A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FABIANO ROCHA PRAZERES JÚNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FABIANO ROCHA PRAZERES JÚNIOR
DATA: 16/09/2022
HORA: 08:00
LOCAL: on line
TÍTULO: FAUNA PARASITÁRIA GASTROINTESTINAL DE AVES EXÓTICAS E SILVESTRES EM CATIVEIRO NOS ESTADOS DE ALAGOAS E SERGIPE, NORDESTE DO BRASIL
PALAVRAS-CHAVES: avifauna, parasitologia, helmintos, protozoários.
PÁGINAS: 49
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
RESUMO:

A enteroparasitose é uma patologia causada por parasitos, cujos principais grupos são os nematoides, cestoides e protozoários. Podendo promover grandes perdas, principalmente em populações cativas, esses agentes podem causar infecções e doenças de acordo com o tipo de manejo, resistência dos animais, potencial biótico dos patógenos e rusticidade destas aves. Como os sinais clínicos são inespecíficos e muitas vezes não estão presentes, o diagnóstico das enteroparasitoses é feito através de análises coproparasitológicas, realizadas periodicamente. O diagnóstico preciso das doenças parasitárias depende de alguns fatores, tais como a colheita correta das amostras, método de conservação, acondicionamento, transporte ao laboratório e as técnicas de diagnóstico laboratoriais utilizadas. Afim de identificar a fauna parasitária gastrointestinal de aves exóticas e silvestres mantidas em cativeiro nos estados de Alagoas e Sergipe, Nordeste do Brasil. Foram processadas através das técnicas de exame direto, flutuação em sacarose, Mini-FLOTAC® e centrifugo-sedimentação com coloração de Ziehl-Neelsen, 182 amostras (pools) fecais obtidas mediante defecação espontânea de 656 aves exóticas e silvestres cativas, sendo encontrados 18 tipos de parasitos gastrointestinais distintos em 84,07% (153/182) das amostras analisadas, onde 56,21% (86/153) do estado de Sergipe e 43,79% (67/153) do estado de Alagoas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - RAFAEL ANTONIO DO NASCIMENTO RAMOS
Interno - 1516901 - ROSELI LA CORTE DOS SANTOS
Presidente - 3063214 - VICTOR FERNANDO SANTANA LIMA

Notícia cadastrada em: 29/08/2022 16:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5