Notícias

Banca de DEFESA: ANTONIO CESAR MACHADO DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONIO CESAR MACHADO DA SILVA
DATA: 13/05/2015
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: NOS BASTIDORES DA SOCIEDADE CIVIL: OPORTUNIDADES POLÍTICAS E ESTRUTURAS DE MOBILIZAÇÃO NA CONSTRUÇÃO DE REDES DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS
PALAVRAS-CHAVES: Movimentos Sociais. Oportunidades Políticas. Ciclos de Confronto.
PÁGINAS: 301
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

A presente tese propõe-se explicar as lógicas de funcionamento e as transformações atravessadaspela rede de defesa dos direitos humanos no Estado do Espírito Santo, ao longo das últimasdécadas, lembrando que os arranjos estabelecidos tendem a se modificarem durante os conflitos oque implica alterações na própria estrutura do confronto. Nesse processo, procura-se mostrarcomo as oportunidades políticas e as estratégias de mobilização influenciam no sucesso dasações, por exemplo, na captação de recursos, como dinheiro e influência. Do mesmo modo, adinâmica mobilizatória tende a influenciar no enquadramento da realidade dos militantes. Emoutras palavras, o conteúdo do confronto não é dado a priori, varia conforme as articulaçõesestabelecidas pelas entidades e as contingências do entorno do embate. Dentre as descobertasdestaca-se a existência de quatro ciclos de confrontos: o primeiro no início dos anos 80, momentoquando das primeiras mobilizações civis na Grande Vitória durante o fim do Regime Militar,marcado pela eclosão de inúmeras entidades dedicadas a garantir os direitos mais básicos para aspopulações da periferia, assim os direitos humanos são enquadrados a partir da justiça social,muito em função do apoio da Igreja Católica, dos sindicatos e do movimento estudantil; logoapós começam os embates contra o crime organizado infiltrado no Estado a constituir umambiente de desmandos e corrupção generalizada no Espírito Santo. Nessa época, o movimentovolta-se para a defesa da probidade administrativa e combate à impunidade, aproximando-se deoperadores do direito, com vistas a legitimar suas ações em ações que saem das ruas em direçãoaos tribunais. À medida que tais conflitos perdem força, o movimento assume novoenquadramento, dedicando-se ao respeito da Lei de Execuções Penais e ao combate à tortura e àsmás-condições nas prisões capixabas, haja vista encontrarem um governo pouco disposto aodiálogo, alguns militantes e suas entidades foram criminalizadas, ao mesmo tempo viram osrecursos destinados ao CEDH, umas das suas principais frentes de luta, escassearem, obrigandoosacionarem seus parceiros internacionais para igualarem forças. Em fim, tanto as oportunidadespolíticas surgidas ao longo dos conflitos, quanto os recursos disponíveis influenciam as entidadesa adotarem estratégias como a especialização e ação em redes com vistas ao sucesso em suas ações.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GLEISE PRADO DA ROCHA PASSOS
Interno - 1494768 - MARCELO ALARIO ENNES
Presidente - 1227719 - PAULO SERGIO DA COSTA NEVES
Externo à Instituição - VERONICA TEIXEIRA MARQUES
Interno - 1195417 - WILSON JOSE FERREIRA DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 17/04/2015 14:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10668-754907a47