Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FELIPE DOUGLAS SILVA BARBOSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FELIPE DOUGLAS SILVA BARBOSA
DATA: 18/12/2019
HORA: 14:00
LOCAL: DEF
TÍTULO: Fatores associados à funcionalidade nas atividades de vida diária e instrumentais de vida diária em idosos brasileiros
PALAVRAS-CHAVES: Idosos; Atividades de vida diária; Atividades instrumentais de vida diária; Fatores de risco
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução: O processo de envelhecimento pode ser acompanhado de muitas perdas, principalmente da capacidade funcional nas Atividades de Vida Diária (AVDs) e Atividades Instrumentais de Vida Diária (AIVDs). Conhecer os fatores que estão relacionados a manutenção da capacidade funcional nessas atividades permite a realização de intervenções que irão ampliar a qualidade de vida dos idosos. Objetivo: Analisar os fatores associados à funcionalidade nas AVDs e AIVDs em idosos brasileiros através da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Metodologia: Esta dissertação foi organizada em dois estudos. Foram utilizados os dados referentes à população idosa (≥ 60 anos) que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde. Para o estudo 1, utilizou-se como variável desfecho a “Capacidade funcional nas AVDs”. Para o estudo 2, utilizou-se como variável desfecho a “Capacidade funcional nas AIVDs”. Como variáveis independentes foram utilizadas as condições sóciodemograficas, saúde e estilo de vida e, risco cardiovascular. Para a análise estatística, utilizou-se a regressão linear múltipla para amostras complexas. Resultados: Foram incluídos no estudo 11177 idosos. Estudo 1: Foi observada associação significativa entre a “Capacidade Funcional nas AVDs” e as variáveis “Idade” (p≤ 0,001), “Situação conjugal” (p≤ 0,001), “Consumo de álcool” (p=0,048), “Tempo semanal de AF no lazer” (p≤ 0,001), “Tempo semanal de AF no deslocamento” (p≤ 0,001), “Tempo de AF doméstica” (p= 0,011), “Percepção de saúde” (p≤ 0,001), “Queda nos últimos 12 meses” (p≤ 0,001) e “Circunferência de cintura” (p≤ 0,001). Estudo 2: Foi observada associação significativa entre a “Capacidade Funcional nas AIVDs” e as variáveis independentes “Idade” (p≤ 0,001), “Sexo” (p≤ 0,001), “Situação conjugal” (p≤ 0,001), “Consumo de álcool” (p≤ 0,001), “Tempo semanal de AF no lazer” (p≤ 0,001), “Tempo semanal de AF no deslocamento” (p≤ 0,001), “Tempo de AF doméstica” (p= 0,002), “Tempo de AF doméstica” (p= 0,007), “Percepção de saúde” (p≤ 0,001), “Queda nos últimos 12 meses” (p≤ 0,001) e “Circunferência de cintura” (p≤ 0,001). Conclusão: Várias condições estiveram relacionadas, incluindo as sóciodemográficas, de saúde e estilo de vida e, relacionadas ao risco cardiovascular. Ressalta-se os grandes impactos que os fatores modificáveis apresentaram na manutenção da capacidade funcional da população idosa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1003924 - AFRANIO DE ANDRADE BASTOS
Externo ao Programa - 1996873 - RICARDO AURELIO CARVALHO SAMPAIO
Externo à Instituição - CARLOS ROBERTO RODRIGUES SANTOS
Notícia cadastrada em: 08/12/2019 22:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12646-2c874e3307