A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Apresentação, Planejamento estratégico para o quadriênio 2021-2024 e autoavaliação

 

O Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária (PROBP) é um curso relativamente novo, mas que tem demonstrado grande evolução, sempre visando se estabelecer como um curso de qualidade em uma área de excelência, como é a CBIII. Neste sentido, o PROBP tem estabelecido mudanças substanciais que englobam principalmente a adoção de critérios rígidos para credenciamento e descredenciamento de docentes permanentes. Tais critérios se baseiam em parâmetros acadêmicos, principalmente os de produtividade científica, visando atender às exigências da CBIII para Programas com um nível acima do nosso, principalmente àquelas relacionadas à produção intelectual. O Programa tem buscado fortalecer a colaboração com instituições de excelência na área, o que tem permitido desenvolver pesquisas utilizando ferramentas de alta tecnologia e possibilitado o ingresso dos alunos do PROBP nos programas de doutorado dessas instituições, não só viabilizando a continuidade de seus estudos, mas também sua qualificação. Podemos citar como exemplos alunos do PROBP que foram aceitos em programas de doutorado fora na Universidade Federa de Sergipe.

            O PROBP está em completa consonância com o primeiro objetivo do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da Universidade Federal de Sergipe (UFS) “formar recursos humanos de nível superior, em graduação e pós-graduação, para atender às necessidades locais, regionais e nacionais”. O PROBP tem formado recursos humanos que vêm atuando na área de saúde, ensino e pesquisa, não só no estado de Sergipe, mas em várias instituições, principalmente da Região Nordeste. Vários destes mestres formados pelo programa estão atuando em órgãos estaduais e/ou municipais de saúde.

Neste contexto, o PROBP tem como meta continuar se destacando na inserção social, buscando oferecer soluções para problemas que impactam no desenvolvimento socioeconômico e na melhoria da saúde pública do estado de Sergipe e da região Nordeste. Esta proposta também se adequa a um dos principais objetivos do PDI da Universidade Federal de Sergipe. Vários projetos de dissertação de mestrado orientados pelos professores do PROBP trazem impacto benéfico para a população da região, gerando dados relevantes principalmente para a melhoria da saúde pública local.

 

Os professores do PROBP têm aprovado projetos nas chamadas de Pesquisa para o SUS (PPSUS), que são projetos de pesquisa aplicados na resolução de problemas de saúde pública para a melhoria do SUS. Nestes projetos, pesquisadores (professores e mestrandos do PROBP), representantes das secretarias de saúde e da comunidade se reúnem para discutir como os projetos de pesquisa podem ser usados para solucionar os diversos problemas de saúde pública do estado, aumentando a comunicação do PROBP com a sociedade. O PDI da UFS enfatiza que a “atuação da Universidade Federal de Sergipe deve ir além das atividades executadas “intramuros”, sendo que a transmissão do conhecimento e a pesquisa devem ser comunicadas ao grande público e compartilhados por todos”. Neste contexto, o PROBP vem utilizando diversos meios de comunicação para dar retorno de seus projetos de pesquisa para a sociedade, como jornais, telejornais, rádios e sites, sendo a ampliação dessa divulgação e retorno social meta proeminente para o próximo quadriênio.

Ainda com relação à inserção social, o PDI da UFS impõe um desafio à sua comunidade acadêmica - o de resolver um problema relacionado às desigualdades que existem na educação, principalmente no interior do estado. Neste contexto, fazem parte do corpo docente do PROBP professores que estão lotados em campus do interior do Estado, o que vem sendo importante para a interiorização de profissionais qualificados. E para o próximo quadriênio o programa tem como meta a ampliação do corpo docente por meio da abertura de editais para credenciamento de novos docentes.

Visando a elevação do impacto das publicações do Programa, os docentes do PROBP não têm medido esforços para submeter projetos visando a captação de recursos para o pagamento de despesas com publicações. É importante ressaltar que muitos periódicos da área com qualis A ou B (segundo os critérios da CBIII da CAPES) requerem o pagamento de taxas elevadas de publicação (frequentemente acima de dois mil dólares). Tal exigência inibe a submissão de artigos científicos para periódicos de excelência uma vez que os recursos destinados a este fim são limitados. Desta forma, a aprovação de projetos em editais como PROEF (Programa de Estímulo ao Aumento da Efetividade dos Programas de Pós-Graduação em Sergipe) da FAPITEC/SE pelo corpo docente do Programa viabiliza o pagamento de taxas de publicação de periódicos, incluindo os de acesso livre online que cobram taxas elevadas. Desta forma, espera-se efeito positivo no aumento da qualidade dos artigos científicos publicados por nosso corpo docente.

O PROBP está empenhado em ampliar a participação discente nas publicações (como pode ser observado nesta quadrienal), estimulando a definição dos projetos no primeiro semestre do curso, durante a disciplina Seminários I e a apresentação de resultados preliminares ou piloto no segundo semestre, na disciplina Seminários II. Com isso, espera-se que o aluno possa concluir o projeto no prazo e que produza sua dissertação no formato de artigo. Para incentivar o aumento das publicações discentes, foram realizadas alterações nas normas da dissertação por meio da instrução normativa 02/2020 para apresentação dos resultados em formato de artigo, o qual deve indicar e estar de acordo com as normas do periódico ao qual será submetido. Artigos de autoria discente e em revistas qualis B2 ou acima possuem prioridade na alocação de recursos para publicação oriundos do Edital PROEF CAPES/FAPITEC.

O PROBP vem trabalhando também para aumentar a sua capacidade de internacionalização. Novas colaborações internacionais vêm sendo estabelecidas envolvendo docentes do Programa e instituições de ensino e pesquisa no exterior, o que resultou na aprovação de alguns projetos em cooperação. Entretanto, este processo ainda vem sendo feito pelo esforço de alguns grupos de pesquisa vinculados ao PROBP, necessitando de estratégias que envolvam todos os docentes e discentes do programa. Os docentes do programa entendem a importância das colaborações internacionais na formação de mestres cada vez mais qualificados, que podem resultar também no aumento do impacto das suas publicações.

 

Entre os pontos que merecem destaque no Programa e que representam metas permanentes para o próximo quadriênio, ainda podemos destacar:

. Articulação e integração de grupos consolidados e emergentes do Nordeste para atuar na formação de doutores em Parasitologia e áreas afins;

. Integração entre os vários grupos de pesquisa da própria instituição;

. Inserção dos egressos no mercado de trabalho;

. Melhoria da Infraestrutura;

. Inserção social;

. Autoavaliação contínua.

 

  Para melhorar a qualidade de nosso Programa, tem-se mantido um cronograma regular anual de avaliação interna do corpo docente tendo como base os critérios de credenciamento e descredenciamento estabelecidos em nossa Instrução Normativa IN 06/2015, e que segue estritamente as prioridades estabelecidas pelo comitê de Avaliação da Área CBIII. Há a intenção de estabelecer avaliações internas do Programa por docentes/pesquisadores da área da CBIII para levantamento de pontos a serem melhorados e para planejamento estratégico futuro.

 

Autoavaliação

 

O PROBP criou na última quadrienal sua Comissão de Autoavaliação visando a melhoria dos indicadores do Programa e melhorias futuras que impactem em sua qualidade. Para estabelecimento de um Plano de Ações voltado a elevação da formação discente e da produção intelectual. Um dos mecanismos utilizados na autoavaliação se deu pela realização de uma análise comparativa com dados obtidos na plataforma Stela Experta referentes à produção qualificada entre os anos de 2017 e 2019, para os 14 programas com notas 3 e 4 na área de Ciências Biológicas III da CAPES, incluindo 46 dos 49 indicadores que apresentavam pontuações disponíveis. Foi feita uma Análise de Agrupamento utilizando a técnica de K-Médias (Corrar, Paulo e Filho, 2009; Ferreira, 2011; Hair et al., 2009), utilizando o Índice de Estrutura Simples (SSI) para definir o número ideal de grupos a serem formados. Desta forma, os programas de pós-graduação foram classificados em dois grupos, um primeiro grupo com melhor desempenho no indicador, e outro grupo com pior desempenho no indicador. Os resultados para cada indicador foram analisados e, de modo geral, considerando ao mesmo tempo os 46 indicadores analisados, observamos em uma análise multivariada que foi possível dividir os 14 programas de pós-graduação em 2 grupos. O primeiro grupo (G1) é formado por aqueles que apresentaram os melhores indicadores de uma forma geral e o PROBP se posiciona neste grupo, já no grupo dois (G2) foram incluídos os programas com desempenho inferior nos índices.

A partir da análise dos resultados para cada conjunto de indicadores, o Programa de Pós-Graduação de Biologia Parasitária (PROBP) da Universidade Federal de Sergipe (UFS) elaborou um Plano de Ações a ser executado, visando principalmente a melhoria do conceito junto a CAPES, devendo o mesmo ser constantemente revisado e/ou aprimorado pelo Colegiado do programa.

A atual coordenação do PROBP, junto com o colegiado, tem estabelecido metas visando o crescimento e a ascensão da classificação do curso. Essas metas estão divididas em estruturais, didáticas e inerentes à pesquisa. É necessário elevar o impacto das publicações em periódicos; incrementar as colaborações com pesquisadores que desenvolvem suas atividades em centros de excelência nacionais e internacionais; incentivar um constante aprimoramento do corpo docente por meio da realização de estágios de pós-doutoramentos e estágios sênior; estabelecer estratégias visando aumentar o número de discentes e atrair discentes de países da América do Sul e outros continentes, além de potencializar as colaborações entre os docentes do Programa.

 

* METAS RELATIVAS À ESTRUTURA:

- Aprimoramento e modernização dos laboratórios: constantemente há a preocupação com a aquisição de novos equipamentos para aprimoramento das pesquisas realizadas pelos docentes e discentes do programa. Dessa forma, é meta constante do programa estimular os professores a pleitear recursos financeiros para aquisição de equipamentos em diferentes editais das agências de fomento. A Coordenação do PROBP tem procurado participação ativa e continuada nos editais institucionais com essa finalidade, bem como incentivado e colaborado com os docentes na elaboração de propostas para editais específicos.

 

* METAS DIDÁTICAS:

- Aumento de intercâmbio: A inserção internacional do Programa, ainda que pequena, pode ser aferida pelo número de projetos ou cooperações internacionais desenvolvidas por nossos docentes em parceria com diferentes instituições estrangeiras. Entretanto, busca-se estimular os docentes a ampliar as colaborações nacionais e internacionais, ampliando estratégias para obtenção de recursos financeiros para o custeio de pesquisas, inclusive de agências estrangeiras, e também estimular os discentes a participarem de programas de mobilidade estudantil para outros estados (para centros de excelência do país) e para o exterior. Também deverão ser instituídas ações concretas no sentido de receber discentes provenientes de países da América do Sul e outros continentes, através da divulgação de editais em inglês e espanhol, fator fundamental para se atingir a internacionalização do programa. Além disso, a oferta de disciplinas conjuntas com parceiros internacionais, em língua estrangeira, se torna uma meta relevante neste processo. Outra meta importante para a melhoria do processo de internacionalização do programa é o incentivo para os docentes atuarem em corpos editoriais de revistas internacionais indexadas e para organizar eventos e cursos internacionais. Estas ações irão propiciar uma melhor divulgação e visibilidade nacional e internacional do Programa.

- Aumento e manutenção da regularidade de vagas: face à demanda pelos alunos para a formação superior, o aumento no número de vagas e bolsas ofertadas semestralmente necessita ser ampliado para que o programa cumpra sua função de formação profissional de difusão de conhecimento para o maior número de profissionais possível. Para manter a qualidade da seleção de discentes, pretende-se ampliar os locais de prova em diferentes pontos do país, além de trabalho de divulgação do programa.

 

* METAS INERENTES À PESQUISA:

- Aumento da produção e melhoria da qualidade das publicações: esse aumento se refere ao quantitativo e qualitativo da produção científica. Dessa forma, os professores são estimulados à publicação de artigos científicos de alto impacto. Objetiva-se o aumento do número de artigos publicados por docente orientador, principalmente junto com seu orientado, e na valoração desses artigos, objetivando-se a publicação em revistas do extrato A (A1 a A4). Além disso, a média do fator de impacto/artigo/professor também deverá ser aumentada.

- Dentro deste contexto da produção, o PROBP revisará continuamente os critérios para credenciamento e descredenciamento de docentes. Esta é uma preocupação atual e futura visando principalmente estabelecer um corpo docente qualificado e produtivo, resultando na melhoria de nossas publicações em revistas com alto fator de impacto. Desta forma, o PROBP está ajustando os procedimentos de credenciamento e descredenciamento, que vem sendo feito de forma anual, visando a manutenção da produção qualificada e da formação de recursos humanos em conformidade com as exigências para melhoria do conceito de nosso Programa.

- Outra meta importante é o foco no aumento do número de bolsistas de produtividade em pesquisa do CNPq no programa. O PROBP tem como meta nestes próximos anos estabelecer critérios para o incentivo da melhoria da produção do corpo docente, o que auxiliaria neste aumento no número de bolsistas, como o incentivo à colaboração entre os docentes do Programa, colaborações nacionais e também internacionais. Para tanto, várias ações têm sido planejadas como a realização do estímulo ao intercâmbio de professores em períodos curtos ou longos como pós-doutoramento e professor visitante, pois se entende como resultados dessas ações, reflexos na melhoria da qualidade das pesquisas e, consequentemente, dos resultados gerados, especialmente na forma de artigos.

Um indicador importante da Autoavaliação realizada pelo PROBP é o constante acompanhamento de seus egressos realizado através da pesquisa no currículo Lattes dos discentes formados e através de questionário com coleta de informações enviado aos formados pelo Programa.


   

O Programa de Pós-Graduação em Biologia Parasitária da UFS formou, até o final de 2020, oitenta e cinco (85) mestres, conseguindo resultados significativos com egressos que começam a nuclear e, consequentemente, a melhorar a qualidade de cursos de nível Médio e Superior no Estado de Sergipe e em outros Estados. O programa apresenta um bom índice de sucesso na colocação profissional de seus egressos. Mais de 70% dos egressos do mestrado vêm atuando na área de saúde, ensino e pesquisa em diversas instituições no estado de Sergipe (UFS, Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Universidade Tiradentes (UNIT), Faculdade de Sergipe (FASE), Faculdade Regional da Bahia (UNIRB), assim como em outras regiões do país (Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e Instituto Federal de Santa Maria). Do total de egressos, atualmente doze (12) encontram-se em programas de Doutorado, seja na própria Universidade Federal de Sergipe ou em outras instituições de ensino superior, como Universidade Federal de Minas Gerais, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal Fluminense, FIOCRUZ/RJ e FIOCRUZ/PE. Dos mestres formados pelo Programa, vinte e seis (26) encontram-se trabalhando em Instituições de Ensino Superior Públicas ou Privadas, oito (08) em Instituições de Educação Básica e vinte e quatro (24) em órgãos estaduais e/ou municipais de saúde.

Visando auxiliar no processo de autoavaliação do programa, a Coordenação tem solicitado a seus docentes e discentes que preencham os formulários elaborados pela Coordenação de Pós-Graduação da UFS em conjunto com a Divisão de Avaliação e Monitoramento Institucional (DIAVI/COPAC) para obtenção de informações importantes a serem utilizadas pelo programa na construção de seu documento de autoavaliação. 

 

 

 

 

 

 

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5