A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CRISTIANE CARDOSO BARBOSA ALVES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANE CARDOSO BARBOSA ALVES
DATA: 28/04/2022
HORA: 15:00
LOCAL: PLATAFORMA GOOGLE MEET
TÍTULO: Vozes Delas: Narrativas Identitárias da Comunidade Quilombola Porto D'Areia.
PALAVRAS-CHAVES: Comunidade Quilombola Porto D’Areia. Mulheres. Produções de Fogos. Narrativas.
PÁGINAS: 107
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Ciências Sociais
RESUMO:

Esta investigação pretende dar visibilidade às identidades de mulheres participantes no processode produção de fogos, da Comunidade Quilombola Porto D’Areia, localizada na cidade deEstância (SE), entre os períodos de 2005 a 2018. O trabalho partiu do vínculo afetivo e familiarcom a Comunidade e esses atravessamentos alicerçaram a forma de escrita, baseada naescrevivência. A produção de fogos na Comunidade Quilombola Porto D’Areia traz referênciasde saberes que são transmitidos desde o início do século XX. As especificidades do saber-fazertradicional se dão na coleta, tratamento e corte de bambus, trato de barbantes, forma como osbambus são enrolados com barbantes, preparação de pólvora, modo como a pólvora e barro sãoenxertados nas tabocas de bambu e adornos com papéis celofane. Os conhecimentos sobre aprodução de fogos, narrados pelas mulheres, agregarão em outras formas de ver o processo defabricação de busca-pés, espadas e barcos-de-fogo. Com isso serão enfatizadas as experiênciasde trabalho advindas das práticas tradicionais por meio de narrativas femininas. Outrossim,partirei do problema: “Como a mulher da Comunidade Quilombola Porto D’Areia se vê noprocesso de produção de fogos, enquanto parte identitária de uma comunidade tradicional?”. Oobjetivo geral é o de analisar como a mulher da Comunidade Quilombola Porto D’Areia se vêno processo de produção de fogos, enquanto parte identitária de uma comunidade tradicional.Desta maneira, propus (i) averiguar o lugar das mulheres no contexto histórico de formação daComunidade Quilombola Porto D’Areia; (ii) identificar as relações de trabalho e identidades demulheres da Comunidade Quilombola Porto D’Areia na produção de fogos; e (iii) relacionar oprocesso de produção de fogos na Comunidade Quilombola Porto D’Areia com a invisibilizaçãodas mulheres. A pesquisa adotou a abordagem qualitativa do tipo exploratória, cujo métodopautou-se no estudo de caso. Seus procedimentos foram alicerçados na pesquisa bibliográfica ena pesquisa de campo e as técnicas utilizadas partiram de entrevistas semiestruturadas, históriasorais, diário de campo, recursos audiovisuais e observações diretas e indiretas. A análise dedados será realizada com base nas técnicas de análise de conteúdo propostas por Bardin (2016).


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 881.142.605-72 - ALEXANDRA GOUVEA DUMAS
Presidente - 1699060 - ANA MARIA DE SAO JOSE
Interno - 1528756 - FLÁVIA LOPES PACHECO
Externo ao Programa - 1545817 - MARIA BATISTA LIMA

Notícia cadastrada em: 31/03/2022 15:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r18154-6e174eae4e