Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCELA ESTEVÃO DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCELA ESTEVÃO DOS SANTOS
DATA: 03/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do DEF
TÍTULO: REATIVIDADE PRESSÓRICA E BIODISPONIBILIDADE DO ÓXIDO NÍTRICO APÓS UMA SESSÃO DE EXERCÍCIO INTERVALADO DE ALTA INTENSIDADE
PALAVRAS-CHAVES: Hipertensão arterial; reatividade pressórica; óxido nítrico; vasodilatação; exercício físico; exercício intervalado de alta intensidade.
PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

O controle da PA se dá através da interação entre o sistema nervoso autônomo e substâncias secretadas por diferentes tipos de células, entre elas as endoteliais, fazendo com que alterações em algum desses mecanismos desencadeei um distúrbio circulatório associado a distúrbios metabólicos, alterações funcionais e/ou estruturais de órgãos alvo, estando diretamente ligado a eventos como morte súbita, acidente vascular encefálico e infarto agudo do miocárdio. Tal distúrbio circulatório é identificado como hipertensão arterial, sendo considerada um problema de saúde pública grave e relacionada a uma elevada taxa de mortalidade, além de perda progressiva das funções protetoras do endotélio. Por ser um distúrbio de natureza multifatorial existem várias estratégias para seu tratamento e controle, como a prática de exercícios físicos, que se mostra um tratamento não-farmacológico capaz de reduzir significativamente tanto a PA sistólica como a diastólica, atenuar a reatividade pressórica e aumentar a biodisponibilidade de óxido nítrico, este um dos agentes relaxantes de maior importância e que está relacionado de forma direta à integridade da função endotelial. O objetivo do presente trabalho foi observar a resposta pressórica e a biodisponibilidade do ON após uma sessão de exercício aeróbio intervalado de alta intensidade em mulheres hipertensas, tendo sido realizado um protocolo de exercício intervalado (alternando 30 seg a 90% da Vmáx e 90 seg a 60% da Vmáx) e uma sessão controle (sem exercício). Como resultado, observou-se que, na intensidade e volume avaliados, o exercício não promoveu atenuação da reatividade pressórica, embora também não tenha diferido estatisticamente da sessão controle tanto na PAS (CPTEI: 160,90 ± 32,26 vs CPTCONT: 152,9 ± 24,65 mmHg) como na PAD(CPTEI: 99,30 ± 16,19vsCPTCONT: 96,1 ± 12,57mmHg), bem como não houve aumento na biodisponibilidade de ON, concluindo que o protocolo de exercício utilizado não promove efeito cardioprotetor ao organismo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 596.345.615-00 - ALDEMIR SMITH MENEZES
Interno - 2019019 - MARZO EDIR DA SILVA
Presidente - 1849740 - ROGERIO BRANDAO WICHI
Notícia cadastrada em: 20/07/2017 15:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12692-c69972fb69