A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Noticias

Banca de DEFESA: DIANA SILVA MAYNARD GARCEZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIANA SILVA MAYNARD GARCEZ
DATA: 26/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Mini Auditório do PROZOOTEC
TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE FARELO DE PALMA FORRAGEIRA (Nopalea cochenillifera) NA DIETA DE EQUINOS EM MANUTENÇÃO
PALAVRAS-CHAVES: alimentos alternativos, digestibilidade aparente, glicemia, nutrição de equinos
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

O objetivo do autor deste trabalho foi avaliar os efeitos da substituição de concentrado por farelo de palma forrageira (Nopalea cochenillifera) no consumo de alimento, digestibilidade aparente dos nutrientes e resposta glicêmica pós-prandial de equinos de equinos adultos em manutenção. Foram utilizados 4 equinos machos castrados, sem raça definida, com idade média de 13 ± 2 anos e peso corporal médio de 449 ± 15 kg. A dieta total foi composta por feno Tifton 85 (Cynodon spp) e ração comercial peletizada na proporção de 70:30 respectivamente. Os tratamentos experimentais foram: 0% (controle), 5%, 10% e 15% de substituição (kg/kg) do concentrado por farelo de palma forrageira. O período experimental teve duração de 52 dias, divididos em quatro períodos de dez dias, sendo sete dias de adaptação à dieta, três dias de coleta total de fezes e intervalo de sete dias entre cada período. Foram realizadas análises bromatológicas dos alimentos e das amostras compostas de fezes para determinação dos teores de matéria seca (MS), matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), matéria mineral (MM), energia bruta (EB), fibra em detergente ácido (FDA), fibra em detergente neutro (FDN) e carboidrato solúvel (CS), os quais foram utilizados para estimar os coeficientes de digestibilidade aparente dos referidos nutrientes. Para o teste glicêmico foram coletados 5 mL de sangue de cada animal 30 minutos antes, 30, 60, 90, 120, 180 e 240 minutos após fornecimento dos tratamentos experimentais. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado em quadrado latino (4x4). Para as análises estatísticas, os dados foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste Tukey a 5% de significância. Os coeficientes de digestibilidade aparente da MS, MO, FDA, FDN e hemicelulose não diferiram entre os tratamentos. Contudo, o coeficiente de digestibilidade da proteína foi menor (P<0,05) no tratamento com 15% de inclusão de farelo de palma (72,91%) quando comparado aos demais tratamentos (85,15%; 82,51% e 79,79%, respectivamente para os níveis de inclusão de 0%, 5% e 10% de farelo de palma). A concentração plasmática basal de glicose, o tempo gasto até o pico de glicose e a concentração de glicose no pico foram semelhantes entre os tratamentos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1699576 - CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
Externo ao Programa - 045.415.164-03 - CLÁUDIA DA COSTA LOPES
Presidente - 2019850 - PAULA GOMES RODRIGUES
Externo à Instituição - RAQUEL SILVA DE MOURA

Notícia cadastrada em: 21/01/2016 08:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao3.dragao3 v3.5.16 -r17722-925b7210d0