Notícias

Banca de DEFESA: DIEGO DOS PASSOS SANTIAGO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIEGO DOS PASSOS SANTIAGO
DATA: 25/02/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Lagarto
TÍTULO: Efeitos da pressão positiva expiratória final sobre a hemodinâmica e balanço autonômico cardíaco em pacientes ventilados mecanicamente
PALAVRAS-CHAVES: Frequência Cardíaca, Pressão Positiva Expiratória Final, Respiração Artificial, Sistema Nervoso Autônomo
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

A ventilação mecânica invasiva (VMI) propicia melhora das trocas gasosas e substituição da ventilação espontânea. Entre as técnicas e parâmetros utilizados, destaca-se a Pressão Positiva Expiratória Final (PEEP), a qual promove expansão de unidades alveolares colapsadas, sugerindo alterar a hemodinâmica em níveis entre 15 à 20 cmH2O, sendo necessários ajustes do autonômico para manter a homeostasia cardiovascular. Por esta razão, o trabalho buscou avaliar o efeito de diferentes níveis de PEEP sobre a hemodinâmica e balanço autonômico cardíaco em pacientes ventilados mecanicamente. O estudo foi dividido em duas partes, onde inicialmente foi realizada uma revisão sistemática de ensaios clínicos sobre os efeitos da PEEP na hemodinâmica e controle neural da pressão arterial. Seguiu-se as recomendações PRISMA e Cochrane. Foram utilizadas como fontes de estudo primárias as bases de dados eletrônicas LILACS, PubMed, SciELO, Web of Science e Pedro. A busca resultou em 4942 registros, dos quais apenas cinco preencheram os critérios de inclusão. Em suma, após revisão, a literatura sugere que parâmetros hemodinâmicos e autonômicos (frequência cardíaca, pressão arterial sitólica, pressão arterial diastólica, pressão arterial média, alta e baixa frequência das ondas R-R) não são alterados entre os níveis de PEEP avaliados (0, 5, 8 e 10 cmH2O). Em seguida, progrediu-se com um ensaio clínico, aprovado pela CEP-UFS com número de parecer 2.537.641. Os pacientes foram avaliados quanto às respostas hemodinâmicas e variabilidade da frequência cardíaca (VFC) em diferentes níveis de PEEP (8, 12 e 15 cmH2O) com intervalo de 15 minutos entre os incrementos de maneira progressiva, utilizando para aferições o cardiofrenquêncimetro Polar V800, monitor multiparâmetros e oxímetro de pulso. A amostra foi constituída de 30 pacientes de forma não probabilística, com idade mínima de 18 anos, onde 19 (63,33%) eram homens e 11 (36,66%) eram mulheres, apresentando uma idade média de 71,37 ± 16,4 anos. Nas variáveis hemodinâmicas de frequência cardíaca, pressão arterial sitólica, pressão arterial diastólica, pressão arterial média, pressão de pulso, duplo produto e variáveis autonômicas cardíacas low frequency (LF), high frequency (HF) e a razão low frequency/high frequency (LF/HF), não evidenciaram alterações significativas nos valores de PEEP avaliados. Assim, os níveis de PEEP utilizados no presente estudo não foram suficientes para produzir repercussões nas variáveis hemodinâmicas e autonômicas cardiovasculares. Por fim, esse estudo demonstra que os níveis de PEEP utilizados sugerem ser seguros quanto a repercussões cardiovasculares em pacientes ventilados mecanicamente.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3573579 - ANDRÉ SALES BARRETO
Externo ao Programa - 2926627 - PAULO AUTRAN LEITE LIMA
Interno - 1977480 - PRISCILA LIMA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 21/02/2019 11:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r12182-3b7fa45029