UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Maio de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


RENORBIOSE

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA RENORBIO-SE

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: SABRINA ZELICE DA CRUZ DE MORAES
15/05/2024 10:34


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SABRINA ZELICE DA CRUZ DE MORAES
DATA: 28/05/2024
HORA: 10:00
LOCAL: Plataforma Googlemeet
TÍTULO: ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA DE POINCIANELLA PYAMIDALIS EM MODELO SEMELHANTE A ARTRITE EM CAMUNDONGOS
PALAVRAS-CHAVES: PALAVRAS-CHAVE: Artrite; Poincianella pyramidalis; Anti-inflamatório; Coadjuvante completo de Freund (CFA);IL-6.
PÁGINAS: 72
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Farmacologia
SUBÁREA: Farmacologia Geral
RESUMO:

A artrite é um termo genérico que descreve mais de 100 condições, sendo as mais comuns a osteoartrite e a artrite reumatoide,
que são as que mais afetam os seres humanos. Essas condições causam dor e incapacidade funcional nos pacientes, sendo as
articulações as mais afetadas. A artrite não possui cura e representa uma doença com significativo impacto social, juntamente
com outras doenças que acometem o sistema musculoesquelético, estando associada ao aumento da morbidade em diferentes

regiões do mundo. No tratamento, são utilizados medicamentos clássicos para reduzir a dor e o inchaço, tais como anti-
inflamatórios não esteroides (AINEs), glicocorticoides e drogas modificadoras da doença reumática (DMARDs). Porém, as

terapias atuais acarretam altos custos tanto para o indivíduo acometido quanto para a sociedade, além dos efeitos colaterais
que podem variar de leves a graves, como úlceras gástricas, problemas cardíacos, diabetes, entre outros, sendo necessário o
desenvolvimento de novas abordagens que possam reduzir tais efeitos. Nessa perspectiva, as plantas medicinais aparecem
como uma potencial solução, devido à biocomplexidade de compostos antioxidantes presentes em suas partes. O Brasil tem se
destacado na pesquisa no campo dos produtos naturais, por ser biodiverso e detentor de um bioma exclusivo, a Caatinga.
Nesse âmbito, a espécie de estudo, Poincianella pyramidalis, tem ganhado uma maior atenção, tanto pela sua utilização pelas
comunidades locais quanto pelos estudos anteriores publicados por este grupo. Esses estudos verificaram seu alto potencial
antioxidante e anti-inflamatório, com a presença de diversos grupos fenólicos e, principalmente de ácido gálico e elágico em
sua composição e, a redução de citocinas pró-inflamatórias como IL-1 e TNF-α .
Sabendo desse potencial anti-inflamatório e tendo em vista a continuidade dos estudos nessa linha, este estudo decidiu avaliar
também o potencial de Poincianella pyramidalis em ensaios pré-clínicos de artrite induzida pela injeção intra-articular de
coadjuvante completo de Freund (CFA) num período de 25 dias. Para tanto, foram utilizados camundongos Swiss (Mus
musculus), fêmeas, n= 100, com aproximadamente 25–30 g (CEUA 8956171019). Os testes inflamatórios e comportamentais
(atividade exploratória horizontal, atividade locomotora, teste de força de preensão e avaliação do edema) foram realizados
nos dias 4, 11, 18 e 25 e tiveram como objetivo reduzir os comportamentos dolorosos, a incapacidade funcional e o edema
causados pela injeção do CFA.
O tratamento com o extrato da Poincianella pyramidalis na dose de 100 mg/kg v.o induziu um comportamento nociceptivo
espontâneo mínimo no teste de campo aberto a partir do 4o dia, assemelhando-se aos indivíduos do grupo controle. Durante o
ensaio de atividade locomotora, o extrato proporcionou uma recuperação significante quando comparado ao grupo controle,
com um menor número de elevações das patas anteriores. Com relação à avaliação da força muscular, o tratamento foi capaz
de restaurar a força de preensão a partir dos dias 11, 18 e 25. Além disso, o extrato reduziu o edema, demonstrando
capacidade anti-inflamatória quando comparado ao grupo controle e também reduziu níveis significantes de IL-6 do líquido
sinovial dos animais submetidos ao modelo de artrite CFA. Esta citocina pró-inflamatória é produzida em grande quantidade
em locais de inflamação nas articulações afetadas e representa um importante alvo terapêutico.
Dessa forma, pode-se concluir que o extrato da Poincianella pyramidalis na dose de 100 mg/kg possui interesse
farmacológico, uma vez que conseguiu reduzir os níveis de IL-6 e das respostas de incapacidade motora e perda de função.
Contudo, espera-se que esse estudo contribua para a descoberta de tratamentos alternativos para condições inflamatórias, além
de aumentar o conhecimento sobre os potenciais usos da espécie e despertar a consciência para a conservação da
biodiversidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA YU KWAN VILLAR SHAN
Presidente - 2335200 - CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
Interno - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Externo à Instituição - RAFAEL DONIZETE DUTRA SANDES
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19193-ddf6079780