Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELA SOUZA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELA SOUZA DA SILVA
DATA: 21/01/2019
HORA: 10:00
LOCAL: São Cristovão
TÍTULO: ASSOCIAÇÃO ENTRE HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA E PARÂMETROS CLÍNICOS PERIODONTAIS
PALAVRAS-CHAVES: Hipertensão, Periodontite, Trabalhadores.
PÁGINAS: 57
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

Introdução: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA). É um dos principais fatores de risco cardiovascular e pode resultar em consequências graves dos órgãos-alvo (coração, cérebro, rins e vasos sanguíneos), além de ser considerada um grave problema de saúde pública. A HAS pode ter uma relação direta com as Doenças Periodontais (DP) por ser desencadeada pela inflamação sistêmica de baixa intensidade através da disfunção endotelial. A periodontite é a principal alteração patológica de caráter inflamatório bacteriana, que causa destruição dos tecidos de suporte gengivais, provocada pelo acúmulo local do biofilme dentário. Objetivo: Verificar a associação entre hipertensão arterial sistêmica (HAS) e os parâmetros clínicos periodontais (profundidade de sondagem, perda de inserção clínica, sangramento a sondagem, índice de placa). Matérias e métodos: Trata-se de um estudo clínico, observacional, exploratório, do tipo transversal, com coleta de dados primários em população residente no estado de Sergipe, Brasil. Foram avaliados todos os dentes erupcionados exceto os terceiros molares, acessando seis sítios por dente: mésio-lingual, lingual, disto-lingual, mésio-vestibular, vestibular e disto-vestibular (protocolo boca completa); para avaliação pressórica utilizou-se o VII diretriz de hipertensão arterial. Resultados: A população do estudo foi composta por 331 voluntários que realizaram avaliação e preiodontal, apresentou prevalência de 75 (24,0%) indivíduos, sendo destes 37 novos casos diagnosticados de HAS e 38 casos de usuários em uso de anti-hipertensivos destes apenas 9 (23,7%) apresentaram níveis pressóricos controlados enquanto que a maioria, 29 (76,3%) casos apresentaram descontrole pressórico). Apresenta relevância significativa na faixa etária entre 18 e 30 anos de idade, com baixa incidência de HAS. A presença de placa bacteriana apresentou aproximadamente o percentual de 44% da mediana para os grupos HAS e não HAS, não evidenciando diferença significativa entre os dois grupos. O índice de sangramento foi identificado através do Teste de Mann-Whitney, com 31% da mediana dos sítios sondados para os grupos correlacionados (HAS e não HAS), com IIQ – Intervalo Interquartil maior para o grupo HAS que variou entre 19% e 57,8%). A prevalência de PPD e de CAL não apresentou diferença significativa para os dois grupos estudados. Conclusão: Os resultados demonstram que a associação entre os grupos HAS e não HAS e os parâmetros clínicos periodontais não apresentaram diferença significativa. A carência no diagnóstico e a necessidade de monitoramento em tratamentos de hipertensos foi demonstrada pelo descontrole pressórico em pacientes usuários de anti-hipertensivo.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2127825 - CARLOS EDUARDO PALANCH REPEKE
Presidente - 1809293 - CLAUDIA CRISTINA KAISER PINTO
Interno - 2034861 - FELIPE RODRIGUES DE MATOS
Notícia cadastrada em: 20/01/2019 05:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r10840-e5b57c044