Notícias

Banca de DEFESA: AILTON SANTOS SENA JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AILTON SANTOS SENA JÚNIOR
DATA: 19/12/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Departamento de Educação Física da UFS
TÍTULO: EFEITO DO EXERCÍCIO RESISTIDO ASSOCIADO A SUPLEMENTAÇÃO DE CÚRCUMA LONGA SOBRE O DIABETES TIPO I
PALAVRAS-CHAVES: Exercício resistido; Cúrcuma Longa; atividade física, hipoglicemiante; hipolipemiante.
PÁGINAS: 91
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

O diabetes mellitus (DM) é um problema de saúde pública com grande prevalência entre a população humana. Relatos da literatura descrevem a hiperglicemia como causa principal das complicações do DM. Desse modo, a hiperglicemia acarreta a geração de espécies reativas de oxigênio (EROS). Estes efeitos, se devem em parte, à redução quantitativa das enzimas antioxidantes, como a catalase (CAT) e o superóxido dismutase (SOD). Como alternativas para atenuar a geração de EROS e controle glicêmico, a prática de exercício físico com utilização de suplementos com propriedades antioxidantes vem sendo proposta. Nesse sentido, a Cúrcuma Longa (CL), assim como o exercício físico, possui efeitos hipoglicemiantes em condições patológicas como no diabetes e atuam na manutenção da massa corporal (musculatura esquelética) e restabelecimento da defesa antioxidante do organismo de portadores de diabetes. Desta forma, o objetivo dessa pesquisa foi de avaliar os efeitos do exercício físico resistido concomitante à suplementação com Cúrcuma Longa sobre o estresse oxidativo, lesão muscular controle glicêmico e lipídico em ratos diabéticos submetidos a exercício resistido de moderada a alta intensidade. Foram utilizados quarenta ratos machos Norvergicus da linhagem Wistar com 3 meses de idade (200-250 g) com Diabetes Mellitus (DM1) induzidos por aloxana e divididos em 04 grupos (n=10, por grupo): diabéticos sedentários (DC); Diabéticos submetidos a um protocolo de exercício resistido por 4 semanas (DE); Diabéticos Suplementados com CL (200mg/kg de peso corporal, 3x na semana) (DS); Diabéticos suplementados exercitados nas mesmas condições anteriormente citadas) (DSE). A glicemia e o peso corporal foram aferidos a cada semana e após a eutanásia foram analisados os marcadores bioquímicos: perfil lipídico, aspartatos aminotranferase (AST), alanina aminotransferase (ALT) e ácido úrico; de lesão muscular (creatina quinase CK e LDH) e de estresse oxidativo (TBARS). O exercício físico resistido associado ao uso de CL conseguiu controlar os níveis glicêmicos assim como os valores de triglicérides e colesterol total, promoveu a recuperação de peso corporal e atenuou o dano muscular (CK) ocasionados pelo (DM1). O exercício físico resistido associado a suplementação com CL atenua o estresse oxidativo, dano decidual além de melhorar o controle plasmático de glicose no Diabetes Mellitus tipo 1.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1698331 - ANDERSON CARLOS MARCAL
Interno - 276.084.415-34 - SILVAN SILVA DE ARAUJO
Externo à Instituição - SAMUEL BRUNO DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 06/12/2019 18:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12646-2c874e3307