A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOANA SUEVENY BARBOSA BATISTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOANA SUEVENY BARBOSA BATISTA
DATA: 05/12/2023
HORA: 11:00
LOCAL: Complexo Laboratorial Engenharia de Materiais
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM FILME POLIMÉRICO ANTICORROSIVO COM INCORPORAÇÃO DE RESÍDUO DA CASCA DE ARROZ
PALAVRAS-CHAVES: Corrosão; Casca de Arroz; Dióxido de Silício; Filme Anticorrosivo; Álcool polivinílico.
PÁGINAS: 17
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
SUBÁREA: Materiais Não-Metálicos
ESPECIALIDADE: Polímeros, Aplicações
RESUMO:

A busca pela minimização do efeito da corrosão na durabilidade de metais e superfícies tem sidoexplorada por meio da produção de filmes protetores, os quais visam garantir a integridade do materiale manter a diferença de potencial entre ele e o meio ao qual está inserido. O desenvolvimento dessesfilmes envolve o uso de matrizes poliméricas, que podem ou não incorporar partículas em escalananométrica. Um dos polímeros mais empregados na investigação de filmes é o álcool polivinílico(PVA), devido à sua alta densidade de grupos funcionais –OH, excelente adesão, boa resistênciamecânica e capacidade de solubilização dos precursores em água. Porém, não há relatos sobrepossuir boa condutividade de elétrons, parâmetro essencial em filmes anticorrosivos. Buscandomelhorar a condutividade de elétrons e focando na importância do desenvolvimento sustentável,estudos demonstram a incorporação de resíduos industriais em filmes poliméricos, buscando garantiruma destinação final aos resíduos e conferir novas propriedades adequadas para a aplicaçãoalmejada. Um desses resíduos é gerado pela produção de arroz onde, através da pirólise, é possívelobter nanopartículas amorfas de dióxido de silício (SiO2 – sílica), elemento esse que tem se mostradoeficaz na dissociação iônica e possibilitando a formação de caminhos favoráveis para os íons ao longodas interfaces polímero-cerâmica. Logo, o presente projeto busca produzir um filme anticorrosivo àbase de PVA com a incorporação de sílica obtida através da pirólise da casca de arroz, um resíduogerado na indústria arrozeira.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2080292 - CRISTIANE XAVIER RESENDE
Interno - 1199304 - NIVAN BEZERRA DA COSTA JUNIOR
Interno - 358689 - SANDRO GRIZA

Notícia cadastrada em: 03/12/2023 22:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19181-717445561f