A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
News

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALINE RAMOS SOARES BEZERRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE RAMOS SOARES BEZERRA
DATA: 17/10/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 402 da Didática VII
TÍTULO: SOBRE O SER E O NÃO SER: Um mergulho nas memórias e experiências que constituem - ou não – docentes do Instituto Federal de Sergipe como sujeitos ecopolíticos
PALAVRAS-CHAVES: Currículo; educação ambiental; ensino superior; formação docente; identidade profissional docente.
PÁGINAS: 151
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
RESUMO:

A temática identidade profissional docente tem motivado alguns estudos no âmbito educacional. As negociações contínuas dos professores no exercício diário da profissão e na interação com outros profissionais, fazem parte do contexto sócio-histórico do mundo atual, caracterizado por mudanças aceleradas e constantes. Inserindo-se na perspectiva da Educação Ambiental, esta tese tem como objetivo compreender a influência da identidade profissional de docentes que atuam na perspectiva da Educação Ambiental em componentes curriculares do ensino superior no Instituto Federal de Sergipe para a formação de sujeitos ecopolíticos. Para tecer as discussões, consideramos o mote identidade e profissão docente através de autores como Bauman (2005), Giddens (2002), Hall (2006, 2012); assim como os estudos sobre diferença de Silva (2012); a construção das identidades profissionais de Claude Dubar (2005, 2009, 2012) e Ramalho e Nuñez (2014); e Gatti (1996), Gee (2000), Nóvoa (2000, 1999, 1995) e Tardif (2000, 2014) acerca da identidade e formação docente. Já para compreender os cenários da Educação Ambiental na atualidade e os requisitos para a atuação nessa perspectiva em ambientes de educação formal, frente ao processo de formação e identidade profissional, nos pautaremos em Carvalho (2004, 2006, 2017); Dickmann (2015); Dickmann e Carneiro (2021); Freire, Figueiredo e Guimarães (2016); Loureiro at al. (2015); Loureiro (2016); Layrargues (2004, 2009 2020); Torales (2013) e Tozoni-Reis (2012); Sanchez (2020); e Sato e Carvalho (2005). O aparato teórico-metodológico que se adota nesta pesquisa é de natureza qualitativa com uso da metodologia de História Oral Temática, sendo os participantes professores que coordenam componentes curriculares, ofertados nos anos de 2021 e 2022, que se situam no campo da Educação Ambiental no ensino superior, de todos os campi, do Instituto Federal de Sergipe. Os resultados preliminares apontam para a presença de tensões, dificuldades e desafios no processo de construção das identidades profissionais dos professores que atuam no campo da Educação Ambiental. Entretanto, partindo do pressuposto de que a percepção e engajamento dos professores são cruciais para avançar do campo da EA, o que eles podem eventualmente considerar ameaças e desafios às suas identidades profissionais, são importantes fios condutores para repensar as políticas públicas para a Educação Ambiental, no Brasil e no mundo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1048560 - ALINE LIMA DE OLIVEIRA NEPOMUCENO
Externo à Instituição - LICIO VALERIO LIMA VIEIRA
Interno - 2205090 - LUIZ ANSELMO MENEZES SANTOS
Interno - 3152714 - MÔNICA ANDRADE MODESTO
Externo à Instituição - PAULA CORREA HENNING

Notícia cadastrada em: 20/09/2023 07:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19279-bcba364a3c