Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2019
Descrição
  • ALINE SERZEDELLO NEVES VILACA
  • Linhas de força: Dançares 'gengibreiros" reterritorializados pela afrocentricidade
  • Orientador : ALEXANDRA GOUVEA DUMAS
  • Data: 05/10/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação apresentada em formato experimental de ensaio acadêmico-literário, carrega o título da composição coreográfica que conduziu as investigações, memórias e reflexões da presente pesquisa e relato de experiência que propôs (re)conhecer e problematizar os detalhes metodológicos, poéticos e teóricos que balizaram o trabalho de ensino, pesquisa, extensão e criação artística inspirados nas manifestações populares afrodiaspóricas e indígenas realizados pelo Grupo Gengibre (ÁVILA, 2018) entre 2005 e 2012 na Universidade Federal de Viçosa-UFV/MG. Quatro capítulos somados à introdução e considerações finais foram construídos entrelaçando poemas, músicas, fotografias, lembranças, citações artísticas e teóricas concomitante ao processo de revisitar as metodologias do Grupo a partir da leitura da Afrocentricidade (ASANTE, 1989) como paradigma, sob uma cosmopercepção (OYEWUMI, 2004) feminina africano-diaspórica, de forma crítico-analítica afroperspectivista (NOGUERA, 2015). Sistematizando conceitual e artisticamente os dançares gengibreiros inspirados em “corpo e ancestralidade” (SANTOS, Inaicyra, 2006) que possibilitaram a criação de “Linha de Força” (2009) e otencializaram outros produtos e ambientes artístico-acadêmicos de ensinagem como o Grupo Mandi‟o (UFGD), Projeto de Extensão Aldeia Mangue (UFS), e disciplinas do curso de Licenciatura em Dança da UFS como: Africanias, Africanidades e Extensão e Dança. Revendo o passado para realçar os caminhos de ensinagem e composição de personagens, pontuando o fazer ficcional das Artes Cênicas Negras como espaço de ativismo, denúncia, reivindicação e enunciação de pedagogias antirracistas em combate ao epistemicídio.
  • JONATHAN RODRIGUES SILVA
  • SAMBAS DE PAREIA PELOS SABERES DO CORPO QUE SAMBA.
  • Orientador : ALEXANDRA GOUVEA DUMAS
  • Data: 31/08/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O foco de observação dessa dissertação é o Samba de Pareia vindo da comunidade quilombola Mussuca, localizada no município de Laranjeiras, Sergipe. O samba é feito essencialmente por mulheres, com participação de homens concentrada na execução musical, especialmente no tambor. Demais instrumentos como ganzá e cuíca são tocados pelas mulheres que cantam e se reúnem para celebrar o nascimento de uma criança na comunidade. A dança acontece numa roda, com variações coreográficas em pares. Atualmente, o Samba de Pareia também se apresenta como espetáculo em eventos culturais que acontecem fora da comunidade. Através de uma abordagem metodológica concentrada na experiência, realizei a pesquisa de campo tornando-me residente da Mussuca. O contato com o fenômeno pesquisado se deu com o convívio diário com as mulheres do samba, incluindo observações, conversas informais, entrevistas e compartilhamento do cotidiano incluindo o trabalho da pesca e as festas do samba. As vozes das integrantes, através da minha captação, escolha e escrita, compõem parte significativa do texto dissertativo. As reflexões acerca das artes da cena e das culturas populares e do Samba de Pareia, além de estarem assentadas na realidade por mim vividas na Mussuca, dialogam com estudos teóricos localizados no campo da decolonização, das questões sócio-históricas e étnico raciais. A realidade percebida e analisada se ampliou com o conhecimento que tive da realidade cotidiana das mulheres que fazem o Samba de Pareia, proporcionando um maior aprofundamento e compreensão não só dos corpos que sambam, mas que trabalham, existem e resistem.

  • JEAN COSTA SOUZA
  • "O culto à tradição de nossa gente": a fabricação do folclore sergipano em exposições museológicas (1948-1976)
  • Orientador : CLOVIS CARVALHO BRITTO
  • Data: 31/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O estudo, busca analisar as estratégias de fabricação e promoção doFolclore Sergipano a partir de alguns aspectos da trajetória de Intelectuais como JoséAugusto Garcez, Felte Bezerra e Bráulio do Nascimento, tendo como recorte aconfiguração de exposições museológicas no período de 1948 a 1976. Para tanto,reconstrói aspectos da trajetória dos intelectuais no campo de produção d Folclore emSergipe, as estratégias relacionais mobilizadas pelos agentes no tocante suas posiçõesno campo de produção do folclore nacional/local, e dos impactos promovidos após dasubcomissão sergipana de folclore. Nesse quesito, o mergulho nessas discussões setorna um modo de explicitar as trajetória dos agentes responsáveis pelafabricação/consagração do folclore nordestino e sergipano. Os museus e suasexpografias consistem em ações de vigilância comemorativa ao passo que práticasmobilizadas por agentes contribuem para a criação e constantes recriações do folcloresergipano. O intuito é inventariar as estratégias de fabricação do folclore sergipanotendo como estudo de caso a criação de três museus de folclore pensados e elaboradospor um rede de intelectuais folcloristas em Aracaju, Sergipe Partindo de um referencialteórico-metodológico formulado pelo sociólogo Francês Pierre Bourdieu (2002,1992), otrabalho partiu dos conceitos relacionais de campo, habitus e capital, onde a economiada trocas simbólicas e a noção de trajetória se faz nesse necessário para umdesvelamento das relações inter-relacionais dos agentes quanto a produção da crençanos campos de poder.

  • JÉSSIKA SILVA ALVES
  • Olhares sobre a festa popular de Frei Damião: construção da memória e identidades em Canafístula/AL
  • Orientador : DENIO SANTOS AZEVEDO
  • Data: 30/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As festas populares retratam a materialização de relações socioculturais estabelecidas ao longo dos anos. Estas são complexas e estabelecem relações de poder, rememorações, símbolos indentitários, esquecimentos, disputas, dentre outros. A pesquisa em questão traz reflexões sobre a Festa em homenagem a Frei Damião, que ocorre há mais de 35 anos no Distrito de Canafístula. O mesmo é pertencente ao Município de Palmeira dos Índios no Estado de Alagoas. Esse estudo se propõe a discutir as culturas populares como processo dinâmico e transformador das sociedades contemporâneas. O objetivo central da pesquisa é analisar como a Festa é utilizada como recurso indentitário que demarca a diferença entre os habitantes de Canafístula e os habitantes de Palmeira dos Índios. A análise de cunho fenomenológico, pautada na abordagem qualitativa, privilegiou fontes documentais observadas a partir da análise de conteúdo. As entrevistas e questionários, aplicados durante o processo etnográfico, com observações direta e participativa, auxiliaram no entendimento sobre o cotidiano da festa. A memória dos entrevistados, fiéis, moradores e organizadores será utilizada para contextualizar historicamente a festa e entender a sua dinâmica. Identificamos que a festa é dinâmica e provoca diferentes usos do território, é produtora de memórias e com forte ligação no processo de identidade do Distrito em questão, além de ser vista e transmitida de diferentes formas e interesses.

  • FLÁVIA SANTANA SANTOS
  • DESTECENDO BORDAS: ACERCAMENTOS DO POPULAR NAS PERFORMANCES BRASILEIRAS DE BERNA REALE E MAICYRA LEÃO
  • Orientador : MAICYRA TELES LEAO E SILVA
  • Data: 29/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho busca compreender de que maneira as transformações e os impactos provocados pelo complexo processo de globalização altera as formas de pertencimento ao local e em que medida as negociações, recriações e resistências das culturas locais as tendências homogeneizantes desse processo são articuladas na produção de arte contemporânea, particularmente, na linguagem da performance arte. Partindo de uma produção artística culturalmente híbrida, em que a interpenetração e coexistência de culturas estrangeiras proporcionou mesclagens culturais que resultam em novos processos e produtos de ordens simbólicas e do rompimento com as rígidas classificações hierárquicas entre cultura popular, massiva e erudita, procura-se, nesta pesquisa, analisar evidências do provável transcurso em que se percebe as manifestações das classes populares ressignificadas nos trabalhos performáticos das artistas Maicyra Leão e Berna Reale. Acerca deste fenômeno de hibridização cultural, o pensamento de Néstor García Canclini, de Stuart Hall e de Homi Bhabha são os principais referenciais que servem como base para a discussão desta temática. Busca-se compreender, ainda, a noção de Culturas Populares baseado nas modificações que o termo ganhou nas últimas décadas e os significados oriundos de sua utilização na contemporaneidade, observando as transformações e consequências de sua definição imposta pela nova ordem mundial. A mudança ocorrida no campo artístico brasileiro a partir da segunda metade do século XX, no qual se promoveu uma relação mais estreita com a realidade histórica e social do país, aproximando arte e vida, é abordado nesta pesquisa como um atributo que proporciona acercamentos ao universo das Culturas Populares pela arte. Os procedimentos metodológicos utilizados na pesquisa foram substancialmente: levantamento e revisão bibliográfica - dos estudos científicos realizados no Brasil na temática -, análise crítica dos trabalhos artísticos selecionados e entrevista com as artistas.

  • JEAMERSON DOS SANTOS
  • REFLEXÕES E PERSPECTIVAS IDENTITÁRIAS A PARTIR DA OBRA DE JOSÉ ZUMBA
  • Orientador : NEILA DOURADO GONCALVES MACIEL
  • Data: 25/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa pretende contribuir para compreensão das relações identitárias, culturais eraciais brasileiras, partindo de análises de algumas obras do artista plástico alagoano JoséZumba, utilizando como método de leitura de imagens a Iconologia de Erwin Panofsky,dialogando com autores dos campos da História, Sociologia, Antropologia, entre outros. Otrabalho encontra-se estruturado em três seções: o primeiro aborda pontos da biografia doartista; o segundo capítulo, a relação da religião de matriz africana e o movimento negro; e noterceiro capitulo, apresento a diversidade temática das pinturas do artista, relacionando-ascom as memórias e a visibilidade “afro alagoana”. Apresento como conclusão a possibilidadede leituras e ampliação da interpretação e conhecimento sobre o artista José Zumba e seustrabalhos

  • TAYARA BARRETO DE SOUZA CELESTINO
  • Encantos da passagem: ressonâncias da fabricação de Arthur Bispo do Rosário no universo das culturas populares em Japaratuba/SE.
  • Orientador : CLOVIS CARVALHO BRITTO
  • Data: 26/04/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação Encantos da passagem: ressonâncias da fabricação de Arthur Bispo do Rosário no universo das culturas populares em Japaratuba/SE compreendeu as ressonâncias da fabricação da memória de Arthur Bispo do Rosário no universo das culturas populares da cidade de Japaratuba, Sergipe; apresentou os espaços que mantêm referências diretas a esta memória na cidade; descreveu as estratégias mobilizadas em prol da monumentalização do artista no universo das culturas populares; revisou a literatura a respeito da trajetória de vida, criação artística e inserção de Bispo no cenário da arte nacional e; compreendeu a forma como se deram as ressonâncias da fabricação de Bispo em meio ao universo das culturas populares, discutindo sobre questões que favorecem a visibilidade de grupos populares locais ou que, em outros momentos, impõem obstáculos à patrimonialização de suas próprias culturas, saberes e fazeres. Partindo dos lugares de memória, Espaço Cultural Arthur Bispo do Rosário (monumento), Memorial Histórico de Japaratuba e Casa da Juventude Arthur Bispo do Rosário, foi possível identificar sujeitos, jovens, adultos e idosos, homens e mulheres, que têm suas vidas ligadas ao universo das culturas populares. Foi conduzido trabalho etnográfico, seguindo a cronologia das festas, descrevendo os episódios conforme a sucessão dos dias, prezando pelo rigor na contextualização das descrições, que, posteriormente foram integradas com conteúdos analíticos, deixando-se separados descrição de análise, e descrevendo-se apenas o que foi vivido com intensidade pela pesquisadora, eliminando-se repetições de descrição. Durante a fase de etnografia, foram mantidos novos diálogos informais com brincantes e populares, numa abordagem direta a respeito de suas percepções e obtidos relatos com gravações de falas públicas, veiculadas em dois palcos, durante três semanas seguidas. A fim de captar obstáculos de patrimonialização das culturas destes sujeitos, foram analisados os relatos e resíduos de relatos, correspondendo às falas públicas de participantes das festas e às letras das cantigas do cacumbi que estavam na base das apresentações dos grupos. Por fim, foram apontados caminhos de superação dos obstáculos às patrimonializações, entendidos como outras ressonâncias de Arthur Bispo do Rosário possíveis de serem alcançadas em Japaratuba.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5