Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2019
Descrição
  • ALESSANDRA RODEIRO PEREIRA
  • Educação para Quem? Um estudo dos Programas E-Futuro e PROTEGE
  • Data: 30/08/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nos anos 2000 o uso das tecnologias nas escolas teve um grande destaque em eventos internacionais e nacionais. No Brasil houve e ainda há um consenso entre educadores sobre a integração das tecnologias à educação e, por conta de todo esse apelo, o Brasil adere à Agenda Globalmente Estruturada para à Educação, que alinha à Educação ao no contexto sócio-econômico e tecnológico. O trabalho apresentado fez uma análise sociológica crítica, com amparo das ideias de Bourdieu e Dale, dos programas E-Futuro e PROTEGE, da rede municipal de Aracaju, a partir de uma pesquisa histórica, tendo como campo empírico a EMEF Tenisson Ribeiro, com vistas a identificar motivações, metodologias, processo de implantação e acompanhamento, resultados obtidos, impactos, resistências e continuidade desses programas. Traz uma abordagem qualitativa, trabalhando com as técnicas de arquivo e entrevistas semiestruturadas, com a intenção de compreender e interpretar os fenômenos. Apresenta-se questões educacionais, um pouco do cenário econômico e político do Brasil e de Aracaju, no período de 2012 a 2016, em que foram implantados tais programas. Constatou-se que os programas foram implantados sem considerar as reais necessidades da rede, sem as devidas adaptações e sem o necessário estudo de impacto financeiro e planejamento das ações; evidenciando o descomprometimento no uso do recurso público e confirmando a lógica que a educação não foi a prioridade da gestão pública nos dois períodos; nem os interesses locais da escola nem os interesses da agenda global foram o foco dos programas; o que se viu foi a agenda global sendo usada como justificativa para a consecução de interesses particulares de grupos que se revezam no poder.

  • LUANA DUARTE FERRARI LOPES LIMA
  • FINANCEIRIZAÇÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO: TRANSFORMAÇÕES NA ÁREA DE GESTÃO DE PESSOAS DA PETROBRAS
  • Orientador : MARINA DE SOUZA SARTORE
  • Data: 28/08/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O processo de financeirização é um fenômeno advindo da evolução do capitalismo que provoca mudanças organizacionais e culturais. Por financeirização, entende-se como o processo de valorização do capital financeiro dentro das organizações, onde a lógica do mercado financeiro emerge nos ambientes empresariais. A emergência da financeirização altera a gestão no trabalho, tornando visível novos arranjos flexíveis que visam ampliar os resultados, otimizar custos e gerar valor ao acionista. Desse modo, essa pesquisa busca compreender como a financeirização altera a organização do trabalho na área de Gestão de Pessoas da Petrobras e provoca transformações para cultura organizacional. Para isso, a observação participante, os arquivos e o questionário foram os instrumentos que compuseram o aporte metodológico do estudo de caso. Os resultados encontrados demonstram que a área de Gestão de Pessoas foi se metamorfoseando a medida que a Petrobras redefinia as prioridades do seu negócio e a chegada da financeirização traz novas mudanças organizacionais e o arauto da transformação cultural

  • ALICE DANTAS PERRUCHO NOU
  • Ó ABRE ALAS QUE EU QUERO PASSAR: A MULHER NO CENÁRIO DO CHORO EM SERGIPE
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 27/08/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Mulher e Chorinho. De um lado, os desafios de ser mulher numa sociedade ainda marcada pela ideologia do machismo. Do outro, o cenário musical árduo, restrito, de um público exigente e ritmo complexo, que exige muita dedicação como o Chorinho. Este trabalho surgiu com o objetivo de dar voz às choronas como oportunidade de relatar a participação da mulher no chorinho. Na primeira fase da pesquisa foi realizado um apanhado de informações de grandes pensadores da Sociologia clássica em seus respectivos contextos, apresentando de que forma eles foram e têm sido influência para o fomento do feminismo, e as principais teorias feministas e Identidade. Também foi feita uma análise sucinta do Choro no Brasil, suas origens e a história do cotidiano da mulher e no século XIX e XX, período em que a participação da mulher era tímida com o objetivo de compreender os reflexos na sociedade hoje. Nessa pesquisa trazemos a trajetória de Chiquinha Gonzaga, considerada a primeira mulher a ser inserida no choro e Ademilde Fonseca, conhecida como “Rainha do Choro”, que muito influenciaram a mulher a assumir outros papéis além do que a sociedade atribuía ao gênero. Por meio do método Entrevista, abordamos a participação da mulher no chorinho em Sergipe. Com diferentes idades e trajetórias de escolarização e status social, Maria Olívia (primeira mulher pianista atuante no chorinho sergipano), Paula Al´Sant, única mulher TRANS chorista, Silvina do Choro (musicista e nutricionista) e Nancy Alves (mãe, avó, artesã dona de casa e chorista), para abordarem seus desafios no cenário musical. Verificou-se que, com o estudo da trajetória de Chiquinha Gonzaga, Ademilde Fonseca e do trabalho de campo com o grupo das quatro agentes entrevistadas, as singularidades de cada trajetória, as diferentes origens sociais e as diferentes quantidades de capitais, não tendem a representar grandes distâncias sociais. Por outro lado, mesmo com um grande número de regularidades e não obstante a evolução da participação graças à atuação de grandes mulheres no passado, a trajetória social é única porque os desafios permanecem e a luta, consequentemente.

  • LUIZ CARLOS FERREIRA FEITOZA
  • LEGISLAÇÃO IMIGRATÓRIA BRASILEIRA: Postulados, desafios e aproximações de uma “ética da alteridade”
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 22/08/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O texto de dissertação, que ora apresentamos, é parte das atividades que se fazem necessárias para, no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS) da Universidade Federal de Sergipe (UFS), a obtenção do título de Mestre em Sociologia. Intitulada LEGISLAÇÃO IMIGRATÓRIA BRASILEIRA: postulados, desafios e aproximações de uma “ética da alteridade”, a investigação desenvolvida no âmbito da linha de pesquisa Minorias Sociais: Diferença, Desigualdade e Conflitos Sociais”, do PPGS/UFS, sob orientação do Prof. Dr. Marcelo Alario Ennes, como uma das temáticas pesquisadas no contexto das atividades produzidas no Grupo de Estudos e Pesquisa Processos Indenitários e Poder, sob coordenação do professor mencionado. A pesquisa insere-se numa agenda de discussões que tem como abordagem as noções ligadas à compreensão da identidade como processo social eminentemente político, em uma temática que envolve o fenômeno migratório e a construção de identidades, notadamente quando se fazem relacionalmente ao “outro” (Alteridade) e a maneira como é conduzida essa questão nos processos de controle e ordenação social contemporâneos. A Conduta do debate que buscaremos estabelecer está atrelada numa análise sociológica em que há uma necessidade de ruptura de postura do indivíduo em relação ao outro. Transportando-se de uma conduta pessoal em que a ética acionada seja a do individualismo, isto é, voltando suas ações e comportamentos para si, indo na direção de uma “Ética da Alteridade”, compreendida por Emmanuel Lévinas, dito aqui de uma forma simples e básica, como a atitude de se perceber no “outro” e de se entender pelo “outro”, para além de que o “eu” é também produto do “outro” e vice-versa. Portanto, nossa postura analítica toma as questões socioculturais como o campo da vida fundamental para o entendimento das dinâmicas que animam esse contexto. Assumindo que os instrumentos legais de um povo, são, em boa medida, o reflexo registrado normativamente de como pensa e se comporta uma sociedade, ou, pelo menos, de como, solidariamente, determinada sociedade estaria disposta a se conduzir. São diversas as normas legais que se entremeiam e orientam sobre a relação do “Eu” com o “Outro, isto é, do nacional e imigrante,” no Brasil. Para o que intentamos aqui, buscaremos analisar as legislações que versam sobre questões imigratórias. Pois, entendemos que elas trazem importantes reverberações, invariavelmente, às práticas e as dinâmicas sociais da relação de alteridade. Diante de um cenário mundial de polarizações e de conflitos que não deixam de ser da ordem das diferenças, da tolerância e do respeito para com o “outro”, pensamos, então, que cabe à sociologia lançar bases para tencionar o modo como os agentes envolvidos nesses processos estão produzindo os documentos legais das sociedades.

  • ALEXANDRE DE JESUS DOS PRAZERES
  • "PÓS-HUMANISMO ENQUANTO UMA VERSÃO SECULARIZADA DA ENSOMATOSE GNÓSTICA: CORPO E MODERNIDADE TÉCNICA ABORDADOS ATRAVÉS DA SOCIOLOGIA DO CONHECIMENTO"
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 03/06/2019
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa realizada no campo da Sociologia, de modo mais específico da Sociologia do Conhecimento e da Técnica, tem como objetivo investigar a presença na consciência secularizada da sociedade moderna de uma inconsciência religiosa. Esta inconsciência religiosa se manifesta por meio de concepções teológicas laicizadas em fenômenos modernos que, em si, não são explicitamente religiosos, trazem as noções religiosas de forma implícita e de forma que os envolvidos nos fenômenos não raramente se recusam a admitir a presença destas noções em seu modo de pensar. Para exemplificar a tese sustentada, a pesquisa escolheu o trans ou pós-humanismo como um fenômeno moderno (que tem alimentado o seu imaginário dos avanços oriundos da ciência e da técnica modernas) com noções análogas as concepções religiosas de uma escatologia gnóstica. Assim, o texto da pesquisa foi elaborado de forma que no primeiro capítulo expôs de onde emerge o pensamento pós-humanista, apresentou um quadro mais geral, expondo a Modernidade Técnica como base existencial deste conhecimento. Por sua vez, no segundo capítulo, abordaram-se os conceitos de secularização e de legitimidade aplicados a Modernidade sob um prisma filosófico. No terceiro capítulo, o conceito de secularização foi retomado enquanto problema da Sociologia, uma vez que o capítulo dois se ocupou com questões filosóficas em torno deste conceito. Consequentemente, no quarto capítulo, será explorada a relação analógica entre pós-humanismo e gnosticismo. Este capítulo, ao expor os elementos que caracterizam o pensamento gnóstico e a sua importante influência na formação das ideias no Ocidente, aproxima o leitor dos conceitos teológicos que foram secularizados na Modernidade, ao mesmo tempo, que possibilita maior aproximação do exemplo, em análise, nesta pesquisa, o pensamento pós-humano. Este último descrito como análogo a gnose e repleto de desdobramentos que descrevem uma lógica escatológica gnóstica.

  • SAULO VINÍCIUS SOUZA BARBOSA
  • "INTERNET, POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO: O USO DE REDES SOCIAIS POR CANDIDATOS A DEPUTADO ESTADUAL EM SERGIPE (2018)"
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 31/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objeto o uso de redes sociais pelos candidatos a deputado estadual em Sergipe nas eleições de 2018. O trabalho analisa a relação entre posição social, carreira política, visibilidade e uso das redes sociais. Para isso, baseia-se em um banco de dados construído a partir dos dados informados ao TSE pelos 329 candidatos acrescidos dos números de seguidores possuídos no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube. A pesquisa divide-se em suas etapas. A primeira, de caráter quantitativo, consiste em uma análise de correspondências múltiplas na qual buscou-se compreender como a posse de alto número de seguidores está relacionada ao sucesso eleitoral e quais trajetórias sociopolíticas se beneficiam eleitoralmente desse recurso. A segunda, consistiu no exame qualitativo do uso das redes sociais de quatro candidatos eleitos. Assim, observou-se a (I) existência de estratificação dos candidatos quanto ao número de seguidores; (II) a forte relação entre alto número de seguidores e sucesso eleitoral; (III) a concentração do número de seguidores entre políticos profissionais, experientes e pertencentes aos grupos que dominam a política estadual; (IV) os candidatos usam as redes sociais para construir um vínculo de representação com determinada parcela do eleitorado, o que não constitui uma ruptura com as práticas políticas offline. Tudo isso, leva a concluir que as redes sociais são um recurso político importante; contudo, elas não estão necessariamente promovendo uma renovação do campo político.

  • MARCELO PEREIRA SOUZA
  • "IMIGRAÇÃO COREANA EM ARACAJU/SE: UMA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE"
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 30/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação trata de um estudo sobre a construção de uma identidade coreana, a partir dede um pequeno grupo de empresários coreanos que se estabeleceram na cidade deAracaju/SE. Destarte, recorremos inicialmente às contribuições teóricas para estabelecer umapossível convergência e/ou divergência sobre os resultados dessa imigração. Com efeito, osresultados apontados nesse estudo corroboram com a velha ordem dos processos migratóriossobre a questão econômica, dada a relação de busca pelo trabalho, por parte do imigrante, mastambém nos revela que existe um redirecionamento sobre o contexto imigratório, que seguecom a mesma motivação do deslocamento inicial, a busca por trabalho. Tão logo, tomamoscomo campo empírico o ambiente empresarial, cujo “espaço” nos revelou a construção deuma atmosfera cultural que, aos nossos olhos, vai ao encontro de uma “territorialização”.Nesse sentido, as redes urgem como modelos explicativos para o estabelecimento migratórioentre os empresários coreanos, ao passo que prova a construção de um novo território e para ofortalecimento da relação cultural do grupo. O simbólico, então, pode ser visto frente àsrelações estruturais desse grupo, como a forma de organização, de hierarquia estabelecida edo poder que outrora era visto como algo impossível sobre a posse do imigrante. Para odesenvolvimento desta pesquisa, utilizamos o método de estudo de caso, buscando evidenciarum caso particular que pode se tornar algo generalizado. Além disso, a observação nãoparticipante foi fundamental para averiguar a lógica das informações coletadas durante asentrevistas, bem como constatar o pensamento teórico, em termos empíricos, que seestabelecem ao entorno da construção identitária dos empresários. Quanto aos resultadosdesta pesquisa, apontamos a trajetória dos imigrantes coreanos como um dos elementosinfluenciadores dos seus processos identitários, inclusive para a construção da sua identidadeempresarial. Nos negócios criados, identificamos a hierarquia estabelecida entre eles que alémde definir papeis, corrobora para a ordem entre o grupo e suas relações, inclusive para ofortalecimento do grupo. Contudo, os negócios funcionam como espaços propícios para adifusão cultural, uma vez que os coreanos vivem no trabalho e para o trabalho.

  • LOURENÇO SANTOS REGIS
  • "NOTAVELMENTE INVISÍVEIS: INDIVÍDUOS EM SITUAÇÃO DE RUA DE UM BAIRRO PERFÉRICO"
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 29/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação tem por objetivo estabelecer a compreensão das relações de poderentre a população de rua do bairro Rosa Elze, a comunidade local e os agentesestatais de repressão e assistência social locais, através da reflexão acerca dascondições relacionais (estruturais e de agência) que determinam a autonomia doindivíduo em sociedade; do mapeamento de hábitos e discursos que nos permitamanalisar expressões de processos identitários que revelam sua demarcação espaciale social; a identificação de bens materiais e imateriais em disputa entre os sujeitos depesquisa e a análise dos mecanismos de poder entre os sujeitos de pesquisa atravésde análise empírico-teórica e bibliográfica do objeto de pesquisa. Pudemos, dessemodo, a partir desta empresa, positivar a hipótese inicialmente confrontada, de quenos bairros periféricos, resididos predominantemente por uma população de classemédia-baixa a baixa, tais relações de poder ao longo desta dissertação esmiuçadaspossuiriam uma configuração esta que, em razão de apresentar uma menor distânciaeconômica e cultural entre os indivíduos em situação de rua e a comunidade,consequentemente o estranhamento e as tensões sociais entre os agentes acimacitados e o Estado seriam igualmente menores. Isto é, a distância entre os distintoscapitais detidos pelos indivíduos de uma mesma localidade é inversamenteproporcional à intensidade e frequência dos conflitos entre os mesmos.

  • DANIELA RODRIGUES DOS SANTOS DELMONDES
  • ALIMENTAÇÃO ENQUANTO ANTROPOTÉCNICA: A DIETA EM TEMPOS MODERNOS
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 28/02/2019
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A esfera alimentar humana está circunscrita em um campo específico cravejado por significados, normas e distinções de profundo alcance. Este contexto emerge também como espaço de execução do projeto humano de aperfeiçoamento de si – através do afastamento da natureza e criação de um ambiente hibrido, que abarca natureza e cultra em termos menos rígidos. Buscando entender este projeto dentro do que se refere aos programas alimentares contemporâneos descritos dentro de dietas especificas, seguimos a ideia sloterdijkiana de que o ser humano é um projeto em execução na medida em que produz sua existência ao produzir meios culturais de sua sobrevivência. A técnica está, neste incessante processo, como um instrumento de disciplina e educação. Só podemos compreender o homem se o entendermos como um produto, um processo, um programa, e o identificarmos nos procedimentos de sua produção. Assim, podemos interpretar a condição humana à luz da sua emergência do seu empreendimento de autoplástico. Como um projeto, o homem é, resultado de programações e adestramentos, um produto de antropotécnicas diversas. Dessa forma, objetivamos através deste estudo identificar o caráter antropotécnico das dietas hodiernas, ao passo que reconstituíamos o arcabouço argumentativo e o discurso que tais práticas apresentam. Como narrativas em disputa, estes discursos carregam sentidos específicos sobre noções como saúde, homem e sociedade que têm um profundo alcance em termos auto-referenciais, sociais e políticos. Como discussão subjacente, a resconstituição crítica destas narrativas dietéticas deste recorte possibilitou a análise destas noções, e suas ressignificações, ao passo que possibilitou a identificação do caráter ascético de tais exercícios alimentares.

  • CRISTIANE MONTALVÃO GUEDES
  • E O MAR VAI VIRAR SERTÃO? NAVEGABILIDADE E PROBLEMAS AMBIENTAIS NO BAIXO SÃO FRANCISCO
  • Data: 28/02/2019
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese tem como foco os impactos ambientais no rio São Francisco, em particular, no seu trecho inferior, conhecido como Baixo São Francisco. As várias décadas de políticas públicas autoritárias dos governantes legaram a deterioração do rio, que sente a dificuldade de atender aos usos múltiplos, estabelecidos pela Lei 9.433/1997. A partir, principalmente, dos anos de 1970, foi erguida uma cascata de barragens para usinas hidrelétricas ao longo do São Francisco para fazer jus à política modernizadora, atrelada ao “Nordeste do ano 2000” e à propaganda “Brasil Grande Potência”. O rio continua sofrendo com as constantes intervenções das agências governamentais, observadas nas regularizações no seu fluxo, sob o argumento principal de serem saída para as alterações climáticas em detrimento do mau gerenciamento das águas do São Francisco no tocante à sua proteção ambiental. O objetivo do trabalho é analisar o sentido de recuperação e conservação do rio adotado pelos governantes do poder público federal, em específico, no seu trecho baixo. O estudo tem como ponto central a navegabilidade, um dos usos múltiplos da água, uma vez que o rio não consegue comportar o tráfego de grandes embarcações como no passado. A navegação é porta voz do rio, que ganha personalidade em uma rede de interações entre embarcações, ribeirinhos, ONG, CBHSF e órgãos governamentais. O trabalho apoia-se, sobretudo, na observação in loco de trechos do rio no Baixo São Francisco, na análise de fotografias, das discussões durante a presença em Audiências Públicas, das entrevistas com ribeirinhos, em particular, com barqueiros e com membros da ONG Canoa de Tolda, de documentos produzidos por essa entidade, pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do rio São Francisco e por agências governamentais. A base empírica contribuiu para constatar que não existe uma efetiva prática de recuperação e conservação ambiental, comprometendo as águas e os ribeirinhos que dependem delas para a sobrevivência no Baixo São Francisco. O sentido de recuperação e conservação do rio continua moldado pelos interesses em beneficiar a expansão capitalista, com o descumprimento da própria legislação brasileira (lei 9.433/1997).

  • JULIANA CORREIA ALMEIDA
  • PARA O MUNDO VER? REDES DE PESQUISA NA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E ENGAJAMENTO PÚBLICO NA INTERNET: O CASO DA RENANOSOMA.
  • Data: 25/02/2019
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Redes horizontais de comunicação multidirecional potencializam as interações e vêm contribuindo para mudanças na estrutura social. Um exemplo disso diz respeito aos di-versos movimentos sociais originados pela internet que eclodiram em várias partes do mundo (CASTELLS, 2013). São movimentos urbanos que têm a distinção reivindicató-ria própria dos movimentos sociais tradicionais, mas que tem como característica prin-cipal de ação coletiva a mobilização pela internet com as suas diversas ferramentas de comunicação. Os dispositivos móveis potencializaram essa relação de proximidade, na medida em que, o wi-fi e as tecnologias 3G e 4G promovem o controle informacional locativo, ou seja, o ciberespaço está sempre presente no cotidiano do indivíduo onde quer que haja disponibilidade de acesso. Percebe-se, também, uma mudança nas descri-ções dos processos envolvendo o uso cotidiano das tecnologias mediadas por computa-dores. Se nos anos 90, com a difusão da acessibilidade à Internet, o foco ainda era no desenvolvimento e aperfeiçoamento das tecnologias, hoje, há um grande foco nos flu-xos, nas interações sociais e distribuição do conhecimento. Nem sempre as relações se dão pelo sentido de comunidade, afinidade. As sociabilidades em rede adquirem carac-terísticas bastante efêmeras em um contexto que envolve informação, afetividade, diver-são, trabalho, etc. O rápido avanço da nanotecnologia, por exemplo, é considerado uma nova revolução científica que movimenta várias áreas do conhecimento e montante con-siderável de dinheiro, despertando interesses conflitantes em todo o mundo. As discus-sões sobre nanotecnologia são presentes na internet e da mesma forma conflitantes nas abordagens que envolvem o produtor, a técnica, ética, efeitos ambientais, na saúde do consumidor e trabalhadores. A Rede Nacional de Nanotecnologia Sociedade e Meio Ambiente (Renanosoma) possui uma importante atuação na rede com projetos de divul-gação científica com significativa regularidade, em especial o programa de entrevistas e debates na web intitulado “Nanotecnologia do Avesso”. A cultura digital, hipermidiáti-ca e hipervisível, apresenta elementos que favorecem a sociedade de consumo, do espe-táculo, mas, também, é um ambiente que vem favorecendo a divulgação científica atra-vés de diversas plataformas em forma de hipertexto informatizado e plataformas multi-mídia. A metodologia aplicada ao objeto dessa tese parte de uma análise da cultura digi-tal, sociedade em rede e seus aspectos epistemológicos, levantamento dos programas veiculados do projeto de divulgação científica “Nanotecnologia do Avesso” e uma aná-lise das áreas do conhecimento abordadas a partir dos objetivos transdisciplinares pro-postos pela Rede Nacional de Nanotecnologia Sociedade e Meio Ambiente (Renanoso-ma). Fez-se uma análise qualitativa dos resultados para entender os as relações de pro-pagação da rede na divulgação da nanociência e nanotecnologia. Procurou-se entender, também, como essa rede de pesquisa mantém sua atuação e visibilidade em um ambien-te onde a sociedade do consumo encontra maior espaço de reverberação a partir de uma análise bibliográfica e pesquisa de campo.

  • LAISE MARIA DA SILVA
  • ÀS MARGENS DO ESQUECIMENTO: ANÁLISE DOS DISCURSOS SOBRE OS/AS NEGROS/AS NOS ITINERÁRIOS TURÍSTICOS EM PENEDO/AL
  • Orientador : MARIANA SELISTER GOMES
  • Data: 21/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação insere-se teoricamente nos debates sobre memória, patrimônio cultural, discurso, turismo, interseccionalidade e cultura afro-brasileira. Apresenta como recorte empírico uma análise sobre os Itinerários Turísticos apresentados na cidade de Penedo/AL. Sendo assim, o objetivo geral da pesquisa é analisar os discursos sobre a memória afro-brasileira nesses itinerários turísticos. Para isso, fez-se necessário: inventariar os discursos que são produzidos sobre os negros nos itinerários e nos museus que fazem parte dos mesmos; refletir acerca da memória e do esquecimento sobre a contribuição dos negros em Penedo/AL; identificar as relações de poder nos discursos reproduzidos a partir das narrativas da cidade; discutir a presença da mulher negra nesses discursos a partir da interseccionalidade; e, elaborar uma proposta metodológica inovadora, voltada para a Análise de Itinerários Turísticos, combinando diferentes métodos. Os principais resultados na pesquisa mostraram que, em alguns itinerários turísticos de Penedo, a memória afro dos homens negros é evidenciada; no entanto, com relação a memória afro das mulheres negras, os silenciamentos permanecem. Os resultados também apontaram o potencial de itinerários turísticos como resistência discursiva, tendo em vista a sua dinamicidade que possibilita uma atualização constante com a inclusão de minorias sociais, em comparação à métodos tradicionais de narrar o passado, como livros e museus.

  • VIRGINIA CAROLINY SILVA ALEXANDRE
  • PARTICIPAÇÃO, MULHERES E PRÁTICAS COTIDIANAS: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO NOS CONSELHOS E CONFERÊNCIAS DE SAÚDE EM ARACAJU/SE
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 15/02/2019
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho procura estudar o processo de participação na saúde pública brasileira, através de uma perspectiva etnográfica. Acompanhamos os processos de participação nos Conselhos de Saúde locais de Aracaju e nas Conferências Municipal e Estadual. A pesquisa de campo foi realizada mais intensamente durante o ano de 2015, considerado este, “o ano das Conferências”. A participação está diretamente relacionada ao contexto histórico da democracia. De acordo com diversos autores citados neste trabalho, o Sistema Único de Saúde continua sendo público, devido ao processo de participação. Nesta pesquisa, trabalhamos sob a ótica de dois tipos de participação: uma, que é a participação institucionalizada e regulamentada através dos Conselhos e Conferências; e outra, que é caracterizada como um tipo de participação germinada cotidianamente, tendo como engrenagem, os mesmos interesses e necessidades que envolvem as pessoas a buscarem maneiras de participar e driblar às formas institucionalizadas já existentes. Esta segunda forma de participação é mais possível principalmente no nível de atendimento primário, no qual o sistema de saúde supostamente deve estar relacionado à comunidade local e seu meio ambiente. É nesta forma de participação que encontramos as mulheres, em sua maioria, interligadas às práticas de cuidado à saúde que ultrapassam seu ambiente doméstico. De certa maneira, ambas as formas de participação dependem uma da outra. Vemos que os espaços destinados para a participação são os espaços onde menos acontece. Ela acontece muito antes e mais efetivamente articulada no cotidiano dos usuários dos serviços de saúde do que quando administrada pela gestão.

  • FAGNER DOS SANTOS BOMFIM
  • OS VEREADORES E O OFÍCIO DA POLÍTICA EM RIACHUELO: RECURSOS SOCIAIS, REDES DE RELAÇÕES E DOMINAÇÃO
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 01/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo central analisar os recursos sociais fundamentais (familiares, escolares, profissionais, institucionais, políticos, redes de relações sociais e de dominação, etc.,) que se destacam na construção do ofício na política, bem como apreender as habilidades que são valoradas para a constituição e manutenção da carreira de político profissional. Trata-se, portanto, de um estudo dos princípios e critérios de seleção de um grupo profissional, que se define, sobretudo pela construção de suas carreiras profissionais, somando-se ao recurso eletivo: o voto. Nosso universo de análise consiste num bloco de atores políticos – os vereadores eleitos na campanha eleitoral de 2016 –, que atuam na política do município de Riachuelo, Sergipe, e se constituem como estruturas significativas de autoridade, os quais também participam da distribuição de recursos para a consagração da política local e estadual. Metodologicamente, algumas técnicas de pesquisa foram fundamentais para a captação de dados sobre os repertórios biográficos desses atores, bem como, na apreensão de informações inerentes ao universo profissional e relacional desses políticos no dia a dia da política, são exemplos dessas técnicas, o uso de questionários, entrevistas diretas com os vereadores, funcionários da Câmara de Vereadores, assessores políticos e conversas informais com os moradores mais antigos da cidade, além do uso da observação participante e do diário de campo. Contudo, a construção histórica da política riachuelense nos conduziu a utilizarmos como aparato analítico o conceito de ‘Parentela’ (LEWIN, 1993; QUEIROZ, 1976), conceito esse que é utilizado para apreender o papel central que desempenharam os laços sociais e os sistemas de alianças nas dinâmicas de composição e de recomposição dos grupos dirigentes. Sendo que esses laços são aqui entendidos como um recurso que foi utilizado no inicio da política local e como uma estratégia para a composição de redes de relações e alianças dos grupos dominantes. Assim sendo, construídas as redes de relações dentro do universo do ofício da política na composição do cargo de vereador, tornou-se possível compreender como se relacionam o uso dos recursos sociais e os modos de dominação na política local riachuelense.

  • ARTHUR IVES NUNES DA MOTA LIMA
  • DIREITO, POLÍTICA E PODER – PADRÕES DE RECRUTAMENTO DOS DESEMBARGADORES DE SERGIPE (1891-2018)
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 01/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O processo de “tornar-se desembargador” do Tribunal de Justiça de um Estado pode ser entendido como um elemento de consagração profissional refletido em si mesmo, haja vista que evidencia a ascensão de um indivíduo a um cargo máximo dentro de uma hierarquia profissional. Contudo, a formas de operacionalização dessa ascensão não são uniformes, pelo contrário, podem denotar a mobilização de recursos e habilidades que não se restringem à esfera profissional e que podem variar em termos de importância ao longo do tempo. É exatamente nesse contexto em que se edifica a problemática central dessa dissertação, ou seja, a ideia é tentar compreender como se opera o processo de “tornar-se” desembargador do Tribunal de Justiça de Sergipe, tendo para tal o foco nos recursos sociais que viabilizam essa movimentação. Nesse sentido, o objetivo principal é o de examinar os padrões de recrutamento dessa elite profissional, o que implica na evidenciação dos recursos sociais que são mais mobilizados pelos indivíduos para o alcance do referido cargo ao longo do tempo. De maneira ampla, empreender um debate dessa natureza permite tomar como pano de fundo a questão da composição estrutural do “poder”, entendendo nisso os aspectos referentes a hierarquização e legitimação social, bem como as modalidades e estratégias de ação dos grupos dirigentes que disputam entre si nas mais variadas esferas sociais na tentativa de galgar posições de grande prestígio. Enfim, trata-se aqui do viés de análise que põe uma elite profissional (os desembargadores) enquanto objeto central de estudo e que busca extrair dela os elementos mais substanciais para compreender como se processam suas dinâmicas e disputas, atentando sempre às interconexões das esferas política e profissional que se permutam nesse espectro.

  • ANDREWS VEIKMAN NUNES CAETANO
  • O MERCADO EDUCACIONAL SUPERIOR EM SERGIPE: EFEITOS DA REATIVIDADE CAUSADOS PELO ENADE QUANTO INDICADOR DE QUALIDADE
  • Orientador : MARINA DE SOUZA SARTORE
  • Data: 31/01/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O uso de indicadores tem se tornado uma forte ferramenta para a formulação de políticas públicas, essa afirmação é sustentada pela confiança e fácil entendimento que os números podem trazer. Diante desse fenômeno no campo social, existem pesquisas que levantam importantes questionamentos, destacamos aquelas a respeito do papel exercido pelos índices e como as pessoas reagem a eles e modificam o seu modo de pensar e agir. Desenvolvemos o estudo sobre tais fenômenos em um campo educacional mais restrito, aplicamos questionários e por meio das observações no campo de estudo, fomos capazes de refletir sobre esses fenômenos, essas ações permitiram levantar debates sobre a abrangência dos efeitos de reatividade e a profecia auto-realizante em Sergipe. Ao se analisar duas universidades no Estado de Sergipe, tendo como foco o indicador ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), chegamos a conclusão que as relações existentes entre o indicador, os estudantes e a sociedade como um todo ocorrem de maneira conduzida. Conseguimos provar que existe reatividade dos estudantes pelo indicador educacional, por meio dos nossos estudos, podemos colocar que as universidades entendem o papel do indicador e conseguem orientar as escolhas dos discentes, como consequência, observamos a mudança cultural no momento de decisão sobre qual instituição deverá ser escolhida.

2018
Descrição
  • ALEX MENEZES DE CARVALHO
  • ASCENSÃO PROFISSIONAL NO JORNALISMO: REDES DE RELAÇÕES PESSOAIS, INVESTIMENTO NA CARREIRA E INSERÇÕES POLÍTICAS NA IMPRENSA EM SERGIPE.
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 06/09/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese busca analisar as regras e as condições sociais, institucionais e políticas para a inserção e a atuação profissional no jornalismo. Trata-se, mais especificamente, de identificar as credenciais, as competências e os demais recursos sociais que pautam a entrada e o crescimento posicional no jornalismo e de entender qual a importância do investimento profissional na própria imprensa e da inserção em outros espaços para a obtenção de tais recursos. Para tanto, fez-se necessária a análise das carreiras dos jornalistas, do conjunto de suas atuações na imprensa e também de suas inserções em esferas diversas, e de como elas possibilitaram a aquisição de recursos passíveis de serem convertidos em melhores colocações no jornalismo. O universo empírico que serviu de base para esta investigação corresponde a um conjunto de jornalistas que ocupam posições elevadas na imprensa do estado de Sergipe. Foram considerados tanto jornalistas que atualmente ocupam cargos de direção jornalística em jornais impressos e emissoras de TV, como também outros jornalistas que já ocuparam esses postos recentemente. Com relação às suas subdivisões, esta tese está estruturada em três momentos. Primeiramente, são analisadas as condições sócio-históricas da constituição do jornalismo e da atividade jornalística no Brasil. Para tanto, nos centramos nos itinerários profissionais de alguns personagens que se consagraram ao jornalismo em períodos distintos, mas também nos processos de constituição da imprensa em Sergipe e em algumas outras partes do país. Num segundo momento, tratamos da institucionalização do jornalismo, ou melhor, do processo de transformação da atividade jornalística em uma profissão dotada de regras institucionais definidas. Os principais recursos analíticos para esse segundo momento são referências bibliográficas tratando do assunto em diversas regiões acrescidas de documentos e leis que nos forneceram dados a respeito desse processo no Brasil e, mais especificamente, em Sergipe. Por fim, na última etapa nos dedicamos a traçar os padrões e/ou modalidades de entrada e ascensão no jornalismo deste estado. Nessa etapa, buscamos identificar as competências e os principais recursos sociais que definem a ocupação de posições destacadas nesse universo profissional, e também compreender as combinações de recursos mais efetivas para a atuação neste espaço. Ao longo desta tese, nos empenhamos em demonstrar que as possibilidades de ascensão posicional no jornalismo em Sergipe estão especialmente vinculadas à mobilização dos recursos arrecadados no investimento profissional na própria imprensa, tais como as redes de relações pessoais e certas competências desenvolvidas pela atuação nesse espaço. Ou melhor, sem desprezar uma análise das origens sociais e das titulações escolares dos jornalistas considerados, entendemos que os recursos ligados ao desenvolvimento de uma carreira no jornalismo são determinantes para a ascensão profissional no espaço da imprensa em Sergipe e que as redes de contatos e/ou vinculações tecidas dentro e até “fora” da imprensa (espaço político, por exemplo) agem diretamente como fator de diferenciação profissional nesse espaço. Enfim, o foco central desta tese é demonstrar que as redes de relações pessoais tecidas, que as competências e as experiências acumuladas pelo exercício do próprio jornalismo e que outros recursos acumulados em diversas inserções desempenham papel importante na entrada, no exercício profissional e no desenvolvimento de carreiras na imprensa.

  • CYNDIANE ESCARLETE DIAS VASCONCELOS
  • DISPUTAS DISCURSIVAS E PATRIMÔNIO CULTURAL: A MEMÓRIA DO EXÉRCITO BRASILEIRO NA II GUERRA MUNDIAL
  • Orientador : MARIANA SELISTER GOMES
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação se insere, teoricamente, nos debates sobre discursos, poder, patrimônio cultural, memória coletiva, e turismo; tendo como foco empírico espaços de memória da participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. O objetivo geral é analisar como essa memória é (re)construída através do patrimônio cultural e do turismo na sociedade brasileira contemporânea. Os objetivos específicos são: compreender a importância dos estudos sobre a memória e sobre o patrimônio cultural; refletir sobre o papel do turismo na seleção de memórias e sua relação com o patrimônio cultural; refletir sobre o papel do Exército Brasileiro na sociedade contemporânea; contextualizar os aspectos sociais e históricos da Segunda Guerra Mundial; contribuir para os debates sobre o Turismo na Sociologia; mapear os patrimônios culturais que trabalham a memória da II Guerra Mundial no Brasil; e, compreender os diferentes discursos sobre a memória da II Guerra Mundial no Brasil, que emergem no Monumento Nacional aos Mortos da II Guerra e no Museu da Associação Nacional dos Veteranos da FEB. As principais referências teóricas são Foucalt (2012), Foucalt (1999), Bardin (2010), Pollack (1989), Gomes (2014), Moesh (2000) Gastal; Moesch (2007), Aguiar (2007), Anderson (2008), Hobsbawm (2012), Castells (1999), Hall (2012), entre outras que apontam que o turismo e o patrimônio cultural são seletores de memórias, influenciados por relações de poder. A metodologia utilizada foi Análise de Discurso e a Análise de Conteúdo, Pesquisa Bibliográfica, Observação Direta e Entrevistas . Com pesquisa de campo no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, e no Museu da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira, ambos localizados no Rio de Janeiro-RJ. Os principais resultados apontam que ambas as instituições contribuem para a (re)construção dessa memória de guerra e querem transmitir um conhecimento sobre isto. A (re)construção dessa memória através do Monumento destaca os ex-combatentes como heróis e também, reforça o mito do soldado guerreiro, silenciando o significado que o conflito tem para esses sujeitos. A Associação destaca o sofrimento dos ex-combatentes e silencia outros sujeitos, por exemplo, as vítimas civis que também morreram devido este conflito.

  • MARIA LUZIARA NASCIMENTO
  • MIGRAÇÃO E ACESSO AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO: UM ESTUDO SOBRE AS DINÂMICAS DE MOBILIDADE ESTUDANTIL PARA A UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação analisa as migrações estudantis a partir das políticaseducacionais no âmbito do contexto das universidades públicas, em especificona Universidade Federal de Sergipe, entre 2007 a 2017 nos campi de SãoCristóvão e Aracaju. A pesquisa parte dos estudos migratórios, das migraçõesinternas brasileiras, e o processo de globalização, afim de compreender osdiversos desdobramentos e contextualizar o conjunto de fatores que possibilitama mobilidade estudantil na UFS.O problema de pesquisa consiste na relaçãoentre a migração estudantil e acesso ao ensino superior, a contribuição damobilidade estudantil inter-regional e a configuração das disposições das vagasnos cursos de graduação. Assim, investigação trata-se da relação entre asmigrações estudantis, o acesso ao ensino superior público e a dimensão localda adesão ao Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão dasUniversidades Públicas, o Exame Nacional do Ensino Médio e ao Sistema deSeleção Unificada na seleção de entrada de estudantes. Para isso, ametodologia utilizada foi análise de dados estatísticos, com o auxílio do softwareExcel e análise de documentos, esses procedimentos são importantes paracompreendermos o contexto e as dinâmicas estabelecidas pelos estudantes quemigraram. Os resultados da pesquisa apresentam que as migrações estudantisna UFS parte de um contexto regional com dinâmicas diferenciadas dedeslocamentos. Dessa forma, as dinâmicas de mobilidade estudantil assumemcaracterísticas diferentes, mas que são fomentadas pela inserção de políticaseducacionais para o ensino superior público.

  • MARA RAISSA SANTOS SILVA E FREITAS
  • JOVENS MULHERES, HIP-HOP, ESTILO DE VIDA E FEMINISMO
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa consiste em analisar os significados da participação de mulheres ligadas ao Hip-Hop na região metropolitana de Aracaju/SE e tem o intuito de compreender como se constroem as identidades femininas neste contexto. Para tanto, essa temática está inserida no campo teórico dos estudos de gênero e juventudes e tem como referencial analítico os debates ligados aos processos identitários. Considerado como movimento juvenil contemporâneo e de grande visibilidade o Hip-Hop conta com um público majoritariamente masculino. No entanto, observa-se um crescimento significativo de mulheres seja no rap, no grafite ou no break. Através da pesquisa de campo, buscou-se realizar observações das atividades promovidas por cinco grupos femininos, assim como utiliza-se duas modalidades de entrevistas, uma com foco nas trajetórias das possíveis lideranças destes grupos e outra com temática especifica ligadas as relações de gênero que incluíram ainda análises sobre as narrativas de três jovens do sexo masculino. Desta forma, foi possível pensar a participação feminina nessa cultura a partir das identificações, dos discursos e das práticas que se constroem nesse espaço, mas também compreender como se dão atualmente as relações de gênero e as sociabilidades estabelecidas nas práticas culturais que envolvem esse universo.

  • BARUC CORREIA FONTES
  • O SONHO DO JALECO BRANCO: AÇÕES AFIRMATIVAS E OS DISCURSOS DE ESTUDANTES E PROFESSORES DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 04/06/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho trata de analisar os discursos que docentes, estudantes cotistas e não cotistas, do curso de medicina da Universidade Federal de Sergipe, Campus São Cristóvão, têm a respeito das políticas afirmativas. O objetivo desse trabalho é compreender se os discursos acerca da política de cotas raciais e sociais no ensino superior são um fator significativo para construção de conflitos entre os atores da comunidade acadêmica, sejam eles: estudantes cotistas, não cotistas e docentes. A pesquisa se caracteriza como qualitativa, tendo como instrumento de coleta de dados a entrevista semiestruturada e a análise de conteúdo temático de Bardin, como instrumento para análise dos dados. Foram entrevistados 23 atores sociais com as características outrora citadas. Os resultados apontam para a criação de estratégias de acesso ao ensino superior por parte dos/as estudantes, que se desdobra na opção pela política de cotas como uma das estratégias utilizadas, além da utilização de cursinhos preparatórios para o vestibular; também foi notório que os discursos acerca da política de cotas na universidade são diversos, apresentando argumentos que indicam para a aceitação integral e parcial com restrições, denotando ser esse um assunto tratado com cuidado devido às questões politicamente corretas envolvidas que o circunda. A questão dos conflitos não foi identificada entre os/as estudantes, os/as quais demonstram relações amistosas a partir da convivência estabelecida no cotidiano do curso, no entanto, foram apontados conflitos a partir das relações entre estudantes e docentes, estando as maiores críticas voltadas para os estranhamentos dos/as docentes a partir da inserção de estudantes cotistas, estes vão desde questionamentos acerca das condições financeiras desses estudantes para obtenção de material do curso e para aquisição de bens – automóvel, por exemplo – ao questionamento sobre a eficácia da política de cotas no ensino superior tendo em vista as dificuldades na educação básica, da mesma maneira que a diversidade no departamento altera o perfil dos formandos. Além disso, ficou evidente, tanto por uma parcela de estudantes quanto por docentes, ressalvas às cotas raciais em detrimento às cotas sociais, tendo como justificativa a ideia de que as desigualdades se expressam a partir de um marcador financeiro, rejeitando-se a questão racial como sendo útil para ser um marcador no acesso ao ensino superior a partir de políticas afirmativas.

  • MÁRIO CÉSAR PEREIRA OLIVEIRA
  • Itinerários do Valor Patrimonial no Brasil. Análise das alterações de valor na legislação brasileira sobre patrimônio.
  • Orientador : TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
  • Data: 28/02/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa teve como objetivo traçar um itinerário das mudanças do valor patrimonial no Brasila partir de uma análise das mudanças na legislações e do contexto social das diferentes fases dapolítica patrimonial nacional. Dada a diversidade de elementos que podem ser consideradospatrimônios e a mudança histórica do que é ou não considerado patrimônio, o presente estudonecessitou, em um primeiro momento, definir e conceituar o campo de patrimônio, levantandoa tese de que o conceito de patrimônio não se refere a uma categoria de coisas, mas a um tipode juízo de valor. Apesar de a tese ter encontrado reverberação nas próprias legislaçõespatrimoniais e na bibliografia da área, ambas infestadas do uso da palavra valor e suasvariações, determinando o que deve ser preservado ou não a partir da justificativa de um valor,são escassos os estudos que procuram entender as consequências dessa associação rotineiraentre patrimônio e valor, para suprir essa carência, um dos objetivos foi partir do estudo doconceito de valor nas ciências sociais. A sociedade emite juízos de valor patrimonial emcontextos sociais diversos, elegendo elementos diferentes para o tombamento patrimonial, oque é constante é a ideia de que o tombamento patrimonial pressupõe um reconhecimento deum juízo de valor de determinado bem cultural através da ação de atribuição de valor por umaparato cultural que se configura em atos como o tombamento e registro. O valor patrimonial éum tipo específico de atribuição de valor articulado com o intuito de valorização da identidadenacional, mas que para esse fim instrumentaliza outros tipos de valores, em especial o artístico,o histórico e o cultural. Foi realizada pesquisa bibliográfica acerca da temática patrimonial noBrasil, elencando os principais autores e a evolução histórica do conceito de patrimônio noBrasil desde o anteprojeto de Mário de Andrade, o período de “Pedra e Cal”, até o momentoatual em que grupos étnicos reivindicam suas memórias e identidades através da atribuição devalor patrimonial. O levantamento e análise documental das principais legislações patrimoniaisdo país se pautou em um diálogo entre as reflexões teóricas, os juízos de valor e seus reflexosnos procedimentos legais, refletindo sobre quais preocupações as mudanças legais procuraramresponder e o que essas alterações revelam sobre cada contexto social. O trabalho utilizou comocritério de pertinência para a análise as alterações do valor nos textos das leis e o itinerário dasleis levou a tipificação dos valores instrumentalizados nas políticas patrimoniais em artístico,histórico, artístico-histórico, cultural e suas ramificações.

  • MARCOS ANTÔNIO RODRIGUES VASCONCELOS FILHO
  • DA ESTÉTICA À POLÍTICA: A CONTRIBUIÇÃO DE JOSÉ GUILHERME MERQUIOR PARA O PENSAMENTO SOCIAL
  • Orientador : TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
  • Data: 28/02/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem por objetivo identificar e apresentar, a partir da leitura e análise da produção bibliográfica do diplomata brasileiro José Guilherme Merquior (1941-1991), os principais interlocutores com os quais dialoga para dar forma a seu pensamento e criticidade, de modo a destacar, em meio a uma escrita marcada pela interdisciplinaridade, a existência, dentre outros possíveis, de um olhar sociólogo. Dentre os interlocutores estão Erich Auerbach (1892-1957), Antonio Candido (1918-2017), Walter Benjamin (1892-1940), Claude Lévi-Strauss (1908-2009), Jean-Jacques Rousseau (1712-1778), Max Weber (1864-1920), Raymond Aron (1905-1983), Sir Ralf Dahrendorf (1929-2009) e Norberto Bobbio (1909-2004). Merquior insere-se na gama de pensadores brasileiros cujas contribuições se preocuparam em estabelecer uma compreensão, se não do Brasil per se, de questões da sociedade moderna. Em sua obra, tais questões podem ser elencadas em pelo menos três eixos: a base social da estética, a crítica de paradigmas científicos, como o marxismo, o estruturalismo e o pós-estruturalismo, e a preocupação com a dimensão política das ideias e do fazer humano.

  • DANIELA MOURA BEZERRA SILVA
  • O CIRCUITO DA MÚSICA BRASILEIRA EM LISBOA/PT: CONSUMO, IMAGINÁRIOS E ESTILOS DE VIDA
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 28/02/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo da tese foi discutir as relações consumo e estilos de vida, a partir do estudoda presença e manutenção de um circuito de música brasileira fora do Brasil,especificamente, na cidade de Lisboa/Portugal. A escolha desta como campo depesquisa decorre, entre outros motivos, pelo fato de encontrarmos dentro do circuitoturístico de Lisboa um circuito de música brasileira que aparece, inclusive, comopropaganda da cidade. Tentamos entender quem são os que sustentam as atividadesligas a esse tipo de música e quem a consome. Partimos da ideia de que esseconsumo de música brasileira trata- se na verdade de um consumo de símbolos e deestilo de vida ligado a um imaginário sobre o Brasil. A metodologia utilizada foi aobservação de campo em universo real, que ocorreu em 2014 com uma visita inicialcom o intuito de realizar o mapeamento do circuito e estabelecer contato com os donosdos estabelecimentos, e em 2015 a participação efetiva nos espaços, com a intençãode perceber as lógicas e dinâmicas no circuito; a observação de campo em universovirtual, no qual acompanhamos nos sites e páginas das redes sociais as propagandasdos eventos, as interações do público e as agendas de eventos. Os resultados dapesquisa forma estruturados em duas partes, a primeira que contemplou os capítulos1 e 2, que teve por proposta discutir os marcos teóricos e metodológicos da pesquisa,apresentamos aqui como o processo de globalização tem influenciado os padrões deconsumo e a própria posição da cultura na sociedade contemporânea, que estandocada vez mais central nas relações sociais, consegue ser utilizada tanto comoproduto, quanto como mediadora. A segunda parte, que abarcou os capítulos 3 e 4,tencionou analisar o circuito de música brasileira em Lisboa, a estetização dessamúsica e seu papel na formação e sustento de um estilo de vida ligado ao seuconsumo.

  • JULIO CESAR ROCHA DA SILVA
  • O SANGUE, O DIREITO E A CONVIVÊNCIA NO JOGO DAS FILIAÇÕES
  • Orientador : CHRISTINE JACQUET
  • Data: 28/02/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese examinou os modos de vida familiar e a filiação após as alterações noscomportamentos demográficos no Brasil. O modelo dominante da família composta por umcasal e seus filhos coexiste hoje com um aumento de arranjos familiares diversificados. Porestas transformações, a sociologia da família voltou-se para a pluralidade de normas queconstituem as famílias, tendo em vista a sua pertinência nas várias discussões no campo dasCiências Sociais. Ao entender que a aliança não é a única forma de instituir uma filiação,propõe-se explicar como se articulam o sangue, o direito e a convivência na instituição dasfiliações. Neste sentido, as discussões que permeiam as sessões do trabalho abordaram asfamílias, as filiações e suas acepções no quadro teórico, legal e social atual. A ideia norte dotrabalho é a de que, a depender das dinâmicas familiares, outros adultos surgem paracontribuir ou mesmo cuidar das crianças/jovens, e nestas situações, existe a possibilidade dapluriparentalidade acontecer, sobrepondo os sentimentos de filiação. Os dispositivosmetodológicos utilizados foram a análise de dados quantitativos, entrevistas com filhos quevivenciaram pluriparentalidade e a investigação de acórdãos sobre casos depaternidade/maternidade do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE). As noções de filiação,capazes de dissociar reprodução e filiação, revelaram que o sangue tem força de lei, aconvivência cria deveres morais e o uso de terminologias do parentesco difere dos sentimentos.

  • VERÔNICA DE BARROS SANTOS
  • “Condições de Acesso e de Permanência de Mulheres no Movimento Sindical”
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo consiste em uma análise das condições de acesso e permanência das mulheres no movimento sindical. A temática está enquadrada nas discussões sobre a participação política das mulheres e o recorte é o movimento sindical. Considerando que os campos político e sindical foram tradicionalmente dominados pelos homens, e diante da crescente participação de mulheres, propormos investigar as condições de inserção delas nesses espaços. Para tanto, selecionamos como realidade a ser observada a categoria dos Técnico-Administrativos em Educação - TAE, formada pelos profissionais que compõem a esfera administrativa das instituições de ensino superior público brasileiro. Os quadros de representação sindical, antes compostos predominantemente por homens, aos poucos foram modificados pela presença das mulheres. Diante da constatação, propomos pensar os mecanismos que justificam tais mudanças. Enquadramos a análise sob duas perspectivas. Na primeira, localizamos a categoria dos TAE frente à instituição que a representa nacionalmente, a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil - FASUBRA Sindical. Nesse aspecto, analisamos a composição da direção nacional e das direções/coordenações dos sindicatos filiados, levando em consideração os percentuais e os lugares ocupados por homens e mulheres. Na segunda perspectiva, orientamos a pesquisa a partir de um dos sindicatos filiados, o Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativos em Educação da Universidade Federal de Sergipe – SINTUFS. Nessa perspectiva, conduzimos a análise com o objetivo de apreender as condições de acesso e permanência das mulheres no sindicato. O estudo foi norteado, principalmente, pelas abordagens da sociologia da militância e de gênero. Os principais conceitos e as noções empregados foram: trajetórias, carreiras, divisão sexual do trabalho, engajamento militante e vínculos sociais. Adotamos como estratégias metodológicas a consulta a documentos, a aplicação de questionário, a observação participante e a entrevista biográfica, com a finalidade de apreender as condições e lógicas próprias da organização sindical. Encontramos como resultados, a presença de muitas mulheres nas direções/coordenações dos sindicatos de base da FASUBRA. Contudo, identificamos que há diferenças em relação aos lugares ocupados por homens e por mulheres. Destacamos os vínculos sociais e algumas experiências encontradas nos itinerários das mulheres como mecanismo que servem para explicar a entrada e a permanência delas na liderança do sindicato. Entre os tipos de vínculos, os pessoais tiveram maior relevância, e as experiências educacionais foram os recursos mais significativos para o engajamento. Constatamos que, de modo geral, o aumento de mulheres no movimento sindical está associado à participação delas no mercado de trabalho brasileiro. Essa relação se confirma no âmbito geral dos quadros das direções da FASUBRA. O aumento das mulheres no SINTUFS está relacionado às questões diretamente ligadas à categoria profissional, por exemplo, a ampliação de cargos de nível superior na UFS nos últimos anos, e a estruturação, no ano de 2005, do plano de carreira dos cargos dos TAE. Na perspectiva das sindicalistas, a conscientização da necessidade de ocupação dos espaços políticos pelas mulheres e o compromisso com a classe trabalhadora motivaram o seu engajamento militante.

  • SÉRGIO LIMA DOS SANTOS
  • PROCESSOS DE EMERGÊNCIA E DE DEFINIÇÃO DA HOMOFOBIA COMO UM PROBLEMA PÚBLICO NO BRASIL
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 27/02/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O problema da violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais etransgêneros (LGBT) tem sido cada vez mais tomado como objeto de denúncias,contestações jurídicas e disputas políticas no Brasil. As controvérsias situam-se, porum lado, na defesa da tipificação e criminalização das violências como uma forma defortalecimento da democracia, respeito às diferenças sexuais e à dignidade humana.Por outro, na tese de que a constituição de uma lei específica a qual objetiva punir, noâmbito penal, os preconceitos, crimes e violências contra LGBT viola os princípiosconstitucionais que garantem a livre manifestação do pensamento por motivo decrença religiosa, convicção filosófica ou política daqueles que não concordam comessas sexualidades. Toda essa problematização e visibilidade social da violênciacontra LGBT intensificaram-se a partir do ano de 2006, em decorrência do Projeto deLei da Câmara 122/2006 (PLC 122/06), também denominado de lei anti-homofobia,que objetivava criminalizar os preconceitos de gênero, sexo, orientação sexual eidentidade de gênero. Visando compreender quais as condições sociais depossibilidade da luta anti-homofobia no cenário brasileiro, esta tese tem como objetivoanalisar os processos de emergência, definição e construção do problema social daviolência contra LGBT como um problema público e político no país. Para tanto,desenvolvemos uma pesquisa de cunho qualitativo, com enfoque exploratório edescritivo, a partir de uma análise bibliográfica e documental, fundamentada naSociologia dos Problemas Públicos, além de outros aportes teórico-metodológicos.Embora o PLC 122/06 tenha proporcionado ampla visibilidade ao problema dahomofobia, a pesquisa demonstrou que a centralização atual na pauta em torno dacriminalização negligencia um conjunto de situações problemáticas que levaram, emdiferentes contextos sociais, políticos e culturais, à formação de experiências coletivasas quais construíram múltiplas definições da homofobia no Brasil e contribuíram paraa construção desta causa como um problema público e político.

  • ANDRÉ LUIZ SANTOS DE OLIVEIRA
  • Enésima Itália. As Dimensões Sociológicas da Imigração de Empreendedores de Origem Italiana para o estado de Sergipe nos últimos quinze anos.
  • Orientador : JULIO CESAR COSSIO RODRIGUEZ
  • Data: 26/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Neste início de século XXI, mais especificamente na última década, o estado de Sergipe, na região nordeste do Brasil, passou a ser destino de grupos de imigrantes empreendedores estrangeiros que abriram negócios no estado. Entre esses imigrantes empreendedores, um grupo de italianos atuantes na área de incorporação imobiliária e construção civil. Na abordagem de tal grupo, foi conduzido um estudo de caso, sob a perspectiva analítica do mixed embeddedness, priorizando o enfoque teórico nas teorias pós-industriais, em vistas de explicação do referido movimento migratório. No referido modelo, o indivíduo (empreendedor) e suas relações deixam de ter total centralidade enquanto objeto de análise, para se considerar também a importância da estrutura de oportunidades na qual se insere e ainda o quadro político-institucional vigente em dado tempo e local. Na análise do caso, são implicados ainda a exploração das formas de capital e dos recursos mobilizados por tais empreendedores. O estudo indicou que na experiência e desempenho dos italianos em Sergipe, a fragilidade vivenciada em termos de capital social no que tange ao local de destino e, de algum modo, do capital humano, mostrou ser amenizado por meio do alto capital econômico e, em certa medida, também do capital étnico do qual são detentores. Constatou-se que uma adequada compreensão da dinâmica dos negócios desse grupo, requer uma avaliação de como conseguem mobilizar as referidas formas de capital dentro do específico quadro político, social e econômico da região de Sergipe no período.

  • CRISTIANO RICARDO DE AZEVEDO PACHECO
  • ARQUITETURA E URBANISMO: ESTRATÉGIAS PROFISSIONAIS, DISPUTAS MERCADOLÓGICAS E ASCENSÃO PROFISSIONAL
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 22/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo analisar os arquitetos e os seus espaços de atuação profissional, em específico, analisar quais as circunstâncias sociais, institucionais e políticas de participação profissional em instâncias do mercado de trabalho. A saída dos arquitetos do pregresso Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CONFEA) e a criação do novo conselho de Arquitetos e Urbanistas (CAU) trouxeram à tona debates sobre os confrontos extraprofissionais e as possíveis estratégias de reserva de mercado. Nesse sentido, as discussões em torno da instalação do novo conselho representativo dos arquitetos possibilitaram mostrar a luta pela definição dos investimentos para inserção profissional e ascensão na carreira. Dessa forma, os agentes se utilizam de um conjunto de recursos acumulados relacionado às origens sociais e à inserção em esferas sociais diversas. Contudo, os confrontos extraprofissionais para imposição de atuação e atribuições de profissões distintas foram reveladores não apenas de uma luta por espaço no mercado de trabalho, mas também possibilitaram mostrar uma divisão interna, entre os pares arquitetos, estimulada por diversificações de opiniões quanto às formas e às condutas de atuação no mercado de trabalho. Para compreender os conflitos em análise, tornou-se fundamental assimilar o sistema de relações sociais que os arquitetos estabelecem entre si, entre demais atores e o mercado de trabalho. Para isso, foi preciso pesquisar as ações corporativas e informais, para colher as dinâmicas sociais e a cultura profissional do grupo de arquitetos e urbanistas. Em vista disso, foram analisados os espaços de atuação, revelando-se as relações profissionais a partir do ingresso de novos atores em um mercado considerado restrito pelos arquitetos e urbanistas. O universo empírico considerado é constituído, de um lado, pelos arquitetos estabelecidos em Aracaju e que são considerados protagonistas no mercado local, e de outro lado, pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Sergipe. No decorrer do trabalho, foram estudadas suas trajetórias biográficas e profissionais. Para cumprir os propósitos aqui apresentados, esta pesquisa subdividiu-se em três etapas principais. No primeiro momento, efetivou-se um estudo histórico do processo de estruturação do campo de atuação do arquiteto, distinguindo os atores que compõem esse espaço e como aconteceram as discussões de socialização profissional. No segundo momento, investigou-se o que o arquiteto faz na prática e quais seus principais espaços de atuação, discernindo as influências sociais, políticas e econômicas que refletiram na trajetória da profissão. Por fim, identificaram-se os conteúdos e formas de sociabilidade dos arquitetos protagonistas que investem nos principais campos de atuação profissional, assentando-se nas alterações ocorridas no mercado de trabalho após a nova regulamentação profissional. Esta dissertação possibilitou demonstrar como os espaços de atuação dos arquitetos evidenciam as formulações sobre o mercado de trabalho e sua posição como arquiteto e urbanista frente aos demais atores, entre seus pares e perante a sociedade. A presente pesquisa permitiu testemunhar que o exercício da atividade de arquitetura e urbanismo apresenta-se associado à competência de aplicação em diversas áreas e que essa condição proativa é determinante para o êxito na trajetória profissional. Além disso, encontram-se, aqui, informações que permitiram a compreensão da história coletiva da profissão e, dessa forma, possibilitaram reconhecer os recursos que descrevem os investimentos na profissão de arquitetura e urbanismo.

  • ALLAN RAFAEL VEIGA FEITOSA
  • "Atopia Consumível do Patrimônio Mundial: Sintra como lugar de consumo cultural".
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 21/02/2018
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A UNESCO, em 1995, chancelou como Patrimônio Mundial a “Paisagem Cultural de Sintra -PCS” (Portugal), primeiro item no mundo inscrito, de forma direta, nesta categoria. O fez,pontuando as características e elementos singulares daquela espacialidade, especialmente aforte relação, considerada harmoniosa, do homem com o meio, testemunhado em diversoscontextos socioculturais, por distintos povos, desde a pré-história até o século XX, comportandoum emaranhado de dinâmicas socioculturais que imprimiram sobre Sintra sentidos demisticismo e magia, compondo um todo sociocultural que denominamos de “Aura de Sintra”;parte do alicerce que, no século XIX, fez surgir o romantismo português, representado no“Palácio da Pena”, de estilo arquitetônico singular e original, que, para muitos, influenciou aarquitetura paisagística de parte da Europa. Na interação dos personagens do Romantismoportuguês com Sintra, havia um sentido de compreensão sobre aquela espacialidade que,filosoficamente, remetia a um tópos, num sentido aristotélico, e de “lugar”, de carátersociológico. Da forma como analisamos o discurso da ONU/UNESCO, tal chancela não deveser vista como apenas mais um mecanismo de salvaguarda cultural, esta titulação constitui-secomo parte das ações que permeiam a missão da entidade; de “promoção da cultura de paz entreos povos”, incumbindo estes patrimônios numa tarefa de ser uma espécie de “testemunho vivo[...] de que nenhuma cultura cresceu de forma isolada, e que a diversidade é uma força, [...] parabuscar na nossa diversidade os laços que unem a humanidade.” (UNESCO), extraindo delesuma qualidade patrimonial, por assim dizer, humanitária, visando o contato, num certoestranhamento, do eu visitante com o outro visitado. Embora a proposta comporte um caráterde “recurso humanitário”, embasada em premissas conceituais e filosóficas adjacentes àentidade, a abordagem mercadológica neste tipo de patrimônio é bastante forte e recorrente,valendo-se do prestigio da instituição e pelas características dos itens patrimoniais. Para alémdos questionamentos e ruídos sobre um certo “valor excepcional universal”, evidencia-se queo “patrimônio mundial” é, inescapavelmente, mais um “processo de patrimonialização”, sujeitoàs investidas econômicas já observadas em outros processos. Nesse sentido, entendemos queconquanto os patrimônios da humanidade estejam sendo revestidos, discursivamente, para uma“promoção de cultura de paz”, inclinados sobre um sentido de evidenciar que todos os povosteriam um algo cultural produto de um amalgama da “comunidade humana”, além dasparticularidades que os afirmam e os delimitam, possibilitando a percepção e compreensão dealteridades, numa espécie de “ética da alteridade” no sentido de Emmanuel Lévinas (2010),essa proposta tem tido seus efeitos discutidos, muito em função do empenho de agentesalistados numa “lógica de consumo”, em bases do “consumo cultural” e do “turismo de massa”,tendendo a esmaecer as diferenças (“negatividades”) culturais que conformam alteridades emdireção de um fluxo de “positividade”, permitindo melhor condição para o consumo exótico da“Aura de Sintra”, subtraindo, em boa medida, a experiencia relacional com o que Byung-ChulHan denomina de “imunologia do outro atópico”, i.e., a “negatividade do outro”, configurandoSintra no que entendemos como uma espécie de “lugar do igual”, incluindo num fluxo de“positividade” as “negatividades do outro atópico”, num processo que chamamos de “Atopiaconsumível do patrimônio mundial”. Sendo a “ética da alteridade” um fundamento observávelna “missão” da UNESCO, tem-se como necessário estabelecer uma relação do eu com o outro;uma relação num contexto muito próprio do outro, em que o eu possa, no contato “face-a-face”com o outro, apreendê-lo, dotado de uma postura de busca a relacionar e perceber seu eu comeste outro, em termos de alteridade. Assim, discutimos sobre o modo e a medida como aspremissas e fundamentos da UNESCO, no âmbito da PCS, têm pertinência e efeito prático,desenvolvendo uma tese que assinala a PCS como um recurso de fundamentação humanitáriafortemente disposto ao consumo cultural, com contradições entre os propósitos da entidade eas práticas mercadológicas que prejudicam e desvirtuam conformações de alteridades.

2017
Descrição
  • ALEXSANDRA MOREIRA FEITOSA
  • Análise da integração dos médicos cubanos do Programa Mais Médicos para o Brasil de 2013 a 2016
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 31/08/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como proposta fazer uma análise de como se deu a inserção dos médicos cubanos contatados em regime de cooperação interacional a partir de parceria com a Organização Pan-americana de Saúde, governo brasileiro e governo cubano para trabalhar no Programa Mais Médicos do Governo Federal. Ressaltando que a contratação de estrangeiros, sobretudo os cubanos, representou um dos principais pontos de divergência com relação à política pública, trazendo à tona questões referentes à organização da saúde pública no Brasil e à organização da classe médica brasileira enquanto categoria unida na reivindicação seus interesses. O objetivo consistiu em analisar de que maneira esses profissionais conseguiram ou não se inserir em território brasileiro e como isso impactou o trabalho dentro do Programa. Também como a partir do contato com os demais atores sociais, pacientes, médicos brasileiros, equipe de trabalho, etc. foi sendo construída a figura desse estrangeiro, levando em conta aspectos políticos sociais e sobretudo o fato de se enquadrar na categoria de migrante qualificado e temporário. O marco temporal do estudo está citado entre os anos de 2013, com o início do Programa e 2016, quando encerraram os primeiros contatos de estrangeiros. A metodologia adotada consistiu em uma abordagem qualitativa com foco na análise dos relatos coletados pelos entrevistados a partir das entrevistas realizadas na modalidade de grupos focais realizadas nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

  • DANIELA SANTOS SILVA
  • SÍTIO ALTO: Entre dança, história e etnicidade.
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 31/08/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como foco analítico o processo de reconhecimento da comunidade Sítio Alto como remanescente quilombola. O objetivo é desenvolver uma análise de como a comunidade em questão tem construído sua identidade étnica através da memória e da dança de roda. Neste sentido, procura-se compreender como a questão étnica vem sendo difundida e socialmente construída entre os moradores de Sítio Alto, nos últimos cinco anos. Nesse mesmo cenário, busca-se analisar a trajetória da comunidade, sua luta pelo reconhecimento como remanescente quilombola e pela certificação do território, tendo como pano de fundo o fato de que todo esse processo abre a possibilidade de ativar direitos em relação às políticas públicas mantidas pelo Estado voltadas às comunidades quilombolas.

  • LUCAS DE ALMEIDA SANTOS
  • O Processo de Estatização da vida privada no Brasil (1988 – 2014)
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 30/08/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Com a Constituição de 1988, o Brasil fez a opção por um Estado de Bem-Estar Social. Esse mesmo estado, ano após ano, aumentou seu tamanho – fato esse que pode ser percebido, por exemplo, pelo crescimento da carga tributária e pelas constantes intervenções econômicas. Essa crescente intromissão estatal não aconteceu apenas na esfera econômica, mas começou também a atingir a esfera privada. O “Estado Tutelar” é a representação do hiperinteresse estatal em querer microgerenciar a vida íntima dos indivíduos, através de leis que procuram regular comportamentos e relações que antes eram de esfera íntima. Vários estudos sobre leis isoladas já foram feitos, mas nenhum estudo sobre o conjunto das leis aprovadas foi realizado até então. Esse trabalho busca preencher essa lacuna dentro da sociologia política brasileira, mapeando as leis aprovadas desde a promulgação da Constituição de 1988 até o ano de 2014 pelo Congresso Federal e refletindo sobre a delicada situação da família dentro desse cenário de super-presença estatal.

  • MARIA ÉRICA SANTANA DE SOUZA
  • Formas de Militância Feminista em Cenário de Auto-organização e Ciberativismo no Brasil Contemporâneo: tendências atuais a partir do caso de Aracaju/SE
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 25/07/2017
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese tem como questão central discutir formas de militância em um cenáriocaracterizado pela ampliação do uso das redes sociais da internet para finsmilitantes e pela auto-organização como tendências gerais desde as manifestaçõesde junho de 2013, com foco na luta feminista em Aracaju. Como questão maisespecífica, buscou-se apreender as gramáticas, enquadramentos, formasorganizacionais e perfis de militância feminista constituídas neste cenário, bem comoos meios e ferramentas utilizados para inserir suas demandas nas arenas públicasde confrontos. Do ponto de vista analítico, o estudo partiu do pressuposto de que,para dar inteligibilidade à militância feminista, era necessário recuperar as análisesdas relações de gênero (e suas intersecções com raça, classe e sexualidade) e deteorias feministas, para além dos conceitos gerais da sociologia dos movimentossociais utilizados neste trabalho, uma vez que as representações sobre as mulheresno âmbito público e os papéis atribuídos historicamente a elas são concebidos aquicomo fatores importantes para compreendermos a participação política e as formasorganizacionais e ferramentas mobilizadas neste tipo de militância. Partir de umaperspectiva crítica que busca compreender as lógicas de exclusões formais einformais no âmbito público dos grupos subordinados como os das mulheres, exige,em contrapartida, uma abordagem sobre os pontos de vista das atrizes pesquisadasacerca do público, da participação política e das formas organizativas alternativasàquelas institucionalizadas, como modo de resistência. Portando, a tese teve comopano de fundo epistêmico-metodológico alguns pressupostos da sociologialatourniana de formação de grupos e de uma epistemologia feminista, com destaquepara a abordagem de Donna Haraway, com o intuito de apreender as dinâmicas elógicas próprias dos movimentos e engajamentos feministas a partir do trabalho decampo. A pesquisa evidenciou, de modo geral, que as representações relacionadasàs mulheres geradas pela subordinação de gênero apresentam-se de diversasmaneiras como constrangimentos para a participação política das feministas, mas,sob outro ângulo, as emoções incongruentes com as representações padrões sobre“ser mulher” (que varia de acordo com a raça, classe, sexualidade, identidade degênero, entre outros), convertidas em emoções morais e em sentimento de injustiça,têm exercido papel fundamental para a compreensão das motivações para oengajamento individual, da constituição de novas identidades coletivas domovimento e a criação de formas organizacionais próprias. Em outras palavras, aauto-organização de mulheres e os meios autônomos de publicização das suasreivindicações, através das Marchas, das redes sociais e da arte em geral, sãoalternativas pensadas através de um vocabulário feminista, constituído a partir daconstatação da subordinação da mulher nas relações de gênero e dos sofrimentosvivenciados cotidianamente, para que suas demandas, tidas como questõesmeramente “privadas” ou como pautas “secundarizadas”, sejam inseridas nasarenas públicas e debatidas amplamente pela sociedade.

  • THIAGO PAULINO DA SILVA
  • “Palco de disputas e disputas pelo palco no ‘país do forró’”
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 24/07/2017
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O forró é uma produção cultural que tem vínculos com a tradição e hoje se insere em uma lógica de consumo. Essa dupla relação tradição-consumo cultural demonstra a realidade de um mundo em transição no qual atores sociais disputam espaços em busca da sobrevivência e do reconhecimento. O presente trabalho trata das disputas entre aqueles que produzem o forró tradicional, mais conhecido como forró pé-de-serra. Entendo a tradição como uma invenção humana (mas não por isso menos importante, pois também pode conter sentidos e modos de vida que agregam socialmente os indivíduos), ela busca dentro do seu dinamismo também a sua perpetuação por entre gerações. Essa pesquisa mostra uma parte da trajetória do forró sergipano, sua história e construções de sentidos. Sentidos que começam a se confrontar já na definição do que é forró, a partir do lugar do qual se fala e das terminologias utilizadas (pé-de-serra, eletrônico, universitário). Observar os atores do forró pé-de-serra é observar também como eles se relacionam e se posicionam com a alteridade. A pesquisa procurou, por meio de biografias, depoimentos e percepções dos espaços de sociabilidade do forró (arraiais, eventos públicos e privados) compreender como a música expressa uma identificação social, de pertencimento e ao mesmo tempo, conflitos e disputas inerentes a esses processos. Observamos aqui dois tipos de disputas: uma mais concreta e direta em que o forrozeiro busca fazer sua música circular no palco de grandes eventos financiados pelo poder público como o Forró Caju; e outra mais ampla que, por vezes atravessa até o passar dos anos, ligada às disputas de sentidos, às circunstâncias e aos diferentes posicionamentos entre os atores sociais. No que diz respeito ao âmbito da primeira disputa subir ao palco para fazer a sua música circular é algo fundamental na cadeia de produção e consumo do forró. No entanto, até o momento do contato do artista com o público há etapas onde perpassam relações de poder que se materializam em ações como a definição dos critérios de escolhas de artistas, os comportamentos adotados para conseguir uma vaga nas programações juninas. Entre outros autores, adotamos a perspectiva teórica de Elias para observar de poder como configurações relações de interdependência. O gestor público, seja ele prefeito, governador ou um diretor de eventos, necessita do forrozeiro para “fazer o show acontecer” e o artista, por sua vez, precisa do palco para expressar sua arte e visão de mundo, mas também para que a sua apresentação seja consumida.

  • IVAN PAULO SILVEIRA SANTOS
  • Manoel Bomfim: Trajetória, Suas Críticas e Concepções Sobre o Brasil como Nação
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 29/05/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem por objetivo analisar a trajetória e o pensamento de Manoel Bomfim sobre a formação da nação brasileira. Assim, esse estudo conduzir-se-á através de três perspectivas de análise: a) a trajetória da família e do autor, b) a formação acadêmica e constituição enquanto intelectual e c) a reflexão sobre a obra “A América Latina: males de origem”. A origem familiar ganha importância à medida que o autor vem de um grupo social sem estirpe, que se constituiu um “grupo social novo” em ascensão. Além do status, a formação médica influencia fortemente no uso de uma linguagem “biologizante”, com diversas metáforas médicas. Uma constante associação entre fenômenos “biológicos” e “sociais”. A formação escolar lhe permitiu os contatos sociais que o inseriram nos “meios intelectuais” brasileiros da transição do século XIX para o XX. Nesses circuitos, Bomfim participou dos debates correntes no período, muito caracterizados pelas discussões sobre questões raciais. Sobre elas, posicionou-se o autor de maneira bastante crítica, discordando de premissas raciais como, por exemplo, o “branqueamento”. Com isso, assumiu uma postura diversa da maioria dos seus pares intelectuais e das respectivas instituições as que eles representavam. Enfim, na análise da obra de estreia de Manoel Bomfim, encontraremos suas ideias básicas que ele desenvolverá nos seus trabalhos posteriores. Entre elas, a de que os “males” das nações latino-americanas estão ligados a questões da herança da colonização europeia “parasitária”. Tal herança, além de promover a espoliação dessas sociedades colonizadas, produziram nações “conservantistas”. Quer dizer, sociedades que reproduziram por “herança” os “vícios” dos colonizadores. A partir desses questionamentos sobre as condições socioeconômicas da América Latina enquanto resultado do seu “meio” e “raça”, Bomfim propôs outra concepção de nacionalidade e nação ao questionar os discursos científicos da época.

  • ÍGOR DA SILVA SALMERON
  • "OS MÉDICOS E SEUS ESPAÇOS DE ATUAÇÃO: DAS RESSONÂNCIAS ENTRE MEDICINA E REPRESENTATIVIDADE PROFISSIONAL EM ARACAJU
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 03/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação tem como objetivo analisar os médicos e os seus espaços derepresentação profissional, em específico, analisar quais as formas de participação eminstâncias de atuação profissional dos médicos Aracaju. Dentro disso, o objeto empíricocentral são os médicos que ocupam ou ocuparam cargos de presidência nessas entidades,estudando acerca das suas carreiras e trajetórias biográficas, assim como seus percursosprofissionais. Estamos querendo nos atentar aqui, às entidades de representaçãoprofissional da classe médica aracajuana, às quais focalizamos na Sociedade Médica deSergipe (SOMESE), no Sindicato dos Médicos do Estado de Sergipe (SINDIMED-SE),na Academia Sergipana de Medicina (ASM-SE) e no Conselho Regional de Medicina deSergipe (CREMESE). Para dar conta de tal empreitada, tratamos de submeter à análisecrítica as trajetórias de médicos que possuem cargos de direção nessas instituições. Poroutro lado, consideramos fundamental compreender também o sistema de relações sociaisque os médicos estabelecem entre si, estudando nesse sentido, justamente suas açõesinstitucionais. Para compreender sobre o médico em geral, foi mister fazer umlevantamento sobre o que já vinha sendo debatido acerca desse profissional, o que noslevou a percebermos a utilidade de nos basearmos em leituras fundamentais que versamjustamente sobre a sociologia dos Grupos Profissionais, assim como também as que seinserem na linha do Interacionismo Simbólico e da Sociologia Política; já que buscamosinvestigar os médicos em seus espaços de confraternização e consagração social, comoas tradicionais reuniões-almoço que acontecem todas as quintas-feiras na SociedadeMédica e às terças-feiras no Sindicato dos Médicos. Num segundo momento, percebemosa necessidade de reconstruirmos um pouco do contexto histórico em que se deu odesenvolvimento da medicina em Sergipe, assim como buscar entender como se deu afundação dessas entidades e suas relações com o Estado e a política local. Numa terceiraetapa, empreendemos realizar uma análise do cotidiano das interações dos médicos emseus momentos de maior descontração, como nos exemplos, das reuniões-almoço queacontecem também às sextas-feiras, quando participa um grupo mais seleto de médicos,conhecidos, como ‘G-8’, o que nos leva a conhecer o ator médico em seu cotidiano social.A partir disso, buscamos demonstrar em como a atuação profissional dos médicos emseus espaços de representação, estão calcadas na relação indissociável entre orequerimento de uma ‘expertise’ profissional, isto é, dominar um saber técnicoespecializado, ao mesmo tempo em que se tem a formação de uma habilidade coadunadaao exercício de um saber político, que fica conectado de maneira intrínseca ao sabertécnico do profissional médico.

  • JONATHA VASCONCELOS SANTOS
  • "AS MANIFESTAÇÕES DE JUNHO DE 2013 PRA GENTE NÃO ACABOU”: UM ESTUDO SOBRE AS FORMAS DE CONTESTAÇÃO NO COLETIVO DEBAIXO EM ARACAJU
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 03/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa o surgimento e as dinâmicas de contestação do Coletivo Debaixo entre os anos de 2013 e 2016 em Aracaju. O Coletivo Debaixo surge após as manifestações de junho de 2013, conhecidas na cidade como Acorda Aracaju, através da ocupação mensal intitulada Sarau Debaixo no Viaduto Jornalista Carvalho Déda, popularmente conhecido como Viaduto do DIA. Essa investigação trata-se também de demonstrar, a partir do Coletivo Debaixo, o processo de emergência de um coletivo que resulta do ciclo de protestos de 2013 e que, nesse sentido, é também consequência de um processo de elaboração de um modelo de ação coletiva que tem como principal repertório de ação coletiva a ocupação do espaço público com o uso de formas de contestação estética. Junto a isso, o coletivo utiliza, e também elabora, uma gramática de contestação que tem como base a noção da “cidade desigual” e necessidade de retomada do espaço público que é uma pauta bastante recorrente entre os movimentos sociais a partir das manifestações de 2013. O coletivo é formado por jovens, quase todos estudantes universitários, que possuem dois elementos comuns em suas histórias de vida, o envolvimento com formas de expressão artística como o movimento punk, a poesia e o hip-hop e a participação anterior em movimentos sociais, partidos políticos e outros coletivos. Esses eventos comuns entre as histórias de vida dos integrantes do coletivo marcam as formas de ação e modelos de organização acionados pelo grupo. A ocupação mensal do viaduto, as terceiras terças-feiras do mês, durante esses anos contribuiu para a criação de uma rotina de contestação que passou a ser experimentada por um conjunto de atores já mobilizados em movimentos sociais, partidos políticos e coletivos, assim como simpatizantes. Essa rotina mensal, forma encontrada pelo coletivo para manter as manifestações de 2013 nas ruas para além daquele ano, foi responsável pela identificação do viaduto enquanto um novo “lugar político”. Esse “lugar político” surge através de uma dinâmica de ressignificação desse espaço público que acontece durante os três anos de mobilização. Após isso, o viaduto se torna reconhecido por outros movimentos sociais enquanto um lugar a ser utilizado para a reivindicação de diversas pautas. Nesse sentido, esta pesquisa se insere em um campo de investigação acerca dos desdobramentos do ciclo de protesto de 2013 no Brasil tais como o surgimento de novos grupos mobilizados e da ampliação das formas de participação política.

  • WELLINGTON DE JESUS BOMFIM
  • "A LUTA PELA TERRA NO PROCESSO DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA DE TERRITÓRIO QUILOMBOLA: O CASO DA COMUNIDADE BREJÃO DOS NEGROS-SE"
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 24/02/2017
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa desenvolveu uma investigação acerca da definição do território da comunidade quilombola do Brejão dos Negros – SE. Procedimento baseado no Art. 68 do Ato de Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) da Constituição Federal de 1988, e regulamentado pelo Decreto 4.887/2003, que garante o direito a terra “aos remanescentes das comunidades de quilombos”, permite abordar a questão quilombola como mais um dispositivo na problemática distribuição de terras no Brasil que se materializa através da “luta pela terra”. Tendo suas implicações aqui levantadas (processos identitários; reconhecimento jurídico; o caráter coletivo da terra e o individualismo moderno; e a judicialização do direito) funcionando como elementos que atuam na conformação do território pleiteado. Deste modo, o conflito em torno do acesso e posse da terra serve como pano de fundo para analisar as alianças e articulações politicas que estruturam forças na perspectiva de enfrentar a disputa pela apropriação territorial. Sendo assim, a consumação da propriedade coletiva quilombola foi entendida como uma construção que representa uma contradição perante a propriedade individual legitimada e legalizada, o que aponta para as noções de justiça que atravessam os encaminhamentos jurídicos em torno da terra. Para tanto, foram transcorrido alguns anos de acompanhamento do processo de regularização fundiária quilombola deste grupo, formado por representantes de quatro localidades integrantes do município de Brejo Grande na região do Baixo São Francisco. Em períodos diferentes foram produzidos e analisados dados de campo (entrevistas, conversas e observações) e documental (acervos públicos e INCRA), relacionados a um arcabouço teórico que dá sustentação às teorias do reconhecimento e redistribuição. Foi constatado que as categorias levantadas pelo procedimento previsto no referido mecanismo regulatório (elaboração do Relatório Antropológico de Delimitação do Território) são representações das nuances que desenharam o processo, onde se apresentam as mediações de interesses e forças que se envolveram na matéria na demarcação do território.

2016
Descrição
  • OLINTO SILVEIRA ALVES FILHO
  • “A Erística da moeda e a crise do Sistema Financeiro e Monetário Internacional”.
  • Orientador : ANTON PETER MULLER
  • Data: 18/11/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho de doutorado foram evidenciadas algumas questões sobre o fenômeno aquidenominado de erística monetária, notadamente àquelas relacionadas à natureza e a forma dodinheiro, sua origem, suas funções, etc., mas também àquelas relacionadas com a dinâmica eo desenvolvimento do capitalismo no contexto da crise do sistema financeiro e monetáriointernacional (e sua unidade monetária dominante, o dólar americano). De maneira que seuobjetivo é compreender em que medida as controvérsias teóricas sobre a moeda têmcorroborado com a antiga tese keynesiana sobre a criação de uma moeda internacional. Aanálise se concentrou em uma forma muito particular de erística monetária, explicitada naseguinte pergunta: como a atual crise do sistema financeiro e monetário internacional, nosúltimos dezesseis anos (2000 a 2015), tem motivado as controvérsias teóricas sobre a moedae, de certa forma, ressuscitado os debates sobre a antiga tese keynesiana de criação de umamoeda internacional? Para pensar sobre este problema, serviu-se de uma investigaçãoexploratória, recorrendo-se à pesquisa bibliográfica e documental, razão pela qual entre aspeças documentais aqui analisadas estão os Proceedings and Documents of the UnitedNations Monetary and Financial Conference – Bretton Woods, New Hampshire, July 1-22. Odinheiro é, de fato, uma relação social e na sociedade capitalista moderna é plasmadoideologicamente enquanto expectativa de riqueza, portanto, expressão material e simbólicados processos de acumulação de capital e ocultação das relações de exploração e poder daclasse burguesa dominante. No final do século vinte, foi consolidada a tríade composta pelareestruturação produtiva, pelo neoliberalismo e pela globalização financeira, que moldou anova fase da geopolítica mundial. Esta, por sua vez, gestou a primeira, inacabada emonumental crise do modo de produção capitalista deste século (nascida no mercadomobiliário americano, subprime, em 2008). De sorte que esta crise, por sua própria natureza edinâmica, motivada mesmo pela necessidade de encontrar alternativas para sua solução,colocou no centro dos debates teóricos as controvérsias sobre o dólar americano (crise delegitimidade e confiança), de modo que a antiga tese keynesiana de criação de uma moedainternacional emergiu como uma entre muitas alternativas possíveis.

  • FRANCILAINE DOS SANTOS LEMOS
  • Os Assistentes Sociais e o CRAS: carreiras, conflitos e atuação profissional em Aracaju.
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 08/09/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como objetivo analisar as carreiras, os conflitos e a atuação profissional de assistentes sociais que atuam em Centros de Referência de Assistência Social – CRAS de Aracaju. Tratando-se especificamente de assistentes sociais que participam de ações profissionais voltadas para grupos vulneráveis, que posteriormente serão classificados como indivíduos em situação de risco e vulnerabilidade social, que são atendidos nestes centros de assistência social. Para dar conta de tal objetivo, é preciso compreender as condições sociais e históricas que possibilitaram o surgimento desta profissão no Brasil, assim como, analisar a inserção destes profissionais no âmbito da construção das causas públicas e das políticas públicas, que demonstra uma preocupação com a condição social destes indivíduos que se encontram em situação de risco e vulnerabilidade social. É preciso identificar também, como estes profissionais se organizaram em torno dessa problemática, e posteriormente nestas políticas. Como eles foram inseridos nestes centros de assistência social, qual a sua finalidade social e profissional, qual a posição destes profissionais frente à elaboração de políticas públicas voltadas para atores que possuem em sua trajetória um grande número de déficits sociais, assim como é o caso exemplificativo de crianças e adolescentes classificadas em situação de risco ou vulnerabilidade social, assim como, existem idosos, deficientes físicos, e outros grupos que podem necessitar de suporte assistencial por enfrentarem mesmo que pontualmente, algum tipo de situação de risco social. Portanto, irei analisar assistentes sociais que se apresentam como profissionais que lutam por causas sociais, assim como, irei analisar as representações sociais que estes profissionais têm de si mesmo e do mundo social do qual eles fazem parte, além de tentar compreender como se estabelece e como se mantêm a relação entre profissional e política pública. Quais os dilemas e conflitos enfrentados por estes profissionais em seus respectivos locais de trabalho, que são operadores de políticas públicas, mas que também são uma espécie de fiscais do governo, fiscais estes que carregam como causa profissional e social a garantia do bem estar social, promoção dos direitos sociais e a inviolabilidade dos direitos sociais, garantido pelo Estado e vigiado pelo assistente social.

  • MARIA DA CONCEIÇÃO DOS SANTOS
  • Corpos em trânsito: um estudo sobre o assédio sexual nos transportes coletivos de Aracaju.
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 05/09/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Cotidianamente as mulheres são assediadas ao acessarem o espaço público. No entanto essa conduta é naturalizada e entendida como “cantada” ou elogio. Diante disso é possível indicar como as diferenças de gênero são articuladas para produzir desigualdades no compartilhamento do espaço público. Assim, esta dissertação objetiva compreender como a naturalização do assédio sexual pode afetar a vida das mulheres e, como a sociedade reage diante de tais situações de violência sexual. Colocando-se como questão central: o que possibilita as mulheres serem assediadas? Para tanto, vali-me de relatos de mulheres que passaram por experiências de assédio sexual no transporte público de Aracaju. Além disso, através das observações em campo e das entrevistas com os passageiros, pretende-se identificar se essa conduta é reconhecida como inadequada.

  • GESSICA SANTANA RODRIGUES
  • DO MEB AO CESEP: UMA ANÁLISE DA EDUCAÇÃO POPULAR EM SERGIPE
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 20/06/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo analisar como a questão da Educação Popular se constrói e se desenvolve na cena política e social do estado de Sergipe, compreendendo os diferentes contextos e dinâmicas que possibilitaram a composição de um cenário de mobilizações e engajamento em torno da causa. Como recorte teórico metodológico, o estudo dá ênfase a uma análise da construção da causa enquanto problema público, atrelando-se as análises de redes de relações e trajetórias militantes. Dessa forma, a pesquisa se desenvolve da década de 1960 ao ano 2000, dividindo-se em três momentos: o primeiro refere-se ao processo de construção da causa, quando surgem as primeiras organizações em torno da mesma, como o MEB e o CPC; o segundo configura uma “ressignificação da causa”, passando a ser um movimento mais político e estratégico de onde, nesse contexto, nasce o CESEP, surgindo novos atores e novas dinâmicas da causa. Já no ano 2000, observamos uma “fragmentação da causa”, a qual passa a ser incorporada a outras pautas, em especial a economia solidária. Dessa forma, observamos como diferentes contextos formulam diferentes redes de relação em torno da causa, sendo articuladas relações pessoais e impessoais nas alianças. Observamos ainda que, no primeiro momento, as relações perpassavam pela atuação da Igreja, enquanto que, no segundo momento, eram mais ramificadas e heterogêneas. Além dessa perspectiva, a pesquisa levanta, a partir das trajetórias militantes, dois perfis de carreiras em torno da causa: militância religiosa e a militância múltipla. Isso reforça o argumento da influência dos contextos políticos e sociais nas dinâmicas de atuação social. Dessa forma, o estudo busca trazer contribuições para o campo da sociologia dos movimentos sociais. Inserida numa análise que dá margem aos estudos de casos, aos atores envolvidos e significados atribuídos, a pesquisa levanta questões para melhor entendermos a política sergipana e, até mesmo, a brasileira.

  • ELISEU RAMOS DOS SANTOS
  • POLÍTICAS CULTURAIS NO BRASIL E A CONSTRUÇÃO DE RETÓRICAS SOBRE CULTURA E NAÇÃO.
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 26/04/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva uma análise da construção e usos de retóricas sobre cultura pelo Estado Brasileiro levando em conta projetos políticos nacionais capitaneados por determinados grupos dirigentes no País. Partindo de uma análise sobre os discursos realizados sobre o tema da cultura, a pesquisa se concentrou na documentação legislativa direcionada à área e sobre pronunciamentos oficiais de representantes do Estado, considerando quatro períodos distintos em que a Cultura se tornou objeto das políticas de Estado: durante o Estado Novo (1937-1945), durante o Regime Militar (1964-1984), durante o período de abertura democrática e ascensão neoliberal (1985- 2002) e durante os Governos do Partido dos Trabalhadores (2003-2014). Os resultados sugerem que as concepções predominantes sobre Cultura em cada ciclo foram promovidas por governos que ambicionam a implementação de suas respectivas concepções de nação, fazendo da Cultura um significante dos seus projetos de sociedade nacional.

  • SIMONE DE ARAUJO PEREIRA
  • O sentido Público da Praia Urbana
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 15/04/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese buscou compreender a praia a partir da análise das práticas que são estabelecidas na faixa-de-areia. Bem como, analisar o que comumente se reconhece como “estilo praiano” ou “estilo de vida praiano”. O estudo se desenvolveu pelas praias urbanas da cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte, entre as praias que compõem o litoral natalense encontram-se a Praia de Ponta Negra, do Meio, Areia Preta e da Redinha. A compreensão do sentido público da praia urbana, deu-se inicialmente a partir da contextualização da história do banho de mar e do processo de aproximação (social) dos indivíduos da cidade à praia, tal compreensão revelou dois aspectos centrais para pensar a atual configuração da praia urbana: o desejo pela beira-mar; e, as tensões entre os valores consolidados do continente sobre as práticas que emergiam da praia. O desejo se apresenta como configurador da praia, na medida em que este se realiza pelas expressões retroalimentadas de desejos infinitos. As tensões de antes perduram até a atualidade na configuração da praia, há sempre algo novo que na praia se diz "poder fazer" e que parece desafiar as regras advindas do continente. A praia é percebida pela sua particularidade de efemeridade (caracterizado pela impermanência, tem uma dinâmica não fixa), fluidez (em suas variadas formas de apropriação) e fugacidade (a velocidade de sua dinâmica, em fluxos que determinam a lógica das cidades). A praia, tornando-se parte da cidade, apresenta-se como um dos seus espaços de lazer e consolida-se como uma possibilidade de liberdade em relação a dinâmica exaustiva da cidade. O praiano, sobre o qual se afirma possível qualificar cidades, estilos e pessoas, e que é comumente entendido como despojados, livres e leves, ao ser analisado no âmbito da cidade, pode ser reconhecido pela ressonância do urbanismo em sua realização, sendo compreendido pela ressonância que estabelece com o urbano. A noção de estilo é repensada a partir da noção de design. Desta forma, o “estilo praiano”, ou “estilo de vida praiano”, revela-se enquanto um redesign do urbano, pelo que se observou que tais estilos se apresentaram não tão despojados quanto são imaginados, nem tão livres e, portanto, não tão leves.

  • SUENE DE SOUZA DANTAS
  • Os Instrumentos Legais sobre Drogas e a Produção de Sentidos sobre o Usuário: entre o Proibicionismo, a (Des)Criminalização e a Redução de Danos.
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 30/03/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta Dissertação tem por finalidade analisar a influência dos instrumentos legais sobre drogas no modo como os usuários de substâncias psicoativas (SPA) se percebem e são percebidos socialmente. Para tanto, uma pesquisa empírica foi desenvolvida em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS ad), junto aos usuários e aos profissionais do serviço. O trabalho de campo, de base etnográfica (GEERTZ, 1973), teve a duração de seis meses e contemplou a observação direta e a realização de entrevistas semiestruturadas, as quais foram analisadas à luz do referencial teórico-metodológico das “práticas discursivas” (SPINK, 2004). Com um olhar direcionado ao modo como os interlocutores são acionados pelos discursos regulamentadores, a exemplo do proibicionismo, da redução de danos, da atual lei nacional sobre drogas (Lei n°11.343/2006) e de políticas públicas sobre drogas, busquei compreender a produção de sentidos e os elementos em disputa envolvidos na construção da categoria usuário. Ademais, investiguei como os profissionais de saúde pensam a questão das drogas, percebem os usuários e conduzem as suas práticas cotidianas de trabalho; e como essas concepções, disseminadas pelos instrumentos legais e manifestadas pelos profissionais, afetam a maneira como os usuários se percebem, conceituam as substâncias, concebem as leis que as regulamentam e se vinculam aos serviços de saúde. No transcorrer da pesquisa, pude notar como a criminalização do uso de drogas interfere negativamente no modo como o usuário é percebido socialmente, afetando, por sua vez, o cuidado em saúde. Uma mudança se releva por intermédio das políticas de redução de danos, contudo, a elaboração de estratégias mais progressistas é limitada pela lei brasileira, que é de base proibicionista, e ainda, altamente criminalizadora sobre o uso; aspectos que fazem das discussões sobre a descriminalização ou a regulamentação das drogas, temáticas atuais. Assim, no primeiro capítulo descrevo o processo de negociação, inserção, ambientação e o decurso da pesquisa realizada no CAPS ad. No segundo capítulo contextualizo o termo usuário, buscando compreendê-lo a partir dos instrumentos legais sobre drogas e do espaço onde tais normas têm função regulamentadora, neste caso, o CAPS ad. E no terceiro capítulo discuto como o aporte legal é de alguma forma traduzido numa prática cotidiana e na interface, no encontro e no diálogo entre os interlocutores, com o intuito de compreender como o sujeito é constituído em meio a essa teia discursiva e de que modo ele recusa ou se identifica com os discursos dominantes.

  • ALINE FERREIRA DA SILVA
  • Os Militantes no Poder Lideranças Negras nos Espaços Institucionais em Sergipe (2003-2015).
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 18/03/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo analisa o processo de emergência de lideranças negras nos espaços institucionais de governo em Sergipe. Assim, questionando sobre o porquê de estes militantes estarem nestes espaços e quais as condições de acesso aos mesmos, o estudo não só evidencia o atual cenário em que se insere a política racial em Sergipe, como também reflete sobre as dinâmicas de ação, interação e identidade que movimentos negros e representantes governamentais acionam frente a estas novas articulações. Apesar de o recorte investigativo concentrar-se sobre a realidade do Estado de Sergipe, o estudo pretende contribuir também para uma reflexão mais abrangente sobre o significado do que é, para o Estado (Governos) e a sociedade civil (lideranças negras), manter uma relação de “parceria” e “consenso”; de quais são as reais condições de poder encontradas pelas lideranças negras quando as mesmas adentram as esferas governamentais; e de quais são os discursos e critérios acionados pelos movimentos negros e por representantes governamentais para defenderem a perspectiva de que só os negros são os legítimos representantes da causa negra. Para tanto, o estudo apresenta três momentos principais: primeiro, uma análise das narrativas que advogam sobre a necessidade de negros representarem negros e, assim, adentrarem às esferas de poder; segundo, investiga as práticas cotidianas do “estar no poder”, verificando os locais, as formas e as condições de participação dos militantes negros nas esferas institucionais; e terceiro, analisa o processo de fragmentação e desestruturação das instituições de promoção da igualdade racial, acarretando a descrença dos militantes negros em relação às esferas partidárias e governamentais. Ao final, concluímos que, nos últimos dez anos, os movimentos negros em Sergipe passaram de defensores da luta, via instituição governamental, a críticos e descrentes para com a mesma, buscando refazer o seu militantismo com base em um discurso de autonomia (partidária e institucional) e o direcionamento específico para a questão racial

  • EWERTHON CLAUBER DE JESUS VIEIRA
  • Espetacularização da cidade e (re)apropriações culturais: políticas urbanas e as novas imagens de consumo de Salvador, BA.
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 11/03/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho, resultante da pesquisa doutoral desenvolvida no âmbito do Programa de Pós-Graduação e Sociologia da Universidade Federal de Sergipe, investigou as políticas urbano-culturais e a construção da imagem de consumo da cidade de Salvador-BA, durante o período de preparação e realização das Copas da FIFA no Brasil (2009-2014). Da candidatura a sede dos referidos megaeventos até o momento de suas realizações, observou-se como as referências imagéticas da capital baiana foram construídas pela articulação de empreendedores urbanos do poder público (a nível municipal, estadual e federal), de determinados setores privados locais, além de organizações paraestatais como a FIFA. Nesse sentido, a cidade que desde as últimas décadas do século XX possui sua imagem de consumo oficial projetada para o mercado turístico, passou a ter com o tempo de megaeventos esportivos a condição histórica de realizar o esgarçamento da lógica de mercantilização urbano cultural, através de estratégias de city marketing que articularam um suposto passado de glória com as discutíveis novas técnicas de gestão urbana. Mediante a configuração retórica de um contexto excepcional de “oportunidade única” para o desenvolvimento socioeconômico local, se forjou uma espécie de cidade de exceção, sob a qual oficialmente buscou-se legitimar as intervenções projetadas e implementadas. O argumento defendido aqui entende que essas políticas urbano-culturais contribuíram na reinvenção da imagem de consumo de Salvador, através de um processo geral de espetacularização da cidade, caracterizado pela política às avessas, dissimulada enquanto valorização cultural local, mas efetivamente fundamentada na dinâmica de sua reificação, mediante uma espécie de beleza do morto. Para tanto, as apropriações estratégicas das práticas culturais locais se articularam com a produção de espaços de consumo, capazes de enunciar espetacularmente para o mercado financeiro e consumo turístico, o pastiche da ideia de cidade da diferença. Não obstante, em face dessas apropriações, determinadas reapropriações culturais locais também se forjaram, enquanto um conjunto diverso de resistências que reclamam, em níveis e características distintas, uma gama de direitos negados pelos empreendedores urbanos. Contudo, apesar de, em alguma medida, essas reapropriações contestarem o funcionamento gerencial do espetáculo, sua forma antinormativa não se apresentou capaz de subverter e destituir a lógica produtiva da espetacularização.

  • ADRIELMA SILVEIRA FORTUNA DOS SANTOS
  • Movimento Estudantil Universitário de Sergipe: modelos de organização, redes sociais e engajamento individual (2000-2015).
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 01/03/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa os modelos de organização dos movimentos estudantis da UFS durante o período de 2000 a 2015. Trata-se de investigar mais particularmente como os modelos e repertórios organizacionais utilizados por lideranças estudantis e pelos ex-presidentes do Diretório Central dos Estudantes estão relacionados com mudanças no contexto político, as redes sociais desses atores e as lógicas de engajamento individual. Dialogando com um referencial teórico que investiga as dinâmicas organizacionais, o presente trabalho teve como principal objetivo compreender a relação entre o engajamento individual, as redes sociais e a escolha de determinados modelos e repertórios organizacionais utilizados por 13 gestões do DCE/UFS, durante o período investigado. Rompendo com abordagens que analisam o engajamento individual como um processo racionalizado e de cooptação, lançamos mão de teorias e conceitos que compreendem de forma processual e relacional o engajamento individual dos atores em múltiplos espaços de militância política. Desse modo, investigamos as redes de relações prévias, os diferentes espaços de socialização, as experiências de vida e também as transformações no contexto político, como elementos que influenciaram na construção dos modelos de organização utilizados pelas gestões investigadas. O universo empírico considerado são os movimentos estudantis que se organizam na Universidade Federal de Sergipe. Para dar conta das questões suscitadas, esse trabalho divide-se em quatro partes: a primeira, trata de analisar, a partir da pesquisa documental, as condições de emergência do Movimento Estudantil Universitário em Sergipe, as causas defendidas, os repertórios organizacionais utilizados e os movimentos estudantis, entre o período de 1950 e 1999, focando principalmente nas década de 1980 e 1990; a segunda parte, examina com base na aplicação de questionários e do método anteriormente citado, o perfil dos estudantes que militam, tendo como foco principal o itinerário militante e político. Além disso, investiga três espaços significativos: os CA‘s, as Assembleias Estudantis e os CEB‘s; a terceira parte aborda o processo de formação e atuação de uma gestão do DCE, e como tal processo mobiliza as redes interpessoais das lideranças e uma disputa política em torno desse espaço que extrapola os muros da Universidade; a quarta parte, problematiza as carreiras militantes dos ex-presidentes do DCE nos últimos 15 anos, considerando que a origem social, os múltiplos engajamentos e os processos de socialização e de identificação com a militância influenciaram na transformação dos modelos de organização utilizados por eles. Esta dissertação permitiu mostrar que os modelos de organização utilizados está diretamente ligado a mudanças no contexto político, ao múltiplo engajamento e a construção de redes sociais densas e processos de socialização que promovem a continuidade na militância. Revela ainda, que as relações entre movimentos estudantis e partidos políticos, é ao mesmo tempo conflituosa e conciliadora diante dos interesses financeiros, eleitorais e representativos de ambas as partes. Além disso, este trabalho afirma que o engajamento dos militantes e lideranças estudantis em partidos políticos resulta de um processo de identificação pessoal e profissional dos próprios atores, em que estes tornam a militância associativa e partidária um projeto de vida.

  • PÂMELLA SYNTHIA SANTANA SANTOS
  • O ofício de cabo eleitoral: Entre campanhas, comícios e o dia a dia da política.
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 01/03/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação pretende analisar como se “fabrica” um cabo eleitoral e como sãoapreendidas e incorporadas às habilidades do ofício da política. Dentro disso o objetoempírico central são os cabos eleitorais que atuam como vereadores na cidade fictícia deArapongas e que representam um caso em que se pode discutir a relação demonstrada acima.A dinâmica desse município é favorável para uma análise mais aprofundada do cabo eleitoralpor se tratar de um local que existem dois grupos políticos que regem o seu cotidiano dapolítica. Para compreender sobre o cabo eleitoral em geral, foi necessário um levantamento doque já vinha sendo discutido acerca desse cabo eleitoral e ficou perceptível a necessidade detrabalhos que foquem nesse ator, mesmo assim, foi possível nos basear em leituras quepassam pela Sociologia dos Grupos profissionais como as que se encontram inseridas numalinha do Interacionismo Simbólico e que também passam pela Sociologia Política. Para além,nos baseamos em trabalhos da Antropologia da Política e da Ciência Política. O segundopasso se deu para termos ideia de como a profissão política foi sendo desenvolvidaobservando assim o contexto histórico e político do município de Arapongas e a sua relaçãotambém com o Estado. No terceiro momento foi feita uma análise do cotidiano da políticacom o propósito de conhecer de perto a atuação desse ator político quando o mesmo seencontra em seu “habitat”. E no último momento propomos a encarar o cabo eleitoral comoum ofício que tem a sua própria licença e seu próprio mandato, a partir das configuraçõeslevantadas através do background desses atores. O fruto dessa atuação muitas vezes“marginalizada” dentro da própria política demonstrou que ser cabo eleitoral requer sim um“saber profissional” instituído de uma habilidade específica para a realização desse “novo”ofício.

  • ALINE MAGNA CARDOSO BARROSO LIMA
  • REVOLTA DOS DÂNDIS: A elite da advocacia pública sergipana, profissionalismo e poder.
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 25/02/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem por objeto o estudo dos padrões de recrutamento e seleção da elite dos advogados públicos sergipanos. Partindo do exame das relações entre o espaço jurídico e político no processo de institucionalização da carreira de procurador de estado em Sergipe, a pesquisa centrou-se em apreender as condicionantes históricas e sociais preponderantes na composição da elite dirigente do grupo. Recentemente, os procuradores de estado reabriram a discussão sobre a importância de sua profissão, com o firme propósito de deslanchar o processo de profissionalização da carreira, que passa pela implantação da ideologia da profissionalização e meritocracia importada de países centrais. Os conflitos daí decorrentes circunscrevem-se no contexto da necessidade de demarcação das fronteiras entre o profissional e o político, num país que historicamente pautou o acesso e mobilidade nas carreiras jurídicas pela lógica das relações pessoais. A partir da investigação sobre as regras de ocupação de altas posições no espaço dos procuradores, a intenção do trabalho, ao discutir questões em torno do problema da profissionalização das carreiras de procurador de Estado, é examinar a forma de produção dos discursos e da alternância de posições dentro do grupo ao enfrentar os questionamentos sobre práticas sociais, concepções e significados em jogo na interação destes indivíduos singularmente considerados e dos grupos que se formaram dentro do espaço social comum. O exame da composição da elite dirigente da instituição, em diferentes períodos históricos, e das recentes clivagens do grupo revelou que os efeitos da diversificação social e demográfica do grupo, a partir da década de 1990, se tornou, progressivamente, o móvel dos conflitos no interior do campo que, a despeito disto, manteve a antiga lógica de recrutamento e seleção de sua elite dirigente, recrutada fundamentalmente entre os detentores de origens notáveis, dotados de capitais de relação social e política necessários para vencer o jogo.

  • ELTHON RANYERE OLIVEIRA ARAGÃO
  • Os donos do Maranhão: Dominação política e grupos familiares em um Estado brasileiro
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 22/02/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo analisa formas de domínio de um político em um estado brasileirodurante a segunda metade do século XX até as primeiras décadas do XXI, a saber,José Sarney e o Maranhão. Para além do que é estudado pela literatura especializada empolítica na academia maranhense, tenta-se aqui apontar como um indivíduo conseguemanter-se no poder por um espaço de tempo de quase cinquenta anos. A hipótese principalé que, após sua ascensão ao governo do estado em 1966, o mesmo articula-se compolíticos das mais diversas regiões e distribui gratificações por suas lealdades, sendo amais importante delas, concessões de radiodifusão na época em que era presidente darepública. Assim, mantém uma teia de relações pelo estado que o ajuda a eleger governadoresao longo deste tempo, além de senadores e deputados federais, além de mantersempre maioria na Assembleia Legislativa do Estado. Dessa forma, pouco participa depleitos em nível municipal, delegando a influência a seus aliados em nível regional.

  • GILBERTO DE MOURA SANTOS
  • Religião e Política no campo evangélico contemporâneo: ancoragens, homologias e retraduções.
  • Orientador : MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
  • Data: 19/02/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A presença de atores religiosos na construção do debate público é, no Brasil, indisfarçável. Nesta senda, merecem destaque as igrejas evangélicas. Algumas denominações são relativamente capazes de mobilizar seus membros em torno de demandas específicas ou até de projetos políticos mais amplos. Entretanto, filiações religiosas não definem, per se, adesões políticas. Aliás, relações de afinidades entre ambas as esferas são, normalmente, parciais, além de muito complexas. É verdade que um fiel engajado, a fim de justificar seus posicionamentos políticos, tenderá a evocar concepções religiosas disponíveis no grupo ao qual pertence. Mas tal fato não produz, necessariamente, convergências identitárias muito estáveis no grupo, vez que as concepções religiosas ou políticas são incessantemente retraduzidas pelos agentes. Deste modo, as homologias suscitadas aqui e as regularidades nas ações dos indivíduos são contingentes, no entanto, sempre possíveis. Ocasionalmente, elas se traduzem em modos de participação, de inserção dos fiéis nos espaços públicos, adesões políticas e discursos de alguma maneira ancorados a formas peculiares de vivenciar a religião. Sendo assim, indaga-se inicialmente: que tipos de articulações entre religião e política estão sendo produzidas nos espaços sociais que interessam a esta investigação? Tais homologias ensejam regularidades significativas, definições identitárias? Para enfrentar estes problemas, recorreu-se a uma pesquisa centrada na observação participante que pretendeu cotejar os posicionamentos políticos empreendidos pelos fiéis evangélicos enfocados neste trabalho e as justificativas religiosas por eles mobilizadas. O que implicou uma análise dos diferentes discursos que buscam justificar a participação dos atores religiosos no debate público. A Tese ainda perquiriu convergências de maior alcance no discurso evangélico contemporâneo, razão pela qual foram elencadas na investigação duas denominações muito diferentes entre si: os tradicionais e os pentecostais de segunda onda. A despeito da diversidade encontrada no interior dos grupos estudados, e das singularidades de cada denominação religiosa, a pesquisa se deparou com um tipo discurso, difundido em graus variados nos espaços religiosos, denominado aqui de conservadorismo pragmático.

  • DANIELA NOGUEIRA AMARAL
  • AS MÃES NO PAPEL OU QUANDO AS MÃES FAZEM GÊNERO: Uma sociologia da maternidade à luz de representações identitárias eleitas pela ficção brasileira na década de 60
  • Orientador : CHRISTINE JACQUET
  • Data: 17/02/2016
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho pretende analisar algumas representações da maternidade construídas, eleitas, sedimentadas pela ficção brasileira (contos) na década de 1960. Para isso, num primeiro momento (Capítulo I), esclarecemos a pertinência dos nossos direcionamentos metodológicos, quais sejam: as inúmeras homologias entre Literatura e Ciências Sociais, que fazem, do ‘campo literário’, um espaço especificamente proveitoso de interpretação contextual, pois ‘as verdades das mentiras’ artísticas referendam prolíficas e variadas visões de mundo; outrossim, quando falamos em representações literárias, trazemos, à cena, muitos dos pressupostos que arregimentam também as Representações Sociais. Dentro dessa perspectiva, lembramos que tal proposta coloca em tela, de maneira singular, representações de representações, já que os discursos por elas constituídos são discursos autorais os mais diferenciados, discursos que condensam vozes pluralistas e, distribuídas entre as falas do narrador e de cada personagem, testemunham uma época específica. Num segundo momento (Capítulo II), como o nosso foco é a maternidade, empreenderemos uma pequena viagem em torno da História e da Sociologia da Família, privilegiando, obviamente, os espaços ocupados pelas mães em cada paragem destacada. Dentro desse projeto, os recantos preparados pela pena dos românticos também serão contemplados, já que com suas idealizações de casamento, de amorosa complementaridade entre os sexos, de maternagem efetiva e afetiva, o Romantismo ajudou a instituir uma novo modelo familiar, em muitos aspectos, ainda hoje reverenciado. Seguindo, assim, essa linha de projeção artística (Capítulo III), as representações maternas desfilarão com inúmeras vestes, apreciadas não apenas em território nacional. Nesse croqui, significativas imagens das mães figurarão, em contextos variados, ‘costumizadas’ por religiosos, dramaturgos, romancistas, poetas, compositores, cineastas, constituindo, também, esses registros, fontes profícuas de leituras, análises e comparações diversificadas. Para arrematar, então, toda essa tapeçaria teórica e metodológica que, no decorrer de todo o trabalho, privilegiou as linhas e entrelinhas que ancoram as representações da maternidade num topos ambivalente entre realidade e invenção (Capítulos IV, V e VI), serão analisados 6 contos de autores canônicos para a literatura brasileira: Feliz Aniversário e Laços de Família, de Clarice Lispector; A Sogra Bonita e Amor de Mãe, de Nelson Rodrigues; O Menino e Natal na Barca, de Lygia Fagundes Telles. Por fim (Conclusões), através da exemplaridade, qualitativa e quantitativa, do nosso corpus - indexado por outras interpretações, ainda contemporaneamente-, num diálogo intertextual nunca finito, levantaremos certas questões, demonstrando os alinhamentos e semelhanças que, não apenas nessas obras específicas, mas em muitos outros desdobramentos, erigem, para mães, o lugar mais destacado na pinacoteca dos quadros familiares pintados pela ficção. Assim, sobretudo nos referidos contos, a despeito das identidades maternas serem múltiplas, transidas por toda sorte de polissemias, estas identidades se sobressaem ‘empoderadas’, constituindo um emblemático matriarcado, no sentido mais corriqueiro do termo; um matriarcado que testemunha e alinhava, ‘valorativamente’, Representações Sociais complexas, às vezes, simplificadamente desveladas num imaginário comum, seja enquanto desejo, necessidade ou como verdades e projeções arquetípicas, intensamente, experimentadas.

  • MARIO CESAR DE SOUZA
  • A "LUTA POR RECONHECIMENTO" NO FACEBOOK: a comunicação social nas redes sociais, uma interpretação sociológica.
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 16/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente texto de dissertação se insere numa tentativa de elaborar um esboço de uma temática que tem como escopo discutir a luta por reconhecimento no Facebook: a comunicação social nas redes sociais e sua interpretação sociológica. A partir deste objetivo geral há a pretensão de apontar que com o surgimento do Facebook o campo da luta por reconhecimento foi ampliado. Para chegarmos a tal conclusão, analisamos de modo mais específico algumas formas de luta por reconhecimento que surgiram no interior desta mídia social como: pessoal, social e politica; tipologizamos alguns atores que interagem nesse espaço comunicativo; cotejamos o universo on-line com o universo off-line e apontamos que os mesmos estão em estágio de imbricamento. Por último, mais não menos importante, aferimos que, por mais que o Facebook seja considerado um locus onde impera a liberdade de expressão do sujeito, existe vários fatores que restringem a autonomia do usuário no que diz respeito à luta por reconhecimento no interior desta mídia social, como: as expectativas normativas e reivindicações de caráter moral com que os mesmos buscam garantir meios de expressão de suas identidades e de suas autorrealizações; o desconhecimento do conteúdo operacional do instrumento Facebook e, por fim, a ausência de controle por parte do usuário sobre o destino do fluxo de conteúdo que este produz e expõe no Facebook.

2015
Descrição
  • SEBASTIÃO VICTOR OLIVEIRA ACIOLI DA SILVA
  • Miseráveis do Condado
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 30/11/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação tem como objetivo, mais amplo, analisar a carreira das mulheres que exercem o ofício de prostituta em estabelecimentos privados no Condado. O universo empírico consiste, portanto, na prostituição feminina adulta exercida em espaços fechados e não em ambientes abertos como é o caso da rua. De maneira mais específica, tomou-se como elemento central a compreensão de como alguém se torna prostituta, ou seja, quais são as etapas, os percursos e as contingências que contribuem para levar alguém a exercer esse ofício, e muitas vezes buscar o sucesso na carreira? Para dar conta dessa questão, esse trabalho se situa entre a sociologia dos grupos profissionais e a sociologia do desvio, uma vez que se trata da socialização em uma atividade profissional altamente estigmatizada e desviante e que envolve em seu processo a informalidade como pano de fundo.

  • MIRACÍ DOS SANTOS CORREIA
  • ANÁLISE DA IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA DE SAÚDE DA POPULAÇÃO NEGRA NO ESTADO DE SERGIPE.
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 25/09/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa visa analisar a política de saúde da população negra, a partir de duas vertentes a primeira de entender como surgiu uma política pública especificamente para a população negra e a segunda estudar como se deu a sua implantação no Estado de Sergipe. Inquietava-se saber quais os atores envolvidos neste processo e como se relacionaram com o Estado durante sua implantação? O lócus da pesquisa foram os representantes da sociedade civil, através das lideranças do movimento negro, representantes do poder público e documentos oficiais, além disso, buscou-se analisar a conjuntura deste período para compreender as ações interventivas do Estado. Os resultados alcançados foram os seguintes: Os espaços de socialização, as redes de relacionamentos como o espaço de formação, o trabalho e as vivências políticas foram essenciais para o engajamento no Comitê. Destaque para os profissionais da área de saúde, não só pelo conhecimento na área, mas também pela participação ativa do profissional. Pôde- se verificar que os saberes mobilizados no Comitê consistem na militância e sobressai em um primeiro momento, nesse espaço quem domina o conhecimento acerca da Política Pública de saúde. Embora, para ser conselheiro não exija formação acadêmica, mas é um saber importante nesse espaço. Quanto às reuniões, estas são espaço de debate em que há interesses em jogo tanto por parte das representações governamentais quanto por parte da representação da Sociedade Civil. No que se refere a análise de carreira o objetivo do estudo obteve êxito, pois concluiu que a carreira dos conselheiros os habilita ao processo de participação e estes apesar de representarem uma entidade no conselho são, além disso, atores com um processo histórico. Participam das reuniões ativamente, dão opiniões e propõem deliberações, buscando trabalhar na política. Por fim, o presente estudo concluiu que as discussões no processo de implantação da Política de Saúde da População Negra no Estado de Sergipe ainda estão embrionárias e um longo caminho ainda será percorrido.

  • LÊNIN CESAR FREIRE FISCINA
  • Indivíduo, valores e decisão em Max Weber.
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 14/08/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo da dissertação de mestrado é o processo de racionalização em Max Weber, especificamente a racionalização social, não referente unicamente à institucionalização do Estado e da empresa, mas a institucionalização da Universidade como núcleo legítimo da ciência. E no plano cultural não nos restringiremos à diferenciação e autonomização das esferas, mas ao processo pelo qual a ciência e seus valores se estendem para além de seus limites institucionais através da racionalização científica. O nosso objeto será então o processo decisório que se viabiliza pela discussão e crítica dos valores, a formação de uma consciência moderna, a significação sociológica da cidade e da cultura urbana, no registro comunicativo que podemos vislumbrar na obra inacabada do sociólogo; portanto, analisaremos detidamente o decisionismo weberiano e suas formas historicamente determinadas, que se fazem acompanhar na modernidade pela ética da responsabilidade.

  • CARLA BETÂNIA REIHER
  • "Sociabilidades e cotidiano: A Praça da Alfândega em Porto Alegre"
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 09/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo se insere no contexto de análises dos processos de interações sociais nos espaços urbanos, dentro da perspectiva da sociologia da vida cotidiana das e nas grandes cidades, onde a partir de então pretende-se apreender tais processos e revelar as minúcias do dia-a-dia dos indivíduos usuários de espaços urbanos. Esta pesquisa tem como objeto empírico a Praça da Alfândega situada no Centro Histórico da cidade de Porto Alegre; com o objetivo de investigar e apreender as particularidades do cotidiano dos indivíduos que tomam a Praça como um espaço de interações sociais. A realidade social dos grandes centros urbanos traz consigo uma pluralidade de formas, diferentes entre si, de interações sociais, sendo a cidade, por usa complexidade, um grande laboratório de estudos da sociedade, e da vida cotidiana, uma vez que abriga uma multiplicidade de mundos, uma pluralidade de conteúdos, que o indivíduo toma pra si e elabora-os nas interações, nos processos de socialização e nas sociabilidades praticadas. Discute-se nesse trabalho inicialmente a influência dos escritos de Georg Simmel para os estudos urbanos e as relações sociais que perpassam desde processos de interações sociais efêmeras até de sociabilidades. Fazemos uma apresentação do campo da sociologia da vida cotidiana, como uma forma de análise que privilegia os processos de subjetivação do indivíduo, como estes interagem entre si e com a realidade social que os cercam no seu dia-a-dia, revelando assim, a partir de análises microssociais as interações que permeiam tal realidade. Na segunda parte deste trabalho trataremos de uma análise da formação do objeto empírico (a Praça da Alfândega) e as transformações socioespaciais ocorridas na mesmo. Posteriormente entramos no campo empírico atual e análise dos dados, na tentativa de apreender a vida cotidiana da Praça, suas representações sociais e as interações sociais alocadas em tal espaço urbano. Os estudos urbanos, no que tange as Ciências Sociais contribuem para o conhecimento da realidade social urbana. O crescimento das cidades, reflexo do aumento populacional que, em grande medida derivado do êxodo rural, atraídos pelo desenvolvimento industrial, nos remete a uma faceta das possibilidades de estudos de tais transformações, que perpassam a maioria das vezes por análises socioeconômicas na esfera macroestrutural. Porém, por outro lado, essas transformações nos permitem também analisar os processos sociais na sua categoria micro, desvelando as dinâmicas que perpassam a realidade social urbana, e consequentemente as transformações socioespaciais; as relações sociais desse homem urbano e os processos de interações sociais em que o mesmo está imerso, e que irá refletir nas dinâmicas e práticas sociais nos espaços urbanos.

  • EDER CLAÚDIO MALTA SOUZA
  • Políticas Urbanas de Patrimonialização e Consumo: A paisagem Cultural do Rio de Janeiro.
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 07/07/2015
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese analisa o processo de patrimonialização da cidade do Rio de Janeiro e parte da investigação do Dossiê “Rio de Janeiro: paisagens cariocas entre a montanha e o mar”, coordenado pelo Iphan e aprovado pela Unesco como primeira cidade Patrimônio Cultural da Humanidade, na categoria Paisagem Cultural, inscrito a partir da relação entre as paisagens e a cultura urbana carioca. A hipótese de pesquisa refere que a patrimonialização valoriza simbolicamente a paisagem cultural e democratiza os espaços ao nominar os lugares de representação dos valores afetivos e identitários da cidade, mas sua nominação como patrimônio mundial decorre da inscrição dos bens e lugares de consumo na delimitação do Sítio. O argumento central é que a patrimonialização do Rio de Janeiro almeja a recomposição da identidade e imagem urbana construída em torno do epíteto “Cidade Maravilhosa”, a qual perdeu eficácia simbólica como atrativo turístico devido à exaustão da imagem da cidade, na medida em que a forte publicização das assimetrias socioespaciais, a conflitualidade, a desigualdade social, a favelização e a violência urbana tornam-se uma contra-paisagem dos tradicionais lugares de visibilidade pública carioca. Logo, propõe-se debater como a paisagem sociocultural é incorporada na busca de uma nova imagem e como conforma um futuro desejável de sustentabilidade socioespacial, ambiental, econômica e cultural da cidade.

  • IGOR MACEDO REIS
  • Na rota dos calçados: A Azaléia Vulcabrás em Sergipe. Um estudo das transformações no mundo do trabalho.
  • Orientador : TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
  • Data: 11/06/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propôs a analisar a mobilidade da empresa de calçados Vulcabrás Azaleia, sua origem histórica e seus desdobramentos até a chegada em Sergipe e o fechamento de três das suas quatro unidades fabris no estado (Carira, Lagarto e Ribeirópolis). Examinamos as transformações no mundo do trabalho e até que ponto elas corresponderam (ou não) para a expansão e retração do setor industrial calçadista em Sergipe. Foram abordados como temas teóricos: uma análise da categoria trabalho; as formas de relação de produção, tendo o Fordismo e a “acumulação flexível” como parâmetros de análises. Ademais, fizemos uso da categoria analítica Crise Estrutural desenvolvida por István Mészáros, que nos possibilitou a entender o porquê do fechamento das fábricas e consequentemente o desemprego que atingiu os trabalhadores da Azaleia no interior de Sergipe. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada através de entrevistas semi-estruturadas, anotações de campo e pesquisa documental que possibilitou a construção do corpus empírico, em que podemos destacar alguns resultados: desmobilização política; impactos socioeconômicos; formação de uma classe trabalhadora recém saída do campo. Concluindo-se que a mobilidade de capital potencializa economicamente regiões em que o setor industrial não existia, e ao mesmo tempo funda uma massa de trabalhadores cada vez mais precarizada, por fatores da sua própria gênese, como a falta de uma tradição sindicalista, a baixa escolaridade contingencial e a ajuda do Estado como fomentador de políticas voltadas para o capital privado em detrimento dos interesses dos trabalhadores.

  • KARINA GARCIA SANTOS CRUZ
  • Colunismo Social e Consagração de Elites
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 27/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa objetiva analisar como o colunismo social serve de instrumento de consagração de elites. Parte-se do princípio de que o colunismo social é ferramenta legítima dos grupos sociais que ocupam postos estratégicos na sociedade. Inclusive o ofício origina da demanda de ratificação de posições das “grandes famílias” tradicionais norte-americanas que perdiam poder e espaço de prestígio para os novos ricos que emergiram do pós Guerra Civil. Nota-se desde o surgimento do ofício o atrelamento direto entre estes dois grupos, o colunismo constituindo-se como uma ferramenta a mais dentro das estratégias de consagração dos indivíduos concentrados nos núcleos sociais de poder. Para dar conta do problema, a pesquisa foi subdivida em três momentos. O primeiro teve por objetivo evidenciar os modos de consagração ancorando-se nos caminhos percorridos por determinados indivíduos e grupos, as estratégias adotadas (articulação política, associações a grupos de poder, militâncias política, sessões elogiosas, cerimônias de congregação, etc.) e os recursos sociais adquiridos durante os percursos de socialização nas diferentes esferas sociais (familiar, escolar, universitária, profissional, etc.), além de trazer a lume as circunstâncias sócio-históricas e geográficas que possibilitaram que tais indivíduos e grupos chegassem às esferas de poder. O segundo momento teve por finalidade apresentar as demandas sociais e condições sócio-históricas que permitiram o surgimento do ofício de colunista social. Expõe também como o ofício foi notado como fonte lucrativa pelas empresas de comunicação, permitindo a consolidação das posições dos colunistas sociais e ampliação seus espaços nos jornais. Além de mostrar as tentativas de estabelecimento das fronteiras do ofício, das demandas por definição, por organização e controle, por ser tido como subárea da profissão de jornalismo, um ofício pouco interpretado e minimamente reconhecido. O terceiro se propôs a elucidar como os colunistas sociais que compõem o ofício em Sergipe lançam estratégias, desenvolvem habilidades e acumulam recursos sociais objetivando a consagração social. Assim, são explicitadas a composição e as características dos colunistas sociais sergipanos, são apresentados a rotina de trabalhos, as habilidades desenvolvidas, os códigos compartilhados pelos atuantes no ofício, também o que consomem, como constroem suas agendas de contados, entre outros aspectos. O objetivo central é realizar o levantamento de informações biográficas (origem social, ocupações dos pais, percurso escolar, trajetórias universitária e profissional, viagens, inserções em distintas esferas, matrimônio, gostos e estilos de vida, entre outros) a fim de desvelar como acumulam recursos, lançam estratégias, desenvolvem habilidades tanto para a auto-consagração quanto a consagração dos indivíduos e grupos dirigentes. Esta parte ainda traz um relato das observações anotadas no diário de campo contando o que extraí de informações para fornecer respostas completas à pesquisa. O universo empírico considerado é composto por 6 colunistas sociais atuantes nos jornais Correio de Sergipe, Jornal da Cidade e Cinform. A pesquisa permitiu mostrar que os colunistas consagram através do desenvolvimento de certas habilidades, a exemplo interacional, da criação de estratégias, tais como a do marketing pessoal, da mobilização dos repertórios de ações, do léxico adjetivado em função da criação das “boas imagens”, constituindo-se peça importante das engrenagens e estruturas de poder.

  • ANTÔNIO CESAR MACHADO DA SILVA
  • NOS BASTIDORES DA SOCIEDADE CIVIL: OPORTUNIDADES POLÍTICAS E ESTRUTURAS DE MOBILIZAÇÃO NA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 13/05/2015
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A presente tese propõe-se explicar as lógicas de funcionamento e as transformações atravessadaspela rede de defesa dos direitos humanos no Estado do Espírito Santo, ao longo das últimasdécadas, lembrando que os arranjos estabelecidos tendem a se modificarem durante os conflitos oque implica alterações na própria estrutura do confronto. Nesse processo, procura-se mostrarcomo as oportunidades políticas e as estratégias de mobilização influenciam no sucesso dasações, por exemplo, na captação de recursos, como dinheiro e influência. Do mesmo modo, adinâmica mobilizatória tende a influenciar no enquadramento da realidade dos militantes. Emoutras palavras, o conteúdo do confronto não é dado a priori, varia conforme as articulaçõesestabelecidas pelas entidades e as contingências do entorno do embate. Dentre as descobertasdestaca-se a existência de quatro ciclos de confrontos: o primeiro no início dos anos 80, momentoquando das primeiras mobilizações civis na Grande Vitória durante o fim do Regime Militar,marcado pela eclosão de inúmeras entidades dedicadas a garantir os direitos mais básicos para aspopulações da periferia, assim os direitos humanos são enquadrados a partir da justiça social,muito em função do apoio da Igreja Católica, dos sindicatos e do movimento estudantil; logoapós começam os embates contra o crime organizado infiltrado no Estado a constituir umambiente de desmandos e corrupção generalizada no Espírito Santo. Nessa época, o movimentovolta-se para a defesa da probidade administrativa e combate à impunidade, aproximando-se deoperadores do direito, com vistas a legitimar suas ações em ações que saem das ruas em direçãoaos tribunais. À medida que tais conflitos perdem força, o movimento assume novoenquadramento, dedicando-se ao respeito da Lei de Execuções Penais e ao combate à tortura e àsmás-condições nas prisões capixabas, haja vista encontrarem um governo pouco disposto aodiálogo, alguns militantes e suas entidades foram criminalizadas, ao mesmo tempo viram osrecursos destinados ao CEDH, umas das suas principais frentes de luta, escassearem, obrigandoosacionarem seus parceiros internacionais para igualarem forças. Em fim, tanto as oportunidadespolíticas surgidas ao longo dos conflitos, quanto os recursos disponíveis influenciam as entidadesa adotarem estratégias como a especialização e ação em redes com vistas ao sucesso em suas ações.

  • CLAUDIA MARIA GUEDES JOAQUIM
  • DESENVOLVIMENTO DESIGUAL: ENSINO E PESQUISA NAS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 31/03/2015
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho a seguir tem o objetivo de contribuir para o debate sobre a separação entre as principaisatividades da instituição universitária – o ensino e a pesquisa – seu desenvolvimento e suasconsequências. Com foco especial nas universidades públicas brasileiras, resgata-se a discussãorealizada por outros autores sobre o tema, especialmente Edmundo Campos Coelho e SimonSchwartzman, confrontando as argumentações contrárias e favoráveis à separação. Antes, porém,procurou-se fazer uma apresentação histórica das bases que sustentam a unidade, desde as origensdas universidades no continente europeu até a reforma americana. Em seguida, fez-se umacontextualização sobre seu desenvolvimento no Brasil, onde a unidade é prevista desde a reformauniversitária de 1968. Esta pesquisa procura verificar a hipótese da cisão, discutida até então,principalmente, em termos históricos. Esta verificação apoiou-se em dados estatísticos deavaliações e comparações referentes a ensino e pesquisa, ou seja, graduação e pós-graduação. Alémda observação de diversos rankings universitários, leva-se em conta o Índice Geral de Cursos (IGC),promovido pelo Ministério da Educação e as duas avaliações que são a base para o índice: o ExameNacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) e as avaliações trienais da Coordenação deAperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Somados às observações precedentes, estesdados confirmam a manutenção da condição de separação. A partir de estatísticas que demonstramproblemas gerais do ensino, como o baixo desenvolvimento de habilidades básicas entrediplomados no ensino superior, argumenta-se que a principal consequência da separação está naformação da graduação, uma vez que esta cisão aumenta o status da pesquisa, diminuindo o doensino. Além de buscar enumerar as políticas que visam reaproximar ensino e pesquisa, apresentasetambém a discussão sobre metodologias pedagógicas alternativas que veem no método científicoa melhor maneira para o estudante desenvolver sua independência no processo de aprendizagem.

  • MARIA DO SOCORRO SALES MARIANO
  • REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE O TRABALHO: UM ESTUDO DA QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO DO POLICIAL MILITAR EM ARACAJU/SE
  • Orientador : MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
  • Data: 27/03/2015
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo analisar as representações sociais, socialmentecompartilhadas e elaboradas, acerca do trabalho e da profissão do policial militar, e investigara relação destas representações com a qualidade de vida no trabalho dos policiais emAracaju/Se. As representações sociais, no caso das polícias, tendem em diferentes contextos arelacioná-las ao risco, ao enfrentamento à criminalidade e a aproximação com aspectossocialmente indesejáveis como o crime, a corrupção, a violência, riscos a saúde e a morte. Aose considerar a polícia como profissão, destaca-se como uma especialização na divisãosociotécnica do trabalho. A atividade de trabalho do policial militar se expressa pela produçãodo valor de uso e valor de troca na sociedade, ou seja, quanto ao uso refere-se ao serviço desegurança publica oferecida a sociedade e a troca refere-se ao preço pago pelo seuempregador, o Estado, pelo seu serviço. Desta forma entende-se que o policial militar é umtrabalhador que pode ser incluído na classe-que-vive- do- trabalho. A pesquisa empírica tevea participação de 274 policiais militares, distribuídos nas unidades de policiamento ostensivoespecializado: Grupamento Especial Tático Motorizado- GETAM, Batalhão de Policia deChoque- BPChoq, Companhia de Polícia de Rádio Patrulha- CPRp e o Quartel do ComandoGeral – QCG. As representações construídas pelos policiais revelam a importância dotrabalho na dinâmica social destes agentes, constituídas pela possibilidade de garantias derealizações nos aspectos individuais (sobrevivência, suporte social, realizações) e aspectossociais do trabalho (utilidade social da profissão, desenvolvimento da carreira). Por outrolado, ressaltam o pouco apoio que a Instituição Militar disponibiliza para atender as demandasdo trabalho. A análise das representações sobre o trabalho permitiu identificar as relaçõesestabelecidas entre os trabalhadores (policial militar) e as formas de estruturação de suaatividade, assim como, as condições de trabalho e os impactos nas situações de violência,saúde e trabalho.

  • CIDINALVA SILVA CÂMARA NERIS
  • “NA SALA DE JUSTIÇA”: O divórcio e as modalidades de regulação jurídica da família no Brasil
  • Orientador : CHRISTINE JACQUET
  • Data: 25/03/2015
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Inscrito no campo de estudos sobre os modos de regulação jurídica e política das relações familiares, o presente trabalho tem como objetivo analisar as novas modalidades de tratamento judiciário do divórcio no Brasil contemporâneo. Trata-se de investigar os determinantes sociais e políticos aplicados à esfera familiar no contexto da regulação judiciária cotidiana dos modos de ruptura das relações conjugais, tomando por base um referencial empírico representado por quatro varas de família do Fórum de Justiça de São Luís, capital do estado do Maranhão. O estudo centrou-se então na apreensão dos pressupostos e implicações da adoção do princípio da facilitação da dissolução conjugal como modelo de reação judiciária ao conflito interpessoal. Desse modo, optou-se por enfocar tanto os aspectos que precedem e condicionam o tratamento judiciário do divórcio, quanto os efeitos do encontro obrigatório entre juízes e divorciantes em um quadro jurídico de interação visando a regulação de conflitos particulares. Ademais, foram mobilizados diferentes dispositivos metodológicos, tais como: análise sociográfica de processos, pesquisa arquivística, realização de entrevistas com os atores envolvidos (divorciantes, magistrados, funcionários da justiça) e observação etnográfica das audiências. Com base nesse estudo, constatou-se que o tratamento judiciário do divórcio revela não somente as ambiguidades das lógicas institucionais de gestão pública do domínio privado, como também o estado das relações entre os esposos e de suas representações sobre si, sobre a família, casamento e a própria justiça.

  • WENER DA SILVA BRASIL
  • O COLETIVO FORA DO EIXO: JUVENTUDE ORGANIZADA, PRODUÇÃO, CIRCULAÇÃO E CONSUMO CULTURAL.
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 10/03/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na presente pesquisa busco realizar um estudo sobre a atuação do Coletivo Fora do Eixo como organização social desenvolvida por jovens, que tem como causa principal a cultura. O objetivo é descrever a atuação em rede do Coletivo Fora do Eixo a partir do estudo dos atores sociais que compõe o grupo e como eles constroem e executam as ações pautadas na produção, circulação e consumo cultural no âmbito da política e da economia. Dentro deste contexto, procuro analisar, a partir da observação direta, das entrevistas realizadas e da análise dos aplicativos, sites e redes sociais, quais são as estratégias discursivas presentes no debate contemporâneo brasileiro sobre a cultura, como dão sentido as articulações políticas de forma colaborativa e como o Coletivo desenvolve estratégias criativas para geração da própria economia. Pretendo ainda verificar a importância da tecnologia, baseada na inteligência coletiva, como ferramenta de acesso à informação em rede. E, desta forma, conhecer os processos coletivos e o que motivam jovens, de diferentes propostas sociais e culturais, a se articularem e se organizarem em rede de forma colaborativa.

  • ANTONIO SANTANA CARREGOSA
  • O MANDONISMO LOCAL E A POLÍTICA NO SERTÃO DA BAHIA: O CASO DO MUNICÍPIO DE PARIPIRANGA
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 06/03/2015
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese examina a “evolução” no mandonismo local e no cotidiano da política no município baiano de Paripiranga em face das transformações socioeconômicas e politico-institucionais que ocorreram no país e no estado nas últimas décadas. A base de dados foi constituída a partir de levantamento histórico (com base em bibliografia e documentação) e estatístico, realização de entrevistas e, principalmente, observação participante. A tese esclarece que o poder de mando no município se modificou ao longo do tempo tendo em vista o progressivo arrefecimento da estrutura oligárquica tanto local quanto regional. Com o processo de redemocratização e as mudanças políticas subsequentes – por exemplo, a decadência do “carlismo” no caso da Bahia – o quadro tornou-se mais complexo e multifacetado com a fragmentação das antigas facções, a emergência de novos personagens e o fortalecimentos de instituições como justiça e segurança pública. No entanto, a cultura política resiste a essas mudanças, o que fica mais evidente nas eleições municipais, quando ainda ocorre o enfrentamento visceral e muitas vezes violento entre dois polos políticos (o da situação e o da oposição), ocasião em que muitos eleitores fazem barganha com o voto. Apesar do papel que a “prestação de favores” e a intermediação de “benefícios sociais” têm na definição de adesões eleitorais, o dinheiro tem-se tornado a principal dádiva e transformado as eleições em verdadeiros “negócios”. Com efeito, formam-se poderosas máquinas eleitorais, sobretudo em torno dos agrupamentos situacionistas que têm a seu favor os recursos públicos e os empresários com os quais a prefeitura faz seus negócios, que além de promoverem a “compra de votos” utilizam da violência física como recurso. Diante disso, a tese conclui que as transformações socioeconômicas e político-institucionais que ocorreram no Brasil nas últimas décadas têm provocado fissuras no mandonismo local e tornado a política mais complexa e multifacetada, mesmo nos pequenos municípios sertanejos. Todavia, nestes contextos, que ainda mantêm características de sociedade rural como interações face a face e relações de reciprocidade, essas transformações que emergem da “sociedade global” são ajustadas e ressignificadas, configurando um processo com rupturas e permanências.

  • CLAUDIA KATHYUSCIA BISPO DE JESUS
  • "O QUE NÓS QUER É OCUPAR TODOS OS ESPAÇOS": A participação sociopolítica do movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em Conselhos Gestores
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 04/03/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho se propôs a analisar a participação sociopolítica do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em Conselhos Gestores do município de Nossa Senhora da Glória, isto é, examinar se essa prática correspondeu (ou não) a uma nova estratégia política do movimento, bem como uma redefinição identitária dos integrantes do movimento Sem Terra. Foram abordados como temas teóricos: movimentos sociais; participação; conselhos gestores. Ademais, fizemos uso da categoria analítica Campo político desenvolvido pelo Pierre Bourdieu, pois o mesmo teve fina relação com nosso aporte teórico- metodológico. O procedimento da pesquisa qualitativa através da observação direta, realização de entrevistas semi- estruturadas, pesquisa documental e também o levantamento de dados quantitativos possibilitou a construção do corpus empírico, em que podemos destacar alguns resultados: i) participação de militantes políticos em conselhos gestores; ii) concepção e formas de participação para o MST; iii) os dilemas do MST diante da participação em conselhos gestores. Portanto, conclui-se que a inserção participativa do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em Conselhos Gestores significa uma redefinição identitária dos integrantes do movimento que por sua vez estão alterando a dinâmica interna tanto dos conselhos como, sobretudo, a do MST no que se refere a sua atuação política. E, por fim, essa participação sociopolítica do MST é uma tentativa de garantia da permanência e de melhores condições de vida nos assentamentos rurais.

2014
Descrição
  • LUCAS SANTOS PASSOS
  • TOMBAMENTOS DE TEMPLOS RELIGIOSOS EM LARANJEIRAS/SERGIPE
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 18/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa analisa os processos de tombamento de templos religiosos realizados no município sergipano de Laranjeiras. Desde sua instituição em 1937, a política de tombamento no Brasil é marcada pela constituição de um campo no qual os grupos sociais disputam o poder simbólico de eleger o que deve ser patrimônio cultural e assim legitimar seus bens culturais, especialmente aqueles relacionados às religiosidades. Em Laranjeiras, os processos com esse perfil são maioria. Dos nove abertos na localidade, quatro são referentes a igrejas católicas e dois a terreiros afrobrasileiros. Como foram realizados esses acautelamentos é a questão central aqui levantada. A partir dos conceitos de campo, capital e poder simbólico de Pierre Bourdieu (2001; 2002; 2013), esses seis processos de tombamentos são abordados em dois momentos: inicialmente são descritos os procedimentos e os mecanismos oficiais adotados e, em um segundo momento, são identificadas quais as regras adotadas para os reconhecimentos, quais os agentes sociais autorizados a legitimar e quais os grupos sociais e dos capitais simbólicos legitimados. Demonstra-se, por fim, a manutenção de um status de privilégio que a Igreja Católica possui nesse campo, especificamente na relação entre Estado e Religião, com a hegemonia na preservação de templos religiosos voltados ao culto católico.

  • LUIS CLAUDIO ALMEIDA SANTOS
  • A POLÍCIA CIVIL E A POLÍCIA MILITAR COMO ORGANIZAÇÕES AUTOPOIÉTICAS EM FACE DO DIREITO JUVENIL E DOS “MASS MEDIA”: OBSERVAÇÕES SOBRE O CASO “PIPITA”
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 13/11/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa como a polícia civil e a polícia militar sergipanas trataram, simultaneamente, com base no direito e na mídia, um acontecimento que ficou conhecido como o Caso “Pipita”. Para tanto, descreve-se a participação da polícia civil no subsistema de direito juvenil, no tocante ao processamento de infrações atribuídas a adolescente em conflito com a lei penal. Além disso, mostra-se como as organizações policiais acopladas, polícia civil e polícia militar, integraram nos seus circuitos decisórios, as comunicações jurídicas e midiáticas. A pesquisa não está preocupada com os usos abertamente ilegais da polícia. A hipótese de trabalho é que a influência da imprensa e dos programas de direito sobre as organizações policiais está sujeita aos filtros das estruturas dessas organizações e aos seus processos internos contingentes de tratamento das comunicações sociais. A tese é que, apesar da conexão básica com o sistema político, a polícia civil e a polícia militar são organizações autopoiéticas, na medida em que as comunicações sistêmico-funcionais que as atravessam, inclusive as pressões do sistema político, são tratadas autorreferencialmente por essas organizações. A pesquisa empírica confirma ainda que a polícia civil e a polícia militar se distinguem nas três dimensões material, social e temporal. Do ponto de vista material, enquanto a polícia civil, orientada pela distinção investigação/inquérito, contribui para a semântica jurídica do crime e do adolescente infrator, a polícia militar está voltada para a semântica da crise, da prevenção da criminalidade e outros temas de segurança pública. No tocante à dimensão social, as distinções que prevalecem na polícia civil são delegado de polícia/ policial civil e policial civil/não policial civil. Já na polícia militar, as distinções mais relevantes são policial militar/não policial militar e oficiais/praças. Finalmente, na dimensão temporal, a polícia civil e a polícia militar têm modos próprios de temporalização. Pressionada pelo dilema entre a autoexigência de resultados confiáveis e os tempos processuais restritos, a polícia civil tem o seu modo de temporalização orientado pelo passado.Quanto à polícia militar, trata-se de uma temporalização focada no presente e no futuro. A lógica aqui é da escassez de tempo, da irreversibilidade dos fatos, da noção de risco iminente e da prevenção de comportamentos desviantes.

  • ANDRÉA DEPIERI DE ALBUQUERQUE REGINATO
  • Obrigação de punir: Racionalidade penal moderna e as estratégias de controle da violência doméstica contra a mulher.
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 07/11/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta tese doutoral tem como pano de fundo a paradoxal relação entre direitos humanos e punição que se estabelece quando diferentes movimentos, no marco da luta por maior justiça social, igualdade e reconhecimento passam a mobilizar a semântica dos direitos humanos para reivindicar a intervenção punitiva do Estado. Ao propor rígidos modelos punitivos para garantir e concretizar direitos, setores progressistas da sociedade acabam reforçando, por via transversa, a lógica da pena, dificultando e mesmo impedindo a ocorrência de inovações ‘humanistas’ no sistema de direito criminal. A pesquisa se desenvolve por meio de um estudo de caso complexo que envolve as estratégias de controle da violência doméstica contra as mulheres e suas conseqüências sobre o funcionamento das Delegacias da Mulher no Brasil após a aprovação da Lei n º 11.340/2006, conhecida pelo nome de " Lei Maria da Penha". Esta legislação foi apoiada por segmentos representativos do movimento feminista no Brasil em consonância com as recomendações internacionais de direitos humanos e proibiu, nos casos de violência doméstica contra as mulheres, a utlização de mecanismos de dejudicialização, compreendidos como alternativos ao processo criminal convencional e que já estavam em curso tanto nos Juizados Especiais Criminais como nas Delegacias das Mulheres. O presente estudo investiga a opção e as justificativas para a utilização preponderante de estratégias punitivas na defesa dos direitos humanos das mulheres e, mais especificamente, os problemas relativos ao processamento automático da ação penal; à obrigação de punir e à dificuldade encontrada pelo sistema de direito criminal em permitir que inovações humanistas sejam bem sucedidas, problematizando, ao mesmo tempo, a questão do reconhecimento da autonomia e do desejo das mulheres . A reflexão teórica aborda, entre outras coisas, os obstáculos que a ‘Lei Maria da Penha’ representa para o desenvolvimento inovador de estruturas operativas no sistema de direito criminal ediscute os antigos e novos problemas criados no que se refere a um controle efetivo da violência doméstica contra as mulheres .

  • JUCELIA BISPO DOS SANTOS
  • COMUNIDADES QUILOMBOLAS DO PORTAL DO SERTÃO DA BAHIA: DIREITO, TERRITÓRIO E IDENTIDADE
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 03/11/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa analisa situações de reconhecimento de comunidades quilombolas no território do Portal do Sertão da Bahia a partir da efetivação do Artigo 68 do Constituição Federal e do Decreto nº 4887/2003, que reconhecem a identidade quilombola através do critério da autodeclaração. Depois da criação de novas políticas públicas para quilombolas, algumas comunidades negras do Portal do Sertão da Bahia buscaram o reconhecimento. Atualmente, existem oito comunidades quilombolas reconhecidas nessa região: Paus Altos e Gavião (Antônio Cardoso); Massaranduba, Tapera Melão, Olaria, Pedra Branca e Baixinha (Irará); Lagoa Grande (Feira de Santana); Bete II (São Gonçalo). A memória de quilombos foi estimulada a partir de 2008, visando à construção da autodeclaração da comunidade como quilombola. Foram criados grupos que se organizaram em torno das reuniões de associação de moradores e das pastorais católicas. Nesse momento, os artifícios da memória e dos discursos étnicos foram utilizados visando ao reconhecimento e, assim, articularam-se o governo local e os cidadãos da comunidade. Dessa forma, o discurso da etnia foi especificado como fonte de significado da identidade dentro de uma perspectiva de engajamento. Tais construções discursivas construíram novos códigos culturais a partir da matéria fornecida pela história e pelo engajamento político. Por meio do trabalho de campo realizado na comunidade de Olaria, Irará (BA), buscou-se abordar a releitura da experiência histórica de resistência pelas comunidades negras após a legislação estatal que conferir-lhes novos direitos. Desse modo, deu-se ênfase aos discursos que estão associados à concepção de saber/poder, que implicam na realização de novos projetos políticos. Na análise desses discursos é possível perceber manipulação de falas que relacionam às concepções de justiça, direitos e narrativa de memórias quilombolas.

  • MARIA RITA RIBEIRO DOS SANTOS
  • Construindo uma causa: institucionalização e engajamento na luta contra a Aids em Sergipe
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 16/10/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem como objetivo examinar construção da como uma causa social. Trata-se de investigar mais particularmente o processo pelo qual a doença se tornou um problema público. Para cumprir esse objetivo a luta conta Aids foi analisada ao longo dos seus 30 anos, partindo do seu surgimento na mídia até a institucionalização da causa. Para dar conta de tal objetivo foram utilizados recursos bibliográficos, entrevistas, material de internet – a saber – acervo de revista, sites que informavam sobre surgimento de instituições, entrevistas, e foram feitas entrevistas com informantes - chave, para entender a trajetória de militantes sergipanos. A dissertação está dividida em três momentos, o primeiro consiste na retomada de uma analise sobre o surgimento da Aids no Brasil, a importância da atuação do movimento gay e da interferência do Estado para a prevenção e tratamento da doença, e o surgimento de ONGs dedicadas exclusivamente a causa da Aids, e por fim uma breve analise da trajetória de dois militantes, Herbert Daniel e Herbert de Souza, atores importantes na luta politica nacional e nesse caso, mais especificamente no combate a Aids como soropositivos. O Segundo momento, refere-se à chegada da Aids em Sergipe e como foi sendo tratada pelas instituições e governos, quais medidas adotadas e ações pioneiras no combate à doença. Por fim, o terceiro e último capítulo, analisa três modalidades de engajamento na luta contra a Aids. O primeiro através da profissionalização, o segundo como o multiengajamento que foi fundamental para a entrada no movimento de combate a Aids e por fim, como a doença faz surgir um militantes. Assim, esse trabalho pode analisar a luta contra Aids em uma sua diversidade, fazendo uma retomada de momentos fundamentais para compreender como a Aids se tornou um problema social e como ao redor desse problema, foi surgindo uma luta que se tornou cada vez mais institucionalizada.

  • CRISTINA ALESXANDRA DO NASCIMENTO ALVES
  • Envelhecimento e longevidade na modernidade técnica: os desafios do prolongamento da vida
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 30/09/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A ambivalência da ação do homem sobre o mundo e sobre si mesmo, levantainúmeros questionamentos acerca das consequências reais e possíveis dastransformações que presenciamos. As projeções da tecnociência dizem quealcançaremos um estado avançado da humanidade, alguns chegam a falar em umaruptura antropológica via técnica, com indivíduos tecnicamente melhorados, livres dedoenças e dispondo de uma vida indefinidamente mais longa. A busca pelalongevidade não é algo novo na história da humanidade, pelo contrário, ao longo dotempo podemos encontrar diversos exemplos de como homens e mulheres buscaramalcançar tal objetivo. Nos dias atuais a busca por uma vida mais longa tem comoprincipal motor o desenvolvimento tecnocientífico, seu conhecimento e cada vez maiorcapacidade de manipulação do corpo humano a nível molecular e genético. Contudo,o aumento da expectativa de vida de uma sociedade, tem consequênciasdemográficas, econômicas e previdenciárias na medida em que nos vemos diante desociedades cada vez mais velhas, com mais indivíduos aposentados e possivelmenteuma menor parcela economicamente ativa da população. Com isso, prevê-se umareformulação no modo como pensamos não apenas a relação do homem com seucorpo, a vida e a morte. Mas também a própria velhice, a aposentadoria e até mesmomercado de trabalho, visando solucionar os problemas de supressão da parcelaeconomicamente ativa da população diante de uma sociedade mais longeva. O quenos propomos a estudar é a incidência das tecnologias aplicadas ao corpo com oobjetivo de prolongar sua juventude e identificar e analisar algumas dasconsequências do aumento da longevidade humana que podemos presenciar já hoje.Longe de estarmos interessados em um estudo sobre o que pode vir a ser o futuro dohomem, nos preocupamos com as mudanças que se anunciam de modo concreto eque já são, há algum tempo, do interesse de pesquisadores das ciências humanas eque já apresentam nos dias atuais consequências e problemáticas. Nos propomos,portanto, a estudar esta temática e traçar um panorama da relação corpo e técnicapara visualizar os aspectos mais específicos da relação do homem moderno com seucorpo, a velhice e consequentemente a morte e as implicações sociais e sociológicas.

  • ROBERTO OLIVEIRA ROCHA
  • Tripla Hélice 'desmembrada': a dificuldade da inovação no Brasil
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 26/09/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A ambivalência da ação do homem sobre o mundo e sobre si mesmo, levantainúmeros questionamentos acerca das consequências reais e possíveis dastransformações que presenciamos. As projeções da tecnociência dizem quealcançaremos um estado avançado da humanidade, alguns chegam a falar em umaruptura antropológica via técnica, com indivíduos tecnicamente melhorados, livres dedoenças e dispondo de uma vida indefinidamente mais longa. A busca pelalongevidade não é algo novo na história da humanidade, pelo contrário, ao longo dotempo podemos encontrar diversos exemplos de como homens e mulheres buscaramalcançar tal objetivo. Nos dias atuais a busca por uma vida mais longa tem comoprincipal motor o desenvolvimento tecnocientífico, seu conhecimento e cada vez maiorcapacidade de manipulação do corpo humano a nível molecular e genético. Contudo,o aumento da expectativa de vida de uma sociedade, tem consequênciasdemográficas, econômicas e previdenciárias na medida em que nos vemos diante desociedades cada vez mais velhas, com mais indivíduos aposentados e possivelmenteuma menor parcela economicamente ativa da população. Com isso, prevê-se umareformulação no modo como pensamos não apenas a relação do homem com seucorpo, a vida e a morte. Mas também a própria velhice, a aposentadoria e até mesmomercado de trabalho, visando solucionar os problemas de supressão da parcelaeconomicamente ativa da população diante de uma sociedade mais longeva. O quenos propomos a estudar é a incidência das tecnologias aplicadas ao corpo com oobjetivo de prolongar sua juventude e identificar e analisar algumas dasconsequências do aumento da longevidade humana que podemos presenciar já hoje.Longe de estarmos interessados em um estudo sobre o que pode vir a ser o futuro dohomem, nos preocupamos com as mudanças que se anunciam de modo concreto eque já são, há algum tempo, do interesse de pesquisadores das ciências humanas eque já apresentam nos dias atuais consequências e problemáticas. Nos propomos,portanto, a estudar esta temática e traçar um panorama da relação corpo e técnicapara visualizar os aspectos mais específicos da relação do homem moderno com seucorpo, a velhice e consequentemente a morte e as implicações sociais e sociológicas.

  • DIEGO RODRIGUES SOUTO CALAZANS
  • Nanotecnologias e a Mercantilização da Vida Humana
  • Orientador : TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
  • Data: 17/09/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo analisa a relação entre as inovações tecnocientíficas no campo das nanotecnologias que permitem manipular os constituintes fundamentais do corpo humano e o processo de mercantilização da vida humana, como disponibilização comercial desses constituintes. A tese foi elaborada usando textos disponíveis na internet como corpus documental. Foram analisados artigos, textos jornalísticos e relatórios referentes à definição e história das nanotecnologias, bem como suas aplicações nas áreas médicas. Como esse trabalho trata de dois objetos em campos de estudo diferentes, as nanotecnologias e a mercantilização, sua base teórica é necessariamente ampliada para dar conta do tema. O estudo constatou a forte interdependência entre tecnociências e sociedade, particularmente entre tecnociências, capital e Estado. Essa interdependência é o que conecta o conceito de disponibilidade técnica, isto é, a possibilidade de dispor tecnicamente de porções cada vez maiores do mundo com o advento de inovações como as trazidas pelas nanotecnologias, ao conceito de mercantilização da vida humana. As inovações são produzidas com o objetivo de serem mercantilizadas e os investidores encaram as inovações como a principal fonte de novas mercadorias. Apontado como irreversível por seus defensores, o processo de mercantilização é limitado tanto por regulações estatais que respondem a demandas de setores da sociedade civil quanto pela rejeição dos consumidores, espontânea ou organizada na forma de boicotes. Essas limitações podem tornar inviável a produção e/ou distribuição da mercadoria desenvolvida a partir dessas inovações tecnológicas.

  • LUIGE COSTA CARVALHO DE OLIVEIRA
  • AS MANIFESTAÇÕES DE JUNHO DE 2013: POLÍTICA E TRADIÇÃO CONCILIATÓRIA NO BRASIL CONTEMPORÂNEO
  • Orientador : TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
  • Data: 15/09/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho analisa as relações estabelecidas entre os mecanismos históricos que dão funcionalidade à ideia de pacto conciliatório enquanto raízes que fundamentam a estrutura política brasileira ao longo de sua história. Para tanto, buscamos analisar três momentos de nossa história contemporânea à luz de algumas categorias marxistas que nos possibilitam uma linha de diálogo entre esses momentos sem perder como norte o fio condutor da tradição conciliatória no Brasil contemporâneo. Traçamos essa linha a partir da transição democrática nos anos 80 e como esta foi operada pelo alto, numa clara referência à ideia de revolução passiva em Gramsci, num segundo momento nos remontamos aos anos 90 e o surgimento do ideário neoliberal no Brasil e como vamos ter a partir do desmonte do Estado, fortes resultados na dinâmica de se operar a política brasileira, aprofundando o quadro de ampla dominação econômica e esvaziamento da política baseada nos conflitos de classe e suas interlocuções na institucionalidade, inferindo num horizonte de regressão social, deslocando as categorias gramscinianas de revolução passiva para de contra reforma como mecanismo de melhor analisar a hegemonia neoliberal no Brasil e suas singularidades do espaço da política conciliatória. Finalizamos parcialmente os trabalhos com uma tentativa de síntese do tempo atual à luz da permanência da tradição conciliatória na política brasileira trazendo as contribuições das categorias de hegemonia às avessas e hegemonia da pequena política.

  • WHERISTON SILVA NERIS
  • IGREJA E MISSÃO: religiosos e ação política no Brasil
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 02/09/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho tem por objeto o exame das mediações concretas por meio das quais certos membros do corpo clerical foram conduzidos a viver sua atividade profissional como diretamente política e socialmente engajada, tendo como referencial de análise um espaço empírico representado pelo Maranhão, a partir da segunda metade do século XX. Trata-se de investigar, mais particularmente, os contextos práticos, as configurações institucionais e as lógicas simultaneamente coletivas e individuais que favoreceram a transgressão de regras e os trânsitos de lógicas entre esferas de atividade, promovidos por determinados agentes que desafiaram as definições e os limites legítimos da ação religiosa católica. A escolha de um componente institucional distante de Roma e dos centros de decisão nacional da Igreja católica serviu então ao propósito de analisar, de uma perspectiva processual, localizada e microscópica, as modalidades concretas e contingentes de transação entre os fenômenos religiosos e políticos, atentando para as configurações históricas, sociais e institucionais particulares e, inclusive, os itinerários individuais e os discursos produzidos por uma pequena fração do métier eclesial que afrontou mais visivelmente essas fronteiras. O avanço na reconstituição dos processos de transformação institucional da Igreja através desse pequeno componente objetivado levou então a identificar três dimensões de análise importantes para tornar inteligível a politização do engajamento religioso de padres em seu contexto de possibilidade. No primeiro, ao reconstituir a gênese desse componente periférico da Igreja, tratou-se de analisar como essa Igreja foi sendo moldada continuamente pelas relações sociais estabelecidas em seu território, pela evolução dos efetivos e do seu arcabouço institucional, bem como pela sua crescente vinculação às novas orientações católicas em matéria pastoral, doutrinária e/ou litúrgica (primeiro capítulo). Por outro lado, analisando diversos fatores de renovação institucional do catolicismo em nível internacional, nacional e regional, o segundo nível de observação coloca o acento tanto sobre os efeitos da redefinição das fronteiras instituídas que separavam o clero dos leigos sobre a gestão dos bens religiosos, quanto sobre as condições que levaram a Igreja a se tornar um poderoso apoiador moral e organizacional de mobilizações e movimentos sociais no Maranhão (segundo capítulo). Em um terceiro nível de análise, o trabalho se concentra sobre a exploração dos efeitos diversos do estreitamento de vínculos da Igreja maranhense às redes transnacionais católicas, sobretudo através da desnacionalização dos efetivos clericais encarregados de cuidar da sua reprodução (correspondente ao terceiro e quarto capítulos). Em particular, nesse plano exploram-se tanto os efeitos dessa internacionalização sobre a valorização de novas formas de exercício do papel religioso no território missionário em pauta, quanto a compreensão da própria missão como um lugar de interpenetração de histórias, de recomposição identitária e de reinvenção prática do instituído. Esse estudo evidencia, assim, a diversidade de condições por meio das quais alguns religiosos se sentiram autorizados tanto a assumir o papel de porta-vozes e intérpretes do seu meio profissional, quanto a desempenhar o papel de intermediários primordiais de descontentamentos da população e de valores e ideais que transcendiam o seu metier.

  • CAMILO ANTÔNIO SANTA BÁRBARA JÚNIOR
  • A GRANDE TRANSFORMAÇÃO: A FORMAÇÃO DA ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO (1958-1984)
  • Orientador : ANTON PETER MULLER
  • Data: 29/08/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • --

    Esta tese trata das transformações na formação sacerdotal da Arquidiocese de São Paulo entre os anos de 1958 e 1984, concentrando-se nas seguintes dimensões: regime de funcionamento, regime disciplinar, práticas espirituais e formação intelectual. Embora as mudanças sejam da natureza das instituições sociais, esse período foi caracterizado por mudanças bastante intensas na formação sacerdotal no sentido de uma crescente secularização das práticas e do discurso religiosos. Esta tese, baseando-se no instrumental teórico desenvolvido pelo sociólogo Peter Berger, analisa as correlações entre a modernização da sociedade paulistana, com o seu conseqüente processo de secularização objetivo e subjetivo, e as mudanças ocorridas no seio da formação sacerdotal arquidiocesana. Dessa forma, à medida que o Brasil e a cidade de São Paulo – centro avançado da modernização brasileira – foram introduzidos na espiral do rápido processo de secularização, a formação tradicional católica tornou-se disfuncional aos interesses do catolicismo. Afinal, a cada forma de organização social correspondeu certo tipo de sacerdote católico, cuja função foi conservar ou aumentar a estrutura de dominação do catolicismo. Para isso, foi preciso fortalecer a sua estrutura de plausibilidade, isto é, a base social que torna um discurso relevante socialmente. Dentro do contexto do regime militar e da abertura da Igreja Católica ao mundo, com a política eclesiástica do Concílio Vaticano II, d. Paulo Arns resolveu inserir a arquidiocese nas lutas pelos direitos humanos e na crítica do modelo de desenvolvimento brasileiro. Dessa forma, optou pela inserção do catolicismo arquidiocesano no âmbito dos interesses e realidades seculares, tendo em vista que a clientela religiosa secularizada da cidade de São Paulo tem as questões seculares no centro de seus interesses. Para isso, teve de operar uma reordenação da pastoral arquidiocesana, inclusive, da formação sacerdotal, a fim de adequá-la a nova práxis pastoral. Esse processo de secularização da consciência religiosa conduziu ao fim da atividade formativa no seminário e à reforma da faculdade de teologia de acordo com os cânones do pensamento secular. Por isso, surgiu uma nova modalidade de formação sacerdotal e um novo discurso religioso secularizado que a legitimava: a teologia da libertação.

  • MIRTES ROSE MENEZES DA CONCEIÇÃO
  • Construindo uma identidade: um download no Museu da Gente Sergipana
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 29/08/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Em um momento em que se discute a crise de identidades, o que motivaria a criação de uma instituição que objetiva auxiliar na construção de uma identidade local? Apoiados em questionamentos como esse e em um corpo teórico que analisa desde o tempo das identidades até a materialização de uma política de afirmação baseada no consumo cultural como estratégia para atingir tal objetivo, concretizamos nossa pesquisa cujo objeto é o Museu da Gente Sergipana. Fomos da criação a representação para compreendermos as relações entre os processos identitários e o poder e as contribuições da instituição nessa construção de identidade local, elementos que contribuíram com os nossos resultados que foram muito mais além.

  • EDUARDO ALVES NETO
  • PROCESSOS IDENTITÁRIOS, MOBILIDADE SOCIAL E MIGRAÇÃO URBANA: ESTUDO SOBRE A EMPRESA VALE FERTILIZANTES EM SERGIPE: UM ESTUDO SOBRE AS TRAJETÓRIAS
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 28/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na contemporaneidade, o atual modelo produtivo flexibilizou as relações de trabalho e as oportunidades de escolaridade. Tendo assim, abalado as antigas estruturas sociais e econômicas que outrora tendiam a serem rígidas a um único nicho financeiro que evoluiu para a dinamicidade veloz de um espaço globalizado. Dessa maneira os trabalhadores transformaram-se em migrantes que assim como os capitais e as mercadorias forma fluxos que se deslocam entre os espaços sociais e em múltiplas configurações culturais redefinem as linhas das estratificações socioeconômicas em razão da mobilidade social e por meio de trajetórias. As desigualdades de oportunidade perante o ensino quando relativas a origem geográfica e social constituem parte dos elementos formadores dos processos identitários. O objetivo geral desse estudo é empreender uma análise sociológica sobre os saberes dos funcionários e suas relações com o posicionamento de funcionários no interior das hierarquias funcionais Unidade Operacional Taquarí-vassouras (UOTV) da Vale Fertilizantes em Sergipe a partir de sua origem geográfica e do nível de escolaridade.

  • HÉLIO WILSON SANTOS LEANDRO
  • “DE VAREJO ELES ENTENDEM”: GRUPOS FAMILIARES E ATUAÇÃO NO ESPAÇO DE SUPERMERCADOS.
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 24/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A segunda metade do século XX foi um período de transformações sociais e econômicas, devido ao processo de industrialização, que resultou em fenômenos tais como a urbanização e a modernização das principais capitais do país, a migração da população rural para as cidades, o surgimento de novos setores na economia, o aumento da oferta de emprego e da renda, etc. Porém, o que mais chama a atenção é a reconfiguração no perfil dos agentes nas esferas econômicas, a partir da década de 60, oriundos de grupos familiares que ascenderam economicamente, de forma repentina, e posteriormente, ganharam um reconhecimento social. Dessa forma, almejamos analisar como se deu a formação desse conjunto de empresários, de realidade distinta, organizados em torno de empresas familiares, que se projetaram economicamente na conjuntura a qual o setor de bens e serviços experimentava o início e a expansão do “supermercadismo” no Brasil. Para tanto, examinamos o contexto político-econômico e ilustramos a ascensão das famílias empresariais por meio da formação de três redes de supermercados: a Paes Mendonça S/A, o Bompreço (ambas da família Paes Mendonça) e o GBarbosa. A pesquisa apontou que a ascensão econômica dos grupos familiares foi resultante dos seus investimentos econômicos em um setor que recebeu incentivos do governo federal, criando uma estrutura favorável ao crescimento, e responsável por escoar os produtos industrializados, porém,o ponto principal da pesquisa foi mostrar o peso que uma organização familiar possui na manutenção da posição social e do patrimônio econômico do grupo, por meio da "multiposicionalidade" de seus membros nos mundo social

  • ZORAIDE VASCONCELOS MAMEDE
  • INSTITUIÇÃO, IDEIA E CONHECIMENTO: ANÁLISE DO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA POLÍTICA DE AÇÃO AFIRMATIVA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 21/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • --

  • JEFFERSON DANTAS SANTOS
  • Whiplash.net:estilo de vida e investimento afetivo de fãs no heavy metal brasileiro
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 21/06/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo analisar como um site desenvolvido, alimentado e consumido por fãs de heavy metal pode ter um caráter empoderador. Para tanto, analisamos o Whiplash.net., o maior site especializado em heavy metal de língua portuguesa. Teoricamente partimos de assertivas de autores como Henry Jenkins, John Fiske, Lawrance Grossberg e Michel de Certeau para evidenciar como a ação dos fãs pode inverter lógicas de consumo prescritas pelas indústrias culturais e criar novos significados a partir do seu cotidiano e de seus interesses. Tal ação é possível graças ao seu investimento afetivo em relação a seu objeto de culto, processo que é entendido como recepção eminentemente ativa, não só porque relativiza hierarquias culturais e midiáticas, mas também gera socialização e conflitos no seio do estilo de vida.

  • GREGORIO CERQUEIRA SCHETTINO
  • PROCESSOS IDENTITÁRIOS E A RECRIAÇÃO DE DESIGUALDADES SOCIAIS NO ENTORNO DE UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO: UM ESTUDO SOBRE OS OLEIROS DO POVOADO RIO DAS PEDRAS
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 10/06/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Como parte dos trabalhos do Grupo de Pesquisa Processos Identitários e Poder (GEPPIP/UFS) que vem estudando alterações advindas com a criação do parque Nacional Serra de Itabaiana (PARNASI) na vida de comunidades do seu entorno, a presente pesquisa se propôs verificar o que mudou em relação a valores e representações acerca do trabalho em olarias, que contribuam no processo de identificação dos oleiros do povoado Rio das Pedras, que se localiza no entorno da Unidade de Conservação já referida.Para tanto foi utilizado os conceitos de identidade a partir de autores como Stuart Hall, Castells e Claude Dubar em conjunto com os de hibridação e interculturalidade de Canclini. Para atingir seus objetivos, a coleta de dados foi realizada por meio entrevistas semi-estruturadas. A pesquisa apontou que o processo de identificação dos oleiros partiu da visão de exclusão que cerca seu trabalho. A imagem que os interlocutores mais próximos como moradores, ceramistas e órgãos públicos locais possuem sobre o trabalho na olaria é de subsistência, uma atividade informal que gera renda a uma população carente e sem capacitação. A situação de desigualdade, desconexão e exclusão é o fator que não permite que se regularizem diante das leis fiscais, trabalhistas e ambientais. De modo que a criação do PARNASI não pode ser visto isoladamente como elemento que os coloca como irregulares, pois estes já vêm de uma situação de marginalização provenientes de um modo de produção diferente da lógica da modernidade.

  • SERGIO DA SILVA SANTOS
  • O COTIDIANO DAS POSSES DE HIP HOP EM MACEIÓ: TERRITORIALIDADES, VISIBILIDADES E PODER
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 09/06/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • -

  • MIGUEL PEREIRA DA SILVA
  • IDEAIS DE CIVILIDADE: Os manuais de etiqueta e o disciplinamento dos comportamentos na sociedade contemporânea
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 07/05/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • A análise da influência dos manuais de etiqueta nas “novas” configurações sociais constituiu o objeto de pesquisa do presente estudo, especificamente, no tocante às formas de disciplinamento dos comportamentos na sociedade contemporânea. Partimos do pressuposto que os discursos contidos nesses manuais de etiqueta geram sentidos e significações entre os grupos sociais engendrando papéis intercambiáveis nos modos e comportamentos dos indivíduos que, supostamente, coexistem harmonicamente em quaisquer esferas do convívio social. Desse modo, investigamos se os manuais de etiqueta impresso ocupariam ainda algum espaço na sociedade brasileira contemporânea em meio a um universo midiático de informações multidimensionais, onde a interação face a face pode ser mediada pelas interações virtuais. E por que os manuais de etiqueta? Por se apresentar como o mais tradicional meio de ensinamento e reprodução de regras de civilidade. Num amplo universo de informações dentro do espaço digital e em rede, eles continuam sendo extensivamente publicados no Brasil, inclusive com rápidas reedições e atualizações de códigos. Analisar as formas de disciplinamento estético e funcional do corpo na sociedade do consumo, tendo como referência empírica os manuais de etiqueta do século XXI, foi o objetivo geral que norteou esse estudo. Optamos pela pesquisa bibliográfica apoiada na AD - Análise do Discurso, porque nos possibilitou compreender o quê os discursos dos manuais de etiqueta tem a dizer sobre a sociedade em que se insere, já que é uma parcela dela que legisla esses códigos e amplia o exercício da reprodução. Por fim, consideramos que os manuais de etiqueta muito mais do que um “tom” providencial utilizado na atualidade, não são regras simplesmente determinadas; para tudo existe uma explicação, uma informação a mais, uma argumentação. Pois, um leque de opções é demostrado aos leitores. Cabendo aos mesmos mediar às decisões certas. Se existe um conceito de certo, existem predeterminações. Se o mercado editorial investe no segmento, é porque há público consumidor expansivo, mesmo com o propagado discurso do respeito às individualidades, às subjetividades, á liberdade de ação.

  • MAYARA SILVA NASCIMENTO
  • PROBLEMA PÚBLICO, ATORES E SABER TÉCNICO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO PROGRAMA ÁGUAS DE SERGIPE"
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 25/04/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa processos de políticas públicas para o meio ambiente no Brasil, tomando como foco da análise o processo que resultou na implantação de uma política de revitalização de uma bacia hidrográfica, neste caso o “Programa Águas de Sergipe”. Para isso, o conjunto de indagações que desenvolvem a análise gira em torno de dois enfoques. O primeiro enfoque diz respeito à dinâmica de processos de políticas públicas sob a ótica dos problemas públicos e como esses são construídos a partir de uma demanda, de uma situação/problema. Já o segundo enfoque diz respeito ao papel desempenhado pelos atores (Estado, Banco Mundial, técnicos e sociedade civil) envolvidos. Especificamente, esses dois enfoques dão parâmetro para investigar a construção dos argumentos ambientais que respaldaram e legitimaram a criação do programa; o perfil dos diversos atores sociais e como a interação entre esses contribuiu para o processo; do saber técnico especializado na área ambiental; das crenças e valores postos em jogo a partir da coalizão de defesa e o papel das arenas públicas enquanto espaços de sentido. A partir disso, acionou-se um conjunto de estudos que investigam políticas públicas levando em consideração o processo, destacando de um lado os fatores necessários para que uma política seja construída, e de outro os estudos que abordam a dimensão das instituições, atores sociais, interações, saber técnico, expertise, crenças e valores individuais enquanto um conjunto de fatores decisórios. Tal estudo foi operacionalizado a partir da catalogação e análise de todo o aparato burocrático referente à política de Recursos Hídricos do Estado e de todos os documentos referentes à criação do “Programa Águas de Sergipe” (notícias em jornais, relatórios ambientais, carta-consulta, sumário ambiental, ajudas-memória, leis e decretos), bem como foram realizadas entrevistas semiestruturadas com representantes do Banco Mundial e do Ministério Público Estadual, e com técnicos que fizeram parte da Unidade de Preparação do Projeto. Observou-se que esse processo de política teve sua implementação no ano de 2009 a partir de várias discussões fortemente geridas pelo Estado, através da Superintendência de Recursos Hídricos, Banco Mundial e técnicos designados para tal ação, não existindo conflitos de interesse, como comumente ocorre nesses processos. As conclusões deste estudo apontam para o fato de essa ser uma política pública exógena, em que as demandas e argumentações foram criadas a partir da visão do próprio Estado em parceria com o Banco Mundial, então financiador. Ademais, o uso do saber técnico especializado na área ambiental configurou-se como o principal recurso adotado por aqueles técnicos com alto investimento na formação acadêmica, fazendo com que a lógica político/partidária se distanciasse na constituição do projeto e nos rumos desta política pública.

  • AUGUSTO CESAR SANTIAGO TEIXEIRA
  • A ASSEMBLEIA DE DEUS E A POLÍTICA ARACAJUANA: ANÁLISE DA ELEIÇÃO DE 2012
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 01/04/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente texto constitui uma dissertação de mestrado sobre as estratégias eleitorais utilizadas por candidatos ligados a Igreja Assembleia de Deus, a Câmara Municipal de Aracaju, no pleito de 2012. Esforço interpretativo que procurou compreender como os evangélicos desta denominação religiosa estruturaram suas campanhas eleitorais e, se o capital religioso é um elemento fundamental para o sucesso do projeto. Assim, ao analisar a relação entre pastores evangélicos e o voto, enquanto cabos eleitorais; foca a atenção sobre os membros que são escolhidos para a candidatura a vereador; as estratégias e o voto dentro da Igreja; e, as estratégias e o trabalho do voto fora da Igreja. Para alcançar os objetivos foi necessário resgatar os trabalhos acadêmicos que vasculham tal temática, a exemplo da dissertação de Jonatas Silva Meneses, que oferece importantes insights sobre o estudo. A escolha da Igreja Assembleia de Deus deve-se ao fato dessas ter uma incursão mais longa no campo político em Aracaju, datando da década de 1980

  • JULIANA CORREIA ALMEIDA
  • Consumo e narcisismo nas sociabilidades em rede
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 28/03/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação aborda a sociedade contemporânea e como as sociabilidades em rede reforçam o consumo simbólico e o narcisismo. Para tanto, o enfoque epistemológico propõe um panorama das práticas sociais no ambiente da cibercultura. Mais do que um lugar de encontro no ciberespaço, essas novas formas de interações têm sido locais profícuos para se perceber a mudança de comportamentos em um possível quadro adverso à vida pública no que diz respeito à falta de uma dimensão perceptível entre o que é público e privado. Exibicionismos do consumo e o narcisismo no software social Facebook foram utilizados como objetos de análise porque são características que se apresentam com muita frequência na cultura urbana que reforçam o caráter superficial de inserção nas sociabilidades em rede.

  • JOSEANE PAIVA MACEDO BRANDAO
  • Da Boemia à Criatividade na Lapa Carioca: Patrimônio, Intermediação Cultural e Imaginários Urbanos
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 28/02/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • No contexto contemporâneo de reestruturação urbana de várias cidades brasileiras, essa tese tratará de algumas dinâmicas da revitalização do bairro da Lapa no Centro da cidade do Rio de Janeiro. É preciso relacionar as mudanças e intervenções na Lapa com aquelas ocorridas no centro da cidade do Rio de Janeiro como um todo. Desde meados da década de 1980, as políticas públicas patrimoniais incidiram sobre a região, inicialmente por meio de proteção legal. As legislações pioneiras do Corredor Cultural e das Áreas de Proteção do Ambiente Cultural (APAC) propiciaram o fim do quadro de cirurgias urbanas que acompanharam a produção do espaço urbano do centro da cidade por todo o século XX. Já na década de 1990, inicia-se um período caracterizado por intervenções urbanas na recuperação do patrimônio edificado, reurbanização de áreas públicas e rearticulação do sistema viário. Além disso, nesse processo, foram estabelecidos pólos de diversão e lazer, uma dessas áreas é o bairro da Lapa.

    As mudanças na imagem da Lapa se intensificaram a partir do final dos anos 1990 e se basearam na ideia de uma “vocação cultural e de entretenimento” sempre referenciada ao seu passado boêmio do início do século XX até a década de 1940. São construídas imagens que representam e reforçam o sentido de centralidade cultural da região. Desse modo, pretendeu-se analisar as reconstruções da imagem da região, desde o final da década de 1990, tendo como referência as narrativas sobre a área no “período boêmio”. Imaginários e narrativas são parte de estratégias de legitimação dos projetos de intervenção urbana que muitas vezes se materializam nos espaços da cidade.

    Desse modo, busca-se analisar até onde o caso da Lapa aproxima-se das atuais políticas de enobrecimento urbano que implicam a reinvenção de tradições e patrimônios paralelamente a melhoria de infra-estrutura urbana, restauração e refuncionalização de edificações históricas, de forma a criar uma nova imagem da cidade e promover a reapropriação dessas áreas por novas camadas da população e pelo capital, com o desenvolvimento de um circuito de cultura, lazer, entretenimento e turismo, de forma a potencializar sua valorização econômica e inserção no mercado global. A ênfase aqui recai, sobretudo, nos usos do patrimônio cultural nas novas formas de imaginar e produzir a cidade e no papel dos novos intermediários culturais na produção de imaginários urbanos.

  • DENIO SANTOS AZEVEDO
  • Turismo, Patrimônio Cultural e Identidades Consumo: construindo sergipanidades
  • Orientador : MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
  • Data: 24/01/2014
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • : O Turismo é um fenômeno social que não desperta o interesse de um conjunto significativo de cientistas sociais. As diversas vertentes que circundam o objeto, política, econômica, cultural, precisam de um olhar mais apurado da Sociologia. No Brasil, o turismo foi utilizado pelos atores sociais que planejavam o Estado Novo no projeto de construção da identidade nacional. No período nacional-desenvolvimentista surgiu como a indústria do turismo que poderia auxiliar na ilusão do país que caminhava em direção ao primeiro mundo. Durante a ditadura militar foi um aliado importante no processo de Integração Nacional. Os planejadores turísticos caminharam de acordo com o contexto histórico no qual estavam inseridos e transformaram cidades, o patrimônio histórico e artístico nacional, o patrimônio cultural imaterial, o patrimônio natural, entendidos no universo do turismo como elementos representativos das identidades, em atrativos turísticos, ou seja, em objetos de consumo. Consumir as identidades consumo é consumir simbolicamente o “outro” e tal prática gera “distinção” entre os grupos sociais, constrói imaginários e alimenta a “concorrência inter-cidades” no mercado global dos deslocamentos programados para fins turísticos. Diante do que foi exposto, esta pesquisa pretende analisar a construção dos atrativos turísticos do destino Sergipe, durante os três momentos históricos aqui destacados, a partir da seleção dos bens representativos das chamadas sergipanidades e como estes são comercializados nas prateleiras do supermercado turístico visando a atração de turistas/consumidores. Pretende-se ainda perceber os usos estratégicos das identidades sergipanas, enquanto símbolo de distinção no processo de “concorrência inter-cidades” por parte dos atores sociais que elaboram os roteiros turísticos do destino Sergipe. Percebe-se que as práticas de tombamento e registro do patrimônio sergipano, a suposta valorização da chamada cultura popular e a busca incessante pela autenticidade, originalidade e tradição serviram como matéria-prima para a construção das sergipanidades, foram o alicerce para a elaboração dos atrativos turísticos que representam as cidades sergipanas e alimento material e simbólico para o consumo de turistas

2013
Descrição
  • PAULO ROBERTO ALVES TELES
  • REPRESENTAÇÕES DE INTOLERÂNCIA E DE GRUPOS JUVENIS NO SÉCULO XXI A PARTIR DA PRODUÇÃO CINEMATOGRÁFICA CONTEMPORÂNEA
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 23/10/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As produções cinematográficas ligadas a temas que se propuseram a apresentar, de formas diretas ou mais contidas a intolerância, foram lugar comum no cenário do cinema mundial. Nesse sentido, a pesquisa analisa as representações da intolerância e de práticas fascistas através da produção cultural filmográfica pertencente ao século XXI. Para isso foram escolhidas as obras Hooligans (Green Street Hooligans - 2005) de Lexis Alexander e This is England (2006) de Shane Meadows como objetos empíricos do trabalho. Diante disso, desperta a nossa atenção a frequência de filmes produzidos, que possuíram como temática tribos urbanas relacionadas a comportamentos nitidamente marcados por posturas fascistas, além desses grupos estarem envolvidos em atos violentos contra inúmeras minorias, dentre elas, judeus, negros, homossexuais e especialmente, os imigrantes. Desse modo, a pesquisa questiona a possibilidade do cinema como veículo capaz de explicar esse fenômeno urbano cada vez mais frequente nas grandes metrópoles.

  • SHARLENE SOUZA PRATA
  • RELAÇÕES SOCIAIS DE GÊNERO E DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO: UM ESTUDO DA INFORMALIDADE NA FEIRA DAS TROCAS EM ARACAJU
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 27/09/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As relações de trabalho nas últimas décadas foram marcadas por uma série de mudanças condicionadas pelo processo de reestruturação produtiva, cujos efeitos são visualizados por meio da informalidade, flexibilização e precarização das condições de trabalho. Diante desse cenário buscou-se analisar neste estudo as relações sociais de gênero no trabalho informal na Feira das Trocas em Aracaju-SE, atribuindo-se especial destaque, a configuração assumida pela divisão sexual e a precarização que incide, especialmente, sobre a mão-de-obra feminina, frente às transformações que o mundo do trabalho vem atravessando. Neste contexto, observa-se ascensão do número de mulheres no mercado de trabalho, situação também identificada em âmbito nacional, como também no campo empírico dessa pesquisa. É evidente o aumento do número de trabalhadoras na Feira das Trocas nos últimos anos. Para tanto foram realizadas 15 entrevistas semiestruturadas ou não-diretivas com comerciantes da Feira das Trocas, dentre estas, 8 mulheres e 7 homens. Do mesmo modo, também se elaborou um levantamento de alguns indicadores socioeconômicos. Os resultados alcançados demonstram que as mulheres ainda estão submetidas a uma divisão sexual do trabalho assimétrica, visto que elas são responsabilizadas quase que exclusivamente pelas tarefas domésticas dentro dos seus lares, bem como as atividades que elas exercem fora de casa também estão vinculadas diretamente àquelas atribuições tidas como femininas, isto é, extensão dos afazeres domésticos. Contudo queremos também enfatizar algumas alterações que sinalizaram para uma nova fase do trabalho das mulheres, muito embora esta não seja suficiente para que visualizássemos uma ruptura com a chamada “sexualização das ocupações”.

  • SHARLENE SOUZA PRATA
  • RELAÇÕES SOCIAIS DE GÊNERO E DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO: UM ESTUDO DA INFORMALIDADE NA FEIRA DAS TROCAS EM ARACAJU
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 27/09/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As relações de trabalho nas últimas décadas foram marcadas por uma série de mudanças condicionadas pelo processo de reestruturação produtiva, cujos efeitos são visualizados por meio da informalidade, flexibilização e precarização das condições de trabalho. Diante desse cenário buscou-se analisar neste estudo as relações sociais de gênero no trabalho informal na Feira das Trocas em Aracaju-SE, atribuindo-se especial destaque, a configuração assumida pela divisão sexual e a precarização que incide, especialmente, sobre a mão-de-obra feminina, frente às transformações que o mundo do trabalho vem atravessando. Neste contexto, observa-se ascensão do número de mulheres no mercado de trabalho, situação também identificada em âmbito nacional, como também no campo empírico dessa pesquisa. É evidente o aumento do número de trabalhadoras na Feira das Trocas nos últimos anos. Para tanto foram realizadas 15 entrevistas semiestruturadas ou não-diretivas com comerciantes da Feira das Trocas, dentre estas, 8 mulheres e 7 homens. Do mesmo modo, também se elaborou um levantamento de alguns indicadores socioeconômicos. Os resultados alcançados demonstram que as mulheres ainda estão submetidas a uma divisão sexual do trabalho assimétrica, visto que elas são responsabilizadas quase que exclusivamente pelas tarefas domésticas dentro dos seus lares, bem como as atividades que elas exercem fora de casa também estão vinculadas diretamente àquelas atribuições tidas como femininas, isto é, extensão dos afazeres domésticos. Contudo queremos também enfatizar algumas alterações que sinalizaram para uma nova fase do trabalho das mulheres, muito embora esta não seja suficiente para que visualizássemos uma ruptura com a chamada “sexualização das ocupações”.

  • VIVIANE ROCHA DE SANTANA
  • “Aceitar Jesus, porque o Satanás atenta...”: As conversões neopentecostais no presídio feminino de Sergipe
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 09/09/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem como objetivo geral analisar a religiosidade evangélica no presídio feminino de Sergipe, buscando compreender as condições sociais peculiares a esse contexto que contribuem para um alto índice de conversão. Para isso, nos focaremos na observação das mudanças de práticas (discursos e ações) decorrentes da conversão, isto é, objetivamos identificar o que muda na vida desses atores sociais, a saber, as detentas, as quais se envolveram/envolvem na prática delitiva, e nem sempre reapresentaram o papel de “protagonistas” de suas vidas, mas sim o de “coadjuvantes” de seu próprio destino. Assim, elas são consideradas “marginais”, um termo que talvez seja apropriado no sentido de que as mesmas sempre estiveram à margem da sociedade, enfim, de tudo aquilo que assegure a dignidade da pessoa humana. Uma vez detidas, essas mulheres buscam mecanismos que representem uma possível alternativa para tantas incertezas, sofrimento, angústia. Uma dessas alternativas pode ser a religião.

  • CLEIDICELMA FORTUNA SANTOS
  • Os Caminhos da Militância: análise sobre os militantes do Movimento Popular de Saúde em Aracaju/Sergipe
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 06/09/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem por objeto de estudo analisar a trajetórias dos militantes engajados na “causa da saúde” constitutivos do Movimento Popular de Saúde em Aracaju (SE), no período de 2011 à 2013. Parte-se do princípio que existem elementos contidos nos relatos dos agentes sociais que em determinado momento os impulsionaram, ao engajamento na “causa da saúde”. Neste sentido os elementos criaram uma predisposição que os conduziram ao engajamento, bem como a militância no Movimento Popular de Saúde.

    Traçar as trajetórias desses militantes teve como pretensão entender as condições históricas, sociais, econômicas e culturais que permitiram o surgimento do Movimento Popular de Saúde em Aracaju - Sergipe, bem como a entrada e permanência de militantes no referido movimento social. Os procedimentos metodológicos adotado são a pesquisa documental, entrevistas biográficas, observação nas reuniões e nos cursos promovidos pelo movimento. Os resultados apontam algumas condições sociais que permite afirmar que no Movimento Popular de Saúde em Aracaju - Sergipe existem padrões de inserções, mediantes os cursos ofertados e as redes de relação.

    Para dar conta desta analise, a presente dissertação este dividida em dois momentos principais. Num primeiro momento, analisaram-se as condições sociais e históricas do debate sobre a “causa da Saúde” no Brasil, que permitiram a criação de grupos formados em defesa desta “causa”, criando assim o Movimento Popular de Saúde em vários Estados, e em especial em Aracaju/Sergipe. No segundo momento da análise teve por objetivo apreender os fatos e acontecimentos que influenciaram sobre as formas de recrutamento e as modalidades de engajamento dos militantes participantes do referido movimento. Esta dissertação permitiu mostrar que entre os militantes possuem dois perfis gerais de engajamentos: os dos militantes que relatam deter o saber popular de ervas e praticas terapeutas alternativas para a construção de uma trajetória militante, e os que utilizam o saber universitário e a experiência profissional na área da saúde para alcançar posições sociais de cargos dentro do grupo.

  • FLAVIA MARIA DE OLIVEIRA FERREIRA
  • Advogados de causas: engajamento e profissionalização em direitos humanos em Sergipe
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 05/09/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação tem por objeto de estudo os advogados engajados na defesa dos direitos humanos em Aracaju (SE). O objetivo geral é analisar o perfil dos advogados que assumem o compromisso de defender dos direitos humanos em Sergipe nas mais variadas esferas (municipal, nos movimentos sociais, conselhos e nas comissões desenvolvidas pela Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Sergipe – OAB/SE), com a finalidade de captar o conjunto de eventos e as contingências que teriam permitido o acesso desses atores sociais na defesa dos direito humanos, bem como as condições históricas, sociais e políticas que tornaram possível o advento de tal modalidade de engajamento no espaço jurídico sergipano. Para tanto, utilizou-se como orientação teórico-metodológico um conjunto de teorias, tais como estrutura de oportunidades políticas, processos de engajamento individual, trajetória, carreira e redes de relações sociais. Através de entrevistas biográficas, foi possível analisar a sequência de posições ocupadas pelo indivíduo durante a vida, assim como as reconstruções do passado e as visões de si e do mundo. Desse modo, constataram-se três padrões de carreira de advogados defensores dos direitos humanos: Os que estão na condição de profissionais militantes dos direitos humanos e que possuem uma autoidentificação com a causa em que atuam; os que associam o interesse pela causa a questões religiosas, ao amor ao próximo, a “um chamado de Deus”; e, por fim, os que veem a defesa dos direitos humanos como uma oportunidade de ampliação da atuação e um meio de conseguir uma clientela.

  • RIVALDO FRIAS DOS SANTOS JUNIOR
  • O parentesco no contexto da reprodução assistida: o debate legislativo brasileiro.
  • Orientador : CHRISTINE JACQUET
  • Data: 03/09/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho tem como objetivo analisar as representações a respeito do parentesco no contexto da reprodução assistida. Partindo de um estudo amparado em elementos da sociologia e da antropologia, busca-se evidenciar a dicotomia existente entre as duas lógicas do parentesco, que o vinculam a padrões biológicos ou a elementos fictícios, destituídos do sangue. Fundamentado na distinção entre o parentesco oficial, retratado pelas normas vigentes em determinada sociedade, e o parentesco usual, baseado no habitus não alcançado pelas normas, ressalta-se a necessidade da normatização dos elementos inerentes à filiação, o que é demonstrado através da análise de julgados que envolvem o tema, sobressaindo a ideia de que a inexistência de norma, que retrate o posicionamento estatal, tende a deslocar a decisão para a casuística, sendo cada caso decidido de acordo com as convicções pessoais do juiz. Por fim, são analisados os projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional a respeito da reprodução assistida, averiguando-se, a partir da notas taquigráficas dos debates ocorridos durantes as audiências públicas, as representações de agrupamentos sociais a respeito do parentesco expressas oficialmente pelos grupos que participaram dos debates.

  • BERGSON MORAIS VIEIRA
  • Recrutamento e Seleção de Elites Partidárias em Sergipe: O caso dos lideres do Partido Verde
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 30/08/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente dissertação esta inserida na temática sobre os estudos das elites políticas. O objetivo principal deste trabalho é analisar os dirigentes do Partido Verde (PV) no Estado de Sergipe, buscando compreender, através da análise de seus itinerários, como ocorre o processo de recrutamento e seleção dos que ocupam algum posto de liderança dentro do partido. A questão central do trabalho consistiu em apreender os principais recursos utilizados por estes lideres no sentido de lhes permitir o acesso aos postos disponíveis pelo partido. Trata-se, portanto, de examinar como diferentes se combinam diferentes recursos (sociais, culturais, profissionais, econômicos) no tocante acesso e ascensão aos postos de liderança no referido partido. Esses objetivos foram alcançados a partir de uma agenda de pesquisa estabelecida na “sociologia do engajamento”, na qual foi possível desenvolver uma estratégia teórico-metodológica que permitisse a compreensão da relação entre recursos sociais, culturais e saberes acumulados com o acesso a cargos de destaque na agremiação. Os procedimentos metodológicos adotados para a “construção” deste trabalho foram, além dos dados coletados pela literatura corrente, dados primários colhidos através de entrevistas com o grupo considerado no trabalho. Os resultados indicam que tratamos de um grupo bastante homogêneos quanto aos recursos sociais e profissionais, sendo em sua maioria, provenientes da classe média e alta e, à exemplo de outras elites partidárias, as categorias profissionais mais frequentes são os comerciantes e profissionais liberais tradicionais (RODRIGUES, 2009). Todavia, alguns elementos também demonstram que tratamos de um grupo bastante especifico, desprovido de capital militante e político o que, em alguma medida, justifica o “sucesso” num partido sem muita “força” no sistema político brasileiro. Em função disso, o PV se configurou, para uma boa parte dos que fazem parte do grupo considerado, como um importante espaço de socialização político-militante

  • MARCOS RIBEIRO DE MELO
  • ITINERÁRIOS E “LUTAS”: O ENGAJAMENTO DE LIDERANÇAS DO MOVIMENTO HOMOSSEXUAL E LGBT EM SERGIPE (1981- 2012)
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 30/08/2013
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho investigou o engajamento de lideranças dos movimentoshomossexual e LGBT no estado de Sergipe, a partir dos itinerários de vinte e cincoativistas entre os anos de 1981 e 2012. A pesquisa focalizou as condições deconstituição da mobilização, as mudanças das “lutas” ao longo das décadas, as redessociais (formais e informais) forjadas pelos líderes e a ligação desses agentes com as“causas”. Para este fim foram realizadas entrevistas biográficas, análises documentais eo registro de observações de eventos e reuniões num diário de campo. Os dadosapontam que a abertura política provocada pelo arrefecimento da ditadura militar noinício da década de 1980 foi uma importante oportunidade política para o surgimento deuma mobilização homossexual organizada naquele período em Sergipe, assim como aredes que se estabeleceram com outras associações homossexuais brasileiras,principalmente com o Grupo Gay da Bahia. Contudo, somente a partir da segundametade daquela década, com o aparecimento do HIV/AIDS e a aproximação com oEstado, foi possível iniciar um processo de institucionalização da mobilização que seconsolidou nas décadas seguintes. Os investimentos estatais no “combate ao HIV” e o“reconhecimento da vulnerabilidade social” dos homossexuais, a partir dos anos 1990,tiveram como efeito a segmentação identitária e a construção de diversificadas políticaspúblicas voltadas às novas “bandeiras” que começavam a despontar no cenário políticoLGBT. Essa nova aproximação com o Estado, na década de 2000, também foiimpulsionada, em Aracaju, pela ascensão política do PT e PCdoB, o que fez com quealgumas lideranças começassem a fazer parte do quadro estatal em assessorias, cargosde comissões e coordenações. Ao mesmo tempo, nacionalmente e em consonância como movimento, o governo federal investiu na formação de novas lideranças e nofortalecimento das associações existentes, o que confirma a convergência políticaideológicaentre as duas esferas políticas.

  • HENRIETE CABRAL MENDONÇA
  • O Catolicismo midiático: a evangelização do Padre Fábio de Melo
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 22/08/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo de analisar os recursos midiáticos e a produção dos bens simbólicos do padre Fábio de Melo como um representante do catolicismo midiático. Busca-se também analisar a comunicação social da Igreja Católica que sinaliza para um catolicismo midiático com o intuito de manter a hegemonia no campo religioso, identificar a abrangência dos recursos midiáticos deste padre como estratégia de transmitir as práticas e padrões morais católicos vigentes e verificar as tensões na valorização do desempenho da atuação artística em detrimento da atuação de padre tradicional. Parte-se da premissa que a atuação deste agente religioso reforça um estilo contemporâneo de sacerdote católico, com significativa inserção na mídia religiosa e leiga e ampliação das fronteiras desta modalidade de catolicismo na lógica do mercado. Dito de outro modo, os recursos midiáticos e bens simbólicos deste agente reforçam um novo “estilo de padre”, constituído a partir de um habitus sacerdotal midiático. Destaca-se a aparência de espírito de marca como uma celebridade e a seu traço distintivo marcado pela televisibilidade. Por fim, enfoca-se como as comunidades virtuais no ciberespaço comprovam a legitimação da produção midiática do padre Fábio de Melo no campo religioso contemporâneo, que atende a lógica do catolicismo midiático e adentra nos ditames da indústria cultura.

  • RENATA SILVA CAMPOS RABELO
  • CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE ARACAJU (SE): ANÁLISE DAS DINÂMICAS DE PARTICIPAÇÃO DOS REPRESENTANTES DAS ENTIDADES DA SOCIEDADE CIVIL
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 16/08/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa o processo de participação da sociedade civil em espaços dedemocracia participativa. Nesse sentido, em consonância com pesquisas voltadas a realidadeslocais, o trabalho foca a participação dos representantes da sociedade civil do ConselhoMunicipal de Assistência Social de Aracaju - SE. O eixo central desta pesquisa consistiu emanalisar as carreiras dos conselheiros representantes de entidades da sociedade civil ecompreender quem são esses conselheiros, oriundos de ONGs, entidades filantrópicas,associações, sindicatos, representações de classe profissionais, e verificar se eles detêmconhecimento necessário que os habilite a inferir as atividades do Conselho, por acreditar,principalmente, que os conselheiros das entidades são dotados de sentimentos benevolentes ecaritativos e distanciados do conhecimento político. Contudo, ao entender quem é oconselheiro, buscou-se também analisar a instituição de participação democrática, na qual estáinserido, ou seja, o Conselho. Assim tratou-se de verificar a história social do Conselho, quaisentidades se firmam naquele espaço, quais atores se legitimam, e como ocorre o seu cotidiano.Para dar conta da investigação, recorreu-se ao enfoque teórico da análise de carreira, a fim dealcançar os períodos de compromisso ao longo do ciclo de vida dos conselheiros, entendendosua participação no Conselho como um processo. Em seguida utilizou-se da teoria dosmovimentos sociais, precisamente a destinada ao entendimento dos processos históricos e dasoportunidades políticas, no sentido de perceber o quanto o sistema político exerce influêncianas instituições e nas ações dos atores ali inseridos. A opção metodológica de coleta de dadosnessa acepção consistiu em pesquisa documental, referente à história do conselho e de atasdas reuniões, entrevistas com os conselheiros e observação das reuniões do Conselho. Operíodo pesquisado compreendeu o colegiado de julho de 2010 a julho de 2012, poispermitiram ter uma ampla percepção de como processos históricos, legislações e conjunturaspolíticas interferiram na configuração do Conselho, na contemporaneidade. As conclusões doestudo apontam para a existência de participação dos conselheiros da sociedade civil comdiferentes formas de contribuição, alguns mais ativos a se envolver em todos os processos doConselho, devido a uma determinada formação acadêmica e conhecimento associativo, que oshabilita a atuar com mais competência, e outros, por sua vez, colaboram apenas naassiduidade às reuniões. Alguns conselheiros da sociedade civil demonstram assim umconhecimento prévio em relação à política de Assistência Social, e outros por sua vez têminteresse em aprender a partir da inserção no Conselho. Dessa forma, os atores representantesdas entidades da sociedade civil distinguem-se daqueles do passado, dotados de benevolênciae caridade somente. Todavia há alguns entraves que não permitem uma ampla participação, asaber, no poder de agenda do governo e na dependência financeira de algumas entidades.

  • ALEX MENEZES DE CARVALHO
  • Jornalismo em forma de desenho: Recursos Sociais e Inserção dos Chargistas no Espaço do Jornalismo impresso em Sergipe.
  • Orientador : WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
  • Data: 16/08/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa as condições sociais, políticas e tecnológicas que possibilitaram a constituição de um espaço próprio para a atuação dos chargistas dentro do jornalismo impresso no estado de Sergipe. Mais especificamente, trata-se de investigar os condicionantes sociais que conduziram agentes com origens e socializações distintas a produzirem charges para a mídia impressa sergipana, quais recursos são passíveis de serem utilizados para a ocupação de um lugar no espaço do chargismo deste estado e qual a importância de uma trajetória marcada pela atuação anterior em jornais para a obtenção de tais recursos. Para dar conta de entender os fatores balizadores da entrada no chargismo jornalístico, fez-se necessária a análise das inserções dos chargistas em esferas diversas e como elas possibilitam a aquisição de recursos passíveis de serem utilizáveis para a entrada no universo da imprensa na posição de chargista. O universo empírico que serviu de base para a investigação e análise aqui executada corresponde a um conjunto de produtores de charges que atuam ou já atuaram na grande imprensa do estado de Sergipe. Foram considerados tanto os chargistas que atualmente produzem charges para jornais como também chargistas muito referenciados no meio jornalístico, mas que não estão mais em atividade. Com relação às subdivisões, esta dissertação está estruturada em três momentos. Primeiramente, são analisadas as condições sócio-históricas que culminaram com a constituição do chargismo de jornais no Brasil. Nesse ponto, o foco recai sobre os percursos profissionais dos chargistas e o constante processo de reestruturação das empresas jornalísticas visando identificar os recursos ligados à inserção de chargistas na imprensa. Num segundo momento, nos detemos sobre a análise dos determinantes sociais balizadores da ocupação de um lugar no espaço do chargismo de jornais. Nesta etapa, tratamos das formas de recrutamento dos chargistas, ou melhor, examinamos o jogo realizado pelos chargistas entre os recursos advindos de inserções intra e extra-jornalísticas para a atuação e o reconhecimento enquanto produtor de charges para jornais. Por fim, no último momento de nossa investigação é realizada uma análise das competências dos chargistas de jornais, como essas habilidades são desenvolvidas e qual a importância de experiências dentro do universo jornalístico para o desenvolvimento de tais habilidades. Esta dissertação mostrou que a atividade do chargista de jornais é uma forma de atuação em que as competências jornalísticas se mesclam com as habilidades em desenho artístico e em que os critérios de entrada na “profissão” se baseiam na reconversão de recursos oriundos de inserções no próprio universo jornalístico e de experiências com a produção de desenhos artísticos

  • ALFRANCIO FERREIRA DIAS
  • Relações de Gênero no Trabalho Docente: Um Estudo de Caso no Colegio Estadual Atheneu Sergipense
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 13/06/2013
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa objetivou compreender as transformações vivenciadas nos últimos anos do trabalho docente no Ensino Médio do Colégio Estadual Atheneu Sergipense na cidade de Aracaju/SE, com a finalidade de avaliar as mudanças nas relações sociais de gênero, na ampliação da cidadania e dos direitos dos/as docentes. Pretendeu-se também analisar as relações de gênero no trabalho docente como um espaço pensado como relação social que incorpora a questão dos significados e sentidos atribuídos ao trabalho pelos/as professores/as, a partir das práticas sociais. A opção metodológica recaiu na abordagem qualitativa, devido a considerar que ela ajuda a expressar o sentido dos fenômenos sociais e a compreensão dos significados das ações e relações humanas. O estudo de caso mostrou-se relevante para o conhecimento das situações concretas de trabalho dos/as docentes, para que, através das relações sociais observadas, possam ser apontados elementos capazes de informar análises que contribuíssem para a melhor compreensão das transformações nas relações sociais de gênero. A aproximação do tipo estudo de caso foi considerada relevante para buscar, na relação representacional, mecanismos cognitivos e afetivos da elaboração das representações sociais de trabalhadores docentes mulheres e homens. Foram consultadas diferentes fontes de informação, visando a produzir conhecimento sobre o objeto, a partir de coleta de dados, tais como: documentos e estatísticas oficiais. Foram aplicados questionários a 38 docentes (22 mulheres e 16 homens); entrevistas semiestruturadas realizadas com 16 docentes (oito mulheres e oito homens), para analisar a dialética do processo de trabalho, tendo gênero como categoria de análise. Os resultados informam que mulheres e homens docentes do Ensino Médio do Colégio Estadual Atheneu Sergipense atribuem sentidos e significados diferentes ao trabalho e à qualificação. Isso se dá de acordo com a definição dos lugares atribuídos a homens e mulheres, a trajetória do trabalho e na família, e os aspectos que influenciam na construção de projetos e expectativas pessoais e profissionais, que passam a ser vividas de maneira diferenciada por homens e mulheres

  • ISABEL ROCHA SOUZA
  • “PAIXÃO OU VOCAÇÃO?”COMPETÊNCIA JORNALÍSTICA, REDES DE RELAÇÕES E ATUAÇÃO NA ASSESSORIA DE IMPRENSA POLÍTICA EM ARACAJU
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 11/06/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • -

    A presente dissertação tem como objeto de estudo a relação entre a competência[1] jornalística, as redes de relações e a inserção de jornalistas na assessoria de imprensa política de Aracaju. Na tentativa de compreender como esse profissional se insere e ascende profissionalmente nesse espaço da comunicação social, parte-se do principio de que os vínculos pessoais e interpessoais podem se constituir em um recurso primordial para a entrada na assessoria de imprensa política e para a ocupação de posições de chefia em assessorias de comunicação em instituições governamentais e legislativas. Para que se dê conta desse objetivo, adotou-se como coleta de dados a pesquisa biográfica com jornalistas que atuam em assessorias de imprensa na esfera política. O universo empírico considerado é formado por 10 jornalistas, dos quais 04 dirigem pastas em órgãos governamentais e legislativos e os outros 06 assessoram partidos políticos e parlamentares. A análise revela que a entrada do jornalista na área da assessoria de imprensa política em Aracaju, se dá através de indicações feita por um amigo, um parente, ou um colega de profissão, a um político conhecido, ou através de convites pessoais. Indica também que os vínculos criados através da militância política, podem resultar em convites para a ocupação de cargos em órgãos estatais.


    [1] Refere-se ao próprio exercício do jornalismo no interior das redações jornalísticas, como editores, colunistas e ou comentaristas de política.

  • LILIANA ARAGÃO DE ARAÚJO
  • VIOLÊNCIA E GÊNERO: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PERITOS MÉDICO-LEGAIS DO IML/SE SOBRE A VIOLÊNCIA SEXUAL
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 06/06/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa utiliza as teorias sociológicas e tem como base as teorias de gênero e das representações sociais, daí esta dissertação ter como principal objetivo analisar as representações sociais dos peritos médico-legais do Instituto Médico Legal de Sergipe – IML/SE, visualizando se eles reproduzem relações assimétricas entre homens e mulheres no que tange às vítimas de violência sexual. Foram destacados os fatores que possam contribuir para o fortalecimento da violência, tendo em vista a proteção dos direitos das vítimas em situações de coerção e violência sexual. Para tanto, esta pesquisa é do tipo qualitativo, contudo não se afastou dos dados quantitativos para a construção do perfil das vítimas de violência, do agressor, do fenômeno e dos peritos médico-legais. Dessa forma, optou-se pelo estudo de caso, pois essa modalidade de pesquisa busca compreender fenômenos contemporâneos e da vida real, quando é necessário um aprofundamento analítico dos fatos. Foram adotados três tipos de instrumentos metodológicos: o documental, a observação direta e as entrevistas realizadas na Instituição. Com base na análise dos relatórios psicossociais, observou-se que as vítimas são quase sempre mulheres jovens, a maioria adolescente com idade entre 13 e 18 anos, e, nos casos em que o crime ocorre com homens, geralmente são crianças ou nos primeiros anos da adolescência. Os agressores são pessoas do ambiente familiar: vizinhos, pais, padrastos, tios, primos, avôs; em razão disso, essa violência ocorre no espaço conhecido pela vítima: em sua casa, na do agressor, ou de algum familiar. Foram realizadas seis entrevistas, com cinco homens e uma com mulher, para analisar como esses profissionais vivenciam e representam a violência sexual. Observou-se que os peritos médico-legais tendem a ser mais técnicos e demonstram, por vezes, certo grau de preconceito e estereótipos, já a perita médico-legal aborda mais aspectos psicológicos das vítimas. O acolhimento humanizado constitui uma das expectativas para o atendimento às mulheres vítimas de violência.

  • ALLISSON GOMES DOS SANTOS GOES
  • PROCESSOS IDENTITÁRIOS E A PRODUÇÃO DA PRESENÇA CHINESA EM ARACAJU
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 26/04/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação procura compreender os processos identitários produzidos a partir e na presença de imigrantes chineses em Aracaju. O problema de pesquisa refere-se à produção da presença chinesa a partir do campo econômico na cidade de Este trabalho inscreve-se nos estudos sobre as migrações internacionais, mais precisamente entre aqueles que se dedicam aos processos migratórios para o nordeste brasileiro nos últimos anos.O trabalho também se inscreve no debate sobre identidades e lança mão do campo como parâmetro analítico. A noção de identidade é entendida neste trabalho como relações de poderque, por sua vez, são geradoras de localização, classificação e hierarquização, mas também, de contestação e transgressão. A utilização do referencial de campo se justifica por permitir construir analiticamente as disputas e tensões necessárias à produção das identidades. Diante do quadro empírico e tendo em vista que não pretendia fazer um estudo amostral, pareceu mais adequado substituir a noção de amostra pelo de corpus de pesquisa, ou seja, um conjunto de dados que estavam diretamente relacionados com o meu objetode estudo. Desta maneira, utilizei procedimentos de pesquisa que foram da pesquisa documental, às fontes orais, passando pela observação direta. Os resultados obtidos mostram que os processos identitários em Aracaju podem ser entendidos a partir das relações dialógicas. Deste modo, não há somente um sentido de ser chinês. Ser chinês é construído por meio das heteronomeações e das automeações, um jogo no qual chineses são nomeados e também se nomeiam. Os brasileiros dizem o que eles são e, os chineses, num movimento de contra nomeação, resistem às nomeações presentes como quase um “consenso” no campo econômico. E, por fim, a presença chinesa vai sendo produzida nas oposições (positivo-negativo) fruto das perturbações que uma presença estrangeira causa, principalmente, no campo econômico.

  • EDILENE MARIA DE CARVALHO LEAL
  • TEORIAS SOCIOLÓGICAS SOBRE A MODERNIDADE E PRÁTICAS CIVILIZATÓRIAS CONTEMPORÂNEAS
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 22/03/2013
  • Tese
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo central desta tese é analisar as possibilidades efetivas de práticas civilizatórias nas sociedades contemporâneas. Para isso, duas hipóteses fundamentais nortearam, de maneira sub-reptícia, mas enfática, as argumentações desta análise: a primeira seria a recusa da crença moderna nos poderes amplos e inexoráveis da racionalidade – tanto daquela que apontava para seus resultados universalmente positivos, quanto da que consistia numa crítica mordaz à sua incapacidade de produzir um mundo civilizatoriamente compartilhado; a segunda refere-se à recusa de uma desconstrução crítica pós-moderna da racionalidade, que resultou no mundo do relativismo e da consequente configuração do mundo vazio de valoração ética. Na ocasião, analisamos a metafísica que animava a modernidade: a tentativa incansável de separar a racionalidade da influência negativa dos dados da irracionalidade. Entretanto, nem todos os pensadores se renderam ao projeto racionalista da modernidade. Freud, Arendt, Foucault, por exemplo, perceberam que o processo civilizatório é ontologicamente constituído pela mistura prática de vários elementos díspares: é, simultaneamente, racional e irracional; factual e valorativo; regular e contingente. Foram esses e outros importantes autores que nos ajudaram a pensar sobre a segunda hipótese de trabalho desta tese, ou seja, a de que o significado dos termos modernidade e civilização, bem como todos os outros termos que lhes são referentes, são construídos em seu uso cotidiano, nas práticas sociais, nos embates coletivos e nas lutas políticas. Sendo assim, não existem significados prévios às suas inscrições no mundo, ou seja, mundo é resultado do efeito de cada coisa, cada objeto, cada processo. Com isso, não se quer dizer que determinado significado de civilização não possa manter-se ativo na orientação de condutas coletivas (de sociedades), como se estivéssemos negando a possibilidade de constituição de consensos duradouros. Não nos posicionamos em favor do relativismo, ao contrário, temos defendido que, mesmo nas sociedades contemporâneas, podem ser visualizadas produtivas tentativas de elaboração de práticas civilizatórias. Por último, o que articula tais hipóteses é o entendimento de que as práticas, de qualquer natureza, são cravejadas de ponta a ponta por relações de poder, por relações de força e de interesses, que fornecem o tom e a textura das dinâmicas científicas, sociais, políticas e culturais, dinâmicas essas que caracterizam, sobremaneira, o desenvolvimento da ação civilizatória.

  • KEILA SOUSA DOS SANTOS MONTEIRO
  • REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE TRABALHADORES (AS) SOBRE O PROGRAMA PRÓ-EQUIDADE DE GÊNERO EM UM BANCO PÚBLICO DE SERGIPE
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo analisar as representações sociais de gênero dos(as) trabalhadores(as) de um banco público em Sergipe acerca do Programa Pró-equidade de Gênero (PPEG). Criado pelo governo federal em 2005, o PPEG é uma das principais ações do II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, consiste em desenvolver novas concepções na gestão de pessoas e cultura organizacional para alcançar a equidade de gênero no mundo do trabalho, com ênfase em três pilares: a) Promoção da cidadania e combate à discriminação no trabalho de mulheres e homens; b) Compromisso das Instituições (organizações) com a equidade de gênero (priorizando gestão de pessoas e a cultura organizacional da instituição); c) Difusão de práticas exemplares entre as organizações. Para o programa, a concessão do selo Pró-equidade de Gênero às organizações é o coroamento do processo como um todo, sendo condição para a obtenção do Selo o cumprimento do Plano de Ação pactuado pela organização e Secretaria de Políticas para as Mulheres. Para alcançar os objetivos da pesquisa, optou-se pelo quadro conceitual da sociologia do trabalho, dos estudos de gênero e da teoria das representações sociais. As principais categorias analíticas foram trabalho, gênero e representação sociais de gênero. Metodologicamente, esta pesquisa de cunho qualitativo foi realizada na perspectiva do estudo de caso organizacional. Para tanto, os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e análise de documentos. Participaram da pesquisa quatro trabalhadores(as) do banco, sendo três mulheres e um homem. Essa escolha ocorreu de forma intencional, uma vez que desses quatro, dois eram membros da Comissão do PPEG em Sergipe eleita em 2010, portanto estiveram inseridos nas atividades relacionadas ao Programa. Os resultados informam que aumentou a quantidade de mulheres nos cargos de nível hierárquico superior. Após a adesão ao Programa, o banco apresentou indicadores de gênero que confirmaram a quase equivalência quantitativa entre mulheres e homens. Por outro lado, a quantidade de mulheres diminuiu à medida que a hierarquia do cargo aumentou.

2012
Descrição
  • CONCEI??O BRUNA SOARES DO NASCIMENTO
  • ANÁLISE DAS IDENTIDADES DE GÊNERO EM MOVIMENTOS FEMINISTAS DE SERGIPE
  • Orientador : MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
  • Data: 28/09/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa teve por objetivo percorrer cinco movimentos feministas do estado de Sergipe em busca das identidades de gênero que estes fomentavam em suas participantes. Dito de outro modo, partimos do pressuposto que os movimentos sociais oferecem a seus participantes outras identidades em resposta as identidades sociais construídas pelo discurso heteronormatizador, Gohn(2010), assim sendo, nos propomos a análise de quais são e de como são essas identidades. Pretendíamos, perquerir como essas mulheres se percebem que definição fazem si enquanto participantes dos movimentos feministas. Desse modo, freqüentamos os espaços de encontros desses eventos para captação de nove respondentes que nos informaram quão cruciais foram os movimentos feministas para que estas atingissem satisfação com as representações que fazem de si. Sendo assim, nosso estudo constatou que a atuação nos movimentos feministas faz essas mulheres se perceberem como fortes, livres, lutadoras, batalhadoras, guerreiras dentre outros adjetivos. Segundo nossas entrevistadas os movimentos transcendem aquilo que a sociedade as fizeram acreditar que eram, representam uma opção a ressignificaçao dos aspectos negativos de suas identidades. Outrossim, constatamos também que as transformações no modo como se percebem se dão a partir da interação entre contatos com as terias de gênero e praticas que devem desenvolver no interior e fora dos movimentos

  • IZABELLA SANTOS DE JESUS
  • PROCESSOS IDENTITÁRIOS DA MULHER NO TERREIRO “ILÊ AXÉ OLOIÁ TASSITAÒÒ EM ARACAJU/ SE"
  • Orientador : HIPPOLYTE BRICE SOGBOSSI
  • Data: 27/09/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo analisar o modo como a liderança feminina no candomblé agencia processos identitários da mulher. O interesse pela temática partiu do fato historicamente notório de que estes espaços religiosos são marcados pela presença da mulher, como membro e sacerdotisa da religião. Com isto, elegemos como universo de pesquisa uma casa-de-culto aracajuana: o “Ilê Axé Oloiá Tassitòò”, considerando que a mesma não só é liderada por uma mulher (a Yalorixá Mãe “Tassitaòò), mas também compõe-se de uma maioria de filhas-de-santo. A pesquisa foi realizada na perspectiva do estudo de caso, no intuito de dar profundidade às questões elucidadas. Para tal, nos apropriamos das noções de “Identidade Individual” e “Identidades Relacionais” de Claude Dubar (1993) e utilizamos os procedimentos metodológicos da Entrevista Biográfica, a Entrevista Etnográfica e a Observação Participativa. Tais instrumentos metodológicos nos permitiram levantar a história de vida da Yalorixá, reconstituindo sua trajetória objetiva e subjetiva através de suas “narrativas de si”; dessa forma, analisando um processo identitário individual. Por conseguinte, através de uma abordagem etnográfica, acessamos a rede de relações do terreiro, no sentido de analisar a percepção que os membros da família-de-santo possuem sobre a líder, seu papel e sua atuação, bem como compreender que tipo de influência a mesma exerce sobre seus seguidores (filhos-de-santo). A partir destes procedimentos, nos foi possível aduzir que a mãe-de-santo, imersa neste sistema de significados, incorpora aprendizados já atrelados à sua função – histórica e culturalmente delineada – que reconfiguram concepções e práticas sociais, produzindo formas de atuar peculiares. Ademais, seu posto religioso a faz referência de concepções e práticas sobre seus seguidores, promovendo não somente a transmissão de aprendizados acerca da religião, mas interferindo cotidianamente na vida dos mesmos, assim determinando escolhas de vida, modos de ser e existir no mundo social, bem como papéis e funções de gênero, que ganham significados específicos. Ademais, o poder que lhe é conferido pelo cargo a transforma em grande agente sociocomunitária que fomenta a cultura afro-brasileira, autorizando-a, por conseqüência, a disseminar também novas referências de pensamento e conduta da mulher.

  • CÂNDIDO DE JESUS SILVA
  • NAS MALHAS DAS REDES DE SOLIDARIEDADE FAMILIAR - UM ESTUDO SOBRE AVÓS QUE CRIAM NETOS NUM BAIRRO DA ZONA NORTE DE ARACAJU
  • Orientador : CHRISTINE JACQUET
  • Data: 24/09/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na sociedade contemporânea, o fenômeno dos avós-criadores/cuidadores está totalmente integrado ao universo das relações familiares das camadas populares, já tendo sido observado este fenômeno em diversos momentos históricos. Durante o período colonial, era comum compartilhar o ambiente doméstico com várias gerações de aparentados e outros agregados, como apontam os estudos de Antonio Candido e Gilberto Freire. Atualmente, a coabitação numa mesma unidade residencial por três gerações: pais, filhos e netos, não é um fenômeno comum, mesmo que, em determinados casos haja a permanência deste modelo, condicionado por razões de ordem financeira, ou nos casos de necessidades de prestar apoio aos membros mais jovens da família, em situações de crise ou instabilidade emocional.

    O presente trabalho se inscreve nessas discussões, procurando compreender como se constrói a noção de “avós cuidadores/criadores”, em meio às mudanças sociais contemporâneas, a partir de suas vivências e ideias de mundo, tendo como pano de fundo questões relacionadas ao envelhecimento e aos ciclos de vida, numa abordagem que procura compreender as relações de parentesco e a solidariedade intergeracional, na perspectiva dos atores sociais desta pesquisa.

  • FABIANA BARTIRA DE SOUZA BRITO
  • CONSUMO E CULTURA URBANA: CINEMA E JUVENTUDE EM SALVADOR
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 24/09/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa o comportamento de consumo de fãs de um produto cultural sequenciado na cidade de Salvador/BA, buscando compreender quais são os elementos influenciadores contidos (temática e estratégia de marketing) na série de livros e filmes da franquia Harry Potter, capaz de moldar estilos de vida de pessoas em determinada fase de suas vidas, envolvendo a motivação para o consumo, a atitude, os lugares e as características da experiência de compra de bens de consumo culturais. A motivação para esta investigação surgiu da intrigante maneira como se deu o fenômeno Harry Potter em termos de sucesso na literatura infanto-juvenil e nos recordes de público no cinema e o impressionante fanatismo em uma proporção inimaginável de seguidores por todo o mundo real e virtual, gerando questionamentos sociológicos em torno deste fenômeno: a) Como é possível uma série de literária e cinematográfica refletir no estilo de vida das pessoas? b) Quais elementos objetivamente compõem a fórmula de sucesso deste produto cultural? c) Seria ele capaz de permanecer presente na vida dos seus seguidores? d) Será possível que esta obra rompa a barreira do ineditismo e passe a acompanhar outras gerações assim como fez com esta? As respostas para algumas destas questões foram alcançadas através de análises de elementos sociais. O universo empírico foi formado por pessoas que se declararam no momento da aferição participantes do Fã-clube Harry Potter Salvador. Esta dissertação está estruturada em quatro capítulos: o primeiro discute questões do objeto com o consumo e a cultura, com foco no consumo na sociedade contemporânea e no consumo de bens culturais; segundo, analisa as cidades e as culturas urbanas juvenis à luz dos conceitos de sociabilidade e práticas sociais da juventude na sociedade contemporânea, do uso dos espaços urbanos projetados para o consumo e da cultura urbana juvenil; terceiro, apresenta a caracterização da obra Harry Potter e o último capítulo, empírico, oferece os dados da pesquisa secundária e de campo, confrontando os conceitos discutidos nos dois capítulos iniciais coma análise do Fã-clube Harry Potter Salvador, suas características e o perfil dos seus integrantes.

  • MARIA ÉRICA SANTANA DE SOUZA
  • MOVIMENTO NEGRO EM SERGIPE E POLÍTICA INSTITUCIONAL: UM ESTUDO A PARTIR E CARREIRAS MILITANTES NEGROS
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 20/08/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem por objeto o estudo de carreiras de militantes do movimento negro cujo engajamento caracteriza-se pela militância simultânea em partidos políticos, pela dedicação exclusiva à militância e pela ocupação de cargos em administrações de esquerda. A questão central do trabalho consistiu em apreender o conjunto de recursos para a ocupação daqueles cargos, bem como as condições históricas, sociais, culturais e políticas que permitiram o surgimento de tal modalidade de militância política no estado de Sergipe. A pesquisa teve como orientação teórico-metodológica um conjunto de esquemas analíticos que combinam pressupostos da sociologia dos movimentos sociais e sociologia da militância, tais como estrutura de oportunidades políticas, processos de engajamento individual e redes sociais. Os resultados apontam algumas condições favoráveis para o surgimento do padrão de engajamento analisado, a saber, a abertura política no final do regime militar, a pressão de organizações internacionais e do movimento negro no Brasil sobre o Estado e a ascensão de aliados políticos ao governo federal. Em relação aos recursos mobilizados para a ocupação dos cargos, observa-se a centralidade de um capital militante acumulado nas redes do Partido dos Trabalhadores e do Partido Comunista do Brasil e dentro do próprio movimento negro

  • ELIDA DAMASCENO BRAGA
  • MULHERES POLICIAIS NAS UNIDADES OPERACIONAIS DA PMSE: SURPRESAS E MOBILIDADE EM MEIO ÀS PRÁTICAS OSTENSIVAS
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 10/08/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisou o cotidiano das mulheres policiais que atuam no serviço operacional da Polícia Militar de Sergipe. Procurou compreender as estratégias propostas pelas relações de força estabelecidas no âmbito de trabalho, a fim de elencar possíveis situações de desrespeito e discriminação, haja vista o modelo de masculinidade ainda ser predominante no cotidiano das práticas policiais. A pesquisa teve como proposta central o estudo do trabalho realizado por mulheres policiais que estão inseridas nas unidades operacionais, como é o caso do Batalhão de Choque, unidade observada, analisando, portanto, as dinâmicas que emergem das relações sociais de gênero. Nesse sentido, a problemática se deu em torno de compreender como o trabalho da mulher nas unidades operacionais, que são lugares construídos de modo masculinizado em seus modelos de ação, ou seja, vistos como redutos masculinos, se caracteriza no âmbito das relações de gênero e poder que ali são estabelecidas. Além das observações no campo, foram realizadas nove entrevistas com mulheres que atuam ou atuaram no policiamento operacional. A dissertação foi estruturada em três capítulos. O primeiro trata das condicionantes para a inserção das mulheres nas polícias, os aspectos que envolvem o processo de socialização específico das instituições policiais. São apresentados também os pilares que sustêm esta ordem e os parâmetros que sustentam as relações de poder que ali se desenvolvem. São discutidas as questões de gênero, bem como as de justiça que suscitam a busca por reconhecimento social. O segundo capítulo apresenta uma abordagem geral dos estudos sobre mulheres nas instituições policiais, mulheres no mundo do trabalho, chegando às profissões tipicamente masculinas. Em seguida, apresenta o contexto Polícia Militar de Sergipe, a inserção das mulheres policiais, um breve histórico dos Batalhões de Choque no Brasil e de Sergipe, suas ações cotidianas até chegar às abordagens teóricas que tratam dos padrões e procedimentos necessários ao bom funcionamento das unidades operacionais bem como as competências/habilidades necessárias ao desempenho do trabalho policial instituídas para aquele corpo social. No terceiro capítulo, priorizam-se as relações sociais de gênero que se estabelecem no âmbito do policiamento ostensivo a partir dos dados obtidos na pesquisa, de modo a compreendê-las segundo os parâmetros teóricos estabelecidos. Esta dissertação permite mostrar que a participação das mulheres no trabalho operacional da PM está envolta pela diversidade de poderes estabelecidos, pelo não reconhecimento de determinadas ações em detrimento da manutenção do modelo de masculinidade vigente, mas também aponta novas formas de fazer o policiamento. As mulheres se aliam ao modelo já estabelecido, ampliando-os astuciosamente com os atributos femininos, tais como flexibilidade e atenção. Com isso aumentam a mobilidade das ações, inovando e surpreendendo nas práticas laborais e nas interações sociais.

  • ROBSON DIAS DE ASSIS
  • Freiras ou Judias? Congregação Nossa Senhora de Sion
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 13/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nesta pesquisa estão arroladas algumas das mudanças ocorridas na Congregação Nossa
    Senhora de Sion, principalmente aquelas que têm estreita relação com o comportamento
    religioso praticado e apresentado pela Congregação. O intuito, durante a pesquisa, era
    perceber se a aproximação das freiras ao Judaísmo tinha alterado suas práticas e, por
    extensão, as práticas dos indivíduos que interagem socialmente com a Congregação. Foi
    observado também que a Congregação teve um declínio expressivo no noviciado devido às
    transformações sociais ocorridas após as décadas de 60 e 70 do século passado. Estas duas
    décadas influenciaram não somente ao noviciado da Congregação, a maneira de se manifestar
    religiosamente também foi profundamente alterada, em outras palavras, o habitus religioso da
    Congregação demonstra que esta, assim como em outros segmentos religiosos, é possível ter
    uma vinculação oficial ao Catolicismo e complementá-lo com aspectos de outra tradição,
    neste caso o Judaísmo. Por fim, na busca de compreender a identidade das freiras se verificou
    que há uma preocupação constante das freiras em afirmarem-se somente como Católicas,
    porém a identidade demonstrada é marcada pela tradição judaica, ou seja, uma identidade
    híbrida.

  • ANDREIA PATRICIA DOS SANTOS
  • FAZER CIÊNCIA E FAZER-SE CIENTISTA EM PERNAMBUCO: O CASO DA FACEPE
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 25/06/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo principal da presente dissertação é compreender e analisar a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE), suas práticas (forma de gestão e funcionamento) e a relação com os agentes (pesquisadoras e pesquisadores). Parte-se da hipótese que as práticas utilizadas pela Fundação estão fortemente relacionadas com as experiências e conhecimentos acumulados no campo científico, ao longo da história. Tal acúmulo deu origem à formação de uma cultura científica e, assim, a construção de um habitus do profissional da ciência, inclusive manifestando as particularidades e universalidades dos cientistas pernambucanos. Esse campo é constituído por lutas e conflitos entre os agentes na constante busca pela autoridade científica, distinção e melhor posicionamento no próprio campo. Nessas circunstâncias, a FACEPE é compreendida como um microcosmo do campo científico, uma vez que oferta recursos financeiros e simbólicos, sem deixar de produzir e reproduzir a lógica da comunidade acadêmica. Nesse contexto, a pesquisa se respalda na teoria de Pierre Bourdieu, no que se refere à noção de campo científico e habitus. Os procedimentos de pesquisa incluíram entrevistas e aplicação de questionários, bem como fontes documentais e bibliográficas. O período de análise focalizou o ano de 1989, ano de criação da Fundação, até 2011. Como resultados, é possível destacar que, nas ações desta Fundação há uma reprodução do sentido do campo científico, tais como: a ocupação dos cargos de gestão (presidência e diretoria científica) e operativos (conselho e câmara). Estes são espaços caracterizados pela autoridade e competência acadêmica, reconhecimento dos pares, distinção e acúmulo de capitais simbólicos (científico, escolar, sociais, etc.), encarnado, em larga medida, no Currículo Lattes. Uma das manifestações disso são os editais, visto que os mesmos, também, obedecem às regras estabelecidas no campo, uma vez que, os capitais simbólicos do agente (seu Currículo Lattes) tem grande peso no momento da avaliação do mérito do projeto. Neste sentido, outro aspecto identificado a partir da análise dos dados é que há uma reprodução da ordem estabelecida no seio da própria comunidade científica pernambucana, tanto por parte dos agentes já consagrados (de determinados pesquisadores em relação a outros) ante aos mais jovens e/ou “recém-chegados” ao campo, quanto no que diz respeito a determinadas áreas sobre outras, como é o caso das ciências naturais e exatas frente à área das humanas. Tais elementos revelam as características do campo científico e de seu próprio habitus.

  • DÍJNA ANDRADE TORRES
  • Mulher Nagô: Liderança feminina e suas Relações de Poder e Parentesco no Terreiro Santa Bárbara Virgem, Laranjeiras
  • Orientador : HIPPOLYTE BRICE SOGBOSSI
  • Data: 21/06/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Constituído por aproximadamente cem filhos de santos, o terreiro Santa Bárbara Virgem, localizado no município de Laranjeiras, no estado de Sergipe, Brasil, foi fundado há mais de um século por africanos trazidos do Benin, Nigéria, e Togo, para trabalhar como escravos no cultivo de cana de açúcar nesta região. Os dois primeiros líderes ou Beg (denominação para pai de santo) do terreiro eram homens, e desde o falecimento de Ti Herculano (último Beg desta irmandade), o terreiro passou a ser liderado somente por mulheres, as Lôxas (denominação para mãe de santo). A partir disso, é importante destacar a perspectiva da importância da mulher em um terreiro Nagô, que chama a atenção para a realização de um estudo que aborde de maneira mais aprofundada o papel da mulher enquanto líder religiosa e familiar, além da análise da constituição desta liderança enquanto mantenedora de uma tradição secular. O papel da mulher e da liderança feminina na casa está vinculado também ao que os integrantes da família de santo denominam como pureza. A irmandade Nagô se autodenomina a única pura do Brasil, por manter as raízes africanas da mesma forma que foram trazidas até a atualidade. O objetivo deste trabalho é o de analisar a pureza como elemento que legitima o papel da mulher enquanto líder de terreiro, assim como legitima a Irmandade como guardiã de uma tradição trazida dos seus ancestrais africanos, e analisar as relações de gênero e parentesco que constituem e mantém os papeis de liderança feminina da Irmandade. Para tanto, foi realizada pesquisa de campo, entrevistas abertas com a Lôxa Bárbara Cristina dos Santos, a Mãe pequena, Dona Ciza, o Patrão, José Maria de Jesus , entre outros integrantes da família de santo, com o intuito de observar e analisar a rotina ritualística da Irmandade e como se configura o papel da mulher e a utilização da pureza como um dos elementos que legitimam a importância da mulher nesta religião.

  • MIRELA PROVINCIALI BRANDINI
  • RECURSOS SOCIAIS, INVESTIMENTO PROFISSIONAL E FORMAS DE CONSAGRAÇÃO DA PSICOLOGIA EM ARACAJU/SE
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 20/04/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação analisa a trajetória dos psicólogos que ocupam posição gerencial em diferentes
    espaços de atuação da Psicologia na cidade de Aracaju/SE, buscando compreender quais são os
    recursos sociais (origem social, posição de origem e escolar, relações sociais, econômicas,
    políticas, religiosas, profissionais e posição social) mobilizados por estes profissionais desde a
    entrada no mercado profissional, ascensão dentro da profissão e permanência nos postos gerenciais
    na profissão (que pesam para a consagração profissional). O interesse surgiu da curiosidade em
    identificar e conhecer este grupo, por se tratar de uma profissão predominantemente individualista,
    gerando assim as indagações: a) em que espaços profissionais os psicólogos estão atuando? b)
    como esses profissionais chegam aos postos hierárquicos mais altos dentro dos diversos espaços de
    atuação? c) como suas trajetórias escolares e profissionais pesaram para a ocupação de tais postos
    de destaque? Os recursos sociais foram utilizados como indicadores e deram suporte para elucidar a
    questão. O universo empírico é constituído pelos psicólogos que ocupam cargos gerenciais na
    psicologia. Esta dissertação está dividida em quatro momentos: o primeiro trouxe à tona o modelo
    teórico/conceitual em torno da institucionalização da profissão de psicologia, recursos sociais e
    trajetórias e suas inter-relações; o segundo investigou e tratou das condições sociais do surgimento
    e estabelecimento da profissão de psicologia no Brasil e em Sergipe; o terceiro apresentou e
    discutiu a sociografia da psicologia no Brasil segundo duas pesquisas nacionais; e o quarto trouxe
    as trajetórias dos agentes pesquisados dentro de uma análise de composição social, percurso
    educacional, investimento e percepção profissional com o objetivo de compreender o acionamento
    dos recursos sociais. Esta dissertação permite mostrar que é o acionamento dos recursos social e
    cultural que pesam fundamentalmente para a ocupação de postos gerencias e o uso destes recursos
    garantem a inserção, permanência e ascensão a postos mais elevados na profissão. A maneira como
    esses recursos foram acionados estão relacionados às redes de relações, pois estas foram
    estabelecidas e articuladas no uso direto pelos agentes ou por intermédio de seus familiares,
    professores e colegas de curso. O período em que estes recursos foram acionados começa a partir
    da formação universitária. Quanto ao recurso cultural verificou-se que a formação acadêmica (ter
    diploma), o conhecimento técnico, expertise na área e outros títulos robustos são basilares, sendo o
    primeiro obrigatório para inserção profissional. Ter uma postura empreendedora, persuasiva e ativa
    também é significativo para a ocupação dos postos privilegiados. Quanto ao engajamento
    profissional, o que pesa é estar associado ao Conselho da categoria, ligado e envolvido em algum
    grupo/associação específico, engajando-se em trabalhos sociais, envolvido em grupo/associação de
    estudo específica em sua área/linha de atuação e atuando em mais de um espaço dentro na
    profissão. Percebeu-se de fato que redes sociais foram geradas, estabelecidas e mantidas ao longo
    dos percursos dos agentes.

  • DIVANIA CASSIA COSTA DA SILVA
  • PARTICIPAÇÃO POLÍTICA, FORMAS DE ATUAÇÃO E TRAJETÓRIAS SOCIAIS: UM ESTUDO SOBRE O MILITANTISMO EM CAUSAS EDUCACIONAIS EM PAULO AFONSO-BA
  • Orientador : FERNANDA RIOS PETRARCA
  • Data: 20/04/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo está inserido nas discussões teóricas acerca do militantismo e do engajamento. O presente trabalho investiga as trajetórias dos militantes dirigentes dos movimentos sociais voltados para a causa da educação no município de Paulo Afonso-BA. Procurou-se apreender quais os recursos sociais acionados e reconvertidos para diferentes formas de engajamento nos espaços investigados.O capital proveniente da militância religiosa revelou-se como um recurso fundamental para as formas de atuação pesquisadas. Os recursos dos títulos escolares, bem como as redes de relação se mostram como importantes “trunfos” para os militantes estudados, não só em suas militâncias dentro de suas esferas de atuação política, mas também como mecanismos de inserção profissional. Também foram analisadas as redes de relação estabelecidas ao longo das experiências sociais, e sua utilização em favor do ingresso no meio militante e profissional. Tal investigação permitiu, ainda, relacionar este tipo de militantismo agratificações simbólicas específicas provenientes desses espaços ocupados, como o reconhecimento identitário e redes de amizades.As transformações estruturais ocorridas no município, nas últimas décadas, também foram apontadas, aqui, como importantes fatores que influenciaram as formas de mobilização coletiva analisadas.

  • ALLAN RAFAEL VEIGA FEITOSA
  • MEMÓRIAS DA CIDADE: AS RUÍNAS DA HISTÓRICA LARANJEIRAS/SE
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos, as cidades brasileiras vem sofrendo com a urgência racional de processos de intervenções urbanísticas de revalorização cultural (gentrification), o que recai com forte tendência a uma reconstrução de estruturas em estado de ruína como supostamente necessária a constituição de novas arquiteturas, ou de revitalização, contribuindo para a tomada de novos usos, e novas formas de pertencimento para com essas estruturas. As políticas de enobrecimento urbano quando aplicadas em estruturas arquitetônicas em ruínas, tendem a romper uma ligação entre o passado imaginado e o presente fantasmagorizado, concomitantemente fragilizando às identidades sociais e sentimentos de pertença que emergem através dessas ruínas e que por vezes são solapadas em meio à revitalização/restauração desses prédios, levando consigo também uma parte de sua história. Portanto, é possível questionar se as atuais políticas de intervenções patrimoniais, não interferem no nexo identitário entre o sujeito e a cidade de tal maneira que não seria absurdo repensar as formas de conservação do patrimônio histórico-cultural no Brasil, atribuindo maior atenção aos elementos arquitetônicos em ruina, valorizando a sua carga simbólica e a memória que neles contem. Esse estudo tem seu campo na cidade de Laranjeiras/SE não por um acaso, mas sim pelo seu intenso caráter da tradição memorial que reveste a sua paisagem arquitetônica.

2011
Descrição
  • JULIO CESAR ROCHA DA SILVA
  • CONSTELAÇÃO DE ADULTOS NO CUIDAR DE CRIANÇAS: A DIVERSIDADE PARENTAL NO BRASIL
  • Orientador : CHRISTINE JACQUET
  • Data: 31/10/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As relações familiares apresentam na contemporaneidade arranjos variados que desafiam as noções instituídas do parentesco – por exemplo, famílias recompostas, famílias homoparentais, famílias constituídas por inseminação artificial. Isto acaba revelando-se como um novo desafio para a sociologia da família. Por estas novas relações familiares, a sociologia da família passar a visualizar mais detidamente a história da família e as relações de parentesco. Partindo em conjunto com este novo desafio sociológico, o presente trabalho analisou as relações de parentesco desenvolvidas atualmente, com o intuito de descobrir outros adultos envolvidos na criação/educação de crianças. Sendo assim, primeiramente, traçamos o perfil de como foi analisada a família brasileira. O objetivo foi desligar-se do modelo generalizado de família patriarcal e desenvolver uma noção de família que destaca outros adultos passíveis de exercer funções parentais. Dentro desta primeira parte, também construímos os procedimentos teórico-metodológicos. Num segundo momento, através de questionários aplicados a jovens de 18 a 25 anos, pudemos avaliar sua trajetória familiar e dizer quais foram os adultos que desempenharam funções parentais além dos pais biológicos, características sociais destas outras figuras parentais e as funções parentais atribuída a eles. Por fim, discorremos sobre os tipos de relações sociais e as noções que fizeram com que o entrevistado elegesse outros pais sociais e quais fatores possibilitaram a emergência destes outros adultos. Nesta última parte foi possível também dissertar sobre imbricações e dissociações entre relações de parentesco formal com relações de parentesco prático e trazer uma reflexão sobre os fundamentos do parentesco no Brasil.

  • GLEYSE SANTOS SANTANA
  • A GUINADA DA IGREJA PROGRESSISTA EM SERGIPE: O BISPADO DE DOM JOSÉ VICENTE TÁVORA
  • Orientador : PERICLES MORAIS DE ANDRADE JUNIOR
  • Data: 21/10/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação apresenta os resultados de uma pesquisa cujo objetivo principal foi identificar e compreender as ações de cunho social empreendidas pelo prelado Dom José Vicente Silveira Távora em Sergipe (1958-1970). Tais ações foram, aqui, relacionadas aos sentidos e disposições instituídas no campo católico brasileiro no intervalo de 1930 a 1970 e ao debate acerca da questão social que impulsionou a Doutrina Social da Igreja no Brasil. Busca-se também, evidenciar os seguintes aspectos: emergência, estratégias, práticas, discursos e bens simbólicos oferecidos por este prelado. Assim, a análise das ações sociais de Dom Távora em Sergipe pressupõe, antes de tudo, a compreensão dos sentidos do referido campo religioso, bem como, da posição deste agente no interior desta esfera social nas décadas de 1950 e 1960, período sob o signo da gênese da esquerda católica e suas ambições transformadoras. Pressupõe-se que as ações sociais implantadas por Dom Távora em Sergipe estão diretamente associadas à defesa de um modelo de Igreja manifestado pela facção reformista do clero brasileiro ao qual ele estava vinculado. Ademais, é percebido que as imagens a ele atribuídas foram fruto de uma construção de “carreira” em defesa de uma ação direta da Igreja com relação à questão social, bem como de sua aproximação com o campo intelectual e político no Brasil.

  • ROSANE GUEDES DA SILVA
  • DO SACRIFÍCIO AO MÉRITO: ESTUDO SOBRE O SIGNIFICADO DA DOAÇÃO PARA O FIEL IURDIANO
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 21/10/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • xx

  • DANIELA MOURA BEZERRA SILVA
  • PUXO O CAVAQUINHO PRA CANTAR DE GALO: CONFLITO E SOLIDARIEDADE NO CIRCUITO DO CHORO DE ARACAJU
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 30/09/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • ...

  • DANIELA RODRIGUES DOS SANTOS DELMONDES
  • O CORPO E A TÉCNICA: A SUPERAÇÃO DO HUMANO NA MODERNIDADE TÉCNICA?
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 30/09/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Dentro de debates e disputas sobre a estatura do humano e sua importância no seio do desenvolvimento técnico nos deparamos com a multiplicidade de abordagens reveladas. Concepções opostas acenam tanto para a extinção da humanidade, quanto para a sua superação. O significado atribuído aos homens e às suas ações em busca da melhoria progressiva de seu aparato biológico implicam em entendimentos específicos sobre a sociedade e sobre a técnica, pois esta aparece como força decisiva na construção de novos paradigmas sociais. Assim, nos lançamos rumo ao entendimento deste panorama dentro da modernidade técnica, dando atenção especial à questão sobre o homem e seu suposto fim eminente como consequência do desenvolvimento tecnológico buscando nexos comuns às perspectivas concorrentes, bem como suas diferenças. Apresentamos um panorama exploratório de visões antagônicas sobre as possibilidades humanas tecnicizadas dentro do contexto do estudo sociológico sobre o homem e a técnica. Neste sentido, a perspectiva póshumanista surge como uma via de crítica e de renovação de conceitos importantes situados dentro desta problemática

  • IVAN LUÍS PALMEIRA CAMARDELLI MASAFRET
  • A HISTÁRIA NÃO É BEM ESSA: O MONUMENTO COMEMORATIVO COMO ELEMENTO DOS CONFLITOS SOCIAIS LATINO AMERICANOS
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 30/09/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Após a constatação empirica da utilização de monumentos de arte pública específicos, como elemento de destaque em diversos conflitos sociais, foi traçado o objetivo principal desta dissertação, entender porque determinados monumentos comemorativos de arte pública se constituem como elementos simbólicos em conflitos sociais unidos por caracteristicas particulares. Averiguada a relevância deste fenômeno no início do século XXI - o que foi exemplificado ostensivamente no decorrer do trabalho - as atenções foram centradas nos casos latino americanos, continente que na primeira década deste século passou por importantes mudanças políticas. A pesquisa abrangeu países como o Brasil, Venezuela, Cuba e Argentina. Nestes países foram encontrados exmplos distintos que, ao mesmo tempo, obedeceram a certo padrão na utilização dstes símbolos. O conflito social da Argentina, que envolveu o monumento ao General e expresidente Julio Argentino Roca, se demonstrou o caso mais profícuo para a análise sociológica do fenômeno, já que o desenrolar dos acontecimentos foram conteporâneos à pesquisa in loco. Dado o problema, a investigação científica centrou esforços na compreensão das circunstâncias em que determinados monumentos comemorativos de arte pública passam a se constituir como ferramentas dos movimentos sociais para reivindicação, com o intuito de dar visibilidade a seus protestos. A metodologia de trabalho incluiu entrevistas com os principais atores sociais envolvidos nos conflitos além de uma pesquisa bibliográfica que compreendeu desde elementos históricos das personalidades retratadas nos monumentos até noticias publicadas nos meios de comunicação formais e informais, que por sua vez foram responsáveis pelo estabelecimento da conexão de dados, línguas, sotaques, histórias e ações sociais engajadas, alem disso um vasto material imagético fora pesquisado. Responder se os conflitos antevêem a utilização do o monumento que seria cooptado como elemento simbólico das estratégias dos envolvidos no conflito e entender qual a real relevância dos monumentos nestes conflitos são questões que a pesquisa tenta sanar.

  • WILLIAMS SOUZA SILVA
  • A GALERA DA CATEDRAL: REPRESENTAÇÕES DE UM ESTILO DE VIDA UNDERGROUND E LÓGICAS DE APROPRIAÇÃO DO ESPAÇO URBANO
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 30/09/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo da presente Dissertação de Mestrado é entender como ocorre o processo de legitimação do estilo de vida underground, considerado neste trabalho como um, entre os variados estilos de vida desviante da cidade de Aracaju - SE. A concepção de desvio usada é de outsiders de Becker, ou seja, são vistos como desviantes aqueles indivíduos que são assim rotulados. Referem-se aos que não seguem regras estabelecidas, contrariando aqueles que possuem o poder de classificar. O grupo estudado é dos frequentadores noturnos das escadarias da Catedral Metropolitana de Aracaju. É um grupo heterogêneo, que utiliza esse espaço como estratégia de reconhecimento e demarcação de um estilo de vida underground. As escadarias serviram deste modo, como ponto de partida para o trabalho, por representarem para o grupo, o espaço de maior significação. Contudo, a pesquisa de campo não se limitou a este, uma vez que constitui uma marca identitária dos frequentadores, o nomadismo noturno pelo Centro da cidade. A estratégia metodológica usada para o desenvolvimento do trabalho foi o acompanhamento das vivências cotidianas do grupo, através da observação participante. A dissertação está estruturada em três capítulos. O primeiro, intitulado, Os Undergrounds e a Praça Olímpio Campos: reflexões iniciais sobre o desvio e apropriação do espaço em Aracaju, tem como objetivo contextualizar a pesquisa, analisar os critérios ativados na legitimação do estilo de vida underground e entender o processo de escolha do Centro da cidade, como lócus das ações do grupo. O segundo capítulo, Práticas Undergrounds na Praça da Catedral, apresenta o grupo de undergrounds estudado, suas lógicas de apropriação e uso do referido espaço. O terceiro capítulo, Galera da Catedral: Trajetos e Lógicas de Identificação e ocupação noturna do espaço urbano, enfatiza duas das principais características do grupo, o nomadismo e suas opções de sociabilidade e lazer, que acabam dando forma ao que foi chamado de circuito underground de lazer e sociabilidade

  • IVO DELMONDES FREITAS DE SANTANA
  • TÉCNICA, ÉTICA E NATUREZA: DESAFIOS DA MORALIDADE AMBIENTAL NA MODERNIDADE TÉCNICA.
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 23/09/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A técnica nos apresenta novas possibilidades a todo instante, redefinindo constantemente a barreira do possível e do impossível e, consequentemente, do alcance de nossa ação perante o mundo e seus entes. Este aumento do nosso poder de atuação exige que a ética seja agora pensada para além do humano e da previsibilidade. A consciência da contingência nos faz lembrar a todo tempo do caráter instável da modernidade. Pois, não vivemos mais no mundo onde a técnica se inspira nas regularidades naturais e a ética em sua cosmologia. Tampouco vivemos plenamente a ruptura moderna que nos opõe radicalmente à natureza. Estamos no lugar onde natureza e cultura se misturam de forma tão imprescindível que ambas forçam os limites da moralidade, da técnica e da política. Nessa pesquisa propomos destacar a tensão entre Técnica, Ética e Natureza a fim de entender os novos desafios da moralidade ambiental na modernidade.

  • PRISCILA SOARES SILVA
  • (NÃO) VAI DAR CHABU! A FESTA DO FOGO NO SÃO JOÃO DE ESTÂNCIA/SE
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 23/09/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As festas conferem o exercício das relações humanas, pois são formas de ações coletivassimbólica e materialmente planejadas, preparadas, montadas e executadas. Há a demarcaçãode tempo e espaço específicos. Despertam o encantamento com o espetáculo e a condenaçãoao clamor pela sua normatização. As festas conferem prestígios. Elas produzem identidade.Articulam-se em torno de um objeto e possibilitam à cultura sua materialização, não somentepara fins utilitários, mas lúdicos e estéticos. Neste trabalho situo a festa sob a perspectivasocioantropológica ao pesquisar os festejos juninos realizados na cidade de Estância-SE. Estetrabalho dedica-se especificamente à festa do fogo, atividade que envolve a presença dosfogos de artifício – busca-pé, espada e barco de fogo –, ritual festivo que há mais de cem anosestá presente na estrutura do São João de Estância. Para o estudo da festa do fogo, necessáriofoi revisitar a história dos festejos juninos da cidade a fim de apreender as mudanças sofridasna sua realização a partir dos conflitos, permanências e proibições ocorridas ao longo dotempo; elegeu-se como método de análise a etnografia da festa, a partir das apresentaçõespúblicas e dos bastidores. Um dos aspectos mais importantes da festa do fogo é o papel doartefato cultural, representado pelos fogos de artifício, que no contexto festivo desempenhamimportantes funções: elo do processo de formação e demarcação identitária entre a festa e acidade; perigo causado pelo chabu, controlado por políticas públicas de incentivo à cultura eao turismo; e prestígio dado ao fogueteiro por sua técnica, que sofre o processo demodernização, seguindo a dinâmica da cidade e da festa.

  • ARIVALDO TELLES MONTALVAO
  • RECRUTAMENTOS DE ELITES PARLAMENTARES EM SERGIPE: OS DEPUTADOS DA ARENA
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 22/09/2011
  • Dissertação

  • JOACENIRA HELENA RODRIGUES DE OLIVEIRA
  • REPRESENTAÇÃO RELIGIOSA SOBRE O FENÔMENO DO ADOECIMENTO E AS PRÁTICAS TERAPÊUTICAS NA PERSPECTIVA KARDECISTA
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 19/08/2011
  • Dissertação

  • EWERTHON CLAUBER DE JESUS VIEIRA
  • POLITICAS URBANAS E IMAGENS DA CIDADE: DA "TERRA DURA" AO BAIRRO DE "SANTA MARIA" EM ARACAJU/SE.
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 11/08/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • ...

  • ADALGISA VIANA DOREA
  • PRÁTICAS TERAPÊUTICAS RELIGIOSAS NO TRATAMENTO DA DROGADICÇÃO: ESTUDO DE CASO NA COMUNIDADE DESAFIO JOVEM DE SERGIPE
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 21/07/2011
  • Dissertação

  • FLÁVIO GILBERTO BENTO DA SILVA ARAÚJO
  • AS RELAÇÕES DE GÊNERO NO TRABALHO: UM ESTUDO DE CASO DO HI9PERMERCADO SUPER VAREJO
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 13/05/2011
  • Dissertação

  • LAVINIA SOUZA CRUZ
  • CIDADES E IDENTIDADES; AS CANDIDATURAS DE SÃO CRISTÓVÃO E PARATY A PATRIMÔNIO MUNDIAL
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 31/03/2011
  • Dissertação

2010
Descrição
  • FLORIVAL JOSÉ DE SOUZA FILHO
  • CANDOMBLÉ NA CIDADE DE ARACAJU: TERRITÓRIO, ESPAÇO URBANO E PODER PÚBLICO.
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo principal dessa pesquisa foi analisar a situação dos terreiros de
    candomblé dentro da cidade, vendo nestes atores, potenciais intervencionistas do espaço
    urbano, pois a cidade de Aracaju, desde seu projeto de fundação destinou os espaços
    urbanos centrais aos membros das classes sociais que percebiam maior extração sócioeconômica e aos negros e trabalhadores pobres, majoritariamente oriundos da zona rural
    e do interior do Estado foi legado os territórios periféricos da cidade nascente, onde
    construíram espontaneamente seus espaços de moradia e de sobrevivência cultural.
    Sendo assim, após os primeiros contatos com alguns terreiros de candomblé, entre idas
    e vindas ao campo, assistindo cultos, questionando lideranças religiosas no tocante à
    história do terreiro, sua intervenção na comunidade, sua relação com o poder público e
    seu processo migratório de desterritorialização e reterritorialização no espaço urbano,
    busquei a literatura especializada que me apresentou resultados de pesquisas acadêmicas
    sobre o candomblé, datadas do início do século XX. Desse momento em diante, exposto
    ao fulcro de algumas questões levantadas pela pesquisa, fui a campo, escolhi como
    objeto dois terreiros, ambos fundados na metade do século XX e junto aos seus líderes,
    colhi dados históricos através das entrevistas. No tocante ao papel do poder público,
    imprensa e sociedade civil, obtive as informações necessárias, nos arquivos, jornais e
    bibliotecas, onde pude constatar que desde as primeiras instalações do candomblé em
    Aracaju que os terreiros vivenciam transformações territoriais que afeta diretamente seu
    lado sagrado e político.

  • ELVOCLEBIO DE ARAUJO LIMA
  • JUSTIÇA E DISCIPLINA: ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE CONTROLE INSTITUCIONAL NA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo intitulado “Justiça e Disciplina: Análise das Práticas de Controle
    Institucional na Polícia Militar do Estado de Sergipe (2001-2009)” tem por objetivo analisar
    as práticas de controle institucional e as conseqüentes reformulações no poder disciplinar
    ocorridas no período entre 2001 a 2009, considerando que estas reformulações refletem a
    busca por elementos de reafirmação do exercício efetivo de poder praticado no interior das
    relações hierárquico-disciplinares. A reafirmação do domínio da autoridade militar, num dado
    momento, assumiu a faceta de um discurso orientado para a fundamentação legal do ato de
    punir. A emergência de “novos” procedimentos de responsabilização e de culpabilização do
    transgressor caracterizou a preocupação da autoridade militar quanto à manutenção do
    conteúdo disciplinar das relações hierárquicas. Utilizando da pesquisa documental, baseada
    nas publicações feitas em boletim geral, a análise direcionada às práticas de exercício de
    poder recorreu, também, à fala dos sujeitos, tentando, por meio do discurso dos agentes, fazer
    um apanhado das representações e das concepções relativas à disciplina e à justiça. No
    cenário institucional apresentado pela PMSE, no período em questão, a transgressão aparece
    como uma das categorias do fenômeno de desvio de conduta, pensada, freqüentemente, a
    partir de dois ângulos: o das relações disciplinares, nesse caso a transgressão era tida como
    resultado da desobediência, sendo a penalização aplicada sob a modalidade de intervenção
    pedagógica; o segundo plano toma o desvio de conduta em grau mais elevado, considerando-o
    como grave desvio do comportamento, distanciado da ética profissional militar e responsável
    por originar problemas como, por exemplo, o da violência policial. No período selecionado
    tentamos visualizar qual a concepção de transgressão existente na instituição e como esta
    fundamenta a noção de “disciplinarização” e de responsabilização criminal e administrativa
    do policial praticada pela autoridade militar. Em meio aos dados relativos às punições e
    processos disciplinares e judiciais percebemos problemas quanto à transparência dos
    procedimentos, inviabilizando, muitas vezes, a observação externa das práticas de apuração
    das transgressões e denúncias de crime. Verificou-se, também, uma maior eficácia do
    aparelho coercitivo disciplinar quanto à aplicação de punições relacionadas à disciplina da
    tropa, entretanto, essa eficácia contrasta com os resultados de procedimentos instaurados para
    verificação das denúncias de abuso de poder cometidos por policiais militares. Um dos fatores
    condicionantes da pouca visibilidade do percurso feito pelo procedimento é, justamente, o
    desenho institucional conferido pelo militarismo que trata o desvio de conduta como algo que
    diz respeito ao universo militar, prejudicando uma compreensão mais ampla dos efeitos da
    violência e da transgressão cometidas por policiais

    O presente estudo intitulado “Justiça e Disciplina: Análise das Práticas de ControleInstitucional na Polícia Militar do Estado de Sergipe (2001-2009)” tem por objetivo analisaras práticas de controle institucional e as conseqüentes reformulações no poder disciplinarocorridas no período entre 2001 a 2009, considerando que estas reformulações refletem abusca por elementos de reafirmação do exercício efetivo de poder praticado no interior dasrelações hierárquico-disciplinares. A reafirmação do domínio da autoridade militar, num dadomomento, assumiu a faceta de um discurso orientado para a fundamentação legal do ato depunir. A emergência de “novos” procedimentos de responsabilização e de culpabilização dotransgressor caracterizou a preocupação da autoridade militar quanto à manutenção doconteúdo disciplinar das relações hierárquicas. Utilizando da pesquisa documental, baseadanas publicações feitas em boletim geral, a análise direcionada às práticas de exercício depoder recorreu, também, à fala dos sujeitos, tentando, por meio do discurso dos agentes, fazerum apanhado das representações e das concepções relativas à disciplina e à justiça. Nocenário institucional apresentado pela PMSE, no período em questão, a transgressão aparececomo uma das categorias do fenômeno de desvio de conduta, pensada, freqüentemente, apartir de dois ângulos: o das relações disciplinares, nesse caso a transgressão era tida comoresultado da desobediência, sendo a penalização aplicada sob a modalidade de intervençãopedagógica; o segundo plano toma o desvio de conduta em grau mais elevado, considerando-ocomo grave desvio do comportamento, distanciado da ética profissional militar e responsávelpor originar problemas como, por exemplo, o da violência policial. No período selecionadotentamos visualizar qual a concepção de transgressão existente na instituição e como estafundamenta a noção de “disciplinarização” e de responsabilização criminal e administrativado policial praticada pela autoridade militar. Em meio aos dados relativos às punições eprocessos disciplinares e judiciais percebemos problemas quanto à transparência dosprocedimentos, inviabilizando, muitas vezes, a observação externa das práticas de apuraçãodas transgressões e denúncias de crime. Verificou-se, também, uma maior eficácia doaparelho coercitivo disciplinar quanto à aplicação de punições relacionadas à disciplina datropa, entretanto, essa eficácia contrasta com os resultados de procedimentos instaurados paraverificação das denúncias de abuso de poder cometidos por policiais militares. Um dos fatorescondicionantes da pouca visibilidade do percurso feito pelo procedimento é, justamente, odesenho institucional conferido pelo militarismo que trata o desvio de conduta como algo quediz respeito ao universo militar, prejudicando uma compreensão mais ampla dos efeitos daviolência e da transgressão cometidas por policiais.

  • GEORGE LUIZ PIRES
  • A COR DA FARDA: AS RELAÇÕES RACIAIS NA POLÍCIA MILITAR DE SERGIPE
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Neste trabalho desenvolvemos um estudo dos sistemas de classificação oficial e rotineiro na Polícia Militar do Estado de Sergipe, visando mostrar como o policial se vê dentro da corporação em relação a sua cor. Considerando toda a problemática discutida em trabalhos anteriores, a respeito dos sistemas de classificação oficial do país e sua precariedade no que se refere ao número reduzido (ou ao excesso) de categorias censitárias que visam dar conta da complexidade da sociedade brasileira. Assim analisamos as condições de trabalho e a realidade cotidiana das tarefas policiais, dentro da Polícia Militar do Estado de Sergipe, onde realizamos vintes entrevistas em profundidade com soldados, graduados e oficiais dos Batalhões, Companhias Isoladas e Quartel do Comando Geral. Embora a pesquisa não tenha a pretensão de ser estatisticamente significativa, tentamos traçar um bom corte transversal da corporação. Para tanto escolhemos Batalhões do interior e da grande Aracaju, com um percentual maior de informantes soldados e cabos, devido representarem dois terços da instituição, compondo-se o restante entre graduados e oficiais de diversas patentes. O nosso foco é o policial, e suas relações sociais no tocante a cor ou a raça no ambiente de trabalho

  • EDER CLAÚDIO MALTA SOUZA
  • IDENTIDADES E PRÁTICAS CULTURAIS JUVENIS: AS REPÚBLICAS ESTUDANTIS DE OURO PRETO
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação

  • LILIANE ALVES DE SOUSA DIAS
  • SALÁRIO DE DOMÉSTICA, GOSTOS DE MADAME: RELAÇÕES ENTRE PATRÕES, EMPREGADAS DOMÉSTICAS E CONSUMO
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação

  • MARCELO SANTOS
  • A CONSTRUÇÃO DO MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO CRISTOVÃO (MASC): AGENTES E PRÁTICAS NO CAMPO DO PATRIMONIO CULTURAL SERGIPANO.
  • Orientador : HIPPOLYTE BRICE SOGBOSSI
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação

  • VITOR COSTA OLIVEIRA
  • O CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA E A CULTURA POLÍTICA BRASILEIRA: ENTRE O CONTROLE DO ESTADO E O PODER NAS RELAÇÕES SOCIAIS
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 30/09/2010
  • Dissertação

  • ELIANE REZENDE MOREIRA
  • POLÍTICAS SOCIAIS, PREVIDÊNCIA E TRABALHADORES RURAIS: REFLEXÔES A PARTIR DE EVIDÊNCIAS RECENTES NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : OLIVIO ALBERTO TEIXEIRA
  • Data: 27/09/2010
  • Dissertação

  • JÚLIO CÉSAR LOPES DE JESUS
  • A VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS EM ARACAJU: UM REFLEXO DAS MODIFICAÇÕES SOCIAIS DA IMAGEM DE VELHOS EM SOCIEDADES MODERNAS.
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 22/09/2010
  • Dissertação

  • ALINE FERREIRA DA SILVA
  • O DISCURSO SOBRE ETNODESENVOLVIMENTO QUILOMBOLA NO GOVERNO LULA.
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 13/09/2010
  • Dissertação

  • QUINTINO MANUEL DE CRISTO
  • POLÍTICAS PÚBLICAS E AGRICULTURA FAMILIAR: UM ESTUDO DO PRONAF-B NO BRASIL
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 12/08/2010
  • Dissertação

  • GRASIELA OLIVEIRA SANTANA DA SILVA
  • A CONSTRUÇÃO SOCIAL DA IDENTIDADE DE JOVENS NA FEIRA LIVRE DO MUNICÍPIO DE SIMÃO DIAS/SE
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 11/06/2010
  • Dissertação

  • UILDER DO ESPIRITO SANTO CELESTINO
  • TRABALHO E RELAÇÕES DE GÊNERO: UM ESTUDO DE CASO NO SETOR DE SERVIÇOS DA SAÚDE SUPLEMENTAR EM ARACAJU/SE
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 07/06/2010
  • Dissertação

  • DANIELA DE OLIVEIRA GOMES STECKEL
  • VEREDAS E ATALHOS:RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE ELITES POLITICAS EM SERGIPE
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 22/04/2010
  • Dissertação

  • LAURA SOARES ABRANTES
  • A REDE FETO NO TIMOR-LESTE, SUAS INTERRELAÇÕES E O PAPEL DAS SUAS LIDERANÇAS
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 13/04/2010
  • Dissertação

  • ABELARDO INACIO DA SILVA
  • SISTEMA PENITENCIARIO:ESTRUTURA E EFETIVIDADE DA LEI DE EXECUÇÃO PENAL NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : JOSE RODORVAL RAMALHO
  • Data: 12/04/2010
  • Dissertação

  • CANDIDA MARGARIDA OLIVEIRA MATOS
  • SERVIÇO SOCIAL E ENGAJAMENTO: A PRÁTICA POLITICA DOS ASSISTENTES SOCIAIS.
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 29/03/2010
  • Dissertação

  • JOSEVÂNIA NUNES RABELO
  • SOCIABILIDADE E ENOBRECIMENTO: O BAIRRO TREZE DE JULHO EM ARACAJU
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 20/01/2010
  • Dissertação

2009
Descrição
  • JOSE HORIMO MEDEIROS DOS SANTOS
  • SOB AS CHAMAS DO PENTECOSTE: O MOVER DO PENTECOSTALISMO TRADICIONAL NA ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO MADUREIRA EM SERGIPE
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 23/10/2009
  • Dissertação

  • NÁDIA MARTINS FAGUNDES
  • EXECUÇÃO PENAL EM SERGIPE: UM PERCURSO SOCIOLÓGICO PELAS PRÁTICAS JUDICIÁRIAS E O CONFINAMENTO PRISIONAL
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 23/10/2009
  • Dissertação

  • ANTONIO SANTANA CARREGOSA
  • PARTICIPAÇÃO POPULAR E EMANCIPAÇÃO SOCIAL: UM ESTUDO SOBRE O PLANEJAMENTO PARTICIPATIVO DE SERGIPE (PP)
  • Orientador : OLIVIO ALBERTO TEIXEIRA
  • Data: 22/10/2009
  • Dissertação

  • MÁRIO JOSÉ CORREIA FREIRE
  • CONSUMO E CIDADANIA: O PERFIL E A EXPERIÊNCIA DOS USUARIOS DO PROCON/SERGIPE.
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 16/10/2009
  • Dissertação

  • MESALAS FERREIRA SANTOS
  • "PERFORMANCE E ESCÁRNIO NA FESTA DO LAMBE SUJO DE LARANJEIRAS/SE"
  • Orientador : ULISSES NEVES RAFAEL
  • Data: 05/10/2009
  • Dissertação

  • FABIAN JORGE PINEYRO
  • O PEDAÇO DOMÉSTICO - FAXINEIRAS E BABÁS NA LUTA PELO RECONHECIMENTO
  • Orientador : TAMARA MARIA DE OLIVEIRA
  • Data: 27/08/2009
  • Dissertação

  • ANDERSON PEREIRA DOS SANTOS
  • FESTA A OXUM: UM ESTUDO SOCIOLÓGICO DA LAVAGEM DAS ESCADARIAS DA CATEDRAL DE ARACAJU (1982-2007)
  • Orientador : HIPPOLYTE BRICE SOGBOSSI
  • Data: 14/08/2009
  • Dissertação

  • GEANE DOS SANTOS
  • A CAMINHO DA FÁBRICA COM A BIBLIA NA MÃO: ASPECTOS DA MODERNIDADE E SUA RELAÇÃO COM A RELIGIÃO NA CIDADE DE ARACAJU NO FINAL DO SÉCULO XX
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 17/05/2009
  • Dissertação

  • ROGÉRIO FERREIRA DA SILVA
  • JULGAMENTOS SOCIAIS DOS CRIMES DE HOMICIDIO E SUAS VARIAVEIS IMPACTANTES:UMA ANALISE DOS JULGAMENTOS NO TRIBUNAL DO JURI DE ARACAJU DE 2003 A 2007
  • Orientador : MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
  • Data: 12/05/2009
  • Dissertação

  • ANDREA RIBEIRO SANTOS
  • RESPONSABILIDADE SOCIAL E DESENVOLVIMENTO: INTERVENÇÕES DA PETROBRÁS EM CARMÓPOLIS-SE 1990-2007
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 06/05/2009
  • Dissertação

  • CAMILO ANTÔNIO SANTA BÁRBARA JÚNIOR
  • A DISPUTA DO DOM - DIÁLOGOS ENTRE AS CIÊNCIAS SOCIAIS E A TEOLOGIA CATÓLICA ACERCA DA DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA CATÓLICA
  • Orientador : JOSE RODORVAL RAMALHO
  • Data: 27/03/2009
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A discussão se circunscreve à aplicação do paradigma do dom ao âmbito religioso, salientando como ele é entendido no contexto do cristianismo católico e também quais as implicações do ponto de vista prático e teórico do dom e do religioso no fenômeno social, sobretudo aplicado à doutrina social da Igreja, presente em "Deus caritas est". Este trabalho intensa explicitar as afinidades entre o fundamento da doutrina social católica, nessa encíclica e a lógica do dom. Fê-lo considerando o cristianismo como uma economia da graça e esta como uma universalização, uma radicalização e uma interiorização da lógica do dom. Neste sentido, concluiu-se que, em "Deus caritas est", o fundamento da doutrina social da Igreja tende a coincidir com a lógica do dom e a reforçá-la a partir da categoria teológica da caridade.

  • CAMILO ANTÔNIO SANTA BÁRBARA JÚNIOR
  • A DISPUTA DO DOM - DIÁLOGOS ENTRE AS CIÊNCIAS SOCIAIS E A TEOLOGIA CATÓLICA ACERCA DA DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA CATÓLICA
  • Orientador : JOSE RODORVAL RAMALHO
  • Data: 27/03/2009
  • Dissertação

  • DIEGO RODRIGUES SOUTO CALAZANS
  • VIOLÊNCIA MAGIA E TÉCNICA
  • Orientador : FRANZ JOSEF BRUSEKE
  • Data: 27/03/2009
  • Dissertação

  • NEILTON DINIZ SILVA
  • O VOTO EVANGÉLICO EM SERGIPE
  • Orientador : FRANK NILTON MARCON
  • Data: 26/03/2009
  • Dissertação

  • EDSON PAULO SANTOS LIMA
  • O PODER DA FAMÍLIA: AS PRÁTICAS DE PARTICIPAÇÃO E SOCIABILIDADE NA COOPERATIVA DOS AGENTES AUTÔNOMOS DE RECICLAGEM DE ARACAJU
  • Orientador : ERNESTO SEIDL
  • Data: 29/01/2009
  • Dissertação

  • AGNES SANTOS MELO
  • DAS SOBRAS ÀS FORMAS: A PARTICIPAÇÃO DE MULHERES NO MOVIMENTO SINDICAL DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS (MSTTR) NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : MONICA CRISTINA SILVA SANTANA
  • Data: 28/01/2009
  • Dissertação

  • SAMUEL PIRES MELO
  • AÇÃO COLETIVA NAS ORGANIZAÇÕES ASSOCIATIVAS DOS PROJETOS DE ASSENTAMENTOS DO PROGRAMA NACIONAL DE CRÉDITO FUNDIÁRIO
  • Orientador : OLIVIO ALBERTO TEIXEIRA
  • Data: 14/01/2009
  • Dissertação

  • MANOEL MESSIAS RODRIGUES SANTOS
  • A VIA CRUSIS DO DESEJO: A APRENDIZAGEM DO AMOR HOMOERÓTICO NAS VEREDAS DO GRANDE SERTÃO
  • Orientador : ULISSES NEVES RAFAEL
  • Data: 06/01/2009
  • Dissertação

2008
Descrição
  • ELAINE FERREIRA LIMA
  • ENOBRECIMENTO URBANO E CENTRALIDADES: A (RE)INVENÇÃO DO CENTRO HISTÓRICO DE ARACAJU
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 12/12/2008
  • Dissertação

  • VANESSA DOS SANTOS OLIVEIRA
  • "A IRMANDADE DOS HOMENS PRETOS DE ROSÁRIO: ETNICIDADE, DEVOÇÃO E CARIDADE EM SÃO CRISTOVÃO (SÉCULO XIX)"
  • Orientador : HIPPOLYTE BRICE SOGBOSSI
  • Data: 14/11/2008
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo principal deste estudo consiste em compreender a importância da etnicidade na definição do espaço sagrado da Irmandade dos Homens Pretos do Rosário, no universo religioso da cidade de São Cristóvão, no século XIX. Inicialmente, procuramos compreeender a presença, o lugar e a importância dos indivíduos enquadrados nas categorias de brancos, pardos e pretos na sociedade do Oitocentos, para então analisarmos como a etnicidade foi utilizada para demarcar as fronteiras que separavam os grupos no campo religioso. Contatamos que critérios étnicos e socioeconômicos estiveram na base das fronteiras que separavam os fiéis desde o período colonial, originando espaços distintos para cada grupo. No espaço não-branco das devoções a Irmandade do Rosário continuou a manter, no século XIX, sua importância no universo sagrado de São Cristóvão como um espaço aberto a uma parcela da população sem grandes recursos e que não era aceita em outras associações leigas, muitos dos quais tinham passado ou passavam pela experiência da escravidão, enquanto essa perdurou. Foi através da adesão à devoção a Nossa Senhora do Rosário que estes indivíduos tiveram a garantia de assistência espiritual e material além da possibilidade de (re)construir suas redes de sociabilidade.

  • ADAILSON JOSÉ ROSENDO BOMFIM
  • UM ALARIDO NEOPENTECOSTAL: TRANSVERSALIDADE E RESSIGNIFICAÇÃO NA IGREJA UNIVERSAL DO REINO DE DEUS
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 17/10/2008
  • Dissertação

  • ALINE MAGNA CARDOSO BARROSO LIMA
  • ENTRE TAPAS E BEIJOS - RELAÇÕES DE GÊNERO E POLÍTICAS PÚBLICAS AFIRMATIVAS
  • Orientador : MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA
  • Data: 29/09/2008
  • Dissertação

  • SIDINEY MENEZES GERÔNIMO
  • LAVOURA DE DELÍCIAS: VISIBILIDADE DE GÊNERO NOS ROMANCES DE FRANCISCO J. C. DANTAS
  • Orientador : TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
  • Data: 29/09/2008
  • Dissertação

  • MARCOS SANTANA DE SOUZA
  • "A VIOLÊNCIA DA ORDEM: POLÍCIA MILITAR E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS SOBRE VIOLÊNCIA EM SERGIPE"
  • Orientador : PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
  • Data: 15/08/2008
  • Dissertação

  • ALYSSON CRISTIAN ROCHA SOUZA
  • SOCIABILIDADES E USOS EM SHOPPING CENTER: O CASO DO SHOPPING JARDINS
  • Orientador : ROGERIO PROENCA DE SOUSA LEITE
  • Data: 07/03/2008
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As interações sociais ocorrem em todo o espaço urbano e o seu acontecimento promove a aproximação ou o conflito entre grupos sociais. O contato entre atores sociais e as suas formas de associação expressam a diversidade quanto às realidades sociais que a cidade comporta. A afirmação de que as identidades estão fragmentadas (Hall, 2003), contribui para interpretação de formas variadas de sociabilidades, que envolvem elementos simbólicos, como vestimentas, práticas de consumo, estilos de vida e linguagem própria. O objetivo desta investigação é verificar como as sociabilidades entre os usuários do Shopping Jardins transformam aquela paisagem. De forma mais especifica são estudados os as sociabilidades e os usos que ocorrem nesse espaço, tendo em vista, as formas de apropriação feita por um grupo de jovens que ocupam uma área desse mesmo Shopping, denominada por eles próprios de saída “C” ou apenas “C”. Nesta área, aos finais de semana, grupos diversos de jovens se reúnem para se encontrar, conversar, beber, fumar e tocar violões. Durante esse período eles estabelecem contato e estabelecem as suas trocas simbólicas, além disso, desenvolve um tipo de relação de tensão com a segurança. A re-significação dessa área proporciona a mudança de postura da segurança do shopping que procura controlar as brigas entre grupos divergentes ou desentendimentos que venham ocorrer ou mesmo na orientação quanto ao uso de bebidas naquele local. A metodologia utilizada correspondeu ao incurso etnográfico em dias e horários diferenciados e entrevistas com os jovens, seguranças, funcionários do shopping e moradores do bairro

2006
Descrição
  • CRISTIANA MARIA MACÊDO AROXA
  • REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA E IMPACTO NA REQUALIFICAÇÃO DO TRABALHADOR INDUSTRIAL: A ÓTICA...
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 29/09/2006
  • Dissertação

  • MATILDE PAES DA COSTA SANTANA
  • O IMPACTO DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL (PETI) NO MUNICÍPIO DE ITABAIANA...
  • Orientador : OLIVIO ALBERTO TEIXEIRA
  • Data: 18/09/2006
  • Dissertação

  • MARCELO FIGUEIREDO SILVA
  • ATRAÇÃO DE AFINIDADES ESQUECIDAS: NATUREZA E MUDANÇA SOCIAL NA OBRA DE JOSÉ DE ALENCAR E GILBERTO...
  • Orientador : ULISSES NEVES RAFAEL
  • Data: 15/09/2006
  • Dissertação

  • TEREZA RACHEL CLEMENT MAUADIE
  • MULHER: UMA ANÁLISE ACERCA DOS PAPÉIS FEMININOS NO CONTEXTO DA RELIGIÃO PENTECOSTAL
  • Orientador : JONATAS SILVA MENESES
  • Data: 07/04/2006
  • Dissertação

  • JORGE LUIZ BARRETO RIBEIRO
  • A (DIS)FUNCIONALIDADE DO TRABALHO COMO LIBERDADE NA SOCIEDADE PÓS-INDUSTRIAL
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 02/02/2006
  • Dissertação

  • PATRICIA ROSALBA SALVADOR MOURA COSTA
  • ENTRE O FATO E A LEI: REPRESENTAÇÃO, JUSTIÇA E GÊNERO - ESTUPRO EM ARACAJU-SE
  • Orientador : MARIA HELENA SANTANA CRUZ
  • Data: 20/01/2006
  • Dissertação

2005
Descrição
  • GILBERTO DE MOURA SANTOS
  • RELIGIÃO E POLITICA : AFINIDADES SELETIVAS E NEGATIVAS NO PROCESSO DE REPRESENTAÇÃO / AÇÃO NA IGREJA
  • Orientador : JOSE MARIA DE OLIVEIRA SILVA
  • Data: 10/02/2005
  • Dissertação

2003
Descrição
  • CARLOS WIETZKE DRACHLER
  • ATENDIMENTO DOMICILIAR: RECONCILIANDO O ECONÔMICO E O SOCIAL
  • Orientador : TACITO AUGUSTO FARIAS
  • Data: 17/02/2003
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • -

  • CARLOS WIETZKE DRACHLER
  • ATENDIMENTO DOMICILIAR: RECONCILIANDO O ECONÔMICO E O SOCIAL
  • Orientador : TACITO AUGUSTO FARIAS
  • Data: 17/02/2003
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • -

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2019 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r8196-544371925