Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: KLEYFTON SOARES DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KLEYFTON SOARES DA SILVA
DATA: 27/10/2017
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Videoconferência/Departamento de Física
TÍTULO: A NEUROCIÊNCIA COGNITIVA COMO BASE DA APRENDIZAGEM DE GEOMETRIA MOLECULAR: um estudo sobre os atributos esperados pelo cérebro para o funcionamento da memória de longo prazo
PALAVRAS-CHAVES: Geometria Molecular, Neurociência Cognitiva e Educação, Memória de Longo Prazo.
PÁGINAS: 132
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Ensino-Aprendizagem
ESPECIALIDADE: Métodos e Técnicas de Ensino
RESUMO:

Esta pesquisa teve por objetivo investigar os efeitos de recursos pedagógicos, como modelos moleculares físicos alternativos e virtuais (Realidade Aumentada), na aprendizagem e desenvolvimento de habilidades visuoespaciais associadas às noções de Geometria Molecular. Conduziu-se a investigação do tipo experimental sob os pilares metodológicos da Engenharia Didática Clássica de Michéle Artique (1989), que resultou na concepção, realização, avaliação e validação de uma Sequência Didática fundamentada na Neurociência Cognitiva, mais especificamente, nos processos educativos que sugerem melhor aquisição, consolidação e evocação da Memória de Longo Prazo (MLP). No âmbito das neurociências, buscou-se respaldo teórico em autores como Kandel (2012), Gazzaniga et al. (2006) e Izquierdo (2011) para estudar algumas características da memória e influências externas para a sua consolidação. No campo educacional, inspirou-se na obra de Consenza e Guerra (2011) acerca dos fatores “emoção”, “atenção” e “memória” na aprendizagem escolar, bem como em princípios educativos baseados em evidências cientificas dos campos da psicologia cognitiva, educação e neurociência cognitiva apresentados pelo Science of Learning Research Centre (Austrália). Nove alunos do Ensino Médio que já haviam estudado Geometria Molecular foram submetidos a um conjunto de três atividades ao longo de 1 mês e avaliados qualitativamente quanto aos traços de memória relativos à aprendizagem anterior e posterior a intervenção didática. Os instrumentos para a coleta dos dados consistiram de diário de campo e testes. Os dados estão sendo analisados a partir do duplo movimento de teorização e de provas experimentais que permitirão generalizar as explicações dos fenômenos evidenciados dentro de um contexto cujas variáveis didáticas são controláveis. Resultados parciais revelaram que a aprendizagem por diferentes estímulos sensoriais contribuem para a recuperação da MLP; a manipulação de modelos físicos aponta erros conceituais dos estudantes, enquanto que os modelos virtuais oportunizam a correção desses erros; a aquisição de habilidades visuoespaciais com múltiplas representações é um processo lento e necessita de prática constante.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 574.597.205-00 - LAERTE SILVA DA FONSECA
Interno - 1296993 - DIVANIZIA DO NASCIMENTO SOUZA
Externo à Instituição - LEONOR BEZERRA GUERRA
Notícia cadastrada em: 15/10/2017 08:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2021 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r15440-bf36319aa9