A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: TATIANE FERREIRA DOS SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TATIANE FERREIRA DOS SANTOS
DATA: 28/04/2022
HORA: 14:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: AVALIAÇÃO DO IMPACTO DO USO DE AGROTÓXICOS NA SAÚDE DE AGRICULTORES MONTEALEGRENSES
PALAVRAS-CHAVES: agricultor; agrotóxicos; intoxicação; risco a saúde humana.
PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Nos últimos vinte anos, houve um aumento considerável no uso de pesticidas no setor agrícola brasileiro, devido ao crescimento da demanda, causado por uma explosão populacional aliada à grande produção de commodities. Com isso, também se observou um aumento nos casos de intoxicação por agrotóxicos, o que tem sido considerado um problema de saúde pública. O objetivo do presente estudo foi identificar possíveis casos de intoxicação e a percepção de riscos do uso de agrotóxicos em trabalhadores rurais. Foi realizado um estudo transversal, observacional, descritivo e analítico, com abordagem quantitativa. A amostragem foi não-probabilística por conveniência, incluindo trabalhadores da zona rural de Monte Alegre de Sergipe. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe, com parecer de n° CAAE 15412119400005546. Os dados foram organizados e analisados no programa BioEstat versão 5.0. A correlação de Spearman foi utilizada para mensurar o grau de associação entre variáveis. A significância estatística foi considerada quando p<0,05. Nossos resultados demostraram que o público masculino (53%) foi o mais exposto aos agrotóxicos, trabalhando diretamente com a aplicação do produto na lavoura. Apenas 16% dos entrevistados afirmaram não fazer uso de agrotóxicos na plantação, mesmo tendo contato indireto com o produto. Dos 100 indivíduos de nossa amostra, 67% não possuíam o ensino médio, 40% compravam as substâncias de vendedores autônomos e 35% não receberam nenhuma orientação de uso. Apenas 10% da amostra relatou utilizar equipamentos de proteção individual. Os sintomas de intoxicação por agrotóxicos mais citados pelos entrevistados foram dor de cabeça (82%)) e dor no corpo (65%) Nossos resultados sugerem que Monte Alegre de Sergipe vem acompanhando a tendência mundial do uso inadequado dos agrotóxicos, em especial no que se refere à sua aplicação, uma vez que se observou falta de informação sobre questões como sinais de intoxicação e uso de EPI´s. Notou-se uma vigilância epidemiológica pouco atuante, uma vez que muitos casos de intoxicação aparentam ser subnotificados. Nesse sentido, faz-se necessária a aplicação de medidas públicas educativas acerca da segurança do trabalhador, a fim de amenizar os prejuizos à saúde causados até então, bem como previnir novos agravos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3026181 - LÍVIA CRISTINA RODRIGUES FERREIRA LINS
Externo à Instituição - MARINA FREIRE DE SOUZA
Interno - 2025887 - VALERIA PRISCILA DE BARROS

Notícia cadastrada em: 16/04/2022 10:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7