A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JUCICLEIDE RAMOS DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JUCICLEIDE RAMOS DE SOUZA
DATA: 02/09/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Mini Auditório do CCET/UFS
TÍTULO: Pesquisa de larvas de nematódeos de interesse médico-veterinário em moluscos terrestres da Região Metropolitana de Aracaju, Sergipe
PALAVRAS-CHAVES: Achatina fulica; nematódeos; Angiostrongylus spp; A. cantonensis; Sergipe.
PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
RESUMO:

Conhecido popularmente como caramujo africano, Achatina fulica foi introduzido no Brasil, no final da década de 1980, na tentativa de substituir o verdadeiro “escargot” Helix aspersa devido ao seu maior volume corporal, prolificidade e rápido desenvolvimento. Entretanto, após o insucesso em sua comercialização, acabou por tornar-se uma praga para a agricultura e meio ambiente. Sua larga dispersão no país, somada às densas populações, favoreceu sua participação na transmissão de nematódeos Angiostrongylus spp., entre eles A. cantonensis, responsável por ocasionar a meningite eosinofílica. O presente trabalho, tem como objetivo verificar a presença de larvas de Angiostrongylus spp. em moluscos terrestres da região metropolitana de Aracaju, SE, e que inclui os municípios de Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão, além da capital. Foram coletados 394 exemplares de diferentes espécies, distribuídos em 12 pontos de coleta, três por município. Todo o material coletado foi examinado no Laboratório de Referência Nacional em Esquistossomose - Malacologia, Instituto Oswaldo Cruz / Fundação Oswaldo Cruz. Foram identificados: A. fulica (192 espécimes), Lamellaxis gracilis (4), Subulina octona (48), Bulimulus sp. (37), Leptinaria sp. (14), Sarasinula sp. (22), Omalonyx sp. (1), Cyclodontina fasciata (72) e espécimes pertencentes à família Streptaxidae (8). Do total de A. fulica, 176 foram digeridos artificialmente com HCl 0,7% e, em 35 exemplares, foram encontradas larvas da família Metastrongylidae (16 de Aracaju, 01 da Barra dos Coqueiros, 05 de Nossa Senhora do Socorro e 13 de São Cristóvão). As larvas recuperadas tiveram seu DNA extraído utilizando o kit DNeasy Blood & Tissue (Qiagen) e, em seguida, foi feita a análise por PCR direcionada à região COI (gene mitocondrial derivado do Citocromo Oxidase I) utilizando o coquetel de primers misturados numa proporção de 1: 1: 1; direto: (C_NemF1_t1: NemF1_t1 + NemF2_t1 + NemF3_t1) e reverso (C_NemR1_t1: NemR1_t1 + NemR2_t1 + NemR3_t1) e sequenciamento genético para a identificação específica dos nematódeos. Do total de amostras sequenciadas, 37 espécimes, entre A. fulica e demais moluscos, foram positivos para A. cantonensis. O estudo da helmintofauna associada à malacofauna terrestre é pioneiro no Estado de Sergipe e os resultados preliminares reforçam sua importância para a saúde humana, além do conhecimento da biodiversidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 426682 - CARMEN REGINA PARISOTTO GUIMARAES
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO
Presidente - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA

Notícia cadastrada em: 28/07/2016 08:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2023 - UFRN - ema2.ema2 v3.5.16 -r18277-8067e35817