Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FABIOLLA ROCHA SANTOS PASSOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

 

 

 

 

 

 

 

 

DISCENTE: FABIOLLA ROCHA SANTOS PASSOS
DATA: 15/08/2018
HORA: 08:00
LOCAL: SALA 1 do Pólo de Gestão
TÍTULO: Efeito antinociceptivo do acetato de hecogenina complexado à β-ciclodextrina em modelos de dor crônica
PALAVRAS-CHAVES: acetato de hecogenina, ciclodextrina, nocicepção, citocinas, TRP, glutamato
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Saúde
ÁREA: Desenvolvimento e controle de fármacos e medicamentos
SUBÁREA: Neurociências
RESUMO:

A dor neuropática se desenvolve diante de uma lesão ou doença no sistema somatossensorial, afetando a qualidade de vida do seu portador. E diante dos inúmeros efeitos adversos da farmacoterapia atual, as substâncias obtidas de produtos naturais são uma alternativa promissora. Neste sentido tem-se o acetato de hecogenina (HA), uma sapogenina esteroidal com atividade anticâncer e antinociceptiva já relatadas na literatura. Contudo, o HA tem baixa solubilidade em água, viabilizando sua inclusão em β-ciclodextrina, a qual tem efeitos superiores também relatados na literatura. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar a atividade antinociceptiva do acetato de hecogenina puro e complexado (HA/CD) em modelo animal de dor neuropática e inflamatória. Todos os protocolos experimentais foram aprovados pelo comitê de ética (CEPA/UFS 08/2018). HA e HA/CD administrados por via oral na dose de 20mg/kg reduziram a hiperalgesia mecânica induzida por injeção intraplantar de CFA, sendo que a HA/CD apresentou efeito superior em relação à forma pura no tratamento agudo (p<0,001). Ambas as formas reduziram a atividade da mieloperoxidase na pele da pata dos animais submetidos ao mesmo modelo em relação ao grupo controle. O tratamento agudo e crônico com HA e HA/CD também reduziram a hiperalgesia mecânica em modelo de lesão parcial do nervo ciático (PNSL), sendo HA/CD superior na avaliação aguda (p<0,01). No mesmo modelo, HA e HA/CD reduziram a hiperalgesia térmica e alodinia ao frio em relação ao grupo controle, e a análise na medula (segmento L4-L6) destes animais demonstrou diminuição nos níveis das citocinas inflamatórias TNF-α, IL-1β e IL-6, além da diminuição da expressão microglial (através do Iba-1) em relação ao grupo veículo (controle). Além disso, HA e HA/CD reduziram a nocicepção aguda induzido pela injeção intraplantar de glutamato, e HA/CD reduziu a nocicepção induzida por injeção intraplantar de agosnista TRPA1 e TRPM8, em relação ao grupo veículo. Destacando-se que o tratamento crônico com HA e HA/CD não demonstraram sinais de lesão gástrica e hepática. Concluindo que HA e HA/CD tem efeito antinociceptivo em modelos de dor crônica, provavelmente por inibição da migração leucocitária, interação com o sistema glutamatérgico e receptores TRPA1 e TRPM8, além da redução de citocinas pró-inflamatorias e expressão microglial. Sendo estes fatores cruciais nos processos de sensibilização periférica e central observados na dor neuropática. Indicando que a HA/CD tem grande potencial para utilização no tratamento desta condição clínica, sendo necessários estudos adicionais do seu mecanismo de ação.


MEMBROS DA BANCA:

Presidente - 3571566 - JULLYANA DE SOUZA SIQUEIRA QUINTANS (Orientadora)

Interno - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO (Titular)

Externo ao Programa - 1964297 - CRISTIANI ISABEL BANDERO WALKER (Titular)

Interno - 2869627 - ADRIANA GIBARA GUIMARÃES (Suplente)

Notícia cadastrada em: 06/08/2018 10:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r10787-147c949b3