Notícias

Banca de DEFESA: JOSEFA DIELLE NUNES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSEFA DIELLE NUNES DA SILVA
DATA: 23/03/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Ensino de Matemática (DMA-UFS)
TÍTULO: USO (S) DO MANUAL POSTO EM LIVROS DIDÁTICOS DE MATEMÁTICA POR PROFESSORES DOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL (ARACAJU/SE)
PALAVRAS-CHAVES: Livro didático de Matemática. Manual do professor. Ensino de Matemática.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

Neste texto é apresentado o resultado de uma pesquisa que teve por objetivo identificar se e como professores de escolas da rede estadual de Aracaju/SE utilizam o manual dos livros didáticos de Matemática dos anos finais do Ensino Fundamental. Inicialmente, foram examinados os manuais das cinco coleções mais adotadas em Aracaju/SE, elencadas no PNLD de 2017, são elas: Vontade de Saber Matemática, Matemática – Compreensão e prática, Matemática – Bianchini, Praticando Matemática e Matemática nos dias de hoje: na medida certa. Em seguida, para cada coleção, foram selecionadas escolas localizadas em diferentes regiões geográficas para aplicação de questionários aos professores de Matemática, esses inst rumentos variam entre treze e vinte e uma perguntas, que vão desde a escolha do livro didático de Matemática ao uso e concepção do professor em relação ao manual presente no mesmo. Responderam ao questionário um total de vinte e três professores. Para um entendimento de livro didático foi utilizado Freitas (2009) e o Guia (2017) sobre o manual do professor. A partir dos dados coletados por meio dos questionários, foi possível constatar que, embora o manual do professor seja um dos requisitos para que a obra seja aprovada, ao fazer a escolha do livro didático os professores consultados não levaram em consideração, apesar da maioria concordar com o que está exposto no PNLD (2017), afirmando ser um documento que orienta o professor a trabalhar os conteúdos matemáticos. No entanto, alguns alegam que as propostas não condizem com a realidade dos alunos ou que nem sempre tem tempo de ver todas as sugestões. Em relação ao uso do manual, somente dez afirmaram utilizar, porém não definem para qual conteúdo. Já os que citam não utilizar, sugerem que os autores deveriam propor atividades experimentais e motivadoras, orientações mais ligadas à realidade da escola de hoje, revisões dos conteúdos, sintetizar mais as teorias, entre outros. No que diz respeito ao uso de recursos didáticos e orientações didáticas presentes nas coleções examinadas, foi possível identificar indícios de usos. Porém, na maioria dos casos não condizem com a maneira proposto pelos autores, aos utilizarem os professores fazem modificações, ou já utilizavam sem seguir as recomendações postas no manual. Ao serem questionados sobre quais sugestões daria a autores de livros didáticos, somente 47,8% responderam, entretanto, constata-se que alguns deles não tem conhecimento do manual presente na coleção que utiliza, pois sugerem coisas que já estão postas pelos autores.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1546518 - IVANETE BATISTA DOS SANTOS
Interno - 2223284 - DENIZE DA SILVA SOUZA
Externo à Instituição - RITA DE CASSIA PISTOIA MARIANI
Notícia cadastrada em: 05/03/2018 16:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9