Notícias

Banca de DEFESA: ALLISSON GOMES DOS SANTOS GOES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALLISSON GOMES DOS SANTOS GOES
DATA: 26/04/2013
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório da Pós-Graduação
TÍTULO:

PROCESSOS IDENTITÁRIOS E A PRODUÇÃO DA PRESENÇA CHINESA EM ARACAJU


PALAVRAS-CHAVES:

Processos Identitários; Identidade; Imigração; Chineses;


PÁGINAS: 106
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
SUBÁREA: Outras Sociologias Específicas
RESUMO:

Esta dissertação procura compreender os processos identitários produzidos a partir e na presença de imigrantes chineses em Aracaju. O problema de pesquisa refere-se à produção da presença chinesa a partir do campo econômico na cidade de Este trabalho inscreve-se nos estudos sobre as migrações internacionais, mais precisamente entre aqueles que se dedicam aos processos migratórios para o nordeste brasileiro nos últimos anos.O trabalho também se inscreve no debate sobre identidades e lança mão do campo como parâmetro analítico. A noção de identidade é entendida neste trabalho como relações de poderque, por sua vez, são geradoras de localização, classificação e hierarquização, mas também, de contestação e transgressão. A utilização do referencial de campo se justifica por permitir construir analiticamente as disputas e tensões necessárias à produção das identidades. Diante do quadro empírico e tendo em vista que não pretendia fazer um estudo amostral, pareceu mais adequado substituir a noção de amostra pelo de corpus de pesquisa, ou seja, um conjunto de dados que estavam diretamente relacionados com o meu objetode estudo. Desta maneira, utilizei procedimentos de pesquisa que foram da pesquisa documental, às fontes orais, passando pela observação direta. Os resultados obtidos mostram que os processos identitários em Aracaju podem ser entendidos a partir das relações dialógicas. Deste modo, não há somente um sentido de ser chinês. Ser chinês é construído por meio das heteronomeações e das automeações, um jogo no qual chineses são nomeados e também se nomeiam. Os brasileiros dizem o que eles são e, os chineses, num movimento de contra nomeação, resistem às nomeações presentes como quase um “consenso” no campo econômico. E, por fim, a presença chinesa vai sendo produzida nas oposições (positivo-negativo) fruto  das perturbações que uma presença estrangeira causa, principalmente, no campo econômico.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2512859 - FRANK NILTON MARCON
Externo à Instituição - JOSE LINDOMAR COELHO ALBUQUERQUE
Presidente - 1494768 - MARCELO ALARIO ENNES
Notícia cadastrada em: 24/04/2013 16:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10787-147c949b3