Notícias

Banca de DEFESA: ÍCARO DE VASCONCELOS BRITO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ÍCARO DE VASCONCELOS BRITO
DATA: 25/02/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala de Videoconferência PROEE
TÍTULO: Análise do efeito da diversidade sociocultural na interação homem-robô por meio de gestos
PALAVRAS-CHAVES: interação homem-robô, gestos, gênero, inserção tecnológica, cultura, estudo de elicitação.
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Elétrica
RESUMO:

Esta dissertação apresenta um estudo de elicitação intergrupos que visa a analisar o efeito da diversidade sociocultural na interação homem-robô baseada em gestos. Neste estudo, participantes organizados em pares de grupos, segundo os fatores gênero, nível de inserção tecnológica e cultura, são convidados a realizar gestos para controlar um robô móvel a partir de oito tarefas dadas. Os movimentos propostos são registrados por uma câmera e classificados pelos pesquisadores, que analisam estatisticamente o nível de concordância entre os pares de grupos. Além disso, para cada tarefa transmitida ao robô, os participantes avaliam o nível de assertividade do gesto por eles proposto em relação à ação pretendida, o nível de facilidade/conforto na execução do movimento e indicam qual modo de interação seria o mais adequado para aquele cenário. Os resultados mostram que os fatores socioculturais não influenciam o tipo de gesto utilizado e, na maioria dos casos, não têm efeito significativo na escolha dos gestos para a interação. Os tipos de movimentos gestuais mais comuns foram os dinâmicos, icônicos e com uma ou duas mãos, mas os usuários também recorreram a gestos mímicos e de corpo inteiro quando as tarefas foram mais abstratas. Os gestos sugeridos foram, em geral, bem avaliados pelos participantes nos quesitos assertividade e facilidade de execução, especialmente os estáticos, icônicos e com uma mão. Além disso, empregar gestos foi um modo de interação bem aceito pelos diferentes grupos socioculturais para a maior parte das tarefas. No entanto, o estudo destaca que, independentemente do perfil sociocultural, os usuários são menos positivos aos gestos e menos consistentes nas propostas quando são necessários comandos para funções abstratas. Nesses casos, os participantes demonstram preferir usar a voz como modo de interação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2081986 - HECTOR JULIAN TEJADA HERRERA
Presidente - 2178222 - JUGURTA ROSA MONTALVAO FILHO
Externo à Instituição - RAQUEL FRIZERA VASSALLO
Notícia cadastrada em: 11/02/2019 16:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2019 - UFRN - canario.ufs.br.canario1 v3.5.16 -r7005-8aafe2a09