UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Setembro de 2021


PROARQ

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUEOLOGIA

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Notícias

Banca de DEFESA: FLÁVIO AUGUSTO DE AGUIAR MORAES
13/09/2021 09:51


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FLÁVIO AUGUSTO DE AGUIAR MORAES
DATA: 13/10/2021
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência via Google Meet
TÍTULO: Bioarqueologia dos Povos Tapuia: O Caso do Sítio Funerário Pedra da Tesoura, Boqueirão-PB, Brasil
PALAVRAS-CHAVES: Contexto Funerário; Arqueologia Pré-histórica; Povos Tapuia; Boqueirão-PB
PÁGINAS: 260
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Arqueologia
SUBÁREA: Arqueologia Pré-Histórica
RESUMO:

As possibilidades interpretativas do ambiente funerário, espacialmente advindo de contexto arqueológico, são inúmeras. Porém, se faz necessário a utilização de métodos apropriados para que não haja perda de informações no processo de coleta de dados, tanto em campo como em laboratório. Esta pesquisa se utiliza do material osteológico do sitio Pedra da Tesoura, com cronologia de 1.470 ± 30 A.P. (Beta-543287), situado na cidade de Boqueirão, região do Cariri paraibano. A metodologia por sua vez empregada foi a da Bioarqueologia, em consonância com a Arqueotanatologia. Buscou-se estabelecer o Número Mínimo de Indivíduos (NMI), estimativa de idade à morte, sexo, e possíveis paleopatologias. Portanto, este trabalho visa discutir as especificidades de um sítio funerário, apresentando as diversas formas de sepultamento, e utilizando como variáveis o próprio contexto de deposição e os gestos funerários. O sítio é um abrigo-sob-rocha e se caracteriza por apresentar um salão de cerca de 12m², com uma camada de sedimento pouco espessa, não ultrapassando 30cm de profundidade. Neste local foi identificado a presença de ao menos quatro estruturas de sepultamentos de tipo secundário, sendo três coletivos com vestígios de cremação e um enterramento em feixe com ossos apresentando pigmento vermelho. O NMI indicou a existência de vinte e quatro indivíduos, sendo treze adultos e onze não adultos. No que se refere aos resultados das análises paleopatológicas, identificou-se uma predominância de patologias degenerativas articulares. Assim, conclui-se que os estudos referentes a contextos arqueológicos possivelmente relacionados a Povos Tapuia necessitam ser intensificados para que possamos alcançar um espectro informativo minimamente seguro sobre esses povos, que conforme pode ser percebido a partir dos dados etnohistóricos, tratar-se-á, na verdade, de diversos grupos de culturas distintas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2579327 - OLIVIA ALEXANDRE DE CARVALHO
Interno - 2583203 - ALBERICO NOGUEIRA DE QUEIROZ
Externo ao Programa - 388007 - ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
Externo à Instituição - SANDRO GUIMARÃES DE SALLES
Externo à Instituição - PEDRO JIMENEZ LARA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16104-201f40f5e2