Notícias

Banca de DEFESA: MEIRE SILVESTRE SANTOS GONCALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MEIRE SILVESTRE SANTOS GONCALVES
DATA: 23/01/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Sala 101 da didática 7
TÍTULO: Efeito cardioprotetor do nerolidol no tratamento agudo do infarto do miocárdio e ação cardiovascular em ratos.
PALAVRAS-CHAVES: Infarto agudo do miocárdio; estresse oxidativo; nerolidol
PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

As doenças cardiovasculares (DCNs) apresentam elevada taxa de mobimortalidade e seu tratamento não é efetivo na redução dos danos causados pela reperfusão tecidual durante a lesão por reperfusão (LR) ocasionado, dentre outros, pelo estresse oxidativo. As propriedades terapêuticas dos terpenos já são conhecidas e estudos já confirmaram que o nerolidol, um sesquiterpeno natural frequente na natureza, possui capacidade antioxidante em coração de rato. Dessa forma, objetivou-se com o trabalho, avaliar o efeito cardioprotetor do nerolidol em modelo de IM em ratos Wistar e sua ação sobre a pressão arterial em ratos normotensos não anestesiados. Para o experimento do IM, os animais foram divididos em 4 grupos: controle (veículo – salina 0,9%+TWEEN 80), isoproterenol - ISO (veículo + 100 mg/kg isoproterenol), ISO + NRD (veículo + isoproterenol + NRD 50 e 100 mg/kg). As drogas foram administradas via intraperitoneal, em duas doses separadas por um intervalo de 24hs. No grupo ISO + NRD foi feita a administração do NRD 30 minutos após a administração do isoproterenol. Para registrar o eletrocardiograma (ECG), foram utilizados eletrodos subdérmicos e avaliado o efeito do NRD sobre as alterações eletrocardiográficas; obtenção da resposta do NRD sobre as enzimas antioxidantes SOD e CAT; mensuração de proteinas carboniladas e peroxidação lipídica pelo método de carbonilação e TBARs, respectivamente, e determinação dos marcadores bioquímicos de dano tecidual desidrogenase láctea (LDH), creatina fosfoquinase (CPK-TOTAL) e creatina fosfoquinase fração MB (CPK-MB). Para o estudo hemodinâmico ratos normotensos receberam doses (1, 5, 10 e 20 mg/kg) de NRD e a resposta da PAM e FC mensurada, o NRD produziu resposta hipotensora em todas as doses, sendo mais intensa na dose de 20 mg/kg (i.v.) e bradicardia apenas na dose de 20 mg/kg. A hipotensão não foi modificada pelos pré-tratamentos com ATR, L-NAME, INDO e HEXA, já a frequência cardíaca (FC) foi abolida nos pré-tratametnos com ATR, L-NAME E HEXA. Valores de probabilidade de p<0,05 foram considerados estatisticamente significativos. Todos os dados foram expressos como média ± Erro Padrão Médio (EPM), e o número de animais 6 - 8 por grupo. Os resultados mostraram que o NRD atenuou a elevação do segmento ST nos animais tratados (dose 100 mg/kg), protegeu os cardiomiócitos do estresse oxidativo por conferir redução da peroxidação lipídica, oxidação de protéinas e restauraurou a atividade da SOD a valores próximos ao controle nas doses de 50 e 100 mg/kg, induziu hipotensão com bradicardia possivelmente com ação direta no coração, quando administrado pela via i.v.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO
Interno - 1199629 - CARLA MARIA LINS DE VASCONCELOS
Externo à Instituição - FLÁVIA VIANA MOREIRA
Notícia cadastrada em: 16/01/2020 09:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10787-147c949b3