inflamatória)com base na fração de melhor efeito antioxidante. Para tanto realizou-se umatriagem fitoquímica em que detectou-se taninos, flavonoides, flavonóis, terpenosentre outros metabólitos. As amostras que mais se destacaram foram o EHE e aFAE, mostrando maior diversidade de compostos químicos. O conteúdo defenóis totais, flavonoides e flavonóis foi quantificado na FAE e EHE e entre osdois, a FAE mais se destacou apresentando valores significativamente maiores(p<0,05), para todas as moléculas avaliadas. No ensaio de estabilização doradical DPPH (70 μg.mL-1
, 60 min), a FAE apresentou um percentual de inibição(PI) de 87,76% e IAA 1,74, caracterizando-se por ser um antioxidante forte. Asanálises LC-DAD-MS E LC-ESI-MS / MS permitiram reconhecer 15 compostosna FAE dentre eles: Gallic acid, Corilagin, Ellagic acid, Gallic acid 3,4-dimethyl
ether, 3,3'-Dimethoxyellagic acid-4'-O-β-D-glucopyranoside, 3,4,5-Tri-O-galloylquinic acid, polifenóis em sua maioria derivados de ácido gálico e ácido
elágico. Os testes farmacológicos envolvendo os métodos de avaliaçãoantinociceptiva e anti-inflamatória (lambedura de pata induzida por formalina ehipernociepção mecânica) foram avaliados utilizando a FAE como tratamento.Na primeira fase do teste de formalina, nenhuma amostra testada foi responsiva,porém, na segunda fase, o grupo tratado com FAE (100 mg/Kg) bem como ácidogálico (10 mg/Kg), demostram uma redução de 50% (p<0,01) e 63% (p<0,001),respectivamente, quando comparados com o controle. No teste dehipernocicepção mecânica, foi possível observar o efeito antihiperalgésico daFAE (100 mg/Kg) bem como o ácido gálico (10 mg/Kg), um dos seusconstituintes, até a terceira hora de avaliação com p<0,001 para ambos. Estesresultados sugerem uma atividade anti-inflamatória de FAE de P. pyramidalis, epodem ser atribuídas ao conteúdo fenólico presente na casca. Além disso,corroboram para comprovação da atividade do ácido gálico como umasubstância com grande potencial anti-inflamatório.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA YU KWAN VILLAR SHAN
Externo ao Programa - 2312577 - LUCIANA NALONE ANDRADE
Presidente - 1694364 - SANDRA LAUTON SANTOS
Notícia cadastrada em: 20/12/2017 10:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10803-399c5c35c