Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: BETINA MAIARA RIBEIRO CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BETINA MAIARA RIBEIRO CARVALHO
DATA: 21/01/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Campus Lagarto
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE BIOPRODUTOS A PARTIR DO BAGAÇO DA LARANJA DOCE (Citrus sinensis L.) COMO ESTRATÉGIA DE CONTROLE DA DISLIPIDEMIA
PALAVRAS-CHAVES: dislipidemia; Citrus sinensis; hiperlipidemia; promoção da saúde; Sistema Único de Saúde.
PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Nutrição
RESUMO:

A dislipidemia corresponde a um problema de saúde pública estreitamente relacionada a obesidade e doenças cardiovasculares, dentre elas a aterosclerose. O tratamento deste distúrbio apresenta custos elevados para o Sistema Único de Saúde (SUS) e não garante a total reabilitação do paciente. Por essa razão, diversos estudos vêm sendo desenvolvidos na busca de estratégias alternativas para o tratamento da dislipidemia. Neste contexto, o consumo de fibras alimentares tem papel importante na prevenção de doenças, incluindo a hiperlipidemia. O Brasil é um dos principais produtores mundiais da laranja doce (Citrus sinensis L.) e os resíduos da indústria alimentícia gerados a partir da produção do suco, parece ser uma importante fonte de fibras solúveis que podem ser aproveitadas para a obtenção de produtos aplicáveis como método alterativo e complementar para o controle da hiperlipidemia, como já estabelecido pelo uso popular. Deste modo, o objetivo desse estudo é compilar evidências científicas sobre o uso de Citrus sobre a hiperlipidemia e desenvolver bioproduto a partir do bagaço da laranja doce (Citrus sinensis L.) como estratégia de controle da dislipidemia com aplicabilidade no SUS. A fim de atender o objetivo, foi realizada uma revisão sistemática e metanálise de publicações osbre o efeito do extrato de Citrus na hiperlipidemia. Fora selecionados 16 artigos sobre o tema em destaque, no entato, foram observadas limitações metodológica e a metanálise foi realizada com 16 artigos. Posteriormente foram produzidas a farinha do bagaço da laranja doce para os ensaios experimentais. O material botânico foi coletado na cidade de Lagarto-SE, submetido à identificação da espécie, processamento para a obtenção da farinha e caracterização bromatológica, onde observou um alto teor de fibras, principalmente a do tipo solúvel. Inicialmente, 12 fêmeas foram tratadas com a dose de 1500 mg/kg (v.o.) ou veículo (salina, v.o.) onde foi observado que não há efeitos tóxicos. Posteriormente, 4 grupos de animais foram tratados (v.o) com a suspensão da farinha (200 mg/kg), aveia flocos finos (100 mg/kg), veículo (solução salina) ou sinvastatina (10 mg/kg v.o.), e submetidos à indução de hiperlipidemia induzida por Triton WR-1339 (400 mg/kg, i.p.). Um grupo controle sadio foi utilizado para avaliação do perfil lipídico dos animais sem indução. O perfil lipídico dos animais foi avaliado 24h após a indução, onde também não houveram diferenças significativas entre os grupos. Outro modelo de hiperlipidemia será testado, onde os animais serão dividos em quatro grupos os tratados com dieta normolipídica (NL), dieta hiperlipídica (HL), dieta hiperlipídica enriquecida com farinha do bagaço da laranja e dieta hiperlipídica enriquecida com aveia durante as 10 semanas, para avaliar possíveis efeitos no níveis de lipídeos séricos pela via alimentar. Com tudo, a farinha tem um alto potencial para redução da hiperlipidemia devido o seu alto teor de fibras solúveis, e compostos bioativos, sendo uma solução de baixo custo e alta disponibilidade, não apresentando efeito tóxicos até o momento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO
Interno - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Externo ao Programa - 2125744 - PAULO ALEXANDRE GALVANINI
Notícia cadastrada em: 17/01/2020 11:18
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r12182-3b7fa45029