Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CANDICE LIMA CRUZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CANDICE LIMA CRUZ
DATA: 16/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Campus Lagarto
TÍTULO: RELAÇÃO ENTRE AS ALTERAÇÕES DO STATUS REDOX E DO DÉFICIT COGNITIVO EM PACIENTES HEMODIALÍTICOS
PALAVRAS-CHAVES: Balanço redox; cognição; hemodiálise
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A doença renal crônica (DRC) é uma patologia decorrente da perda gradativa e irreversível das funções dos rins, apresentando comprometimento na produção de hormônios, controle hidro-eletrolitico, equilíbrio ácido básico e excreção de escórias do metabolismo celular, ocorrendo simultaneamente inúmeros distúrbios endócrinos, metabólicos e hidroeletrolíticos que alteram o funcionamento de vários sistemas. Isso ocorre em virtude do acúmulo de toxinas no organismo, deficiência de proteínas e alterações hormonais, as quais levam ao desenvolvimento de diversos sinais e sintomas, sendo necessário a instituição de uma TRS, atualmente existem três principais tipos de TRS, a diálise peritoneal (DP), o transplante renal (Tx) e a hemodiálise (HD). A HD é a TRS mais utilizada no mundo (90,0%) e no Brasil (93,1%), esta terapia consiste na remoção do excesso de líquidos e substâncias tóxicas através de processos físicos de difusão e ultrafiltração. Apesar de ter grande eficiência terapêutica, os procedimentos dialíticos não equivalem à função renal normal, além disso, a exposição a sistemas extracorpóreos bioincompatíveis promove o aumento da síntese e liberação de citocinas pró-inflamatórias, espécies reativas e dessequilíbrio do sistema imunológico, por estas razões, embora o tratamento dialítico aumente a sobrevida dos pacientes portadores de insuficiência renal, essa terapia também causa alterações no equilíbrio redox liberando espécies reativas (ERs). Embora sejam produzidas constitutivamente pelo metabolismo celular e exerçam importante função fisiológica sobre as células, estas espécies reativas desencadeiam efeitos patológicos quando produzidas em excesso, sendo necessário mecanismos antioxidantes para a manutenção do equilíbrio redox dentro dos limites fisiológicos. Com isso percebe-se que o desequilíbrio redox característico dos pacientes portadores de doença renal e submetidos à hemodiálise corresponde a um processo complexo e multifatorial, e neste contexto, o excesso de espécies reativas nos pacientes com DRC constituem a patogênese de diversas comorbidades e agravos, principalmente as desordens neurológicas, que alteram o estado cognitivo do indivíduo. De fato, o sistema nervoso central é um importante alvo do estresse oxidativo, em virtude do alto consumo de oxigênio, o qual é estimado em cerca de 20% do suprimento total de oxigênio. Além disso, as células tecido nervoso de mitocôndrias na célula neural e à baixa defesa antioxidante intrínseca neste órgão, elevando as alterações do status redox. Para tanto têm-se o objetivo de avaliar as alterações do status redox e declínio cognitivo de pacientes com doença renal crônica submetidos à hemodiálise de uma unidade de terapia substitutiva renal do estado de Sergipe.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO
Externo à Instituição - LUANA HEIMFARTH
Interno - 1977480 - PRISCILA LIMA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 15/07/2019 08:01
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r12198-ed85f859cd