Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JONATHAN RODRIGUES SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JONATHAN RODRIGUES SILVA
DATA: 03/11/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Sala de reuniões do DTE
TÍTULO: CORPO-PAREIA: O jeito de corpo da mulher negra quilombola da Mussuca. Uma análise dos corpos que sambam e processos do corpo para cena.
PALAVRAS-CHAVES: Mulher; Corpos-negros; Quilombo; Processo de criação.
PÁGINAS: 56
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Esse trabalho disserta sobre a busca do jeito de corpo das mulheres negras quilombolas realizadoras do Samba de Pareia, com foco em seus movimentos, suas histórias e suas cenas, como possibilidade de rearticular meu processo criativo de pesquisador e autor desse trabalho. As proposições que atravessam esse percurso compõem as narrativas de investigação, de reflexão e de escrita: mulher, corpos negros, quilombos, o "popular" e as artes da cena, métodos e jeitos de corpo, o eu, os outros e os outros eus. Proponho analisar em que medida a minha formação de indivíduo dentro da sociedade, e consequentemente, as minhas experiências com teatro, com foco nas minhas investigações corporais, foram concebidas por abordagens colonizadoras, me distanciando da vivência com os costumes dos povos negros, de onde me localizo, apontando questões histórico-sociais que me constituem existencialmente. Esse corpo que hora reflito, na tentativa de me descobrir persona-negra-artista-sergipana, é abordado por três categorias, na perspectiva de direcionar melhor os possíveis recortes e análise da sua existência. São elas: Corpo em cotidiano, Corpo em trabalho e Corpo em espetáculo. Refleto de que forma age o corpo da mulher do Samba de Pareia em momento de trabalho e no cotidiano, com base nas vivências estabelecidas no contato com as integrantes do Samba de Pareia, na Mussuca, investigando, também, a partir da experiência próxima com corporeidade na dança em seu momento de espetacularização, quais as permanências e modificações existentes atualmente no Samba de Pareia, tanto em sua prática na comunidade, quanto nas participações em eventos, quando assume seu caráter representacional de forma mais profícua. Almejo, com esse contato, esboçar outros possíveis caminhos de abordagem processual e artística com foco no cruzamento de reflexões sobre o corpo-pareia e minha prática de investigação corporal para a cena, na busca por evidenciar o retorno ao quilombo como uma procura pela negritude que me atravessa e que também me foi, e é, podada na formação de indivíduo, pesquisador e artista.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1182246 - ALEXANDRA GOUVEA DUMAS
Interno - 1699060 - ANA MARIA DE SAO JOSE
Externo à Instituição - NADIR NÓBREGA OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 10/10/2018 21:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r13092-8d67585eaa