Notícias

Banca de DEFESA: LUIZA CORREIA CUNHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZA CORREIA CUNHA
DATA: 24/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório DFA
TÍTULO: Colaboração entre farmacêuticos e médicos: Uma revisão sistemática e validação de um instrumento
PALAVRAS-CHAVES: Atitudes colaborativas, farmacêuticos, médicos, validação, colaboração interprofissional
PÁGINAS: 107
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Desde o último século, as inovações tecnológicas na área da saúde, em especial na área farmacêutica, têm contribuído substancialmente para o aumento da expectativa de vida da população. Em consequência, o uso irracional de fármacos e medicamentos pode ser considerado fator de risco à saúde. Em consequência, as evidências mostram que incremento de ações para garantir a segurança na farmacoterapia passou a ser estudado, dentre as quais pode ser citada a interação do farmacêutico junto aos demais profissionais de saúde, especialmente os médicos. Validar para o português do Brasil a scale of attitudes toward physician-pharmacist collaboration. O estudo foi estruturado em duas etapas. A primeira correspondeu a revisão sistemática esta foi realizada de acordo as seguintes etapas: (1) identificação de estudos nas seguintes bases de dados: PubMed/ Medline, Web of Science, Scopus e Lilacs, usando os descritores ‘‘health care professional”, ‘‘collaborative attitude”, ‘‘pharmacists’’, ‘‘physicians’’ em diferentes combinações; (2) avaliação de estudos, no qual o título, resumo e texto completo foram elegíveis. A segunda etapa foi a adaptação transcultural e validação para o português do Brasil de uma escala de atitudes colaborativas entre Médicos e Farmacêuticos. Seguindo os protocolos de adaptação e validação propostos pela literatura internacional. A maioria dos estudos foram realizados nos Estados Unidos (24 estudos; 64,86%), hospitais (11; 29,72%) e descrito como estudo controlado randomizado (11; 29,72%). A limitação mais relatada foi a ausência de um grupo controle (10,81%). Nenhum estudo utilizou ferramentas para avaliar as atitudes de colaboração entre os profissionais. O processo de tradução transcultural e da validação resultaram na versão em Português da escala. As alterações das estruturas gramaticais foram feitas a fim de estabelecer uma semelhança transcultural entre o Inglês e as versões portuguesas. Em relação à avaliação do painel de peritos, seis questões necessitaram modificações. Segundo a revisão da literatura não foram encontrados artigos que utilizassem instrumentos de colaboração entre os profissionais. Nesse sentido, esses instrumentos tem potencial para ser utilizados na avaliação de sistemas educacionais interdisciplinares e dos processos colaborativos em serviços clínicos multiprofissionais.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 949.166.594-49 - ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Externo à Instituição - SILVIA DE MAGALHAES SIMOES
Notícia cadastrada em: 26/01/2016 14:22
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10787-147c949b3