A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: RICLECIA FRAGA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RICLECIA FRAGA SANTOS
DATA: 09/02/2023
HORA: 16:00
LOCAL: NIPPEC
TÍTULO: Efeito da técnica de extração na ação alelopática de diferentes órgãos de Calotropis procera (Aiton) W.T. Aiton (Apocynaceae)
PALAVRAS-CHAVES: alelopatia, metabólitos secudários, extrato aquoso, ultrassom, germinação.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

As plantas produzem diferentes tipos e quantidades distintas de compostos secundários durante seu ciclo de vida, os quais podem apresentar efeitos alelopáticos. De acordo com a forma com que esses compostos são extraídos, esses efeitos positivos ou negativos são alterados, pois a técnica influencia quais compostos estarão disponíveis na solução, bem como sua concentração. Assim, o objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da técnica de extração na ação alelopática de diferentes órgãos de Calotropis procera (Aiton) W.T. Aiton (Apocynaceae), uma espécie exótica invasora presente no Estado de Sergipe. As amostras da espécie estudada foram coletadas em uma população localizada em áreas de Caatinga do município de Canindé de São Francisco, no Alto Sertão Sergipano. Para a produção dos extratos foram utilizadas amostras de raízes, caules, folhas, flores, frutos verdes e frutos secos, totalizando seis tratamentos. O material coletado foi lavado em água corrente e colocado para secar em estufa de circulação forçada de ar, a 50 °C, por 72 horas. Após a secagem, as amostras foram trituradas e utilizadas para a preparação dos extratos através de duas técnicas. Na primeira, as amostras foram colocadas em água destilada na proporção de 1:10 (amostra desidratada: volume de água) e mantidas em temperatura de 25 °C, por 24 horas, com posterior filtragem. Por sua vez, na segunda técnica, as amostras também foram colocadas em água destilada na mesma proporção, mas mantidas em ultrassom por 30 minutos, a 25 °C. As soluções produzidas pelas duas técnicas de extração foram testadas nas concentrações de 100, 90, 80, 70, 60, 50, 40, 30, 20, 10 e 0%, diluídas em água destilada. A ação alelopática dessas soluções foi avaliada na germinação das sementes de alface [Lactuca sativa L. (Asteraceae)], espécie modelo para estudos de alelopatia. Foram calculados os parâmetros germinabilidade, tempo médio de germinação, velocidade média de germinação e sincronia, os quais foram comparados por Modelos Lineares Generalizados, com três fatores categóricos (órgão, técnica de extração e concentração, sendo a último aninhado à técnica de extração). Todos os parâmetros germinativos foram afetados significativamente pelos fatores avaliados, com exceção da sincronia. Independentemente da técnica de extração, foi observada uma redução significativa dos parâmetros germinativos com o aumento da concentração das soluções. Os órgãos com maior ação alelopática foram as flores e os frutos verdes. Em relação à redução na germinabilidade, isso pode estar relacionado ao estresse aleloquímico que ocasiona a inibição da absorção de água e alteração na atividade do ácido giberélico. Conclui-se que técnica de extração influencia a ação alelopática dos diferentes órgãos de C. procera e o potencial germinativo.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOANA PAULA BISPO NASCIMENTO
Externo à Instituição - LUIZ PALHARES NETO
Presidente - 1881178 - MARCOS VINICIUS MEIADO

Notícia cadastrada em: 27/01/2023 15:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7