A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: PAULA DE OLIVEIRA PASSOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULA DE OLIVEIRA PASSOS
DATA: 30/05/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferencia
TÍTULO: PADRÃO DE DISTRIBUIÇÃO DOS LIQUENS EM UNIDADES DE PAISAGEM DO DOMÍNIO ATLÂNTICO SERGIPANO
PALAVRAS-CHAVES: Georreferenciamento; Paisagens; Fungos liquenizados.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Podemos observar diferentes paisagens, ao olhar o horizonte, e essa diversidade depaisagens é fruto de diferentes interações entre fatores abióticos, bióticos e culturais queali ocorrem. O estudo do Geossistema visa compreender essas relações. O bioma MataAtlântica é caracterizado por apresentar uma enorme biodiversidade. Um grupo deorganismo que tem sua distribuição influenciada pelas interações com os fatores presentesem seu entorno são os liquens. Estes organismos são provenientes da relação simbióticaexistente entre o micobionte (fungos) e os fotobiontes (algas e/ou cianobactérias). Opresente trabalho visa realizar o levantamento do padrão de distribuição dos liquenscrostosos que ocorrem no Domínio Atlântico do estado de Sergipe, através dogeorreferenciamento das áreas estudadas. Para observar o padrão de distribuição dasespécies de liquens foi realizada a análise de 14 fragmentos de Mata Atlântica, localizadosno estado de Sergipe, dos quais já existiam dados de ocorrência de espécies. Para talanálise foi realizado a divisão em cinco etapas: 1) identificação das espécies de liquens;2) elaboração de tabelas no programa Excel com as espécies de liquens depositadas no
herbário ISE; 3) determinação dos limites de sítios; 4) descrição dos atributos físico-geográfico em escala regional; e 5) produção de mapas e quadros de síntese. Como
resultado, foi possível observar a ocorrência de 382 espécies, 114 gêneros, 32 famílias,16 ordens e 6 classes nos 14 fragmentos analisados no Domínio Atlântico de Sergipe,sendo que maioria pertence à família Graphidaceae, sendo essa caracterizada porapresentar grande diversidade. Em relação à interligação entre os liquens e os atributosgeoambientais, foi possível notar que formação litológica com maior abundâncialiquênica foi a Formação Barreiras. A família Graphidaceae se fez presente em todasformas de litologia. A direção dos ventos que ocorreu uma maior ocorrência de liquensse deu no sentido nordeste. A faixa de temperatura que apresentou uma riqueza liquênicamaior foi entre 24 a 26 °C. Em relação à precipitação, observou-se que não houve umamudança significativa na riqueza dos liquens, isso pode ter ocorrido pelo fato dos liquensutilizarem outras fontes para obter água, como através da neblina ou orvalho. Aspaisagens em discussão apresentaram valores de índice de aridez que enquadra empaisagens subúmidas e úmidas, isso pode ter favorecido a grande ocorrência dos liquens.Também não foi notória uma diferença significativa nas diferentes texturas do solo, issopode estar relacionado ao fato dos liquens serem classificados como organismospoiquilohídricas. A cobertura e uso da terra que tiveram como características a presençade vegetação como a formação florestal e restinga arborizada, houve uma maior riquezaliquênica. Podemos concluir que a análise dos fatores geoambientais na distribuição dosliquens no domínio atlântico sergipano pode ser suma importância para a compreensãoda forma como a biota liquênica distribui-se na Mata Atlântica do estado de Sergipe.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2139764 - DANIEL RODRIGUES DE LIRA
Presidente - 1662824 - MARCELA EUGENIA DA SILVA CACERES
Externo à Instituição - MARIA DE LOURDES LACERDA BURIL

Notícia cadastrada em: 05/05/2022 08:48
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7