Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: AIMEE OBOLARI DURCO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AIMEE OBOLARI DURCO
DATA: 24/04/2019
HORA: 08:00
LOCAL: Campus Lagarto
TÍTULO: Avaliação da atividade antioxidante do D-limoneno sobre a lesão isquemia reperfusão em modelo animal.
PALAVRAS-CHAVES: infarto agudo do miocárdio; traumatismo por reperfusão; estresse oxidativo; D-limoneno
PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

O infarto agudo do miocárdio (IAM) apresenta alta taxa de mortalidade e sua abordagem - farmacológica ou percutânea - não inibe significativamente os danos do processo de isquemia/reperfusão (IR) ocasionados, dentre outros, pelo aumento do estresse oxidativo. As propriedades terapêuticas dos monoterpenos já são conhecidas e estudos já comprovaram que o D-Limoneno – o monoterpeno natural mais frequente na natureza, possui capacidade antioxidante e ação regulatória sobre a pressão sanguínea. Assim, o projeto buscou elucidar os mecanismos de proteção do D-Limoneno em modelo de IR em IAM induzido por Isoproterenol em coração de camundongo Swiss, sendo para tal realizado a caracterização do efeito do D-limoneno sobre as alterações eletrocardiográficas através de eletrodos subdérmicos; investigação dos efeitos do D-limoneno sobre a área de infarto através da marcação com TTC; alterações histológicas pelo método de coloração com hematoxilina/eosina (H&E); produção das EROs pela fluorescência com DHE; avaliação da resposta do D-limoneno sobre as enzimas antioxidantes SOD e CAT; sua capacidade antioxidante (FRAP) e ação sobre as proteínas anti e pró-apoptóticas pelas técnicas de imunofluorescência e Western Blotting. Observou-se que o D-limoneno impediu a elevação do segmento ST em 30% dos animais avaliados, reduziu a área de infarto para 8,34% e preveniu alterações histológicas, diminuiu o dano causado pelo estresse oxidativo por restaurar a atividade da SOD e suprimiu via pró-apoptótica. Assim, os achados farmacológicos do D-limoneno convergem para a promoção do efeito anti apoptótico, redução da área de infarto, produção de EROs e inflamação, aumento da atividade da SOD e redução de enzimas pró-apoptóticas. Todos os dados foram expressos como média ± Erro Padrão Médio (EPM), e o número de animais 5 - 6 por grupo. Valores de probabilidade de p<0,05 foram considerados estatisticamente significativos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1199629 - CARLA MARIA LINS DE VASCONCELOS
Presidente - 2034861 - FELIPE RODRIGUES DE MATOS
Externo à Instituição - THALLITA KELLY RABELO
Notícia cadastrada em: 22/04/2019 10:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r12182-3b7fa45029