Notícias

Banca de DEFESA: ALINE FERREIRA DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE FERREIRA DA SILVA
DATA: 18/03/2016
HORA: 09:30
LOCAL: Sala de aula do PPGS - Didática II
TÍTULO: Os Militantes no Poder Lideranças Negras nos Espaços Institucionais em Sergipe (2003-2015).
PALAVRAS-CHAVES: militantes negros, poder, estruturas governamentais.
PÁGINAS: 255
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

O presente estudo analisa o processo de emergência de lideranças negras nos espaços institucionais de governo em Sergipe. Assim, questionando sobre o porquê de estes militantes estarem nestes espaços e quais as condições de acesso aos mesmos, o estudo não só evidencia o atual cenário em que se insere a política racial em Sergipe, como também reflete sobre as dinâmicas de ação, interação e identidade que movimentos negros e representantes governamentais acionam frente a estas novas articulações. Apesar de o recorte investigativo concentrar-se sobre a realidade do Estado de Sergipe, o estudo pretende contribuir também para uma reflexão mais abrangente sobre o significado do que é, para o Estado (Governos) e a sociedade civil (lideranças negras), manter uma relação de “parceria” e “consenso”; de quais são as reais condições de poder encontradas pelas lideranças negras quando as mesmas adentram as esferas governamentais; e de quais são os discursos e critérios acionados pelos movimentos negros e por representantes governamentais para defenderem a perspectiva de que só os negros são os legítimos representantes da causa negra. Para tanto, o estudo apresenta três momentos principais: primeiro, uma análise das narrativas que advogam sobre a necessidade de negros representarem negros e, assim, adentrarem às esferas de poder; segundo, investiga as práticas cotidianas do “estar no poder”, verificando os locais, as formas e as condições de participação dos militantes negros nas esferas institucionais; e terceiro, analisa o processo de fragmentação e desestruturação das instituições de promoção da igualdade racial, acarretando a descrença dos militantes negros em relação às esferas partidárias e governamentais. Ao final, concluímos que, nos últimos dez anos, os movimentos negros em Sergipe passaram de defensores da luta, via instituição governamental, a críticos e descrentes para com a mesma, buscando refazer o seu militantismo com base em um discurso de autonomia (partidária e institucional) e o direcionamento específico para a questão racial


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANTONIO SERGIO ALFREDO GUIMARAES
Externo à Instituição - LAURA MOUTINHO
Presidente - 1227719 - PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
Interno - 6426371 - TANIA ELIAS MAGNO DA SILVA
Interno - 1195417 - WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 26/02/2016 14:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10787-147c949b3