A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
8 Qualidade e adequação das dissertações e teses, produção intelectual de discentes e egressos, e qualidade e envolvimento do corpo docente

Período: 2017 - 2020

 

Em nosso programa, todos os docentes permanentes participam das atividades de orientação.  No quadriênio 2017-2020 foram defendidas 41 dissertações de mestrado e nenhuma tese de doutorado, em decorrência da abertura do curso apenas em 2019. 

 

Das 41 dissertações defendidas no quadriênio, 13 (31.7%) estão inseridas na linha de pesquisa “ASPECTOS MECÂNICOS E BIOLÓGICOS RELACIONADOS À REABILITAÇÃO ORAL”, 12 (29.3%) em “DETERMINANTES EPIDEMIOLÓGICOS EM SAÚDE BUCAL” e 16 (39.0%) em “DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA APLICADOS NO SISTEMA ESTOMATOGNÁTICO”, o que demonstra um equilíbrio na distribuição das dissertações do programa. Mesmo com a pandemia de COVID-19, em 2020 tivemos 8 defesas de dissertação, todas elas realizadas em ambiente virtual. 

 

Dos 107 artigos científicos publicados com a participação de discentes ou egressos do programa ao longo do último quadriênio, 20 (18.7%) foram publicados em revistas qualificadas como A1 (1.4 artigos/DP), 31 (29.0%) em revistas A2 (2.2 artigos/DP), 17 (15.9%) em revistas A3 (1.2 artigos/DP), 6 (5.6%) em revistas A4 (0.4 artigos/DP), 7 (6.5%) em revistas B1 (0.5 artigos/DP), 7 (6.5%) em revistas B2 (0.5 artigos/DP) e 8 (7.5%) em revistas B3 (0.6 artigos/DP). O percentual de artigos classificados como Qualis A1 + A2 corresponde a 47.7% do total, em uma relação de 3.6 artigos/DP no quadriênio. Se considerarmos apenas os 10 docentes permanentes que completaram todo o quadriênio no programa, a relação de artigos publicados em revistas A1 + A2 por docente permanente aumenta para 5.1.

 

Todos os docentes permanentes do nosso programa participam de pelo menos uma disciplina da grade curricular e tem pelo menos uma orientação concluída no último quadriênio. Dos docentes permanentes que atualmente integram o PRODONTO, seis orientam alunos de doutorado (André Luis Faria e Silva, Liane Maciel de Almeida Souza, Luiz Alves de Oliveira Neto, Paulo Henrique Luiz de Freitas, Paulo Ricardo Martins Filho e Wilton Takeshita), mas até o momento nenhuma tese foi defendida. Não há dependência de docentes colaboradores ou visitantes atualmente, e o programa conta com a participação de dois pós-doutorandos, um voluntário (professor Cristiano Gaujac) e uma bolsista PNPD/CAPES (professora Pollyana Caldeira Leal), a qual orienta um aluno de mestrado e ministra juntamente com o professor André Luis Faria e Silva a disciplina de Metodologia Científica, além de participar da disciplina de Seminário Clínico. A produção bibliográfica voltada para a publicação de artigos científicos é relevante, com pelo menos 70% dos docentes permanentes tendo publicado ≥ 4 artigos no quadriênio em revistas classificadas como A1+A2. Dos docentes permanentes do último quadriênio, 13 (92.3%) apresentam índice H igual ou maior do que 5, e 6 (42.9%) índice H igual ou maior do que 10. A pós-doutoranda Pollyana Caldeira Leal, desde sua entrada no programa, em 2018, publicou 11 artigos científicos e atualmente apresenta índice H igual a 5.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r18988-33b839e988