A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MATHEUS RESENDE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MATHEUS RESENDE OLIVEIRA
DATA: 07/06/2023
HORA: 09:00
LOCAL: a defiinir
TÍTULO: Caracterização clínica e epidemiológica da leishmaniose em cães naturalmente infectados em áreas ribeirinhas do rio São Francisco no estado de Sergipe, Nordeste do Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Canídeos, Leishmania sp., Ribeirinhos, Saúde única.
PÁGINAS: 59
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

As leishmanioses são zoonoses endêmicas e negligenciadas que atualmente, representam um crescente problema de saúde pública no Brasil, no qual os cães são apontados como importantes reservatórios dessa doença parasitária. Uma vez que, os canídeos domésticos atuam como sentinelas, precedendo a maioria dos casos em pacientes humanos, destaca-se a necessidade de novos estudos, principalmente em áreas com potenciais fatores de riscos, como é o caso da região ribeirinha do Baixo São Francisco. Diante do exposto, o objetivo desse estudo foi realizar a caracterização clínica e epidemiológica da leishmaniose em cães naturalmente infectados em áreas ribeirinhas do rio São Francisco no estado de Sergipe, Nordeste do Brasil. Para isso, foram selecionados por conveniência não-probabilística 168 cães de diferentes raças, sexos e idade superior a 3 meses, residentes de oito municípios sergipanos ribeirinhos do Rio São Francisco (Amparo do São Francisco, Canhoba, Canindé de São Francisco, Gararu, Nossa Senhora de Lourdes, Poço Redondo, Porto da Folha e Telha). Todos os animais foram submetidos a anamnese, exame físico geral, avaliação oftálmica, da pele, anexos cutâneos e órgãos linfoides. Os animais que apresentaram lesões cutâneas, linfonodos aumentados e nódulos cutâneos foram submetidos a citologia esfoliativa e/ou punção aspirativa por agulha fina (PAAF) para pesquisa de amastigotas de Leishmania sp. Como teste de triagem para anticorpos anti-Leishmania sp., foi utilizado o TR-DPP® (Dual Path Plataform®) Leishmaniose Canina da BioManguinhos/Fiocruz. Para a pesquisa de coinfecções por outros hemoparasitos, amostras sanguíneas foram analisadas por meio das técnicas de estiraço sanguíneo e Knott modificada. Como resultado foi observado que 48,81% (n=81) dos cães foram reagentes para anticorpos anti-Leishmania sp. no TR-DPP®, com destaque para animais dos municípios de Nossa Senhora de Lourdes (33,33%; n=27/81) e Canhoba (24,69%; n=20/81) com os maiores percentuais de positividade. Formas amastigotas de Leishmania sp. foram visualizadas em 7,41% (n= 6/81) das amostras de pele e linfonodos obtidas dos pacientes reagentes no TR-DPP®. 74,07% dos cães foram classificados como sintomáticos e 25,93% assintomáticos para a LCan. No qual as alterações clínicas mais comuns foram de origem dermatológica (66,67%; n=13/21), digestória (4,76%; n=1/21), linfática (23,81%; n=5/21), musculoesquelética (23,81%; n=5/21) e oftálmica (9,52%; n=2/21). Coinfecções foram observadas em 11,11% (n=9/81) dos animais reagentes no TR-DPP® e/ou positivos para amastigotas de Leishmania sp., com destaque para os nematódeos: Acanthocheilonema sp. (3,70%; n= 3/81) e Dirofilaria sp. (2,47%; n= 2/81); para as bactérias intracelulares Anaplasma sp. (1,23%; n= 1/81) e Erlichia sp. (1,23%; n= 1/81); e para os protozoários Babesia sp. (1,23%; n= 1/81) e Hepatozoon sp. (1,23%; n= 1/81). Adiante, as amostras de soro dos cães reagentes serão encaminhadas para confirmação do diagnóstico da LCan através do Ensaio de Imunoabsorção Enzimática (ELISA) ou Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI). E se possível as amostras que foram positivas para amastigotas serão submetidas a análise molecular para identificação da(s) espécie(s) de Leishmania sp. que estão infectando cães de áreas ribeirinhas do rio São Francisco no estado de Sergipe.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1897681 - LUCIANE MORENO STORTI DE MELO
Externo à Instituição - RAFAEL ANTONIO DO NASCIMENTO RAMOS
Presidente - 3063214 - VICTOR FERNANDO SANTANA LIMA

Notícia cadastrada em: 29/05/2023 12:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7