A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DAIANA DO CARMO SANTOS BATISTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAIANA DO CARMO SANTOS BATISTA
DATA: 25/08/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-auditório do CCBS – Campus São Cristóvão - UFS
TÍTULO: Avaliação do uso de biomembranas de Aloe vera (L.) Burm.F. com nanopartículas de prata no tratamento experimental clínico de lesões cutâneas em cães com leishmaniose.
PALAVRAS-CHAVES: Medicina Veterinária; Infecções por Protozoários; Leishmaniose; Cicatrização de Feridas; Curativos; Biotecnologia
PÁGINAS: 54
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

As leishmanioses representam um desafio global de longa data que tem afligido a humanidade por um período considerável. Como doenças zoonóticas, provocam uma gama diversificada de sintomas, incluindo o desenvolvimento de lesões cutâneas. Em caninos, que servem como o principal reservatório dessas doenças, a carga imposta por essas feridas é substancial. Além do desconforto que provocam, também contribuem para a disseminação de agentes de doenças por meio de ulcerações, tornando-se uma importante fonte parasitária. Assim, estratégias voltadas para mitigar tais agravos assumem importância fundamental, principalmente em contextos caracterizados pela pobreza e disparidades sociais. Sendo assim, o desenvolvimento de intervenções eficazes se torna uma necessidade urgente. Além disso, capitalizar os recursos naturais abundantes localmente, predominantes em áreas com alta endemicidade de doenças, representa uma abordagem oportuna. O presente estudo piloto, adotando um desenho prospectivo, não controlado e terapêutico, buscou avaliar a eficácia de uma bioformulação derivada de Aloe vera suplementada com nanopartículas de prata no manejo de lesões cutâneas causadas por leishmaniose canina. Aloe vera, uma planta comum nas regiões semi-áridas do Brasil, exibe propriedades favoráveis à regeneração de tecidos. Complementando esses atributos, as nanopartículas de prata possuem características desinfetantes, anti-inflamatórias, antifúngicas, antiparasitárias e antibacterianas. Dos 22 caninos submetidos a avaliações clínicas e laboratoriais por suspeita de leishmaniose, 9 (40,91%) pacientes com diagnóstico confirmado para leishmaniose canina foram selecionados para inclusão no estudo. Os sintomas comumente observados incluíram linfadenomegalia (88,89%), alopecia/hipotricose (77,78%), além de manifestações adicionais como hiperqueratose, patologias oculares e inapetência (66,67%). Aproximadamente 55,54% dos casos apresentaram lesões cutâneas múltiplas, enquanto os 44,45% restantes apresentaram lesões únicas. No grupo controle, a contração da lesão estava praticamente ausente, com a área total experimentando um aumento marginal, exibindo uma redução modesta entre D15 e D30. Em contraste, entre os grupos tratados com o bioproduto, observou-se notável contração da ferida. Especificamente, a contração média alcançada foi de aproximadamente 68,1% no D15 e 85,3% no D30 para o grupo que recebeu medicação em conjunto com a biomembrana. O grupo administrado apenas com a biomembrana demonstrou uma contração média de aproximadamente 55,4% no D15 e 94,8% no D30. Além disso, a transição do tecido de granulação para o epitelial foi evidente nos Grupos 2 e 3, indicando a recuperação da lesão, bem como uma redução na presença de exsudato e alterações nas características quando detectado. Com base nos resultados derivados desta investigação, podese concluir que as biomembranas produzidas a partir de Aloe vera suplementadas com nanopartículas de prata, como empregadas neste estudo, exibem um potencial notável em promover a cicatrização de tecidos em cães acometidos com leishmaniose canina, independentemente da administração concomitante de medicamentos sistêmicos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1897681 - LUCIANE MORENO STORTI DE MELO
Externo à Instituição - PATRICIA SEVERINO
Presidente - 3063214 - VICTOR FERNANDO SANTANA LIMA

Notícia cadastrada em: 16/08/2023 08:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r18980-7ea6722953