A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: SUELY MORAES ALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SUELY MORAES ALVES
DATA: 29/08/2022
HORA: 13:30
LOCAL: NIPPEC
TÍTULO: Desenvolvimento de Sistemas Estabilizados por Tensoativos para a Administração Tópica de Lapachol no Tratamento de Leishmaniose
PALAVRAS-CHAVES: Leishmaniose, lapachol, diagrama de fases, administração tópica.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

A leishmaniose é uma doença infecciosa negligenciada no mundo. Se manifesta emduas formas principais, tegumentar (cutânea ou mucocutânea) e visceral. O tratamentoatravés de medicamentos tem longa duração, alto custo e efeitos adversos. Umaalternativa seria o uso de produtos naturais como o lapachol, que apresenta uma série deatividades farmacológicas, dentre elas leishmanicida. Entretanto, o lapachol tem efeitosadversos por via oral, sendo interessante para aplicação tópica. Este estudo teve comoobjetivo desenvolver e caracterizar formulações a partir de sistemas estabilizados portensoativos para a administração tópica do lapachol no tratamento de leishmaniose. Asformulações foram preparadas por meio do diagrama de fase, utilizando água destilada,Citrus sinensis, Tween 20, Eumulgin Co 40, como tensoativo e cotensoativo,respectivamente, que foram combinados na proporção de 1:1 e 2:1. Desta forma, duasformulações do diagrama de proporção 2:1 foram selecionados. O lapachol foiincorporado na formulação, com a finalidade de avaliar a influência do fármaco nossistemas selecionados. A caracterização estrutural das formulações foi realizada pormeio de análises de microscopia de luz polarizada (MLP), reologia e espalhamento deraios-X de pequeno ângulo (SAXS). As formulações apresentaram-se isotrópicas, umavez que, as propriedades reológicas do sistema apresentaram comportamentocaracterístico newtaniano e os resultados do SAXS confirmaram a formação demicroemulsões. Também foram realizados ensaios biológicos, afim de avaliar o perfilde permeação e eficácia do lapachol sobre os sistemas. Dos resultados pode-se destacara baixa citotoxidade e boa atividade leishmanicida, além de apresentar capacidade depermeação quando comparados ao controle. As formulações podem, portanto, promoverveículos promissores para administração tópica.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2228579 - RENATA CRISTINA KIATKOSKI KAMINSKI
Externo ao Programa - 1703964 - SILVIO SANTANA DOLABELLA
Presidente - 1658460 - VICTOR HUGO VITORINO SARMENTO

Notícia cadastrada em: 03/08/2022 11:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7