Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ADRIANA OLIVEIRA DOS SANTOS SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANA OLIVEIRA DOS SANTOS SILVA
DATA: 15/03/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do DFA
TÍTULO: Desenvolvimento do pensamento crítico, raciocínio clínico e tomada de decisão na formação do estudante de farmácia: revisão sistemática.
PALAVRAS-CHAVES: Pensamento, Educação em Farmácia, Estudantes de Farmácia, Tomada de Decisão Clínica
PÁGINAS: 59
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Introdução: Considerando que a formação acadêmica tem uma forte influência no desenvolvimento de habilidades e competências voltadas ao pensamento crítico e ao raciocínio clínico na tomada de decisão. Objetivo: Identificar na literatura o que vem sendo utilizado para o desenvolvimento do pensamento crítico, raciocínio clínico e tomada de decisão na formação do estudante de farmácia. Metodologia: Foi realizada uma revisão sistemática. Os estudos foram extraídos das bases de dados: LILACS, PubMed/MEDLINE, Scopus, Web of Science. Como descritores foram utilizadas as palavras: “Thinking”, “Education pharmacy”, “Students, Pharmacy”, "Clinical decision-making" juntamente com seus termos de entrada. Dois revisores de forma independente conduziram a avaliação dos títulos, resumos e artigos na íntegra. A avaliação da qualidade metodológica seguiu o cheklist de qualidade de um grupo de pesquisa BEME (Best Evidence in Medical Education). Apenas foram incluídos na análise quantitativa os estudos avaliados com resposta positiva para sete das 11 questões, considerado como um estudo de alta qualidade. Os dados foram apresentados de maneira descritiva. Resultados: Os resultados desta revisão sistemática apontam que: i) a inserção do estudante de farmácia no período letivo em programas PharmD americano parece melhorar significativamente o desenvolvimento do pensamento crítico do estudante de farmácia; ii) o ensino ativo no mesmo programa parece melhorar significativamente os escores dos subdomínios de “dedução”, “inferência” e “avaliação”; iii) a inserção do estudante de farmácia no período letivo de um programa pre-pharmacy americano de 3 anos parece melhorar significativamente o escore do subconjunto de “resolução de problema”; e iv) a inserção em um curso de graduação americano de quatro anos parece melhorar significativamente o escore do subconjunto de “autoconfiança” no segundo ano. Conclusão: Embora tenham sido observados resultados positivos outros estudos parecem ser necessários para avaliar fatores de confundimento tais como desenvolvimento da maturidade, mudanças na motivação, influências externas (como outros cursos), assim como outros estudos se fazem necessário para avaliar populações maiores, com intuito de se obter uma validade externa.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Interno - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA
Externo ao Programa - 1698733 - ELIANA SAMPAIO ROMAO
Notícia cadastrada em: 09/03/2017 08:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r10803-399c5c35c