Notícias

Banca de DEFESA: CRISTIANE KELLY AQUINO DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANE KELLY AQUINO DOS SANTOS
DATA: 11/01/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Departamento de Educação Física
TÍTULO: PERMANÊNCIA DE IDOSOS EM UM PROGRAMA COMUNITÁRIO DE ATIVIDADE FÍSICA
PALAVRAS-CHAVES: Avaliação de Programas e Projetos de Saúde, Atividade Motora, Saúde do Idoso.
PÁGINAS: 34
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução:Compreender o tempo de permanência de sujeitos e grupos em Programas de Exercício Físico apresenta-se como fundamental para as políticas de implementação de Programas Comunitários de Atividade Física. Objetivo: Analisar o tempo de permanência de idosos participantes de um Programa Comunitário de Atividade Física. Métodos: estudo observacional epidemiológico de coorte retrospectiva, realizado na cidade de Aracaju-SE Brasil com dados secundários de 526 idosos, com 477 do sexo feminino e 49 do sexo masculino, apresentando 66,4 ± 5,4 anos. Para caracterização do perfil e permanência da amostra foi utilizada a estatística descritiva através de frequências, médias e desvios padrão. Para analisar o tempo de permanência foi utilizado o estimador de sobrevivência não paramétrico de Kaplan-Meier. Para verificar a associação entre as variáveis no tempo observado foi aplicado o modelo de regressão de Cox. Em todas as análises foi utilizado o intervalo de confiança de 95% e p≤0,05. Resultados: Os principais resultados indicam que o tempo médio de permanência foi de 33,5 ± 2,2 meses, que 1% da amostra permaneceu até o final da coorte. O primeiro intervalo apresentou-se como mais crítico com a permanência de 58,17% sendo que apenas 40,51% concluem o primeiro ano. Para todo o intervalo do estudo verificou-se que há uma chance de 45% de permanência para o sexo feminino e de 35% os que relataram ter osteoporose. Quando ajustado por sexo o diagnostico de osteoporose, identificou-se que as chances de permanência dos que relataram não ter osteoporose caíram para 32%. Conclusão: Um pouco mais de 1% da amostra estudada permaneceu até o fim do estudo, as maiores taxas de desistência se encontram nos primeiros três meses, com maior chance de permanência para o sexo feminino e indivíduos que não são acometidos pela osteoporose.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ARNALDO TENÓRIO DA CUNHA JUNIOR
Presidente - 2297369 - ROBERTO JERONIMO DOS SANTOS SILVA
Externo ao Programa - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA
Notícia cadastrada em: 22/12/2015 11:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata2.fragata2 v3.5.16 -r12692-c69972fb69