Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: PATRICIA CARDOSO BRAZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PATRICIA CARDOSO BRAZ
DATA: 22/01/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do DEF
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE ATIVIDADE FÍSICA E DA PRESENÇA DE PÉS NEUROPÁTICOS EM PACIENTES COM DIABETES MELLITUS EM UM MUNICÍPIO DE SERGIPE
PALAVRAS-CHAVES: atividade motora, neuropatias diabéticas, estratégia saúde da família, glicemia
PÁGINAS: 74
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

Introdução: A atividade física (AF) faz parte das recomendações do Ministério da Saúde para o controle da Diabetes Mellitus e suas complicações. Objetivo: Comparar o nível de atividade física numa amostra de diabéticos; Investigar a presença de Neuropatia Diabética e observar se Estratégia Saúde Família (ESF) do município vem preconizando de forma adequada esse método de controle da glicemia. Casuística e Métodos: Foram selecionados 52 indivíduos diabéticos com idade média igual à 63 anos. Em seguida, foi realizada a pesquisa da presença da Neuropatia Diabética, seguindo-se a versão traduzida e validada no Brasil do Escore de Sintomas Neuropáticos (ESN) e Escore de Comprometimento Neuropático (ECN). Os pacientes foram distribuídos em dois grupos: (1) Neuropáticos (n=29) e (2) Não Neuropáticos (n=23). Logo após, classificou se o nível de atividade física em duas categorias: (1) menos ativos e (2) mais ativos, utilizando a versão traduzida e modificada do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). Resultados: Nenhum dos indivíduos neuropáticos foi considerado mais ativo. Os diabéticos mais ativos foram aqueles com maior tempo de diagnóstico dessa enfermidade. Nenhum dos indivíduos categorizados como neuropático foi considerado mais ativo. A presença de neuropatia esteve significantemente associada à dor. Dor e úlcera não justificaram o sedentarismo da amostra, pois não foi encontrada relação. Os diabéticos mais ativos foram aqueles com idade média e glicemias menores, assim como maior tempo de diagnóstico dessa enfermidade. Conclusão: A população estudada encontra se em risco, provavelmente devido a falhas da equipe de saúde. A amostra não apresenta parâmetros adequados de glicemia, a neuropatia diabética é bastante frequente e a maioria dos indivíduos não apresentam níveis satisfatórios de atividade física.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1840655 - EMERSON PARDONO
Interno - 1228110 - WALDERI MONTEIRO DA SILVA JUNIOR
Externo ao Programa - 3295741 - ELEONORA RAMOS DE OLIVEIRA RIBEIRO
Notícia cadastrada em: 14/01/2015 09:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata4.fragata4 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5