Notícias

Banca de DEFESA: POLYANA BORGES FRANÇA DINIZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: POLYANA BORGES FRANÇA DINIZ
DATA: 02/08/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório da DID V
TÍTULO: AVALIAÇÃO DE MECANISMOS ENVOLVIDOS NA GASTROPROTEÇÃO EVOCADA PELO EXTRATO ETANÓLICO DA ENTRECASCA DA Caesalpinea pyramidalis TUL.
PALAVRAS-CHAVES: Caesalpinia Pyramidalis, sulfeto de hidrogênio,óxido nítrico,gastroproteção, antiúlcera
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
RESUMO:

A Caesalpinia pyramidalis, planta endêmica da região do Nordeste planta endêmica é utilizada popularmente para tratamentos de diversos distúrbios fisiológicos e possui ação anti-inflamatória, anti-nociceptiva e gastroprotetora comprovadas cientificamente. Considerando-se da importância da Caesalpinia pyramidalis no tratamento de afecções digestivas e do seu efeito gastroprotetor, este trabalho visou avaliar o envolvimento dos mastócitos e interleuicina IL-4 e os mediadores gasosos óxido nítrico (NO) e sulfeto de hidrogênio (H2S) no mecanismo de gastroproteção do Extrato Etanólico da Entrecasca da Caesalpinia pyramidalis (EEECp). Foram realizados ensaios biológicos (úlceras gástricas agudas induzidas por etanol) com 54 ratos wistar machos oriundos do biotério central da Universidade Federal de Sergipe (CEPA 63/11). Animais foram divididos em 7 grupos (n=8), para avaliar o papel do NO e H2S, sendo pré-tratados por via intraperitoneal com: veículo (salina 4 mL/kg), L-NAME (70 mg/kg) e para avaliar o PAG (25 mg/kg) e após 30 minutos receberam por via oral (gavagem) os tratamentos veículo (0,2% tween em água) (controle negativo), carbenoxolona (200 mg/kg) (controle positivo) e EEECp (100 mg/kg) (grupo experimental). A indução das úlceras agudas foi realizada através da administração por via oral (gavagem) de etanol absoluto (4 mL/kg) 1 hora após a administração dos tratamentos. Para determinação do índice de lesões ulcerativas (ILU) foi através do programa de imagens EARP e espécimes do tecido gástrico foram armazenadas em nitrogênio liquido para análises posteriores. A expressão da citocina anti-inflamatória IL- 4 e da enzima óxido nítrico sintetase induzida foram determinadas através das técnicas de imunofluorescência e citometria de fluxo. Lâminas histológicas foram confeccionadas e coradas com azul de toluidina/ alcian blue/ safranina para quantificação de mastócitos presentes no tecido gástrico. Os resultados deste trabalho demonstraram que o mediador gasoso óxido nítrico não participa do efeito gastroprotetor do EEECp, ao contrário do mediador gasoso sulfeto de hidrogênio, o qual pode estar atuando na gastroproteção do EEECp possivelmente pela sua ação na diminuição do estresse oxidativo na mucosa gástrica. O EEECp possui efeito imunomodulador positivo para IL- 4, demonstrando também sua ação anti-inflamatória no tecido gástrico. A expressão da enzima óxido nítrico sintetase induzida não apresentou-se aumentada no grupo tratado com o EEE da Caesalpinia pyramidalis. Também foi observado neste estudo que houve uma grande quantidade de mastócitos no tecido gástrico e que estes migraram da região da submucosa para a região mucosa provavelmente para mediar o processo inflamatório ocorrido na mucosa gástrica. Este resultado corrobora com os dados do ILU demonstrando que o efeito gastroprotetor do EEE da Caesalppinia pyramidalis não é via do óxido nítrico. Pode-se concluir que o efeito gastroprotetor EEE da Caesalpinia pyramidalis possível mecanismo de ação o envolvimento do sulfeto de hidrogênio na diminuição do estresse oxidativo, diminuição do óxido nítrico sintase induzível, efeito imunomodulatório positivo para interleucina 4 e diminuição de mastócitos mucosos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1698148 - ENILTON APARECIDO CAMARGO
Externo ao Programa - 1039328 - JOSEMAR SENA BATISTA
Presidente - 1547944 - SARA MARIA THOMAZZI
Notícia cadastrada em: 25/07/2013 20:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10803-399c5c35c