Notícias

Banca de DEFESA: VIVIANE FREITAS ANDRADE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIVIANE FREITAS ANDRADE
DATA: 19/08/2016
HORA: 13:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO POLO DE GESTÃO NA UFS SÃO CRISTOVÃO
TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA E DEPRESSÃO EM DOCENTES DA ÁREA DE SAÚDE
PALAVRAS-CHAVES: Qualidade de Vida, Transtorno depressivo, Educação superior
PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
SUBÁREA: Psiquiatria
RESUMO:

A docência superior é responsável pela formação de profissionais das diversas áreas do conhecimento, no entanto, exercer o magistério é uma função antiga e os problemas gerados também a acompanham. O acúmulo e variedade de suas funções podem desencadear sobrecarga e torná-los susceptíveis ao estresse laboral, apontado como fator de risco para depressão. Nessa vertente, a prática dos docentes da área da saúde está duplamente sujeita a situações de desgaste, visto que ele é gerado pela necessidade que o docente tem em ser cuidador durante o processo de ensino aprendizagem. A depressão é uma síndrome caracterizada por alterações do humor que compromete ainda a qualidade de vida (QV). O objetivo geral do estudo foi avaliar a QV e depressão em docentes da área da Saúde. Trata-se de um estudo descritivo, de corte transversal, com abordagem quantitativa. A amostra por conveniência foi composta por 146 docentes do Campus São Cristóvão da UFS. Foram utilizados três instrumentos de coleta de dados, o Whoqol-Bref, o inventário de depressão de Beck e um questionário sociodemográfico elaborado pelos pesquisadores. A coleta ocorreu no período de fevereiro a novembro de 2015. Os dados foram analisados de forma descritiva e analítica. Os resultados demonstram que 58,2% dos pesquisados são do gênero feminino, com média de idade de 44,44 anos, 54,8% da raça branca, 63% casados, 56,16% doutores, 52,05% dedicação exclusiva, 70,5% insatisfeitos com as condições de trabalho, 78,8% insatisfeitos com remuneração salarial, 68,5% praticam atividade física e 98% praticam atividades de lazer. Os resultados das duas questões gerais do Whoqol-Bref mostraram que a maior parte dos docentes tem percepção positiva da sua QV (84,9%) e estavam satisfeitos com sua saúde (67,8%). A prevalência de docentes com depressão foi de 29,5%. Foi possível concluir que, os docentes apresentaram em maior escala satisfação com sua QV e saúde. No entanto, a prevalência de depressão foi alta e houve associação com a QV, insatisfação das condições de trabalho e atividades de lazer, portanto, sugere que a depressão pode interferir negativamente na QV dos indivíduos, a insatisfação com as condições de trabalho podendo estar associada ao desenvolvimento ou agravamento da doença, em contra partida, os resultados apontam para um possível efeito protetor que as atividades de lazer oferecem a saúde mental.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2353533 - JOSE ADERVAL ARAGAO
Interno - 1963336 - SHEILA SCHNEIBERG VALENCA DIAS
Interno - 1316714 - RICARDO FAKHOURI
Externo à Instituição - FRANCISCO PRADO REIS
Notícia cadastrada em: 01/08/2016 16:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r12198-ed85f859cd