A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: MARIA CAROLINA CARVALHO SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA CAROLINA CARVALHO SANTOS
DATA: 27/05/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferencia
TÍTULO: Potencial Alelopático de Extratos Aquosos de Espécies da Família Fabaceae, na Germinação de Lactuca sativa L.
PALAVRAS-CHAVES: Alelopatia; Plantas Exóticas; Leguminosas; Aleloquímicos.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Alelopatia é um processo pelo qual produtos do metabolismo secundário de um vegetal sãoliberados, interferindo na germinação e desenvolvimento de outras plantas relativamentepróximas, de maneira positiva ou negativa. Dentre as plantas, com efeito, alelopático presente,tem-se as plantas exóticas invasoras. As plantas exóticas invasoras vêm sendo um dos principaisproblemas sobre a biodiversidade e sobre as plantações. Neste sentido, o presente trabalhoobjetivou avaliar o efeito alelopático das espécies Crotalaria retusa L, Senna occidentalis (L.) eSenna obtusifolia L. (Fabaceae) na germinação de sementes de alface [Lactuca sativa L.(Asteraceae)]. Os paramentros avalidaos neste trabalho foram a germinabilidade (%), velocidademédia de germinação (dias -1 ), o tempo médio de germinação (dias) e sincronia de germinação. Osdados foram tratados utilizando o software Germina Quant, sendo comparados através daANOVA Fatorial, com teste de Tukey a 5%. Os extratos das folhas de C. retusa se mostraramcom maior efeito alelopático e em concentrações de 100%, diminuindo a germinabilidade dassementes, a velocidade com que as sementes germinaram, aumentando seu tempo de germinaçãoe reduzindo sua sincronia. Para as espécies de Senna foram observados que em ambas ocorreramum efeito alelopático mais expressivo nas folhas e em concentrações de 100%. Houve tambémefeito alelopático nos demais órgãos e concentrações, porém, com menor efeito. Em comparaçãoentre as Sennas obteve-se um resultado melhor para a espécie S. occidentalis, fazendo agerminabilidade das sementes serem quase nulas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JOANA PAULA BISPO NASCIMENTO
Presidente - 2229438 - MOACIR DOS SANTOS ANDRADE
Interno - 1658460 - VICTOR HUGO VITORINO SARMENTO

Notícia cadastrada em: 18/04/2022 08:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r18966-bf93dfabd7